História A melhor vida do mundo é a nossa - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 57
Palavras 2.534
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente milésima vez que tento postar o capitulo e a internet não deixa kkkk fiz muitas notas iniciais e da proxima vez que eu tentar e não for nem vou mais escrever uma kkk vamos spirit seja forte...O cap tá pronto desde ontem e eu não consigo postar...Caso envie vou escrever um ALELUIA nas notas iniciais pera...Vou beber meu remédio.

Capítulo 50 - Jogo de ciumes


Fanfic / Fanfiction A melhor vida do mundo é a nossa - Capítulo 50 - Jogo de ciumes

Tá eu confesso...Não estava nem se quer um pouquinho animada para qualquer atividade sequer, ou seja, nada de teatro pra mim...Eu quase que me isolei completamente de tudo e de todos, André estava insuportável, ele se sentia tão culpado por Jennyfer que agora passava horas no hospital com ela, Jennyfer vivia enchendo a cabeça dele com coisas macabras ao meu respeito. Eu, passava o tempo inteiro no meu quarto. Só saia para ir a escola, não falava com ninguém além das minhas amigas e professores, chegava em casa e me jogava em minha cama. Meu pai já estava aborrecido pois apenas Victor estava indo na casa dele. De quebra, ainda ganhamos duas semanas de recesso na escola e isso significa a manhã toda na cama fazendo vários nadas...E o babaca cuidando da pedra preciosa dele no hospital.

-Filha você precisa pegar um sol!-Minha mãe invadiu meu quarto já irritada.

-Mãe, estamos no inverno.-Falei e passei um canal aleatório na TV.

-Então vá pegar um vento, vá ver as pessoas, mas pelo amor de Deus...Saia de dentro dessa casa, Diana desde que aquela garota se acidentou você não é mais a mesma, nunca mais falou com seu namorado...

-EX.-A corrigi com raiva.

-Ex...-Ela concluiu. –Enfim, você precisa tomar um ar Diana...Olha, hoje é sexta-feira...Por que não vai ao teatro ter aulas com a Vanessa? Ou então chame suas amigas para irem ao shopping. Eu te dou até dinheiro se quiser.-Ela suplicou.

-Isso tudo é vontade de me despachar? Se for assim vou pra casa do meu pai.-Ajeitei o travesseiro e me encostei novamente nele.

-Filha isso é sim vontade de te despachar, faz semanas que você está nessa vida. Isso já está me irritando.-Ela disse sincera.

-Que seja...-Me levantei.-Acho que você tem um pouquinho de razão.- Minha mãe finalmente sorriu satisfeita.-Me dê grana...Bastante grana e a senhora só me verá a noite.-Me levantei animada.

-Se me prometer não gastar em lugares inadequados.-Mamãe disse séria.

-Você me conhece dona Lúcia...Mas me dê o dinheiro.-Ri. Ela tirou algumas notinhas lindas da bolsa que já estava em mãos e saiu satisfeita. Logo no corredor escutei ela soltar um animado ‘’YES’’. Só aí me dei conta do quanto eu estava realmente enfurnada dentro de casa. Victor passou pelo corredor e pôs a cabeça para dentro do quarto.

-Agora você compreende o porquê de eu te chamar de irmã casulo a alguns meses atrás?-Ele disse e saiu. Realmente eu parecia uma lagarta enfurnada dentro do casulo, só que pelo menos a lagarta saia algum dia. Eu tecnicamente estava me preparando pra isso.

 

(...)

-Com essa grana a gente tem o mundo em nossas mãos...-Ari falou enquanto pensávamos em alguma coisa divertida para fazer.

-Melhor a gente ver a opinião da Cat também. Você já ligou pra ela?-Perguntei.

-Sim. -Ari respondeu- Ela disse pra gente passar lá e já iriamos pro centro depois disso.

-Não é nada com a Cat...Mas eu não quero pisar naquela residência.-Disse.

-Deixa de bobeira sra. Tavares, com certeza o ‘’culpado’’ está fazendo sala do lado da maca no hospital.-Ari fez cara de nojo. A imitei. Acabou que ela me forçou a ir até a casa de Catarina.

(...)

 

-Oi meninas! A quanto tempo não vejo vocês...-Dona Helena nos cumprimentou com um grande sorriso nos lábios.

-Estava com saudades tia Helena.-Ari disse fofamente...

-A Cat está?-Perguntei evitando olhar para os lados e encontrar alguém que eu não queria ver.

-Sim, ela está no quarto. Já vou chamar sentem-se e fiquem a vontade, a casa é de vocês...-Não demorou muito e Cataria desceu as escadas sorridente.

-Ariadne...Será que eu poderia falar com você um instante?-Ela disse enquanto fazia um jogo de olhares com Ari...Levantei uma sobrancelha desconfiada. Ari que pareceu ter entendido a mensagem subiu as escadas correndo.

-Belas amigas vocês...Só quer falar com a Ari?-Falei brava.

-Sim. Você pode ficar aí mesmo esperando a gente, já voltamos.-Catarina disse sínica e subiu para o quarto correndo junto com a Ari.

Foi questão de segundos para eu entender o que elas estavam tramando pois enquanto eu ficava esperando no sofá, o ‘’garoto’’ da casa apareceu e se assustou ao me ver ali.

-D-Diana?...O que faz aqui?-Perguntou surpreso.

-Eu... vim chamar a Cat para darmos uma volta.

-E ela sabe que você está aqui pelo menos?-Ele se sentou no braço do sofá em que eu estava.

-Sabe sim, ela chamou a Ari lá em cima mas acho que elas já vão descer...-Disse evitando um contato visual.

-Você está bem?-Olhei confusa e ele terminou.-Quero dizer...Você sumiu ultimamente...está mais calada. Está acontecendo alguma coisa?-Demorei um pouco a responder.

-N-Não...Eu...Só ando um pouco cansada.

-Sei...-Revirou os olhos.

-E a Jenny? Como ela está?-Fiz uma cara sínica e ele sacou.

-Está do mesmo jeito...Bom, já está totalmente recuperada das pancadas e hematomas mas agora ela deveria começar os tratamentos e fisioterapias mas ela se recusa.Diz que vai voltar a andar sem precisar disso tudo.-Ele disse arrasado.

-Hum...Ela ainda está contando pra todo mundo que a culpa é toda minha?-Falei um pouco irritada.

-Não é bem assim...Ela não está espalhando isso pra todo mundo.

-Você pelo menos está contando pra ela que não tive nada a ver com isso não é? Bom, porque diferente de você eu não fico me culpando por coisas que eu não fiz.-Cruzei os braços.

-Diana, todo mundo sabe que você não tem culpa. Jennyfer está passando por um momento delicado, não é bom desafia-la.

-O que? Você tá defendendo ela?

-Você se lembra do que ouve da última vez não é? Ela te expôs e até hoje essa historia não foi totalmente apagada.

-Eu sei...Mas...Ah quer saber, que se dane isso tudo. Que se dane a Jennyfer.-Disse.

-Diana!! Quanta grosseria com ela...Jennyfer precisa do apoio de todos nessa fase difícil.

-Espero que você não esteja insinuando que eu deva visitar ela não é? Bom, perder o movimento das pernas não quer dizer que ela ganhou a sanidade, pois não ganhou. Com certeza ela está ainda mais irritante.

-Você não sabe de nada...Eu passo o tempo todo com ela e ela está se demonstrando uma boa pessoa.

-O que foi que você disse? Que esta passando muito tempo com ela? Uau!

-Di...Você está com ciumes?-Tentou por humor na conversa...SEM SUCESSO.

-N.Ã.O  T.E.N.H.O  C.I.U.M.E.S  D.E  V.O.C.Ê-Disse com fogo nos olhos.

-Não é o que me parece, você está tão irritada sempre que sito o nome da Jenny.

-Olha aqui, você não acha que já esta na hora de ir visitar a ‘’Jenny’’ não?

-Eu não disse?-Soltou uma gargalhada engraçada. As malditas covinhas ainda estavam ali, do mesmo jeitinho...Ah que saudades daquele garoto. Dos beijos daquele garoto, do toque, das caricias...Diana volta pra terra 1.2.3

-Deixa de ser tão convencido garoto eu não quero mais nada com você...Por mim fique com Jennyfer que eu não ligo.

-Talvez eu fique mesmo sabe?...Ela está se mostrando um amor de pessoa.-Ele mudou a expressão para algo mais sério.

-Eu sei que você está mentindo.-Disse sorrindo.

-E você gosta disso?-Perguntou.

-EU NÃO LIGO.-Falei

-Claro que não...Tanto que está aí morrendo de ciúmes da Jennyfer...Bom Diana, pelo menos ela parece me amar de verdade.

-MAS ISSO É MENTIRA.-Me levantei de supetão e logo me arrependi dessa histeria toda.-Ela não ama você...-Diminui o tom de voz e me sentei de novo.

-Como você tem tanta certeza? Ela me fala com tanta frequência que é impossível não acreditar.- O que? Tanta frequência? Jennyfer continua se declarando pra ele?

-E você deve dizer o mesmo não é?-Forcei uma feição feliz.

-Na verdade eu não sinto nada por ninguém no momento...No entanto a Jenny me parece ser tão sincera, ela me diz coisas que ninguém nunca me disse antes.

-Como o que? Será que o horário permite?- Olha que coisa...André só disse que me amava depois que brigamos e minha raiva não me deixava responder nem se quer um ‘’eu também’’ daí Jennyfer faz a cena dela e amolece o coração molengo dele.

-Ela diz que me ama...E isso basta.-Disse encarando o horizonte.

 

Diana Off.

POV.André Luís.

Ah minha garota...Ela é sempre tão brava, rígida e agora muito ciumenta também...Nosso assunto está rendendo boas demonstrações de incomodo nela.

A vontade que tenho é de encher Diana de beijos mas depois de tudo...O melhor a fazer é nos afastarmos. Mas como? Sempre que a vejo só penso em beija-la em abraça-la...É tudo que mais quero. Sei que ela deve ter os sentimentos confusos mas seria muito interessante se ela pelo menos me contasse tudo que se passava em sua cabeça e até mesmo em seu coração. Queria estar com Diana em todos os momentos dificeis da vida dela...Mas ela não me permitia isso.

-Sabe...-Diana disse me tirando do transe que era viajar em seus olhos.-O irmão dela...Natan...Ele está muito apaixonado por mim.- O que?? Aquele metido? Não pode ser verdade, tudo que preciso é não demonstrar ciumes...

-Suponho que ele não queira que você ‘’espalhe’’ os sentimentos dele...Muito menos para o seu EX.-Que clímax que dei nessa palavra!

-Acontece que o meu EX...Precisa saber que minha vida tá seguindo sabe?-Ela provocou.

-Hum...Mas que coisa fofa da parte dele...Mas ele sabe que ele não faz seu tipo não é?

-Ah não? E por quê?

-Porque ele é um mauricinho metido a cantor.

-Mauricinhos...Costumam ser os loirinhos com covinhas nas bochechas sabia?-Ela disse sorrindo.

-Não! Eles costumam ser os mais irresistíveis e arrasadores de corações...Vai me dizer que nunca ficou apaixonada por um loirinho com covinhas? Eu pelo menos sou apaixonado por loiras...

-O que você disse? André Luís seu insensível. Você já namorou uma morena sabia? Não se esqueça disso...Quer dizer , se esqueça disso...Ah que se dane.-Ela bufou.

-Você nem me deixou terminar...-Levantei os braços em defesa.-Eu sou muito apaixonado por loiras e tal aqueles cabelos monster loiros, aquele amarelo super da hora... Mas as morenas...Ah  eu AMO morenas...Quer dizer, eu amo uma morena só sabe?

-Hum...Que pena dessa morena.-As bochechas dela coraram. Ponto pra mim.

-É? Pois minha mãe adora saber que eu amo ela.-A cara de Diana desabou numa expressão ameaçadora.

-Idiota.-Ela sussurrou, tá, talvez eu tenha sido meio grosso com minha morena.

-Nossa você demora muito pra escolher uma blusa Catarina, veja só, esse verde não está muito legal! Henrique pode achar muito vagem sabe?-Ari e minha irmã desceram as escadas rapidamente.

-Vocês demoraram meninas! MUITO.-Diana se levantou impaciente evitando me olhar.

-Eu estava escolhendo uma roupa sabe? Desculpas amiga.-Catarina disse sorrindo um pouco de mais.

-E por que não me deixou ir também? Só chamou a Cat.-Diana fez bico.

-Tenho meus motivos...-Catarina me olhou sorrindo...Pestinha. Sorri de volta e fiz uma cara de reprovação. Todas me olharam dessa vez.

-Bom, tenho que ir até o hospital. Tenham um bom passeio garotas.-Dei um beijo na testa de cada uma delas. Cat sorriu, Ari me bateu e Diana...Bom, além do beijo na testa, eu tive que abraçar pois eu não sou feito de ferro. Pelo menos ela retribuiu o abraço...Tudo bem que foi meio rapído mas senti que ela ainda gosta de mim.

(...)

-Andrézinho eu estou falando sério...Diana sempre me diz coisas horríveis...Eu sinto tanta tristeza dentro de mim...Nunca fiz nada pra ela.-Jennyfer dizia piedosa.

-Jennyfer, você tirou uma foto dela e pôs na internet. Isso é nada pra você?

-M-Mas...Nem se compara o que ela me fez.

-Ela não te fez nada...

-Não fica defendendo a Diana da minha frente amor...-Amor...Isso me deixava muito estranho as vezes...Mas dessa vez eu não podia falar nada ou então Jenny teria um ataque de nervos.

-T-Tá...Melhor você descansar...Depois eu volto pra te ver...

-Você vai sair sem me dar nenhum beijinho?-Ela fez bico. Me aproximei e lhe dei um beijo na testa. Jennyfer fechou a cara mas não falou nada.

Ah, essa droga de culpa que eu carregava estava me dando nos nervos...Me prendi nessa necessidade chata de cuidar de Jennyfer e isso estava me deixando nervoso. Se Diana estivesse comigo com certeza tudo seria mais facil.

André Off

POV.Diana

Eu e as meninas fizemos um estrago no shopping...Claro que não foi literalmente, mas com certeza não iriamos nos esquecer desse dia por tão cedo. Primeiro, nos atrevemos a assistir o filme mas aterrorizante da história do cinema. Depois passamos por quase todas as lojas de roupas e compramos de tudo um pouco, isso incluía, botas da moda, jeans impecáveis e camisetas Adidas completamente irresistíveis...No quase fim de toda nossa grana decidimos gastar com comidas e assim poderíamos por o papo em dia.

-E foi aí que eu disse pra ele catar coquinho...Meu Matheus dava de dez a zero naquele palhaço.-Ari contava sua aventura com um garoto que ela encontrou na rua.

-Nossa que tragédia...Se esse menino for o mesmo Higor que eu estou pensando você desperdiçou um beijo daqueles.-Catarina disse no meio de um gole de refri.

-Você já beijou o Higor Cat?-Perguntei.

-Não...Mas...Ele me parece beijar muito bem...-Ela disse com vergonha.

-Será que beija melhor que eu?-Henrique apareceu atrás de nós fazendo Catarina dar um pulo. Ari encarou Catarina e deu um sussurro.

-Ele vai odiar esse seu verde vagem.

-Sshh-Cat reclamou.

-A gente pode dar um volta Cat? Se suas amigas permitirem claro.-Henrique pediu. Assentimos na hora e Cat se levantou e foi com Henrique sumindo pelos corredores.

-Esse japa é caidinho por ela.-Ari deu uma dentada no sanduíche.-Claro que meu Matheus gosta mais de mim do que qualquer garoto gosta de sua garota.

-Catarina que mania de comparar ‘’SEU’’ Matheus com os outros...-Ri.

-Ele adora...-Ela piscou. Soltei um suspiro pesado e fiquei pensando na vida.-O que te deu mulher? Você tá toda sonsa...A conversa de hoje não rendeu? Por que eu não fiquei ajudando Catarina a escolher uma blusa atoa.

-Na verdade rendeu sim...Mais brigas.-Disse.

-Mas que chatice...Sua tonta, esse menino é doidinho por você e você fica aí toda sonsa...Eu iria rir muito da sua cara se ele arrumasse outra garota melhor que você.-Ela disse aborrecida.

-Nossa que amiga legal você é...Na verdade já pode rir, André tá caidinho pela Jennyfer.-Revirei os olhos.

-Ele te disse isso? Eu acho que não. -Ari alterou a voz.

-Não precisa...É só olhar pra ele que você já ver...Toda hora indo no hospital visitar a loira dele...

-Amiga você tá precisando esfriar a cabeça...Por que não arruma outro cara só pra ter certeza de que ama André?

-E qual a lógica disso? Eu não vou usar as pessoas só pra me satisfazer, sem contar que eu já sei que amo André.

-Eu até tento te ajudar, mas você não coopera.

(...)

No dia seguinte acordei um pouco cedo de mais...Todos ainda dormiam. Mamãe tinha folga no sábado e isso a permitia horas a mais de sono. Desci as escadas e tudo ainda estava um silêncio.

Me joguei no sofá da sala e fiquei mexendo no celular...Logo recebi uma mensagem.

Bom dia...Desculpe se estiver te pressionando, mas queria muito saber o que você achou da música que te escrevi...Bom, da carta em si. Espero uma resposta. Você aceitaria passear comigo hoje a tarde? Bjos Natan.

Pensei um pouco antes de responder...Droga, com toda essas coisas acontecendo nem tinha me lembrado da carta de Natan.

Claro! Pode vir me buscar a tarde. :)

Claro que eu não iria seguir os conselhos de Ariadne mas talvez esse passeio me faça bem...Pelo menos um pouco.

 


Notas Finais


ALELUIA...mds kkk se você leu isso obviamente o capitulo foi enviado..shuahsuashuas ou então tá muito bugado e eu já postei uns 700 capitulos e nem percebi.
Hey quero agradecer aos mais de 100 comentários que já temos...50 capitúlos já?? Estou parada. Comentem mais e mais que eu amooo.
Se quiserem fazer textinho faz que eu amooo kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...