História A Marca - Interativa - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias House of Night
Personagens Personagens Originais
Exibições 27
Palavras 701
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa tarde a todos da Morada da Noite...

Capítulo 8 - 07


Fanfic / Fanfiction A Marca - Interativa - Capítulo 8 - 07

Na verdade, não parecia estranho para mim. De certa forma, fazia sentido. A deusa estava tão viva aqui. A Marca dela estava em todo lugar. A estátua dela estava orgulhosamente na frente do seu Templo. Eu também estava começando a notar que em toda a escola havia pequenas figuras e figurinos que a representavam. A Alta Sacerdotisa dela era minha mentora, e eu tive que admitir, eu já me sentia conectada a Nyx. Com um esforço, eu me impedi de tocar a Marca na minha testa. Ao invés disso peguei uma bandeja e me movi atrás de Michele na fila.

— Não se preocupe — Ela sussurrou para mim. — A comida é muito boa. Eles não fazem você beber sangue ou comer carne crua ou nada disso.

Aliviada, destravei a mandíbula. A maior parte do pessoal já estava comendo, então a fila era curta, e minha amiga e eu pegamos a comida, senti minha boca se encher de água.

— A coisa toda de que vampiros não suportam alho é bobagem — Michele estava dizendo para mim enquanto carregávamos os nossos pratos.

— Ok, e aquela coisa sobre vampiros terem que beber sangue? — Sussurrei em resposta.

— Não — ela disse suavemente.

— Não?

— Não é bobagem.

Tentando não pensar sobre o sangue, peguei um copo de suco com Michele, e então a segui para uma mesa onde uma dupla já estavam conversando animadamente enquanto comiam.

— E aí gente. Conheçam minha colega de quarto Lyra Corelly. Lyra, essa é Morgana Storm — ela apontou para uma ridiculamente bonita garota morena sentada no meu lado da mesa.

Ainda com a sua voz em um tom de “aliás”, ela continuou fazendo pequenas paradas para dar ênfase.

— Morgan é a “bonita. ” Ela também é pé no chão e não acredita e contos de fadas.

Morgana tirou seus olhos azuis para longe da minha Marca por um tempo longo o suficiente para dizer “Oi”.

— E esse é o simbólico garoto do nosso grupo, Kai. Mas ele é gay então eu não acho que ele realmente conta como um cara.

Ao invés de ficar puto com Michele, Kai parecia sereno e descolado.

— Na verdade, já que eu sou gay eu acho que deveria contar por dois caras ao invés de um. Eu quero dizer, comigo você tem o ponto de vista masculino e você não tem que se preocupar comigo querendo tocar seus peitos.

Ele tinha um rosto descansado totalmente limpo de espinhas, e um cabelo marrom escuro e olhos castanhos, possuem traços orientais, porém, diferente do esperado para um asiático. Na verdade, ele era atraente.

— Bem, talvez você esteja certo. Eu não pensei sobre isso dessa forma — Michele disse depois de uma bela mordida em um pão de alho.

— Apenas ignore ela, Lyra. O resto de nós é quase normal — Kai disse. — E estamos desesperadamente felizes por você finalmente ter chegado aqui. Michele tem enlouquecido todo mundo se perguntando como você seria, quando você chegaria aqui...

— Hey, calma aí. Eu conheço a Mih e sei como ela é... fomos colegas de classe, antes da Marca. _. Acrescentei a última parte ao olhar a cara de espanto da dupla.

- Espera ai! Que história é essa de colegas de classe? Pensei que fossemos amigas.

- E somos. _. Corrigi depressa.

Em seguida, iniciamos um assunto que relacionava a minha pessoa, visto que o pequeno grupo, agora se mostrava curioso para saber como aconteceu o evento que me levou a ter uma meia lua na testa. Enquanto narrava o episódio, notei Astra vindo em nossa direção.

- Olá de novo, Lyra. Vejo que já conheceu a minha colega de quarto... e Kai.

- Sim, acabei de conhece-los.

- Do que estavam falando? _Ela quis saber.

- Das Filhas das Trevas. _Kai respondeu.

- E qual a conclusão?

- As Filhas das Trevas é um grupo de vadias metidas que anda mandando em todo mundo. Elas querem que todos as sigam, que se conforme com a ideia bizarra delas do que significa se tornar uma vampira. E o mais importante de tudo, elas odeiam humanos, e se você não se sente da mesma forma elas não querem nada a ver com você.

— A não ser para te zoar — Michele acrescentou logo depois que o garoto terminou.


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse capitulo...
Ainda preciso mais de meninos, então, please, mandem fichas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...