História A Melodia do Amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Hodge Starkweather, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Magnus Bane, Personagens Originais, Raphael Santiago, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Amor, Drama, Malec, Romance, Shadowhunters
Visualizações 60
Palavras 926
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Romance e Novela, Suspense, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie, muito prazer, seja bem-vindo(a) a minha fanfic, bom desde já quero esclarecer que é minha primeira, estou com muito medo (sou muito medrosa, insegura) de que não gostem, espero do fundo do coração conseguir agrada-los, não sou escritora, nem possuo o dom, mas já li muitas fanfic's incríveis que me inspiraram de escrever uma (Obrigada Gabby) e fiquei com vontade de escrever, estou tentando arrumar as várias idrias que me surgem a mente, as transformando em uma bela e linda história do meu Otp Supremo Malec, acompanho a série, e sou extremamente Shipper deste casal.
Nesta fanfic, o mundo será voltado a Idade Moderna (somente uma base), onde os reinos de Idris e Sêmix serão representações das nações dos ingleses (Idris) e egípcios (Sêmix), tomei somente como um ponto de partida, não levarei a localização deles em conta, somente parte da cultura, manterei a essência da história original, existem Shadowhunters e feiticeiros apenas, cada reino terá sua própria cultura (que será apresentada ao longo da fanfic), os personagens principais serão Magnus Bane e Alexander Lightwood, me focarei neles, aqui teremos quebras de esteriótipos (em parte), manterei alguns traços medievais. Os personagens em si terão poucas mudanças na personalidade (secundários).
Sei que parece muito mas prometo que ficarão mais claro ao longo do capítulo, espero que gostem. Boa leitura.

Música: Don't Let Me Down - The Chainsmokers Ft.Daya

Capítulo 1 - Príncipe Alexander


Fanfic / Fanfiction A Melodia do Amor - Capítulo 1 - Príncipe Alexander

Um novo dia se inicia para Alexander Lightwood, um príncipe do reino de Idris, reino este que fica localizado no Oriente Médio, mais especificamente no limite com a Ásia, um dia fora um reino glorioso, majestoso, com uma riqueza tanto econômica como cultural, mas atualmente passava por uma séria crise econômica, por um erro de acordos entrou em guerra com outro país, que infelizmente o destino quis que se estendesse até os dias de hoje.

Depois de uma noite mal dormida, Príncipe Alexander levanta de sua cama muito confórtavel. Era conhecido por ser um verdadeiro herdeiro do trono, responsável, inteligente e fiel a seu povo. Sua aparência física, cabelos negros, olhos azuis cristais que eram conhecidos como os mais belos do reino, pele pálida apensar de morrar no limite com o deserto, corpo no mínimo chamativo era cheio de músculos e curvas definidas, moças suspriravam e se engraçavam esperando o retorno da atenção nunca retribuída.

Com a cabeça nos afazeres do dia, Alexander levanta e se dirige ao seu banheiro particular, um pequeno anexo de seu grande e espaçoso quarto, tinha todos os privilégios, mas não siginifica que gostasse de usufruir de tudo, fazendo suas higienes matinais, relembra cada compromisso e responsabilidades que o aguardavam, primeiramente teria um treino com seu mestre de armas Hodge. Alexander era um Shadowhunter, filhos de anjos, que eram destinados a destruir dêmonios, mas agora depois de um século sem qualquer manifestação de dêmonios era algo em segundo plano, suas marcas chamadas runas lhes traziam poderes especiais, Alexander por exemplo tinha um desenhada em seu pescoço que lhe destacava, a runa do bloqueio.

Seguindo sua rotina teria seu café da manhã, assim depois aula de etiqueta apesar de ser um homem extremamente educado e cavalheiro por natureza, em seguida o almoço com a família real, onde veria seus irmãos Isabelle e Max, seus pais estavam de viajem, como de costume, raramente se faziam presentes, com o país em crise procuravam uma solução.

Já perdido em seus pensamentos volta a seu quarto e observa, pensa como seria se não tivesse sangue real, seria mais feliz? Poderia ser ele mesmo? Não precisaria se esconder de si mesmo e assim como dos outros, estes pensamentos o assustavam então ele os reprimia a cada vez que surgisem, tinha aceitado seu destino, sua rotina e seu futuro eram definidos desde sua existência, não teria como muda-los. Não que Alexander não gostasse da sua vida, mas uma vida em que os outros escrevem seu destino por você não é vida, é apenas uma sequência de ordens ditadas por seu sangue real, era sempre a mesma coisa desde seu nascimento era lhe cobrado tudo,  sua postura, sua firmeza, suas habilidades, seu intelecto, suas qualidades, suas aptidões, tudo tinha em volta do propósito de ser um rei, algo que saísse, que se quer atrapalhasse esses planos seria uma afronta direta a sua imagem. Como sua mãe Maryse sempre o lembrava a imagem de um rei perante o povo é de fundamental importância, através dela o povo o acompanharia, e respeitaria, mas seu pai Robert também o lembrava que nem tudo era só imagem, ser firme e impassível lhe garantiria a obediência do povo.

Pegando sua roupa para vestir, já prontamente arrumada por seu mordomo pessoal Simon, ele se vesti, uma blusa normal, calças, uma botina, todos pretos, sua cor favorita pois era neutra e transparecia seriedade, apenas roupas mais formais possuem o brasão de seu reino em prata destacando -se nos escuros uniformes e roupas, nele tinha uma chama acesa envolvida por folhas com o nome do reino logo abaixo. Ajeitando seu cabelo mesmo contra a própria vontade, pois era um príncipe precisa manter a aparência elegante, vai até seu armário de armas particular, onde ficavam suas armas e utensílios, ficava aos pés da cama pega seu arco e flecha, um presente de seu pai quando era mais pequeno, suas armas favoritas. Já com aljava sobre as costas se dirige até a porta que logo é aberta por dois soldados, eles fazem uma acentuada reverência, Alexander apenas acena com a cabeça em comprimento e desaparece no corredor indo em direção ao lado do palácio, una bela construção de pedra cinza, apenas enfeitado ppr bandeiras vermelhas com o brasão real, vigiado e mostruoso diante da cidade que o cercava, passando os corredores, nota que todos os criados já estavam trabalhando, o castelo despertava cedo, então chega a sala de treinamento.

Com a cabeça erguida e os sentidos já atentos a todos os detalhes, Alexander entra devagar com passos silenciosos e firmes, havia algo de errado porque não tinham os dois guardas perante? Aonde estava Hodge seu treinador? Com a experiência e o conhecimento sobre todo castelo, olha nas prateleiras de armas, faltavam duas armas, uma espada e outra que faz Alexander redobrar sua atenção.

Em apenas um piscar de olhos Alexander pega uma lâmina que estava em sua cintura, o ranger da espada sacada ecoa pelo local totalmente silencioso, a sala de treinamento era repleta de pilares capazes de esconder alguém, acalmando seu coração e sua respiração por alguns segundos, ele se vê no centro da sala, fecha os olhos e escuta cada ruído, seus sentidos todos eram treinados e extremamente eficazes, mas sua audição se destacava, quando os reabre  ergue a colocando a frente do seu corpo, primeira regra de defesa ensinada por Hodge, indo em direção a uma pilastra em especifico, devagar ouve outra lâmina rangendo ao ser sacada também, seu coração lermanece tranquilo, apenas tem tempo para defender-se do golpe que lhe vem na direção do rosto.


Notas Finais


Obrigada por ler, alguma dúvida perante a história? Alguma sugestão? Gostaram? Uma crítica construtiva? Kkkkkkkkkk

O que acharam de Alec?

Quero ressaltar que aqui Shadowhunters e feiticeiros não serão o foco (terão importância), mas sim a posição de rei e príncipe. No próximo capítulo apresentarei a vocês meu outro amor, Magnus.

Até a próxima semana, Beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...