História A Melhor Amiga da Minha Irmã - Capítulo 78


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Colegial, Romance
Exibições 201
Palavras 2.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!
Qualquer erro ortográfico, perdoem!

Capítulo 78 - Joshua Bowman


Fanfic / Fanfiction A Melhor Amiga da Minha Irmã - Capítulo 78 - Joshua Bowman

Pov Lauren

Dois dias se passaram desde nossa noite maravilhosa, venho percebendo que Camila não anda muito legal, de segredinho com keana e Dinah e quando chego perto elas descaradamente mudam o assunto, e sempre que pergunto arrumam umas desculpas péssimas, no primeiro dia, eu acordei e notei Camila abatida, ficou no quarto o dia todo, as meninas estavam tensas, não todas, mas estavam, Vero chegou e nem com toda a loucura dela não mudou nada e consequentemente fiquei tensa também, mesmo não sabendo porque, estranha, estava com medo de que a essa altura Camila desistiria da gente e eu fazia questão de dizer que eu a amo, que não importa o que eu sempre vou amar e tudo mais, ela não dorme, percebi isso também.. ela vive vagando esses dois dias, no celular toda hora, chorando e quando apareço ela disfarça, mas eu conheço bem demais pra acreditar que não é nada. As meninas me acalmam dizendo que só preciso provar a ela que a amo, ou falam que é coisa da faculdade, e dizer que a amo com a minha vida é tudo que eu faço, e elas não falam nada, amanhã é meu aniversário, não que eu ligue tanto assim, mas todos estão arrumando pra ir embora, Verônica é a única que parece lembrar do dia 27 de junho, nem Camila parece ligar, mas que se dane eu só queria saber o porquê dela assim.

Dormi sozinha hoje de novo, acordei olhei as horas e eram cinco da manhã, procurei por ela e a vi com um moletom meu, o que eu mais amo, uma calça de moletom e pantufas na sacada do quarto, deitada de barriga pra cima em um divã branco que tem lá, reparei lágrimas escorreram do seu rosto assim que levantei e cheguei mais perto e ela tinhas as mãos abraçadas a suas cintura na altura do umbigo.. ainda atrás da porta de vidro fiquei observando ela olhando pra cima, o que se passava naquela cabecinha? Peguei um cobertor fofinho branco que estava na estante, ela ama deles, e fui até ela, abri a porta de vidro e ela nem se mexeu só limpou o rosto, desenrolei coberta e coloquei sobre ela e me ajoelhei perto do seu rosto fazendo cafuné em seus cabelos. Seu narizinho e olhos vermelho, meu coração se partiu.. eu já estava desesperada por ser tão inútil..

-O que o amor da minha vida tem? Eu nao aguento mais te ver assim. Me fala o que eu posso fazer? Sabe que faço qualquer coisa pra você, porque eu simplesmente te amo e não me vejo sem você, o que te aflige? É a faculdade? Podemos trancar, podemos viajar distrair a mente, depois voltamos, eu tive o prazer de encontrar com o senhor Martinez, e ele me deu esse conselho ainda brincou dizendo que é bem puxado mesmo e que se quisesse descansar seria agora, porque ele não iria te dar folga quando entrasse no Presbyterian… -suspirei porque falei tudo de uma vez, mas ela arregalou os olhos e senta rapidamente..-vai me falar meu mundo? Hein? Por favor.. -ela continua do mesmo jeito mas ela chega mais perto de mim e sua expressão muda pra brava..

-Lauren você esteve com Franklin Martinez ontem falando sobre mim e não me disse nada? Você ficou louca? E como me fala isso do nada? Lauren…

-Ei, fica calma, esqueceu que eu não pude chegar perto de você ontem? Esqueceu que tem dois dias que você me evita? Que só chora pelos cantos e prefere as meninas do que sua noiva? Agora ainda vem brigar comigo? Eu cansei de correr atrás de você nesses dois dias, eu não fui trabalhar mesmo estando precisando de mim lá, pra ficar com você e você não conversa comigo.-sua expressão suavizou e eu respirei fundo- Minha vida eu não aguento viver sem você, não aguento te ver assim, e eu não fiz nada..

-Sim, você fez, e como fez.. -diz olhando os prédios na sua frente agora, suspirei cansada -mas não é nada, me desculpa.. me conta sobre o Sr Martinez por favor. Por favor Lolo.. -fez bico deitado de novo agarrando meu pescoço, okay, ela tá estranha, que mudança de humor repentina é essa? Data de TPM dela não é essa… enfim..

-encontrei Franklin ontem, quando você me mandou sair de perto de você eu saí fui esfriar a cabeça, saí a pé e ele saía daquele restaurante que tem aqui perto com alguns senhores e me convidou pra dar um volta com ele, disse que tinha ido até a Columbia para espionar alguns alunos que logo terminavam o curso e não deixou de admirar as notas da pequena Cabello. -ela tava chorando de novo só que sorriu.

-E o que mais Lauren, continua… -sorri

-e daí falei sobre estarmos noivas, sobre como você anda ultimamente e ele me aconselhou te propor uma viagem para descansar disse que a mulher dele passou por muitos estresse quando estava terminando a faculdade e não tirou folga pra ela, foi direto entrando no hospital, com plantões e tudo mais e ela passou por muita coisa depois devido o estresse, mas até então não entendi exatamente onde queria chegar e ele disse que seria bom você dar uma descansada e que não importa quando você terminasse, o hospital estaria te esperando e que ele nunca quis tanto alguém em seu hospital como uma Cabello, ainda mais com suas notas e seu desempenho prático na faculdade. -disse calmamente e ela já estava aos prantos, alisando a barriga, ela estava com frio deve, mas antes de eu cobrir ela..

-Meu Deus, era tudo o que eu precisava -se jogou em meus braços me puxando, deitei de lado em cima dela -eu estava tão nervosa em não conseguir entrar lá.. meu Deus Lo, eu te amo eu te amo, me perdoa por tudo, obrigada.. droga.. obrigada meu amor, minha vida, minha razão.. céus.. -me beijou loucamente e eu confusa era apelido, só correspondi à altura.. meus lábios estavam dormentes de tanto que nos beijamos. Ela estava em cima de mim agora e estamos vendo o sol sair por completo. -quero banhar com você, posso? -franzi o cenho..

-deve vidinha.. -ela sorriu e mordeu meu pescoço. -olha pra mim -ela olhou e seus olhos estavam levemente avermelhado agora.. -você parece muito com o amor da minha vida -ela riu e me deu um beijo de esquimó.

-É porque eu sou o amor da sua vida. Haha -sorri e lhe dei um selinho -você é a mulher mais linda desse mundo, mais gostosa, mais perfeita, a melhor que eu poderia ter, te escolhi uma vez e vou escolher o resto da vida... -sorri sem graça.. sim, eu realmente fiquei sem graça agora. -fofa da minha vida -passou o indicador no meu nariz -vamos banhar que eu vou sair com a ke. -Não evitei revirar os olhos.

-a ke pra lá, ke pra cá.. e a Lauren largada.. -levantei com ela em meu colo e sai correndo e me joguei na cama com ela por cima e ela gritou rindo..

-Porque a Lauren não é pra lá e pra cá, a Lauren é sempre aqui.

-Sai, não vale -fiz bico e empurrei ela levantando tirando a roupa pra tomar banho..

Estava no banho já, tinha acabado de lavar os cabelos, e sinto duas mãos em meus seios, apertando não tão forte e nem leve demais, arfei, senti beijos em minhas costas e rapidamente segurei por cima das mãos da minha noiva que ainda apertava meus peitos.. aquilo estava me excitando, ela aperta forte e eu gemi, sinto ela sorrir contra minha pele e me soltar, me viro e não a vejo, me viro de novo e vejo ela ir pro lado oposto.

-Céus isso é tão infantil.. -digo sorrindo e ela gargalha se escondendo outra vez, fiz que ia pra um lado e fiquei parada assim que ela parou na minha frente arregalou os olhos e eu a segurei em meus braços e ela gritou rindo, conversar com o senhor Martinez realmente foi bom, ela já não me odeia mais, não sei o que estava preocupando ela, mas melhorou a garantia da vaga dela no tão sonhado Presbyterian Hospital. Do nada sinto ela mordendo meus seios.. -fetiche por eles agora meu bem? -perguntei debochada, só pra provocar e segurando com todas as forças pra sair como tal.. seu sorriso cínico prova que eu não consegui ..

-olha como está, não reclame Jauregui. E fetiche eu tenho é em você inteira, cada pedaço delicioso desse maravilhoso corpo.. -levantei a sobrancelha e ela sorriu -o que? Vai me dizer que não sabe como eu amo seu corpo? Ja se olhou no espelho hoje, porra, ainda bem que já fiz horrores com esse corpinho.. -gargalhei, não teve outro jeito, ela ta muito loca..

-paixão? Sua tpm mudou a data? Porque seu humor ta uma loucura, não estou reclamando desse momento agora, mas as vezes você me xinga, e quer me fuder minutos depois..

-Vamos juntar os dois então, que tal? Você me adora selvagem não é?! -wow, esperai.. tenho que me aproveitar disso.. a puxei colando em mim, mordi seu lábio forte puxando ficou muito vermelho quando soltei. Cheguei perto do seu ouvido.

-vadia- sussurrei e mordi seu lóbulo, ela me beija ferozmente, até acabar o ar, como se sua vida dependesse dos meus lábios, nos beijamos e quando faltou o ar ela separou rápido e só senti meu rosto queimar, um tapa, estalado pra caralho, o som ecoou pelo banheiro.

-Putinha gostosa… -rapidamente a peguei no colo e prensei forte na parede atrás dela saindo debaixo do chuveiro, ela gemeu com o baque.

-Piranha fogosa.. vou te fuder tão forte que vai precisar de cadeira de rodas… -apertei sua bunda com as duas mãos e ela arfou mordendo o lábio inferior.

-Repete desgraçada.. repete se você der conta do que disse.. -ela só pode estar de brincadeira, meu pau pulsou, ela quer que eu repita? Vou repetir de um modo mais claro.. sorri cínica pra ela e cheguei perto dos seus lábios ela fecha os olhos a senti respirar forte e querer sugar meus lábios e me afastei sorrindo -que filha da puta.. -sorri mais, afastei um pouco nossos corpos e meu pau estava tão duro que nem precisei guiar com a mão, segurei atrás de seus joelhos a abrindo o máximo pra mim e ela manteve a coluna ereta colada na parede, olhei pra ela, e ela estava com os lábios entreabertos e olhos fechados..

-Ahhhhh , sua putaaa- meti sem aviso, forte, de uma vez só, senti meu pau rasgar sua boceta e parei lá dentro até vê-la abrir os olhos, seus olhos negros, pura luxúria.

-mete vadia.. mete como nunca meteu na vida.. preciso do seu pau socando forte, me rasgando.. -ela rebola puxando minha nuca, eu ainda entorpecida por essa boca suja deliciosa..

  //

As meninas saíram, Dinah, keana e Taylor saíram com a Camz, disseram que iam pro shopping, amo quando a Camz faz isso, tipo sai e esbanja com o cartão de crédito que dei a ela, ela odiava que eu pagava as coisas, mas eu amo dar tudo, absolutamente tudo pra ela, Harry, Louis e Zac não faço ideia onde estão, Ally e Normani só as vi fechando a porta, Lucy e Verônica disseram que iam malhar na academia do condomínio, e eu? Rodada.. sim, as moças que arrumam aqui saíram tem cinco minutos, sentei no sofá e bufei.. estava relaxada, mais que satisfeita sexualmente, meu Deus, aquela mulher sabe como ser o inferno, não fui trabalhar hoje, na verdade hoje é o terceiro dia que não vou, eu precisava ir lá mesmo de férias, mas não vou desde que Camz começou a ficar estranha, e amanhã vou e vejo o que ta rolando por lá, estou com uma calça saruel folgada branca, uma chinela da adidas preta com listras brancas e uma camisa gola pólo vermelha, cabelos jogados pra um lado só como eu sempre amo, mas infelizmente minha mulher não está aqui pra ver esse estilo que ela ama, ela ama eu largada, moleque, como uma adolescente badgirl ou um malandro como vero diz. Levantei para procurar o controle da TV pra achar algo pra ver, tava um tédio, um silêncio bom, mas um tédio, quando achei a campanhinha toca, franzi o cenho.. laguei o controle e fui atender.. abri a porta e dei e cara com ninguém mais ninguém menos que Joshua Bowman, meu melhor amigo da faculdade éramos carne e unha mas nossas empresas nos separaram demais, só que todas as vezes que nos vemos parece que voltamos a faculdade, nunca muda nossa amizade, adoro isso.

-Ta de brincadeira.. Josh? -ele estava com o seu maravilhoso estilo mauricinho, impecavelmente sem um amassado em qualquer peça, como sempre, aquele sorriso branco de gala no rosto e seu cabelo perfeitamente arrepiado.

-Em carne e osso.-abriu os braços e eu envolvi seu pescoço -Lauren Jauregui, que gata, sabe que ainda tem chances não é? -sorri nos separando..

-Caralho, estava com saudade de você seu garanhão.. -soquei de leve seu tórax

-claro que estava, as mulheres sempre sentem saudade. -revirei os olhos e ele ri

-Sei como é, mas vem, vamos lá pra cima, como já conheço você tenho um ótimo whisky no bar..

-Maravilha gatinha - sim, ele me chama assim, nos conhecemos com ele dando em cima de mim, ficamos amigos e depois ele descobriu sobre meu benefício é mesmo assim continuou me chamando de gatinha, ele passa o braço por meus ombros e vamos pro andar de cima.

Estávamos conversando, nos atualizando desde a última vez que nos vimos e bebendo um whisky 12 anos, até..

-Lembra daquela secretaria gostosa de Miami sua, Shay Mitchell? 


Notas Finais


Resolvi colocar esse cara porque ele fez uma série que eu aaamo, e eu o acho muito gato, então enfim, espero que gostem de como ele será..
E o que acharam da Lo confortando a camz sem ao menos saber hein? E esse fogo repentino? Bipolar? Magiiina colega..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...