História A melhor vida do mundo é a nossa - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 35
Palavras 1.578
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


NINJAAAA

Essa sou eu quando lembrei que tinha compromisso no spirit hoje. Comecei a escrever seis horas da tarde e ficou melhor que muita merda que eu já escrevi.
A imagem é a Ari e o André em um determinado momento. Não que eles tenham essa aparência, levem em conta só a ação ou finjam que a imagem nem tá aí.

Desculpe pelos espaços gigantes na fic passada não entendi o que aconteceu pois na hora de publicar não estava daquele jeito e nem consegui editar
E se esse ficar assim também não sei explicar o motivo. Espero que não prejudique a leitura.
Bom parei de enrolaçao.


💕Boa leitura

Capítulo 59 - O que vocês estão escondendo?


Fanfic / Fanfiction A melhor vida do mundo é a nossa - Capítulo 59 - O que vocês estão escondendo?

POV.Diana

-Será que ele não ficou extremamente bravo?-Perguntei a Natan enquanto me ajudava a colocar os curativos.

-Não, ele só não esperava me encontrar aqui.-Ele disse tentando me acalmar.

Assim que terminamos entramos na sala juntos. André me encarou frio, me fiz de desentendida e sentei no meu lugar e prestei atenção na aula.

Tudo bem que estava meio difícil prestar atenção com André me olhando toda hora mas consegui mesmo assim.

Terceira aula

-Bom classe, como vocês sabem as aulas acabam daqui poucas semanas. Sei que deve estar complicado assimilar provas e bailes e justamente por isso deixamos vocês até tarde resolvendo tudo pro baile e quando chegarem em casa estudam as provas.

-A gente vai ter que continuar organizado o baile?-Jennyfer perguntou dengosa.

-Não Jennyfer, apenas os que não conseguiram terminar ontem.-Graças a Deus não era meu caso.-Mas, seria incrível se os que já terminaram ajudassem os outros. Um ato bonito e amigável. -A professora me olhou sorrindo. Sorri de volta educadamente.

Ao tocar o sinal para o intervalo, fugi para a biblioteca para terminar de ler um livro. Mas quando cheguei lá parece que todo mundo já tinha essa ideia pois não tinha nenhuma mesa vazia.

Caminhei entre as mesas afim de encontrar alguém conhecido ou amigável. Sem sucesso. Então corri até um cantinho atrás de uma das estantes e me sentei no chão mesmo. Coloquei os fones (não que eu consiga ler ouvindo música mas era uma tática pra ninguém me atrapalhar. )

-Diana?-Alguns minutos depois ouvi alguém me chamar. Essa voz estava sendo muito ouvida pelos meus ouvidos ultimamente.- Não disfarça eu sei que você não está escutando nada. Você não consegue ler ouvindo música.- Suspirei pesado e olhei pra ele.

-O que você deseja André? -Na verdade eu estava extremamente feliz em ver ele mas ignora-lo fazia parte do plano.

-Nada só vim pegar um livro e levei um susto em te ver aí. -Ele disse enquanto analisava a estante a procura de um livro.

-Hum...-Disse fingindo lê. Na verdade eu não estava conseguido me concentrar.

-Quem te ajudou com os curativos? -Perguntou voltando a olhar pra mim.

-O que?

-Eu perguntei quem te ajudou com os curativos, você não ia conseguir colar tão bem assim ainda mais no cotovelo.

-Está duvidando da minha capacidade é isso?-Fechei o livro e o encarei fria.

-Não muda de assusto eu te fiz uma pergunta não responda com outra.

-Foi Natan quem me ajudou já que você simplesmente jogou eles em mim e saiu.-Fiz uma cara cínica o provocando.

-Eu queria atrapalhar o casalzinho. Vocês estavam muito animadinhos conversando. Com certeza era sobre o bailezinho de vocês. -André rebateu.

-Uè, ele é meu parceiro não vejo problema da gente falar sobre o baile. Com certeza você também faz isso com a "Jenny" -Dei ênfase no nome dela só pra ele sentir na pele.

-Aaah...-Deu uma gargalhada e se sentou ao meu lado assim que finamente encontrou o livro.-Então é por isso que você vai ao baile com ele? Pra me fazer ciúmes?

-O que? C-Claro que não. Nada a ver...Ah quer saber vou sair daqui você está me atrapalhando.

Me levantei e saí aborrecida. Droga, quase estrago tudo.

Diana Off

POV.André Luís.

Diana não è muito boa em disfarçar algumas situações. Mas na verdade não sei bem se ela vai ao baile com Natan só pra me enciumar. Ele parece gostar dela e não posso esquecer que já vi os dois se beijando uma vez.

O sinal tocou e voltei pra sala de aula, notei que Ariadne mexia no celular então antes da aula começar mandei uma mensagem pra ela.

"Preciso falar com você depois da aula. Vamos conversando até chegar na sua aula de inglês. "

Ela se virou e assentiu. Olhei pro lado discretamente e Diana me olhava com desconfiança. Olhou para Ari que disfarçou olhando para todo mundo da mesma maneira que me olhou.

Ao fim de todas as aulas, Ariadne me esperava no portão.

-A gente precisa ser rápido antes que a professora Glória nos encontre e nos force ajudar os outros grupos com os preparativos.- Ela disse me puxando.

-Mas e Diana, e se ela nos ver?-Perguntei tentando não derrubar meus livros.

-Ela já foi pega pela professora. Meu Matheus e a Cat também. Henrique fugiu e a gente precisava correr também.

-Belos amigos seremos em?-Reclamei.

-Amigos Amigos, trabalhos a parte. -A essa altura já havíamos virado duas esquinas.

-Bom, me responde uma coisa...-Falei um pouco baixo.-Diana e Natan...Eles já sei lá, ficaram juntos quando eu e ela não estávamos juntos?

-Ei rapagão como assim? Por que disso agora?-Ela me olhou de lado.

-Só me responde...Ela já te disse alguma coisa? Já foi afim do Natan?

-Eu não posso te contar os segredos da minha amiga só porque a gente está em uma operação secreta- Santo exagero.-Mas, eu posso abrir uma exceção.

-Então fala!

-Primeiro me responde porquê dessa preocupação tão de repente.

-Sei lá. Eles vão ao baile juntos, e se...E se ele resolve pedir ela em namoro esse dia também?

-Você pede também e vamos ver quem ela aceita. Tenho certeza de que Natan não tem nem metade do nosso espetáculo em mente.

-Responde Ariadne, você tá me deixando nervoso.

-Tá! Ela nunca me falou nada. Então ela não gosta dele. Não sei agora, a gente quase não tá se falando ultimamente. Nem conversamos ainda sobre esse companheiro do baile.

-Não fique sem falar com ela! Vai dar muito na cara. Ainda mais agora que ela nos viu trocando mensagem.

-Hahaha-Ari começou a rir sem controle.

-Defina isso?-Falei também querendo rir.

-Imagina se ela pensa que a gente tá junto hahaha-Seus olhos lacrimejaram.

-Credo mas nem por toda grana do mundo.-Disse rindo.

-Não me insulte assim...-Deu um tapa no meu ombro. Chegamos em frente a escola de inglês.

-Good class crazy gilr. (*Boa aula menina maluca)

-Thank you, prodigy boy. (*Obrigada garoto prodígio. )

André Luís Off

Pov. Diana

Ingratos! Ariadne, Henrique e André Luís. Eles fugiram da professora só para não ajudar as outras esquipes.

Com certeza eu vou ter uma bela de uma conversa com a Ari. Ela me deve MUITA explicação.

Assim que finalmente consegui sair da escola, Matheus me ofereceu uma carona pra casa. Não recusei afinal minha casa era meio longe.

Assim que chegamos notei como ele me olhava querendo explodir numa gargalhada.

-Por que você tá me olhando assim?-Pus a mão na cintura.

-Nada uè.-Falou pronto pra sair.

-Chega! Vocês estão me escondendo alguma coisa e eu quero saber o que é. -Segurei no braço dele o impedindo de dar partida.

-Menina menos...Não estamos escondendo nada deixa de chatice.

-Fala Matheus poxa. Achei que a gente fosse amigo.-Fiz bico.

-Você não me convence com essa cara. È sério baixinha não tem nada que estou te escondendo. -Me deu um beijo na bochecha, colocou o capacete e saiu. A essa altura eu já tinha soltado o braço dele.

-ISSO AINDA NÃO ACABOU! -Gritei na intenção de ele ouvir.

Ligação On.

*Caixa postal.

Ariadne Dourado faz um lanche. Estou indo na sua casa imediatamente. Nem finge, a gente tem que conversar.

Ligação Off

Não levei nada a sério o imediatamente. Além de almoçar, passei um bom tempo estudando a prova de biologia.

Só cheguei na casa da Ari por volta das seis horas da tarde.

A mãe dela atendeu e disse pra eu subir, como eu era de casa não tinha dessas formalidade toda.

-NÃO INVADA MEU QUARTO ASSIM EU PODERIA ESTAR COM O MEU NAMORADO.-Ela disse gritando para provocar o pai dela.

-Você não seria capaz. -O pai dela revidou de um cómodo no qual eu não identifiquei.

-Tira esses fones do ouvido. -Puxei e me sentei em um Puf ao lado do dela.

-O que quer falar comigo senhorita?

-Quero que me conte tudo o que estão escondendo.

-Eu escondo bombons belgas em baixo da cama olha.-Ela disse levantando uma parte da roupa de cama expondo uma baita caixa de chocolate belga.

-VOCÊ ME ENTENDEU ARI.-Disse pegando um de dentro da caixa.

-Pelo menos eu não estou te escondendo nada a gente é amiga lembra?

-Não diga isso depois de ter me deixado sozinha na escola hoje.-Ari deu um suspiro pesado e falou revirando os olhos:

-Já disse pra André e repito pra você. Amigos amigos trabalhos a parte.

-então quer dizer que você e André saíram juntos hoje de manhã? -Forcei uma feição aborrecida.

-Não lhe convém esse tipo de informação. -Ela pos os fones novamente.

-Ari por favor não me esconda informações do tipo você sabe como eu sou curiosa e não descanso até descobrir o que quero. Por favor me fala o que vocês estão escondendo é alguma coisa que fiz e vocês não gostaram? -Fiz bico.

-Não é nada disso Diana.-Ari insistiu.

-Então o que é Ariadne? Você tá super distante de mim ultimamente.-Arregalei os olhos já impaciente.

-Tá, eu conto. Eu não adorei essa sua ideia de ir pro baile com o cantorzinho branquelo.-Ela se rendeu.

-È só isso? -Fiz uma cara de decepção. -Mas e a mensagem que André te mandou hoje pela manhã?

-Que? André não me mandou mensagem nenhuma sua louca por que ele faria isso?-Ela começou a rir.

-È ISSO QUE TÔ TENTANDO SABER!!-Agarrei os cabelos já sem paciência.

-Amiga quanto equívoco eu estou te falando a verdade. Não tem porque eu te esconder alguma coisa. A propósito vamos comprar nossos vestidos amanhã?

-Não muda de assunto Ari, você jura diante de Deus que não está me escondendo nada?-A encarei gélida. Ari revidou por uns instantes.

-Juro diante de Deus.-Disse por fim.

-Meninas venham lanchar!!!-A mãe dela gritou.

-Ótimo. Estou morrendo de fome.Me levantei e fui até a cozinha comer.

Diana Off

POV. Ariadne.

Descruzei os dedos que já estavam suados de tanto que os deixei naquela posição.

-Na hora certa você vai saber amiga.-Sorei e fui atrás de Diana que devorava a comida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...