História A Marca Negra - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Alvo Potter, Barão Sangrento, Cassandra Trelawney, Harry Potter, Hermione Granger, Kingsley Shacklebolt, Murta Que Geme, Personagens Originais, Rita Skeeter, Ronald Weasley, Severo Snape, Tiago S. Potter, Wilhelmina Grubbly-Plank
Tags Aventura, Fantasia, Hogwarts, Magia, Maldição
Exibições 4
Palavras 1.829
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse capítulo me deu trabalho, mas até agora é o meu preferido!
Boa leitura!

Capítulo 4 - A Seleção


A pequena estação aguardava os alunos, enquanto uma pequena multidão acompanhavam tentos o desenbarcar doa alunos.

"Alunos do primeiro ano! Me acompanhem!"

Os alunos mais velhos tomavam caminho por uma estrada escura em direção a floresta negra que os rodeava, os novos seguiam a voz.

"Alunos do primeiro ano! Me sigam!" A voz do homem se sobre saiu dos burburinhos.

A silhueta dele, revelava um homem extremamente alto e corpulento. Ele segurava no alto uma grande lanterna, mostrando o caminho pra os alunos passarem.

Eles desceram por um caminho íngreme e escuro. 

As árvores ao redor só aumentavam a apreensão de cada um que estivesse lá.

"Pra onde a gente tá indo?" Um garoto perguntou.

"Para Hogwarts, horas!" Falou o homem gigante.

A pequena multidão chegou em um píer, ode pequenos botes chocalhavam-se no ritmo das águas.

"QUATRO ALUNOS EM CADA BARCO!" Ouviu-se o grito novamente.

Lívia que olhava pro céu extremamente estrelado ficou por último, sua irmão até tentou puxá-la para o barco em que o resto das garotas estavam, porém, o homem não permitiu e a convidou a ir em seu próprio barco.

Quando todos se acomodaram, e mais ninguém havia no píer. Magicamente, a pequena frotinha começou a navegar pelas águas escuras do lago.

"Ah meu Deus! Calma Julie, calma!" Julie falava para si mesma.

"Você estava tão calma. Porquê está assim?"

"Meu irmão, ele falou desses barcos, e falou que depois é simplesmente fantástica a visão de Hogwarts... Estou esperando isso durante toda a minha vida!"

"Entendo! Seu irmão sempre lhe contou essas coisas?" Cris suspirou.

"Sim, só manteu segredo sobre a seleção!"

"Eu só espero que tudo dê certo, tudo!" Indy comenta.

Rita permanecia calada.

"EM INSTANTES VOCÊS TERÃO A PRIMEIRA VISÃO DE HOGWARTS!" Lá da frente da frota, o homem gritou.

O silencio aos poucos foi reinando novamente.

Todos suspiraram, era o momento.

No estreito lago, a frota seguiu em linha reta, até que as árvores que cobriam o resto da paisagem se foram, revelando o que havia por traz daquilo.

Uma grande construção antiga e gigantesca aguardava no topo de uma montanha. O castelo e suas milhares de torres e torrinhas eram iluminados por luzes que tremiam, o que dava um ar sombrio e ao mesmo tempo aconchegante. 

"HOGWARTS!"

Um Aaaaaaaaaaohhhhhhhh tomou conta das crianças.

Apesar de noite a grandiosidade do castelo, era sentida pelos estudantes que olhvam boquiabertos para a escola. Para alguns, essa era a melhor sensação do mundo.

Indy suspirou.

"Aaaaaaah!" O grito de Julie foi perceptível pra quem estava a uns três barcos de distancia.

"Desculpa, sabia que seria assim! Meu irmão quase virou o barco quando viu Hogwarts pela primeira vez!"

Rita observava com os olhos lacrimejando, Cris apenas esperava calma tudo acontecer.

Cada vez mais, os pequenos barcos se aproximando castelo.

Indy, observava tudo aliviada, seus olhos, assim como os de Rita estavam lacrimejados... Ela sabia que esse ano seria diferente.

A frotinha chegou a um cais, havia uma enorme escadaria íngreme que levava até a escola.

Um a um, os alunos foram saindo dos pequenos barcos e serpenteando pela escada estreita.

"Tomem cuidado! A escada pode não ser tão amigável quanto parece!"

Várias tochas iluminavam o caminho. Havia bastante lodo, e sim, havia o perigo de escorregarem.

"Eu imagino... Se alguém ali em cima caísse, e o segundo também, e o terceiro em seguida... Seria bastante divertido!" Rita comentou.

Hagrid guiou o pequeno grupo até um pequeno salão, um grande portão aguardava imponente. Hagrid bateu com o punho fechado, três vezes na grande porta.

Um homem alto e de rosto redondo apareceu pela porta.

Ele tinha os cabelos negros.

Ele agradeceu a Hagrid que caminhou até o outro lado do salão e desapareceu.

"Esse homem, eu conheço ele! Ele foi até o orfanato me avisar que eu..."

"A partir daqui vocês ficarão comigo, bem... Devo avisar o que vocês serão selecionados para as quatro casa de Hogwarts, são como famílias, e vocês permanecerão nelas até o último ano em Hogwarts. Seus acertos renderão pontos, e seus erros o retirarão, isso pra no final do ano letivo, as casas concorrerem a Taça das Casas... As casa são as seguintes: Lufa-Lufa, Corvinal, Sonserina e Grifinória... Todas sem exceção, produziram bruxos muito poderosos, e não será diferente com vocês."

Ele respirou. 

"Em minutos, a Cerimônia de Seleção irá começar, toda a escola irá ver, então é melhor se arrumarem enquanto há tempo!"

Ele entrou pela porta que havia saído, mas logo voltou.

"Ah! E o meu nome é Longbotton, Professor Neville Longbotton!"

Todos se apressaram passando a mão nos cabelos, ou concertando as longas vestes negras.

Indy tentava puxar as vestes até o punho, Rita limpava os óculos quadrados enquanto Chris passava a mão nos cabelos tentando inutilmente baixar alguns fios.

Julie apenas roía as unhas.

A irmã de Rita estava do outro lado do grupo conversando com um garoto alto e de cabelos estilo militar.

Uma figura flutuante passou por eles causando calafrios em todos, até Rita perceber que era um fantasma, quase todos já haviam gritado. Ela apenas desmaiou.

"Me desculpem, não era a minha intenção! Eu só queria dar as boas vindas aos novos alunos de Hogwarts!"

Mathew, um dos poucos que não havia gritado, estava a rir de Rita que as meninas tentavam reanimar.

O fantasma era branco-pérola e levemente transparente. Usava uma gola de rufos e meiões.

"Eu sou o Frei, espero ver vocês na minha casa, a Lufa-Lufa, fui de lá antigamente!"

Ele saiu flutuando enquanto Rita voltava a vida.

"Eu vi... Um fan... Fa... Fan...Tasma...!" Entre suspiros ela tentava dizer.

"É eu sei!"

"E verão muito mais durante esse ano, e nos próximos. Estão prontos?" Prof. Longbotton havia voltado. "Ela está bem?" Se referindo a Rita.

"Sim, estou professor!"

"Façam uma fila, a Cerimônia de Seleção vai começar!"

Ele empurrou as portas revelando o lugar mais perfeito que pudesse se imaginar, era enorme e iluminado por milhares de velas que flutuavam no ar. O teto se abria para o infinito revelando um céu escuro e cheio de estrelas, quatro mesas enormes estavam dispostas um do lado da outra, pratos, talheres e cálices dourados aguardavam em cima delas, enquanto os estudantes viravam seus rostos para observar a entrada dos novos alunos.

Os estudantes seguiram o Professor até a extremidade do salão, uma outra mesa estava disposta com vários bruxos sentados a elas. Hagrid aguardava numa ponta. Uma mulher já velha e de óculos quadrados estava no centro, ela observou cada aluno por baixo dos óculos quadrados.

"Como eles selecionam os alunos?" Rita se perguntou.

Julie suspirou.

"Acho que deve ser um teste, não sei!"

Os alunos ficaram enfileirados um do lado do outro aguardando o que viria a seguir.

O Prof. Longbotton trouxe um banquinho e colocou diante dos alunos, depois, pôs um chapéu com várias costuras e remendos, e até um pouco queimado. O chapéu se mexeu e de um dos remendos apareceu uma boca.

Ele começou a cantar:

 

               Talvez você não me ache, nem um pouco bonito

               Mas eu sei sobre você, bem mais que o infinito

               Não quero parecer, nem um pouco insolente

               Mas em minutos vou entrar, dentro da sua mente

               Destinos vou escrever, mas também reescrever

               Até você que não espera, vai se surpreender

               Amigos poderosos, ambição vai encontrar

               Aquele que na Sonserina conseguir entrar

               Corajosos e indômitos, são os Grifinórios

               Mas não se esqueça que também 

               Podem parecer inglórios      

               Lufa-Lufa é amiga, companheira e leal

               Unidos vão caminhar até O final     

               Inteligentes, sociáveis e sempre verdadeiros

               Corvinal espera por você, sempre hospedeiros

               O seu futuro aqui vai enfim se consumar

               E você com emoção, também vai aqui cantar

 

Todo o salão irrompeu em aplausos, os alunos novatos também.

Prof. Longbotton abriu um pergaminho enorme, e com alegria começou a chamar os nomes.

A seleção era bem simples, os alunos caminhavam até o banquinho, o chapéu era colocado sobre suas cabeças, e o chapéu selecionava.

Andersons foi para a Lufa-Lufa, enquanto Bryan Dawson foi para Grifinória, Fernandson e McAvoy Foi para Sonserina. Jordan foi para Corvinal.

Assim que os alunos eram selecionados, caminhavam para cada uma das quatro mesas do salão. Enquanto sua sua casa irrompia em aplausos.

"Lívia Paula McCurdy!"

A irmã de Rita caminhou até o banquinho, sentou-se.

Três segundos depois, o Chapéu Seletor vociferou:

"GRIFINÓRIA!"

A mesa da Grifinória irrompeu em aplausos.

"Mary Chris Lane!"

Chris caminhou insegura até o banquinho.

Suspirou, e sentou-se.

O chapéu, por meio de uma voz amigável, começou a falar na cabeça dela, assim que Longbotton o colocou em sua cabeça.

"Você gosta muito de atenção, e de fazer seus amigos rirem, é um pouco desastrada, mas também tem ambição... Eu posso ver isso na forma como lida com as situações. Um... Você seria uma bruxa explêndida... Mas a sua coragem, seria fruto do seu pai, você faria qualquer coisa pelos que ama... Será? Onde será que você poderia se sair melhor?"

O chapéu se calou. E pouco tempo depois depois gritou.

"GRIFINÓRIA!"

A mesa da Grifinória irrompeu novamente em aplausos.

Depois que alguns alunos foram para a Corvinal, e outro foi para Lufa-Lufa.

Mathew Hermida foi para a Sonserina, o que Rita não gostou.

"Julie Mariah Silver!"

Julie caminhou até o pequeno banco.

Seus olhos foram até toda as pessoas no salão, e pararam em seu irmão, que sorria para ela.

O chapéu foi colocado em sua cabeça, e com calma começou:

"Insegura, porém bastante leal, Lufa-Lufa talvez? Um... Talvez... É para se considerar. Não, o que te aguarda é difícil, mas passarás pelas provações com bastante coragem, isso não te falta!"

Ela olhou para Augustus.

"Já sei onde colocar você!"

"GRIFINÓRIA!"

Seu irmão comemorou. Julie caminhou até a mesa e sentou-se ao seu lado. Enquanto toda a casa comemorava.

Ela ficou pensando sobre o que o chapéu havia dito.

"Sophie Indiana Smith!"

O salão inteiro riu.

Indy que já estava nervosa foi quase caindo até a mesa.

O Prof. Neville colocou o chapéu.

"Você é diferente, isso lhe define! Tome cuidado em suas decisões!"

"GRIFINÓRIA!"

Ele chamou mais três alunos.

Logo depois, chamou Thaina Bethowki, que foi para Corvinal.

"Rita Benvinda da Costa McCurdy!"

Esse, era o maior nome já dito.

Ela caminhou até o chapéu.

Todos esperavam ansiosos pela decisão. Principalmente Julie, Chris e Indy.

"SONSERINA!"

A mesa da Sonserina se levantou em aplausos.

Mathew, não havia gostado da notícia.

Depois que todos se acomodaram, a mulher que estava no centro da mesa se levantou.

Se apresentou, e deu as boas vindas aos alunos...

Seu nome era Minerva McGonagall; ela acalmou todos, e com a voz calma falou:

"Que se inicie, o banquete!"

Os pratos dourados se encheram de comida.

"Mágia!" Indy suspirou.

A noite foi, segundo a opinião de cada uma delas, a melhor de todas.

Tudo estava impecável, e era a primeira vez que Indy tinha certeza que nada ia dar errado; Rita sabia que talvez enfrentasse algumas pessoas, mas seria divertido; Chris iria dar o seu melhor, e Julie... Tudo ia ficar bem.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, deixem vossas opiniões!
Desde já, agradeço!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...