História A melhor vida do mundo é a nossa - Capítulo 62


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 12
Palavras 1.543
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Vestido,cabelo e pingente da Diana.
Gente, haha queria por tanta imagem nesse capítulo que tive que fazer essa montagem tosca.
Sei que o rapaz (André) não se parece com o menino da foto de capa mas não custa fingir que parece né? Haha

Bom, não tem muita coisa do baile nesse capítulo pois decidi deixar pro outro. Não sei quando ele sai pois quero deslumbrar nele. Espero que curtam. Pra quem quiser ver O vestido e o cabelo das outras meninas vou deixar o link nas notas finais.

💕Boa leitura💕

Capítulo 62 - A noite vai ser longa


Fanfic / Fanfiction A melhor vida do mundo é a nossa - Capítulo 62 - A noite vai ser longa

Acordei mais cedo que nunca! O dia do baile finalmente chegou e eu estava completamente ansiosa com tudo.

Victor caminhava pela casa nervoso como se ele fosse o único que se formaria neste dia.

Como era sábado dia de faxina, meus pais estavam lavando cada cômodo tocando músicas antigas super chatas no som.


Desci as escadas e meu pai limpava todas as revistas da estante com um pano seco. Subia poeira pra todo lado.


-Longe de mim com esse treco, tenho que estar ótima pra hoje a noite e isso inclui a saúde das minhas narinas.-Disse me afastando.


Tomei meu café rápido e fui ajudar meus pais para terminar logo aquilo. Eles me pediram pra limpar a piscina e foi isso que fiz. Não demorei muito pra terminar.


Resolvi organizar tudo que eu precisar na hora de me arrumar, pra evitar atrasos e não deixar Natan esperando.

Passei muito tempo procurando na internet um penteado incrível pra fazer, mas acabei por escolher um que eu sempre gostei.


-Mãe, preciso que me empreste algumas das suas joias.-Disse invadindo o quarto dela e abrindo seu cofre.


-Ei mocinha não é assim que funciona. Essas joias são caras.-Ela fechou o cofre.


-Mas mãe eu prometo que cuido delas direitinho. -Fiz birra.


-Por que você não usa as suas, você tem várias lindas.


-Mas são muito infantis, eu quero algo mais ousado.-Abri o armário dela a procura de mais jóias.


-E pra que todo esse embelezamento filha.-Minha mãe perguntou agoniada. Fechei o guarda roupas, respirei fundo e olhei pra ela falando pausadamente para não perder nenhuma frase.


-Escuta! É a primeira vez que tem baile na escola. Eu preciso brilhar como nunca, eles vão escolher a rainha do baile. Eu quero pelo menos ter chances. -Disse atordoada.


-Rainha é? -meu pai apareceu atrás. -Eu acho que sei como te ajudar.-Ele disse indo até a gaveta do criado mudo. Pegou uma caixinha azul e me entregou.


-O que é isso pai?-Perguntei ainda sem abrir.


-Eu estava guardando pra te dar em uma ocasião especial. Acho que essa é uma boa desculpas pra te entregar antes que eu perca isso. -Ele disse a abri a caixinha devagar.


-Isso é... a coisa mais linda que eu já vi.-Era um pingente de coroa dourado incrivelmente divino. Parecia ouro legítimo.


-Cuida bem viu? É ouro legítimo.-Meu pai disse como se lesse a minha mente.- Caso você não ganhe a coroa do baile, pelo menos não vai passar em branco.-Deu um sorriso.


-Eu já me sinto um rainha.-Sorri e dei um abraço apertado nele. Olhei pra minha mãe que sorria de canto.-Viu? Ele é melhor que você. -Brinquei e sai saltitante do quarto.


(...)


LIGAÇÃO ON


“Por enquanto está tudo perfeito amiga, só precisamos manter as aparências. Uma de nós será a rainha do baile.”


“Ai Ari, se você ver que lindo o pingente que meu pai me deu.”


“Com a grana que ele tem deve ser mesmo magnific”


“Não exagera coisa.”


“Okay, vamos repassar as regras, caminhar sempre com classe e exalar glamour.”


“Evitar gargalhadas desajeitadas e sorri para todo mundo.”


“Dançar gloriosamente e obrigar seu parceiro a fazer o mesmo. Casais bonitos costumam ser os mais chamativos.”


“Por enquanto é isso, boa sorte amiga.”


“Pra você também. Beijo.”


LIGAÇÃO OFF


Resolvi navegar na internet e procurar um tutorial de como não pisar no pé do seu parceiro no baile. E até que encontrei vários vídeos legais. Inicialmente tentei ensaiar sozinha, ou com meu urso gigante mas não estava dando certo.


-Victor Hugo.-Disse já invadindo seu quarto.


-Não enche, preciso relaxar hoje.-Ele disse encarando o teto.


-Vem comigo. Preciso de você. -Falei puxando ele pelo braço.


-Ah não Diana que musiquinha tosca é essa?-Ele falou entrando no meu quarto e olhando para a tela do meu computador.


-Essa musiquinha tosca é um ponto importantíssimo para conseguir ser rainha do baile.-Falei puxando ele.


-O que você tá fazendo?-Perguntou tentando se soltar.


-Ensaia comigo Víctor. A gente evita passar vergonha hoje a noite.


-E a vergonha de agora como fica?-Ele revirou os olhos.


-Eu prometo que eu não conto pra ninguém que você dançou com uma pirralha do segundo ano mesmo que ela seja sua irmã.

-Sorri.


-Olha que você prometeu viu? -Ele disse e aceitou ensaiar comigo.


Tentamos dançar apenas as valsas mais tradicionais. Nada com passos exaltantes pois seria ridículo alguém dançar daquele jeito no meio do salão.

Por fim até que nos saímos bem.


-Olha, se a Vitória não fosse a rainha, você até que teria chances maninha.-Victor disse saindo do quarto.


Bom,levando em conta que Vitória não é nenhuma dançarina isso era um baita elogio do meu irmão.

E os tontos dos meus amigos ainda tem coragem de dizer que eu não sei dançar. A propósito, como será essa tal dança deles? Eu fiquei tão chateada com isso que nem fiz questão de saber sobre essa tal dança.


(...)


Depois de horas trancada no meu quarto planejando cada detalhe, finalmente eu já podia me arrumar. Tomei um banho demorado e lavei os cabelos com um shampoo chique da minha mãe, isso ela me emprestou sem problemas.


Fiz a as unhas e a maquiagem e com ajuda da minha mãe, pus em prática um super penteado. Por fim, vesti o meu glamoroso vestido rosa. E pronto, eu pretendia brilhar.


-Você ficou incrível minha filha, isso me lembra quando eu fui ao meu primeiro baile. Foi tão mágico. -Minha mãe me rodopiava sem parar.


-Quem foi o seu par mamãe? -Falei ajeitando as barras.


-Seu pai.-Ela sorriu como se recordasse de cada minuto.


-Vocês foram juntos? Ah que fofo.


-Não, nós fomos cada um com um par, mas aí nos encontramos no baile e… foi amor a primeira vista.


-Primeira vista?-Fiz careta.-Vocês estudavam.na mesma escola mãe.


-Ah filha…


-Diana, visita pra você!!!-Meu pai gritou de la da sala.


-Deve ser o Natan.-Desci as escadas elegantemente evitando qualquer tropeção. Ao chegar lá embaixo, encontrei Natan completamente sorridente olhando pra mim.


-Você está linda.-Ele disse me dando um beijo na bochecha.


-Obrigada, você também está muito bem.


-Bom,melhor irmos, quero aproveitar bastante a festa.-Piscou pra mim.


-Que tudo dê certo.-Disse rindo.


-Tchau pai, tchau mãe. -Dei um beijo neles e saí.


Pensei que fôssemos a pè, mas eu estava enganada o pai de Natan nos esperava com seu super carrão em frente a minha casa.


-Nossa, carona!!-Sorri.


Natan foi comigo até a porta de trás e abriu a porta pra mim. Só então me lembrei de que ele tinha uma irmãzinha. Meu sorriso se desfez na hora.


-Boa Noite Tavares.-Jennyfer falou ironicamente.


-Boa noite Jennyfer.-Sorri falsa e entrei. Me sentei o mais afastado dela possível que por sua vez, me olhava de cima em baixo.

O vestido de Jennyfer era vermelho com pedras super brilhantes que eu arriscaria dizer que eram belos diamantes.


-Papai, se Natan pode buscar a parceira dele, eu também posso buscar o meu?-A ideia parece ter surgido na cabeça de Jennyfer de supetão.


-Por mim tudo bem. Só me dê o endereço dele.-O pai dela disse.


Droga droga droga, como se não bastasse Jennyfer, teria que ficar apertada com André também naquele carro.


Chegamos a casa dele em poucos segundos. Ele pareceu surpreso, mas aceitou a carona por educação, arrisco dizer que ele fez a mesma cara que eu quando abriu a porta.


-Vem pro meio Diana deixe ele entrar.-Jennyfer falou me puxando. Que tonta, dessa maneira eu quem acabara sentando ao lado de André mas ela só percebeu depois.


-Você tá incrível.-André disse sussurrando pra mim, mas Jennyfer ouviu e bom...interpretou errado.


-Ai Andrezinho obrigada, você também está ainda mais lindo. Vamos ser rei e rainha com certeza.-Ela falou com um sorriso largo.


(...)


-Chegamos, divirtam-se.-O pai de Natan falou assim que parou em frente ao salão de festas.


-Ai, essas meninas estão ridículas. Estou melhor que todas elas sem dúvidas. -Jennyfer falou ajeitando os sapatos.


-Você já está muito bem das pernas não é Jenny?-Comentei observando sua desenvoltura.


-Claro, eu tenho força de vontade. -Ela debochou.-André, vamos entrar? -Jennyfer disse puxando ele.


-Hey oi pessoas. DIANA TAVARES QUE ARRASOOOOH-Ariadne chegou com Matheus fazendo show. Seu vestido era verde clarinho e seu cabelo estava enrolado com toda uma volta de tranças.


-E você está mais perfeita ainda.-Disse dando um abraço nela e em Matheus.


-Vamos André. -Jennyfer disse entre os dentes.


Acabamos todos nós entrando juntos. A decoração do baile estava incrível assim como as pessoas. Até os mais nerds estavam irreconhecíveis com todas aquelas roupas chiques.

Jennyfer e Ariadne desceram as escadas elegantemente como verdadeiras divas.

Mas eu sou Diana né minha gente? Em um dos últimos degraus meu pé deu a doida me fazendo tropeçar com tudo.

Em vista do desastre previsto,fechei os olhos esperando o fracasso. Mas senti duas mãos em minha cintura me segurando firme.


-Dessa vez você não cai.-Era André. Ele sorria divertido enquanto me soltava em segurança.


-Obrigada.-Sorri aliviada. Mesmo não caindo, foi difícil alguém não notar meu showzinho inicial.


-André, você tem que vir logo.-Ariadne falou puxando ele pelo braço.


-Ele não vai a lugar algum, André é o meu parceiro.


-J-Jennyfer, eu...tenho que ir. Daqui a pouco eu volto.-Ele disse preocupado.


-Ari, pra onde vão? -Perguntei.


-Preparar algumas coisas pra dança amiga.-Ela disse sem me dar muita importância.


Assim que saíram, Jennyfer foi se sentar em um poltrona com raiva.

Olhei para Natan que sorria. Corri os olhos pelo salão a procura de Isabela. Assim que a avistei, pisquei pra ela. O parceiro que eu teria que “conversar” não era tão feio. Não seria sacrifício algum.


Olhei para a parte de cima e pude avistar Ariadne um pouco estressada com algo.


-O que foi Diana?-Natan perguntou.


-Algo me diz que a noite vai ser longa!


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...