História A Match Into Water (EM HIATUS) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pierce The Veil
Personagens Jaime Preciado, Mike Fuentes, Tony Perry, Vic Fuentes
Tags A Match Into Water, Ptv, Vic Fuentes
Exibições 17
Palavras 846
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HELLO BABY! Olha eu aqui de novo com outro capítulo, me perdoem pela demora, espero que gostem do capítulo de hoje e em breve teremos tretas... hsushsushsu



Boa leitura ❤

Capítulo 7 - We need to talk about the party


Fanfic / Fanfiction A Match Into Water (EM HIATUS) - Capítulo 7 - We need to talk about the party

Já haviam se passado três dias e Alanah estava naquela frescura de "pensar" sobre ficar comigo ou não. Estávamos eu e Clam no corredor conversando quando Justin Cooler e Courtney Dawis passaram de mãos dadas. Ela e Clam se fuzilaram com os olhos, e eu já imaginava o porquê.

-Bom dia, Courtney.- implicou

-Bom dia, seja lá qual for o seu nome.- ela puxou Justin pra andarem mais depressa

-Implicando com o namoro do Cooler, Clam?
-Eu? Imagina.

-Tem certeza de que não gosta dele?

-Absoluta!

-Não foi o que pareceu.

-Um dia, meu caro Victor, você irá entender.

-Ou não. Vocês garotas são malucas.- ela fechou o armário e me deu um beijo no rosto

-Vejo você na sala.

-Tá, e sobre o lance da Alanah, melhor deixar pra lá.

-Ué, desistiu?

-Já perdi três dias só esperando resposta, vou pensar em outra garota.- bufou

-Você não acha que está na hora de parar com isso?

-Nunca.- revirou os olhos e saiu

Eu fiquei mais um pouco ajeitando os livros no meu armário, do jeito que estava não caberia uma agulha mesmo que eu fizesse muito esforço. Após terminar, o fechei e quando estava saindo fui segurado por ela que me enrolou três longos dias.

-Oi.

-Você deveria dar minha resposta pra Clam, não vir falar diretamente comigo.

-Acontece que se não respondi, é porque não aceitei sua proposta. Ainda.

-E a quê devo a honra?- ela retirou um cartão vermelho do fichário

-Vai rolar uma festa com o pessoal do terceiro ano, eu sei que você está no segundo ano mas, gostaria de deixar o convite a você. Adoraria te ver lá.

-E onde seria essa tal festa?

-Na minha casa, é claro. Meus pais vão ficar um bom tempo fora da cidade e é uma oportunidade perfeita.

-Talvez eu apareça.

-Você pode levar seus dois amigos, eu não me lembro o nome dele mas, são seus amigos.

-Talvez Clam goste de ir, obrigado.- virei as costas e ela me segurou

-Não, nada de garotas de outras turmas, apenas as do terceiro ano.

-Ahn, então eu não vou aparecer.

-Porque não?

-Onde a Clam não é bem-vinda, eu não sou. Se ela não pode ir, também não vou poder.- ela pareceu pensar

-Tá bem, tá bem. Você pode levá-la, mas só ela.

-Melhor assim.

-Vejo você lá?

-Quem sabe.

Encerrei nossa conversa ali, dei as costas e me dirigi até a sala, indo pro meu lugar de costume, ao lado de Audrey. Antes que nosso professor de Física entrasse na sala, tive tempo de comentar com ela sobre a tal festa, eu não estava totalmente a fim de ir, mas ela se animou o que era sinal de que eu teria que ir também.

***

Nós voltávamos pra casa quando minha mãe me ligou pra lembrar que eu teria que ir pro salão onde ela trabalhava. Clam não parava de rir a cada vez que me ouvia dar uma desculpa pra poder ficar em casa, quando eu finalmente me dei por vencido ela desligou com um "te dou cinco minutos pra aparecer aqui".

-Porque eu deveria salvar você? Não tem nenhuma garota hoje pra sua diversão.

-Você faz ideia do quanto é chato aquelas loucas falando dos outros, e me pedindo pra tapar os ouvidos quando iriam falar de sexo?

-Como se você não praticasse isso.

-A questão nem é essa, imagina a dona Neide.

-A da rua quinze?

-Sim. Imagine ela falando sobre estar usando meia-calças vermelhas, com o marido amarrado na cama.

-Uhhg!- fez cara de nojo

-É daí pra pior, Clam! Você precisa me resgatar.- riu

-Tudo bem, vou apenas almoçar e passo lá com um trabalho super difícil pra fazermos, e entregarmos amanhã.

-Amanhã não, esse trabalho precisa durar um tempo.

-Semana que vem é o máximo que sua mãe vai acreditar.

-Até lá eu tenho tempo de me livrar daquele inferno.

-Então, até daqui a pouco.

Ela se distanciou de mim tomando caminho diferente rumo a sua casa, enquanto eu me arrastava até o serviço da minha mãe. Precisei ficar por uma hora e meia até ver sua silhueta pelo vidro da porta.

-Não acredito que você está aí sentado com essa cara de bunda sabendo que temos um trabalhão pra fazer.- falou assim que abriu a porta

-Reclama com a minha mãe, que insiste em não acreditar em mim.

-Na verdade ele nem me disse que tinham trabalho escolar, Audrey.

-E adiantaria? Você iria dizer que eu estava inventando pra poder voltar pra casa e blá blá blá.

-Depois da nossa última conversa é sempre bom desconfiar.

-Mas então, nos podemos ir logo ou...?- peguei minha mochila

-Até mais tarde, mãe.- dei um beijo em seu rosto e saí

A ouvi murmurar algo sobre "ter juízo" ou "tomar cuidado" assim que passei pela porta. Estava livre! Graças a Clam e sua brilhante maneira de ser cínica.  Eu a amava por isso, mesmo não tendo garotas pra aproveitar a tarde da maneira que eu realmente queria aproveitar, estava na companhia da melhor garota que existia no mundo: Audrey Sparks.


Notas Finais


Então é isso aí.
Digam o que acharam, eu realmente preciso saber da opinião de vocês. Espero que tenham gostado, vejo você no próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...