História A Menina Do Vestido Azul - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Magia, Misterios, Revelaçoes, Sonhos
Visualizações 3
Palavras 856
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 35 - A origem do Sonhador - parte 2


Fanfic / Fanfiction A Menina Do Vestido Azul - Capítulo 35 - A origem do Sonhador - parte 2

Capítulo 8 - A origem do Sonhador - parte 2

Como vimos no capítulo anterior, os homens contratados pelo prefeito cortaram a árvore da praça que era tão querida por todos. O pobre menino arrancou um de seus galhos e correu para longe sem rumo. Quando se sentiu cansado e não tinha mais vontade de viver, ele se atirou no rio onde foi levado pela correnteza e morreu afogado. Ele acordou renascido de seu leito carregado pela correnteza do rio. Na verdade, não era um rio qualquer. Ele era um portal que levava almas puras ou indesejadas a um lugar onde poderiam criar seus mundos. O lugar para onde iam era um espaço vazio onde podiam criar um mundo de sonhos. Mas, nem todos duraram, pois sua ganância era a sua destruição. Muitos morreram. A tentação de ter tudo o que quiser é muito grande, mas poucos são fortes o bastante para resistir. O espaço vazio foi criado para que uma alma pura o preenchesse para compartilhar coisas boas com outras pessoas.

- Onde estou? - perguntou o pobre menino.

Ninguém respondia, pois somente ele existia neste espaço. Ele não sabia o que fazer. De repente ele ouviu uma voz sussurrar em seu ouvido. Ela disse:

- Concentre. - se e comece a sonhar, Mestre Sonhador.

- Hã! Quem falou? Mestre Sonhador? - o pobre menino fez muitas perguntas.

A voz disse novamente:

- Sonhe, Mestre Sonhador.

- Quem é você? O que quer?

- Quero que sonhe e crie o seu mundo, mas lembre - se, nunca comece.

- O que?

O pobre menino não tinha entendido muito bem o que a voz disse, até que começou a pensar. Ele sentiu que estava em um sonho onde pudesse fazer tudo o que quisesse. O sonho dele sempre foi criar um mundo aberto onde todos pudessem entrar e criarem seus mundos. Ele imaginou esse sonho se tornando realidade. Quando ele abriu os olhos viu que seu sonho tinha se realizado. Finalmente ele não se viu como um pobre menino feio e sim como um homem bonito por dentro e por fora. Ele podia escolher o nome que ele quisesse. Ele chamou a atenção de todos e disse que seu nome agora era Mestre Sonhador. Ele prometeu ordem, equilíbrio, justiça e sonhos livres para todo mundo. Ele foi aplaudido e ganhou fama. Ele agora tinha entendido o significado de nunca começar. Ele percebeu que se usasse sua ganância para realizar seus próprios desejos como o começo de tudo traria a perdição a eles. Uma lição muito importante que isso retrata é que jamais devemos querer demais e achar que é só o começo. O Mestre Sonhador criou uma fábrica de sonhos e contratou alguns operários que ele mesmo criou com sua magia. Eles fabricavam os sonhos de todo mundo e os enviava as pessoas que ali enviavam como queriam que fossem seus sonhos. Estava indo tudo bem nos próximos treze anos desde que ele virou o Mestre Sonhador, até que uma aura sombria trouxe uma tempestade do caos que trouxe sofrimento, desespero e pesadelos. Era um alguém com uma aura tão obscura que enfrentou o Mestre Sonhador.

Houve uma guerra que causou a morte de várias pessoas que lutaram pelos sonhos de todos os sonhadores. Ele e o Mestre Sonhador lutaram tanto que fez a Terra tremer. O Mestre Sonhador conseguiu enfraquecê - lo e o prendeu numa urna mágica. O tempo não passava no Mundo dos Sonhos, e por isso foi como se tivessem se passado 150 anos desde a batalha contra a figura misteriosa. O Mestre Sonhador já estava muito velho e precisava que alguém o substituísse após sua morte. Ele não tinha filhos ou parentes na Dimensão dos Sonhos precisava de alguém poderoso, forte e leal de confiança.

Um dia, o Mestre Sonhador teve uma visão enquanto dormia. Era uma profecia que se concretizaria de acordo com o destino. Ele viu a figura misteriosa que ele enfrentara há 150 anos se libertando e destruindo tudo. Ele transformou a Dimensão dos Sonhos no Jogo do Pesadelo. Tudo estava um caos, porém, uma esperança havia nesta profecia, pois uma luz estava destinada a iluminar a escuridão. Quem poderia ser corajoso o suficiente para enfrentá - lo? Então ele acordou assustado e disse:

- Não foi um sonho, foi uma profecia. E agora, quem irá detê - lo? O que acontecerá com a Dimensão dos Sonhos?

Agora que sabemos a origem do lugar onde Hanna foi parar, descobriremos mais sobre o passado dela. Quem impedirá os planos da figura misteriosa? Será que é Hanna? Esta jovem está destinada a fazer grandes coisas, porém, há maldade no coração de Hanna. Devem estar se perguntando o porquê! Todos temos um lado negro que pensamos que não existe ou nunca despertará, mas Hanna tem um lado tão obscuro que poderia destruir qualquer oponente ou dimensão. As coisas as quais Hanna está destinada a fazer são grandes, mas não quer dizer que todas serão boas. Hanna não sabe, mas possui a marca de um poder obscuro tão tenebroso que poderia trazer o caos total. Querem saber mais? Descubra nos próximos capítulos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...