História A Máscara - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Bishouju, Bishounen, Bts, Colegial, Imagine Bts, Imagine Taehyung, Romance, Taehyung
Visualizações 43
Palavras 2.218
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, tudo bom?

Assim............................................................................

Eu n tenho nada pra falar, boa leitura :)

Capítulo 17 - Condenada pelo Passado


Fanfic / Fanfiction A Máscara - Capítulo 17 - Condenada pelo Passado

- Que brincadeira é essa Mathias?

- Abre logo a droga da porta!

Eu desliguei o telefone.

- Que foi? - Bárbara perguntou.

- Vem cá - Eu levantei e fui pra porta. Quando eu abri...

- OI! - Lorena gritou.

- LORENA?! - Bárbara disse - MATHIAS? JOÃO?

- Não grita! - João reclamou.

- O que vocês estão fazendo aqui... Na Coreia do Sul? - Perguntei.

- A Lorena queria fazer intercâmbio, e o que acontece, a nossa escola entrou de greve... Viemos junto - Mathias disse.

- Vocês sabem falar coreano?

- Eu sei - Lorena disse - Quando vocês duas disseram que iam se mudar pra cá eu fiquei aprendendo com a Bárbara. Agora eles dois...

- Vai dar merda - Falei.

- Vai nada - Eles entraram.

- Vão ficar aqui por quanto tempo? - Bárbara perguntou.

- Eu vou ficar seis meses e os meninos até a escola deles voltar.

- Hum... - Eu liguei pro papai e pra mamãe e eles disseram que Tia Sandra tinha avisado eles. Os meninos arrumaram suas coisas e a gente saiu pra comer.

- Adivinhem! - Lorena disse - Eu vou ficar na escola de vocês!

- Uhul! - Nós fomos até aquela mesma hamburgueria de sempre. 

Foi engraçado ver a cara dos meninos quando passava alguém falando coreano.

Ficamos passeando pela cidade, e quando a noite caiu voltamos pra casa.

- Meninos! - Mamãe e papai chegaram.

- Oi tia! Mamãe mandou trazer uma coisa pra vocês, eu deixei na geladeira - A mamãe foi até la.

- Hoje a gente come bem! - Ela mostrou uma bandeja cheia de pequis e a gente comemorou.

Demorou um pouco pra sair mas pelo menos eu pude comer pequi de novo, coisa que eu tinha saudade.

Chegada a hora de nanar, Lorena foi dormir no mesmo quarto que a Bárbara e os meninos num colchão, no meu quarto.

(...)

No dia seguinte, eu levantei cedo e fui me arrumar. Não quis acordar eles, afinal nem pra aula eles iam.

Coloquei meu uniforme e desci.

Tomei café e nós fomos, dessa vez com alguém a mais.

(...)

Chegando na escola as amigas da Bárbara ficaram encantadas com Lorena.

Ah meu Deus... Mais encontros la em casa!

Eu fui pra minha sala, só que dessa vez tinha um ser sentado na minha mesa.

- Bom dia Park Jimin - Eu disse.

- Bom dia (S/n) - Ele disse.

- O que você esta fazendo aí?

- Esperando você.

- Pra que?

- Pra nada não, só pra conversar.

- Ta... Sai daí.

- Não.

- Sai, Jimin!

- Não! - Ele me puxou e me fez sentar no colo dele.

- Aish, me larga seu ousado!

- Nunca! - Ele me abraçou pelas costas e ficou balançando como se eu fosse um bebê.

- Vai atentar os meninos!

- Eu não os acho. Estou sozinho e abandonado - Ele fez bico e eu ri.

- É um crianção mesmo. - Ficamos desse jeito mesmo, até por que eu não ia conseguir me soltar.

Foi quando Taeyang entrou na sala. Ele olhou pra gente e veio até nós pisando forte.

- Qual foi? - Jimin perguntou.

- Eu preciso conversar com a (S/n).

- Precisa? - Jimin disse - Mas eu não quero largar ela.

ESTOU SENTINDO UMA TRETA!

- Jimin, eu preci... - Cortei ele.

- Fala.

- O que?

- Fala aqui ué.

- Tem que ser em particular.

- Por que?

- Por que sim!

- Por que sim não é resposta - Jimin disse.

- NÃO SE METE! - Ele gritou e todo mundo começou a olhar pra gente.

Taeyang colocou a mão na cabeça e foi pro seu lugar.

- Fica longe dele - Jimin disse.

- O que? - Eu me virei e vi que ele estava com um semblante sério.

- Esse cara não bate bem. Fica longe.

Eu só queria saber o que deu nele pra agir assim.

Taeyang ON(chegando na escola)

- Tchau Kim! - Me despedi da minha irmã e entrei na escola.

Antes de ir pra sala deu vontade de ir no banheiro. Fui, mas quando estava na porta eu ouvi a voz do Taehyung e do Jungkook. Me encostei na parede e comecei a ouvir a conversa.

- Então você vai finalmente pedir a (S/n) em namoro? - Era a voz do Jungkook.

Como assim pedir a (S/n) em namoro?!

- Pretendo... - Dessa vez era a voz do Taehyung - E eu preciso da sua ajuda e da do Jimin.

- Pode deixar.

Saí do banheiro com raiva.

Eu não vou perder... Não pra ele.

Taeyang OFF

Os meninos entraram na sala e vieram até nós.

- Oi. - Cumprimentei.

- (S/n) do céu... - Jimin me soltou e saiu do meu lugar - Deixa eu te largar antes que o Taehyung me mate.

- Ha ha ha - Ele fingiu rir.

O sinal bateu e logo a professora entrou.

(...)

No meio do segundo horário alguém bateu na porta.

- Pode entrar. - A professora disse.

- Licença... - Ah meu Pai... Eu conheço essa voz.

- João? - todo mundo olhou pra mim.

- Quem é você? - A professora perguntou.

- (S/n) o que ela disse?

- Ela perguntou quem é você... Aliás, ta fazendo o que aqui?

- Seus pais saíram, eu tava sozinho com aquele animal do Mathias sem fazer merda nenhuma quando do nada ele começou a passar mal.

- Oi? Por que não levou ele pro médico?

- Eu não sei falar coreano, tive que ficar com o Google Tradutor pra entrar aqui e te chamar!

- Ah meu santo... Professora - Recomecei a falar em coreano - O meu primo ta passando mal e eu preciso ir.

- Terá que passar na diretoria antes senhorita.

- Tudo bem. - Eu arrumei minhas coisas e saí.

- O que ela disse?

- Nada não! - Fui pra diretoria e consegui fazer com que ele me deixasse ir. Fomos na sala das meninas e buscamos elas.

Chegamos em casa e o Mathias estava na sala vendo TV.

- Você não tava passando mal? - Perguntei.

- Eu? Ah é... Cof Cof - Ele fingiu tossir.

- EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ TAVA FINGINDO, SEU ANIMAL! - A Lorena pulou em cima dele e começou a lhe dar socos no peito.

- AI! LOUCA!

- EXPLICA ISSO AGORA MATHIAS!

- SAI DE CIMA PRIMEIRO! - Ela saiu.

- É bom ter uma boa explicação mesmo... Eu saí daqui e fui até a escola pra nada? - João disse.

- Assim... Sei lá, eu sempre quis fingir que tava passando mal.

- VAI PRA CASA DO...

(...)

A gente não podia voltar pra escola por causa desse retardado, então ficamos em casa sem fazer nada!

- Vamos sair? - Bárbara disse - Tem nada pra fazer!

- Sair pra onde? - Perguntei.

- Sei lá, visitar a cidade... Nem a gente viu tudo, imagina eles?

- Eu topo - Mathias disse.

Decidido então, a gente trocou de roupa e foi sair.

Fomos num museu, nos parques, no centro, almoçamos por lá mesmo... Inclusive a mamãe nos ligou e eu disse que a gente tinha ido almoçar fora depois da escola. Ela engoliu essa, ainda bem!

(...)

A gente foi embora pra casa seis da tarde.

Até jantado a gente já tinha.

Chegamos e de novo bilhetinho na mesa.

Era a mesma coisa de uns meses atrás. Viagem pra casa de funcionário que mora na pqp e só ia voltar no dia seguinte.

- Aí João. - Mathias disse.

- Fala.

- Bora sair amanhã nós dois?

- Como meu filho, se nem coreano a gente fala?

- Pra isso mesmo, pra gente tentar se virar. Vai ser engraçado!

- Você é retardado... - Lorena disse.

- Como eu sei que tu vai encher meu saco eu vou vai.

- Uhul! Quando vocês forem pra escola a gente sai. Voltamos pro almoço.

- Lorena! - Bárbara gritou.

- Oe?

- Minha amiga, Mi Cha, me chamou pra ir na casa dela amanhã depois da escola e ela ta perguntando se tu quer ir.

- Quero! 

- Aproveitando que a mamãe não estão... Eles nem vão descobrir!

- Aish, eu vou ficar sozinha? - Reclamei.

- Odó!

Nós fomos dormir cedo, por que segundo o Mathias ele ia ficar mais "disposto" amanhã.

Na minha família só tem retardado...

(...)

Mesmo rotina da manhã.

Acordamos, vesti meu uniforme e fui tomar café.

Os meninos ficaram com a gente até certo ponto e depois foram embora.

Isso vai dar uma merda, meu amigo...

Chegamos na escola e de novo a mesma merda de sempre...

(...)

Aula chata, aula chata,aula chata, intervalo, aula chata, aula chata... fim da aula!

Fui pra frente da escola.

As meninas tinham acabado de ir embora com a Mi Cha e eu fiquei esperando os meninos.

Taeyang ON

Deixa ver...

Nenhum sinal dos idiotas... A (S/n) ta sozinha...

Perfeito.

Taeyang OFF

Quando eu vi o carro do Jungkook parar e buzinar pra mim eu fui até eles.

Acontece que essa mesma merda que acontece todo dia...

Mudou hoje.

Enquanto eu ia até la alguém me chamou.

Eu me virei pra trás e vi o Taeyang.

- O que fo... - Eu fui cortada por um beijo.

Ele... ME BEIJOU?!

Eu tentei me soltar, mas ele era mais forte do que eu.

Ele pegou no meu pescoço e me puxou com força mesmo eu estando me debatendo.

No meio de tudo isso eu ouvi um barulho de porta batendo.

Eu continuei me debatendo e só consegui me soltar quando alguém chegou por trás e me puxou.

- QUAL É O SEU PROBLEMA?! - Era ele. 

Ele estava ali.

Taehyung... Nunca vi ele tão bravo.

- O que? - Taeyang perguntou com um sorriso sarcástico.

- IDIOTA! - OS dois começaram a trocar socos e os alunos que estavam ali começaram a olhar. Mas ninguém chegou perto.

- Taehyung, para com isso! - Jimin gritava mas eles continuavam se batendo.

Meu...

Meu coração...

Acelerado... Adrenalina...

Remédio...

Ataque... De... Raiva...

Minhas mãos tremiam como nunca...

Eu estava ofegante... Eu estava com raiva, mesmo não querendo.

...

IDIOTA!

AH!

(S/N)! PARA!

FICOU DOIDA?!

LARGA ELE AGORA!

IDIOTA! COMO VOCÊ PODE?!

MONSTRO!

MONSTRO!

...

Quando eu me dei por mim, estava chorando.

Eu chorava muito, chorava copiosamente.

- (S/n)? - Jimin pegou em meus ombros.

Jungkook estava no meio deles dois e conseguiu separar a briga.

- Olha ali o que vocês fizeram! - Jungkook apontou pra mim.

Eu nem ligava mais se estavam todos olhando...

Eu só quero ir embora, quero limpar isso da minha mente, quero limpar o passado da minha mente.

- Ta tudo bem? - Taeyang se aproximou.

- Sai de perto dela! - Jimin disse.

- Quem é você pra me...

- CALA A BOCA IDIOTA! - Eu lhe dei um tapa.

Fiquei imóvel.

Ele colocou a mão na bochecha vermelha e me encarou.

Todos me encaravam...

Eu comecei a ouvir vozes na minha cabeça.

Aquelas mesmas vozes que me julgaram no passado.

Eu olhei para a minha mão.

Ela estava vermelha também.

- O que... Eu... Fiz... - Sussurrei.

Eu saí correndo.

Chorava no caminho, chorava muito.

- Eu fiz de novo, eu fiz de novo! - Não parava de repetir isso.

- Por que? Por que esse passado me condena tanto? Eu tento esquecer, eu tento fazer de tudo, POR QUE EU NÃO CONSIGO?!

Fiquei o caminho todo chorando. Cheguei em casa e fui direto pro meu quarto. Nem a porta de casa eu fechei.

Entrei no meu quarto e tranquei a porta.

Me encostei nela e coloquei a cabeça entre os joelhos ainda chorando.

- Por que? Por que eu tinha que nascer assim... "A garota que sofre com ataques de raiva". Isso vai me atormentar pelo resto da vida. Eu nunca mais vou conseguir olhar para a cara de alguém daquele colégio, nunca mais vou conseguir olhar para a cara dos meninos!

Eu sou mesmo um monstro!

Tudo que existe a minha volta parece me condenar pelo o que eu fiz.

Eu achei que com os meninos fosse diferente, que com eles eu ia conseguir levar uma vida normal, mas...

Eu sempre vou ser condenada pelo meu passado não importa onde esteja!

Eu não chorava mais, eu berrava.

A casa era abafada pelo som dos meus berros e choros.

Estava sozinha... Ou pelo menos pensava que estava.

Alguém bateu na porta.

Parei de chorar por um instante.

Seriam Mathias e João?

- (S/n)! - Essa voz...

Não era de nenhum deles dois...

- O que você quer Taehyung?! - Me lembrei de que não tinha fechado a porta. Qualquer um poderia entrar.

- Abre por favor!

- Não!

- Eu quero conversar com você, eu quero te ajudar. Me deixa te ajudar (S/n)!

Eu comecei a soluçar.

- (S/n)...

- Eu não vou abrir - Respondi entre os soluços.

- Tudo bem - Eu senti ele se encostar na porta. - Pode falar daí mesmo.

Pensei por um segundo.

Vale a pena contar pra ele? Ele...

O Taehyung é diferente... Ele sempre me ajudou...

- (S/n)?

- Eu vou te contar - Sequei as lágrimas com as mãos.


Notas Finais


Espero que tenha gostado, bjs bjs bjs e até ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...