História Marca - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Bts, Jeon, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Park
Exibições 145
Palavras 2.476
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá :)


❤❤❤ENALTEÇAM DAY6❤❤❤


Boa leitura!

Capítulo 3 - O problema de stalkear


Jimin passou o dia todo em casa, escondido sob seu edredom e dormindo feito um bebê, nem podia acreditar que em plena sexta-feira ele teve essa oportunidade.

No final da tarde, quando ele despertara de seu cochilo, que durou horas, ouviu a porta de seu quarto ser aberta e a figura de sua avó surgir em seu quarto. O garoto coçou os olhos para espantar o sono e tentou focar no rosto da mais velha, querendo saber se ela estava irritada ou preocupada.

— Por que está deitado se deveria estar fazendo os deveres? — Miyeon se aproximou da cama do neto e levou as mãos ao quadril, encarando o garoto sonolento.

— Vó, eu me machuquei hoje na escola e a enfermeira disse para eu não fazer esforço. — Mencionou com a sua voz arrastada e baixa por ter despertado recentemente.

— Se machucou? Onde? Por que não me ligaram? Veio para casa sozinho? — A expressão da senhora mudou imediatamente e ela tratou de sentar na beira da cama de Jimin e acariciar seus cabelos escuros.

— Eu levei uma portada na cara e meu nariz sangrou. — Jimin voltou a aconchegar a cabeça no travesseiro fofo e seus olhos voltavam a fechar com o carinho em suas madeixas. — Um garoto muito legal me trouxe para casa na moto dele. 

— Você subiu em uma moto, Park Jimin? — E mais uma vez ela tomou aquela pose de durona, encarando o garoto que já tinha voltado a dormir e ainda sorria docemente.

Vendo que não arrancaria mais nada do garoto naquele momento, Miyeon resolveu sair do quarto do neto e ir tomar um banho para relaxar um pouco.

Logo anoiteceu e Jimin despertou mais uma vez, estava com fome e preguiça de levantar, olhou para todos os cantos de seu quarto, tentando lembrar se realmente viu e falou com sua avó ou se foi só um sonho. Jogou o cobertor para o lado e pôs os pés no chão gelado, sentindo um choque térmico percorrer em seu corpo, estremeceu um pouco pelo contato gélido e se esforçou para levantar e ir caçar algo para comer.

Desceu as escadas em modo tartaruga, os olhos semi fechados e bocejando sempre que podia, por algum estranho motivo estava se sentindo muito cansado aquele dia, quase como se toda a sua energia tivesse sido sugada de seu corpo. Entrou na cozinha e olhou em volta, não encontrando sua avó naquele lugar onde ela passava mais de 50% de seus dias, arrastou os pés até a geladeira e sorriu ao ver um prato pronto tampado com um bilhete "esquente antes de comer", tinha certeza de que sua avó faria algo do gênero. Levo o prato até o microondas e colocou o tempo que achou necessário para esquentar o conteúdo.

Se sentou em uma das muitas cadeiras daquela mesa e abaixou a cabeça, deixando a testa apoiada no amadeirado.

— Finalmente acordou! — Se sobressaltou ao ouvir a voz de Taehyung vindo atrás de si, olhou por sobre o ombro e viu o loiro vestido em um pijama cinza e com pantufas de unicórnio.

— Como entrou e o que faz aqui? — Perguntou um pouco aéreo, já não sentindo mais tanto sono, o susto tinha o levado para longe.

— Sua avó me ligou querendo saber o que tinha acontecido. — Taehyung se aproximou em passos lentos e puxou a cadeira ao lado do amigo, se sentando ali e o encarando. — Ela disse que você parecia muito cansado e bla bla bla. E além do mais, você não me disse que chegou bem, fiquei com medo daquele garoto ter feito alguma coisa com você.

— Jeongguk? — Arqueou as sobrancelhas e sorriu ao se lembrar do garoto simpático que tinha o levado para casa. — Ah, ele é legal e quer ser meu amigo.

— Como? Ei, você já tem a mim. — O loiro franziu o cenho e encarou o melhor amigo com o ciúmes estampado no rosto. — Não precisa de nenhum Jeongguk.

Jimin riu do jeito com Taehyung havia pronunciado o nome do outro, de uma maneira claramente debochada e enciumada. Sabia que o amigo de anos teria uma reação daquelas, não era normal Jimin sair por aí fazendo amizades com qualquer um, Taehyung se considerava sortudo por ter a amizade do mais velho, mas não era como se tivesse sido difícil já que os dois se conheciam desde que usava fraldas. Jimin levou a mão até o rosto do amigo e lhe apertou a bochecha, o ouvindo resmungar de dor e levantar a mão para dar um tapa na sua.

— Tão meiguinho com ciúmes. — Comentou risonho, ouvindo o bip do microondas e se levantando para pegar sua comida. — Ele se desculpou e depois disse que queria ser meu amigo.

— Aí você disse que não porque já tem o melhor amigo do mundo. — O mais novo continuou sentado observando o outro com olhar atento.

— Não deu tempo de responder, ele foi embora logo depois. — Fechou a porta do eletrodoméstico e foi em passos apressados até a mesa, deixando o prato quente sobre a mesma e voltando até a cozinha para pegar talheres.

Taehyung resolveu dar aquele assunto por encerrado e esperar seu amigo terminar de comer para que pudessem decidir o que fariam naquela noite, já que era mais do que óbvio que passaria a noite lá. Depois que Miyeon ligou para o Kim mais novo o garoto não pensou duas vezes antes de implorar para que seus pais o deixassem dormir na casa do melhor amigo, o que foi prontamente atendido. Ele chegou lá com medo de que algo tivesse acontecido com Jimin, que o garoto da porta tivesse feito algo com seu amigo, e seu alívio foi grande quando entrou no quarto e viu o amigo enrolado no cobertor e dormindo profundamente, aparentemente bem e sem nenhum sangramento em seu nariz. Depois que contestar com Jimin estava bem, Taehyung tratou de explicar o ocorrido a mais velha, lhe dizendo que o culpado foi quem levou o Park até em casa, Miyeon só ficou intrigada de ninguém ter lhe ligado para lhe dizer o que tinha acontecido com seu neto, mas Taehyung também explicou aquilo, disse que Jimin implorou para que ela não fosse contactada porque não queria que ela tivesse de deixar o trabalho duas vezes seguidas por sua culpa, no final a mais velha relevou e agradeceu ao Kim por ter explicado a situação.

Depois de terminar o jantar e notar ainda estar com fome, Jimin resolveu fazer pipoca e iniciar uma noite de cinema com seu amigo, os dois iriam ver todos os tipos de filmes naquela madrugada, já que o Park não estava com nem um pingo de sono.

— Vamos ver algum filme de terror. — O loiro ditou decidido, subindo as escadas com o pote de pipoca em mãos. Por estar na frente não conseguiu ver o momento em que Jimin revirou os olhos e bufou.

Jimin odiava filmes de terror, sempre se assustava à toa e acabava sendo zoado pelo melhor amigo, o que o deixava irritado e o fazia ignorar o mais novo pelo resto do filme.

Entraram no quarto escuro do Park e fecharam a porta em seguida, Taehyung como era de casa apenas se jogou na cama bagunçada do amigo e olhou para o baixinho, esperando que ele se sentasse ao seu lado. Já acomodados e com o notebook entre os dois, resolveram escolher o filme.

— Tem que ser terror, Tae? — Ele já sentia medo só de ver o banner dos filmes naquela plataforma de filmes que Taehyung tanto amava.

— Larga de ser frouxo, Park. — O loiro passava os olhos pelos nomes dos filmes e procurava algum que parecesse interessante. — Achei um bom.

Comemorou feliz, clicando no link e vendo o player abrir em seguida, graças a ótima internet de Jimin. O anfitrião simplesmente ignorou tudo e pensou ser uma boa ideia se entreter com o seu celular e jogos eletrônicos, talvez passasse o filme inteiro jogando Candy Crush e Bubble Witch, os dois jogos que mais prendiam sua atenção.

Taehyung apertou o play e já começou a comer pipoca, enchendo a mão com o aperitivo e levando tudo a boca, deixando algumas cair e as pegando em seguida. Ele conhecia o melhor amigo perfeitamente para saber que ele nem ao menos olhava a tela do notebook, mas não se importava, uma hora os dois começariam a conversar sobre alguma coisa e ambos já não ligariam mais para filme ou jogos.

Longos minutos se passavam, o mais novo estava se arrependendo de ter escolhido aquele filme, não que fosse ruim, mas não era o que ele esperava. Já estava na metade do filme quando ele viu, de rabo de olho, Jimin suspirar e largar o celular sobre o colo, ele parecia estar entediado e querendo falar alguma coisa.

— O que foi? — Não olhou para o amigo ao perguntar, mas prestava total atenção no que ele fazia.

— Ele é bonito, né? — Soltou depois de poucos segundos calado, olhava fixamente para o teto do quarto e brincava com seus dedos sob a coberta que dividiam.

— Quem? — Finalmente Taehyung virou o rosto para ver a lateral da face do amigo, franzindo o cenho se perguntando de quem ele estava falando.

— O Jeongguk. — Jimin abaixou a cabeça e olhou para o amigo apenas para que ele visse seu sorriso ladino e travesso.

— Sim, é, mas e daí? — O filme continuava a rodar, mas agora ninguém prestava atenção. Os dois garotos estavam envolvidos naquele conversa que para um deles era estranha.

— Deve beijar bem. — Soltou pontualmente, contendo o riso ao ver os olhos do amigo triplicarem de tamanho e ele fingir um engasgo.

— Está querendo me dizer que você quer ficar com o cara que quase quebrou o seu nariz? — O mais novo estava estava espantado, nunca tinha ouvido o amigo falar daquele jeito, apenas o via elogiando alguns garotos, mas nada que chegasse aquele ponto. — Jimin, não viaja. — Repreendeu o amigo, revirando os olhos e voltando a olhar a tela do aparelho esquecido entre os dois. — Além do mais, ele tem cara de hetero.

O Park suspirou um pouco desapontado, o amigo estava certo, Jeongguk parecia ser hetero e deveria namorar uma garota linda, talvez até uma líder de torcida ou uma popular da escola onde ele estudava. Cruzou os braços sobre o peito e deixou que sua mente lhe traísse e o fizesse pensar no garoto com quem tinha trocado olhares penetrantes e apertos de mãos, ele era fodidamente lindo e tinha uma voz tão forte e inesquecível, não queria crer que estava tendo uma queda por um desconhecido que muito provavelmente estava transando com alguma garota naquele momento.

Depois de um tempo perdido em seus devaneios Jimin voltou a si quando sentiu o toque leve de Taehyung em seu ombro, olhou na direção do loiro e arqueou uma sobrancelha em uma pergunta muda sobre o que ele queria.

— Vai me dizer que está pensando naquele cara? — Brincou não achando que Jimin estava sim imerso em pensamentos envolvendo Jeongguk. — Nossa, Jimin, para com isso.

— Tenho que saber se ele é hetero. — Disse convicto puxando o notebook para seu colo e fechando o player que já passava os créditos.

Abriu a famosa rede social, a qual não usava há séculos, e digitou apenas o nome, já que não sabia o sobrenome dele. Infelizmente haviam muitos Jeongguk naquela rede social, mas ele não ia desistir, rolou a seta na área de pesquisa bem devagar, ia olhando cada miniatura para ver se o reconhecia, já estava quase desistindo quando quase no último achou um que era bem parecido "Jeon Jeongguk" era o nome dele, seu coração parou ao ler aquele sobrenome e ele não pode não lembrar de sua professora, mas obviamente era apenas uma coincidência, sabia que Jeon era um sobrenome comum. Clicou no perfil da pessoa e admirou a foto, era ele.

— O desgraçado é fotogênico. — Taehyung argumentou tirando o aparelho das pernas do amigo e pondo nas próprias. — Vamos ver as outras fotos.

Clicou na foto de perfil e logo passou para o lado, vendo as restantes. Para a infelicidade de ambos, Jeongguk era lindo e só tinha usado outras cinco fotos - sem contar com a que ele usava no momento -, mas Jimin não estava ali para isso, queria saber o que o garoto curtia e achava que naquela rede social ele encontraria alguma resposta. Se surpreenderam quando viram que ele estava na faculdade e já tinha dezenove anos, o que deixava os dois um pouco confusos, o que ele fazia tanto na escola?

Depois de muito fuxicar e não achar nada, Jimin resolveu que era uma boa ideia stalkear o garoto e ver as fotos em que ele era marcado, afinal, sabia que eram as mais engraçadas.

— Abre essa aqui. — Jimin apontou uma foto em que o garoto estava sentado em um sofá e vestindo um suéter de natal com direito a arco de rena em seus cabelos escuros.

Taehyung atendeu ao pedido do mais velho e abriu a foto rapidamente, esperando os comentários carregarem e a legenda. Enquanto esperavam o carregamento da foto Jimin se ocupou exclusivamente em admirar aquele sorriso aberto, aquela foto mostrava o quão feliz Jeongguk estava naquela época natalina e aparentava estar em uma festa, já que ou fundo da foto viu algumas pessoas.

— Amorzinho da mamãe. — A voz do Kim se fez presente e logo depois sua risada estourou no cômodo. — Que broxante.

— Melhor do que "bolinho de passas da mamãe". — Jimin zombou da foto postado pela senhora Kim no último aniversário de Taehyung.

— Ridículo. — O mais novo parou de rir no mesmo instante e trombou seu ombro com o de Jimin, o fazendo rir contido. — Vamos stalkear sua futura sogra.

Jimin mordeu o lábio e se sintou estranhamente nervoso quando o outro clicou no perfil da mãe de Jeongguk e a página demorou para carregar. Esperava que a mulher fosse muito bonita e tivesse o sorriso parecido com o de seu filho, talvez ela fosse uma mulher simpática e divertida e que seria um amor de pessoa. Mas quando a página carregou e ele viu a foto de perfil sentiu seu estômago revirar de nervoso e seus olhos quase rasgarem de tanto que se arregalaram em surpresa.

— Puta merda. — Sua voz saiu baixa e seu queixo por pouco não foi parar em seu colo. — Ele é filho da professora Jeon.

— Ainda quer beijar ele? — A risada de Taehyung havia retornado e dessa vez mais alta e irritante, só ele sabia o quanto Jimin odiava aquela mulher.

— Não! — Jimin tomou o notebook das mãos do amigo e tratou de fechar aquela aba com o perfil de sua professora. — Eu quero é distância desse garoto.

Jimin nunca mais falaria com Jeongguk e esperava que aquele incidente tivesse sido o primeiro e último. Ele não tinha motivo para continuar falando com ele, afinal, não tinham ligação alguma com Jeon Jeongguk.

Era o que ele pensava.


Notas Finais


Até parece que o Jimin joga as mesmas coisas que eu rçrçrç lógico que não, por favor 👀

Bem, esse foi o cap de hoje, espero que tenho gostado :)

Até a próxima, bjs.
TT: http://twitter.com/blonjeon
(sim, eu mudei o meu @)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...