História A Médica e o Mafioso - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Bts Yoongi Bangtan
Visualizações 327
Palavras 988
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Hentai, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Capítulo 23


Fanfic / Fanfiction A Médica e o Mafioso - Capítulo 23 - Capítulo 23

-Oh, bom dia para você também Namjoon. – S/n exclama rindo sem graça.

Namjoon cruza os braços e olha serio para a jovem a sua frente.

-O que você está fazendo aqui? – Ele indaga mais uma vez

-Hãm... Jungkook me contou sobre o Yoongi ajudar na investigação. – Ela explica. – Me contou sobre a condição dele e eu... bom eu vim ajudar.

-Ajudar?! – Ele questiona.

-É... – S/n diz com certo receio. – Yoongi e eu conversamos e estamos bem agora.

-Bem?

-Sim.

-Me parece que vocês estão mais do que bem.

-O que você....

-Acho que vocês fizeram muito mais do que conversar.

-Como é que é? – S/n exclama indignada.

-Olha isso, olha para você. – Namjoon gesticula para S/n. – Se comportando como uma qualquer, tudo isso por que? Pelo dinheiro? Ou será que é pela emoção de ter um mafioso como amante?

-Como você se atreve a falar isso de mim? – S/n diz alterando um pouco o tom de voz. –Quem você pensa que é? O que você pensa que eu sou?

-Eu estou falando apenas o que eu vejo. – Namjoon fala em um tom sarcástico. – E o que eu vejo é você sendo a nova putinha do mafioso, mas acredite em mim S/n, logo, logo ele se cansa de você e acaba achando outra vadia para fod...

Um estralo foi ouvido e os cinco dedos de S/n ficaram marcados na bochecha de Namjoon.

-Você é um grande filho da puta, Namjoon. – Ela fala saindo da cozinha.

...

S/n andava tão apressada que não percebeu Yoongi em seu caminho e nem ouviu quando ele a chamou, ela passou reto e foi direto para o andar de cima, menos de um minuto depois Namjoon aparece no corredor com a cabeça baixa.

-O que você fez? – Yoongi se apressa em perguntar.

-O que? – Namjoon indaga confuso levantando o olhar.

-O que você fez para a S/n? O que você falou para ela? – Yoongi exige.

-Nada demais. – Namjoon fala passando pelo mafioso que o segurou pelo braço o impedindo de andar.

-Escuta aqui, eu sei que você e S/n tem uma espécie de amizade ou sei lá, eu não me importa, mas se você magoa-la...

-O que? Você vai fazer o que mafiosinho.

-Eu nada. – Yoongi diz com um sorriso sarcástico. – Mas a julgar pela marca no seu rosto, ela com certeza vai fazer algo.

...

Era final de tarde e S/n estava na parte de trás da casa sentada perto da piscina.

-Ok. – Yoongi diz surpreendendo a jovem com a aproximação surpresa. – Você tem evitado isso o dia inteiro, mas eu preciso saber.

-Você não devia assustar as pessoas assim!! – Ela fala querendo mudar de assunto, mas em vão. – Não tem nada para falar.

-Nada para falar? – Yoongi exclama se sentando ao lado dela. – Você saiu toda irritada da cozinha hoje e depois Namjoon aparece com um vermelho no rosto. Mas é claro, nada aconteceu.

S/n se manteve em silencio.

-O que? Você não confia em mim para contar? – Yoongi questiona em um tom divertido, mas no fundo ele estava receoso da resposta.

-Não é isso... - S/n diz desviando o olhar.

-Então o que foi? Por favor me conta, eu estou ficando preocupado.

S/n novamente fica em silencio.

-Ele tentou alguma com você?

Ela nega com a cabeça.

-Então o que foi?

-Ele não gostou de me ver com suas roupas. – Ela disse por fim. – E meio que explodiu quando eu disse que nós estávamos bem.

-Estávamos bem? – Yoongi questiona.

-Eu não achei uma outra palavra, e que bom que eu não achei. Se ele já surtou com ‘bem’, imagina se eu dissesse que...

-Dissesse que o que? – Yoongi indaga olhando atentamente para S/n.

-Yoongi. – S/n começa após uma pausa olhando para o homem ao seu lado. – Onde estamos?

-Como assim?

-Nossa situação, eu e você, onde estamos?

-Estamos juntos. – Yoongi diz de forma simples. – Você é minha e eu sou seu, não precisamos mais do que isso, não precisamos de rótulos.

S/n sorri com a resposta e desvia o olhar para o céu.

-Está ficando tarde, é melhor eu ir. – Ela fala voltando o olhar para Yoongi.

-Lá vem você de novo e essa história de ir embora. – Yoongi exclama emburrado.

-Mas eu preciso ir. – Ela diz sorrindo da reação dele. – Preciso ir para casa, tomar um banho.

-Você pode muito bem tomar um banho aqui. – Ele diz ainda emburrado.

-Eu preciso ir para o hospital, tenho plantão daqui a algumas horas. –Ela explica.

-Mas você não precisa ir, não precisa trabalhar mais. – Ele fala. – Você pode ficar aqui comigo.

-Não seja assim. – S/n pede segurando a mão de Yoongi. – Eu gosto do que faço, gosto de salvar vidas.

Yoongi bufa.

-Podemos passar o final de semana inteiro juntos, que tal?

Ele bufa mais uma vez.

-Qual é?! – Ela diz se jogando nele. – Não seja mau.

-Por que você é tão fofa?! – Ele exclama. –Eu não consigo dizer não para você, vem eu te levo para casa.

...

Yoongi não só a levou para casa, como ficou lá esperando e ainda a levou para o hospital.

-Não precisa disso tudo sabia? – S/n comenta na entrada do hospital.

-Eu queria aproveitar ao máximo meu tempo com você. – Yoongi diz sorrindo fazendo S/n corar. – Te vejo mais tarde.

-Eu não vou de esperar. – Ela exclama.

-Haaaa não seja assim!! – Yoongi reclama fazendo S/n rir.

-Até mais tarde. – Ela diz dando um selinho nele.

...

Era duas da manhã. S/n dobrava um dos corredores do hospital quando ouviu um barulho alto, seguido de uma gritaria. Algumas pessoas apareceram no final do correndo vindo em disparada em direção de S/n, uma delas era sua colega de trabalha.

-O que acon

Ela não conseguiu terminar de a fala, pois a colega a puxou pelo braço e a arrastou para longe dali. Elas só pararam quando chegaram em uma sala se trancando na mesma.

-Que diabos que está acontecendo? – S/n pergunta ofegante.

-Tem um atirador no hospital



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...