História A Mente de uma Dupla - Capítulo 56


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Plagg, Tikki
Tags Adrinette, Chat Noir, Ladybug, Ladynoir, Marichat, Miraculous
Exibições 419
Palavras 3.397
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Escolar, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie meus lindus ! Eu tenho que chamá-los de alguma forma ... Mas eu não sei como ... Deixa assim mesmo. Lindus ! É legal.

Olha, eu não estou postando um capítulo depois das 20:30, mereço palmas né ? [Não.] Tá bem então ;-; bem, aproveitem ai e eu tenho que colocar avisos ... ¬u¬

-Marichat, muito Marichat.

-Leia este capítulo comendo biscoitos, ou pizza, ou não, sei lá.

-Sério gente, Ma-ri-chat. Se preparem ... ¬u¬

-É recomendado ter uma pessoa ao seu lado.

Aproveitem, divirtam-se e inspirem-se, vocês são livres pra tudo ! Boa leitura !

Capítulo 56 - Conta Tudo.


[Marinette/Ladybug]

 

Chego em casa e logo a minha transformação é desfeita, Tikki vai em direção ao prato que estava em cima da minha mesa e começou a comer os cookies que estavam sobre ele. Eu pego algumas roupas e vou em direção ao banheiro, ela me segue com dois cookies nas suas pequenas mãos.

Tranco a porta e tomo uma ducha, me troco já colocando o meu pijama, mesmo ainda não sendo muito tarde, eu estou muito cansada, afinal eu não dormi direito hoje à noite por causa dos fatos que aconteceram nas últimas 48 horas. Saio do banheiro, passo na cozinha e pego mais cookies, pra mim e pra Tikki. Subo para o meu quarto e me sento na cama.

-Mas que dia hein Mari ! – Tikki disse e pega dois cookies, ela me dá um e começa a comer o outro.

-Sim, hoje foi um dia muito cheio, mas pelo menos eu vou conseguir dormir melhor. – como o cookie que ela me deu e pego mais um, estou com fome.

-Nossa, você realmente está com fome hein ! – É mesmo, quem me dera poder comer uma pizza agora ...

-Epa, você ouviu o que eu pensei ? Acabei deixando escapulir ... – ela deu uma risada rápida

-Sem problemas Mari, você só pensou em comida, acho que é algo bem comum.

-Ora, se formos pensar assim é algo realmente bem comum. Ainda mais quando se está com muita fome, como eu. – como o cookie e pego outro.

-Se você quiser comer todos os cookies é só me avisar que eu vou lá em baixo e pego mais ... – Tikki se estressa um pouco quando o assunto é comida.

-Calma estressada, esse é o último tá bom ? – digo rindo e como o cookie.

-Hum, está bem ... – ela pega um cookie, ela é engraçada.

-Alguém pediu uma pizza ? – Chat ? Ele está com uma caixa de pizza nas mãos ? Não sei se fico feliz por eu ter pizza ou se fico irritada pelo Chat ter vindo junto com ela ... Ele não disse que ia ver uma amiga ?

-O que você está fazendo aqui Chat ?

-Ué, eu vim visitar uma amiga, já que a minha dona não anda me tratando tão bem ultimamente ...

-Sua dona ?

-Sim, - ele põe pizza na minha mesa – My Lady me deu uma surra hoje ...

-Pobre coitado ... Mas creio que você recebeu uma bela de uma lição ... – olho pra caixa da pizza – mas essa pizza é de quê ?

-Eu não sei, eu achei essa caixa no lixo e ...

-O QUÊ ?!

-Que foi ? Você acha que gatos de rua acham comida aonde ?

-S-sério isso Chat ?

-Não, você deveria ver a sua cara ! – ele começou a rir, dou um tapa no braço dele  - Ai ! Cuidado, ainda está doendo dos seus golpes.

-Achei que o chá já estaria fazendo efeito ...

-Sim, mas se você continuar me batendo a dor vai voltar e o chá não vai ter adiantado de nada, princesa. – ele me lança um sorriso, como se o que ele falasse fosse óbvio, se bem que é óbvio mesmo ...

-Tá bem, mas falando sério agora ... – ele fez uma cara de sério, é estranho vê-lo com esse semblante – Qual é o sabor da pizza ?

-Hã ? Eu achei que você fosse falar uma coisa séria princesa.

-Mas isso é sério ! A pizza é muito importante e merece ser tratada com respeito ! – ele faz uma cara de “já vi isso antes” misturada com uma feição de “essa menina é maluca”, mas a culpa não é minha ... Bem, não é completamente.

-Você está parecendo o Plagg assim, mas só que com pizza ... Eu pedi de frango com catupiry, espero que goste. – ele abre a caixa e pega um pedaço da pizza, eu pego outro, ainda bem que eles já cortaram os pedaços, fica bem mais fácil.

-Mas a pizza é uma coisa séria. – digo e dou uma mordida, nossa, isso é muito bom.

-Acho que nem o Plagg fica tão feliz assim quando come queijo ... – ele diz rindo e também dá uma mordida na pizza.

-O que foi hein ? – aposto que eu devo ter feito alguma careta enquanto eu comia a pizza ... – Mas você não disse que ia visitar a sua amiga Chat ? Por que você está aqui ?

-Nossa princesa, suas palavras são como navalhas que cortam o meu coração ! – ele diz fazendo uma pose dramática, depois morde mais um pedaço da pizza e começa a rir.

-Você vai acabar se engasgando ... – eu disse e aconteceu, será que se eu disser que nós vencemos o Hawk Moth daria certo ? Acho que não, bem, depois eu posso tentar – E pare drama, responde a minha pergunta logo. – ele para de tossir, parece que ela já se desengasgou ... Essa palavra existe ? De-sen-gas-gou ... É legal dizer isso ...

-Ora, eu estou aqui, então você seria a minha amiga, não parece lógico, princesa ? – ele ri – Você ficou com ciúmes de você mesma ... – ele estava segurando, mas começou a gargalhar, bem alto.

-Xiu ! Quieto Chat, meus pais podem te ouvir ... – ele continuou rindo.

-O-o-o pro-problema ... – ele falava as palavras em meio as risadas – É-é q-que eu ... N-não estou ... Con-con-conseguindo ... – droga, ele está começando a rir mais alto.

Eu tenho que agir ... Me levanto e corro na direção dele e simplesmente tapo a boca dele, abafando assim as suas altas gargalhadas, ufa. Estranho, parece que ele não está respirando ... Ele está ficando roxo ou é impressão minha ? ... Ai meu Deus, eu estou tapando o nariz dele também, como eu sou desatenta !

-Princesa, eu já disse que ... – ele puxava o ar – Toda vez que eu te vejo eu perco o ar ?

-E eu já te disse que gatos pretos não fazem meu estilo ?

-O quê ? Como assim ?

-É verdade, eu prefiro cachorros.

-Como você pode falar uma coisa dessas pra mim princesa ? – ele se finge de ofendido – Eu não posso deixar as coisas desse jeito !

-É, você pode começar indo embora, eu quero dormir.

-Hum ... Não, ainda não é tempo para isso, vamos pelo menos terminar de começar a pizza. – ele faz cara de gato abandonado ... Ele é pior do que a Manon.

-Tá bem ... Mas só porque eu estou com fome.

-Sim e você nem vai fazer isso pra ficar um tempo a mais com ele né ? – disse Tikki, eu me esqueci completamente dela.

-D-do que você está falando Tikki ? – disse vermelha, percebia um sorriso no rosto do Chat, ele deve estar se divertindo muito.

-O que eu falei já é óbvio e se vocês me dão licença – ela vai em direção ao terraço – Eu não quero ficar segurando vela.

-Tikki sabe das coisas – Chat disse enquanto pegava mais um pedaço de pizza, faltam apenas mais dois, era uma pizza pequena, mas ela já me serviu para matar a fome. Pego um pedaço também.

-Eu acho que vocês veem coisas onde não existem ...

-Sim, é exatamente isso ... – ele diz com puro sarcasmo. Eu e ele mordemos a pizza ao mesmo tempo.

-Não vai começar a encher o meu saco né ? Já basta você ter ficado bisbilhotando o meu passeio com o Nath ...

-Primeiro – ele morde a pizza – eu não bisbilhotei, eu estava te protegendo e segundo – dou uma mordida na minha pizza – Nath ? É assim que você chama ele ? – ele faz cara de desgosto, mas dava pra perceber que ele está com ciúme.

-Sim, tem algum problema ? – termino a minha pizza e ele também, nós fomos pegar o último pedaço ao mesmo as nossas mãos se tocaram ... isso não deveria ser motivo pra me deixar nervosa, mas  ... Espera, ele está tentando pegar o último pedaço da pizza ?! A PIZZA É MINHA !

-Oh, por favor princesa, eu trouxe pra você mesmo ... – pego a pizza, ainda bem que ele deixou o último pedaço comigo, acho que o olhar que eu enviei pra ele ajudou muito – E sobre a sua pergunta, bem eu acho que fósforo, tomatinho, Ariel, tocha, chama ou até mesmo foguinho são nomes bem melhores pra ele. – devo admitir, são nomes engraçados.

-Que horror Chat ! – digo rindo, dou mais uma mordida na pizza.

-Se é tão horroroso assim então por que você está rindo ? – lanço um olhar mostrando que ele venceu – Ponto pra mim !

-Acho que você já pode ir ... Só falta mais um pedaço da minha pizza. – coloco o último pedaço inteiro na minha boca, como ele é meio grande fica uma boa parte pra fora.

-Deixa que eu te ajudo ! – ele morde a parte da pizza que está pra fora e de quebra me dá um beijo ... Ora, gatinho esperto, se aproveitou e matou dois coelhos em uma cajadada só !

-V-você disse que i-iria embora depois q-que a p-pizza acabasse. – ele deu um sorriso.

-Que pena, mas devo cumprir com a minha palavra de gato. – ele se levanta e dá uma curvada, quando ele se abaixa na curvada ele me dá um selinho, nossa ele já está passando dos limites ! M-mas por que eu estou gostando ?

-V-vá l-logo C-C-Chat ! – ele ri.

-Sabe é muito engraçado ver que, mesmo depois de tantos beijos, você continua ficando envergonhada ... Você fica linda quando está vermelha desse jeito. – aposto que eu fiquei mais vermelha ainda – Uau, acho que isso já é um recorde ! Será que eu consigo fazer você ficar mais vermelha ? – ele aproxima o rosto dele ao meu ...

-E-Eu acho melhor você ir. – digo me levantando e fazendo com ele quase caia.

-Hum ... Na próxima eu consigo. Até mais princesa ! – ele pula pela minha janela e some.

-Gato idiota ...

-É tão lindo esses apelidos que você dá a ele ... – diz Iv aparecendo do nada, acho que ela pode se teleportar ou algo assim ...

-Até você Iv ? – digo indo me deitar.

-Até eu o quê ? Você já deveria saber que vocês dois estão destinados a ficarem juntos. – ela cruza os braços.

-Você poderia apagar a luz por favor ? – ela vê o interruptor e apaga a luz – E como assim já estamos destinados ?

-Simples, assim que vocês começaram a usar os Miraculous vocês escreveram o seus nomes no destino. Não há mais volta agora joaninha, vocês já estão apaixonados, tudo está indo corretamente. – ela disse com uma voz de alegria.

-Todos os portadores estão destinados a ficarem juntos ?

-Não, mas vocês dois sim. Não pode haver destruição sem construção e vice-versa. Bem, se você me dá licença eu tenho que ir. – ela acena e depois pula pela minha janela, será que ninguém prefere ir pela porta não ?

-Iv, Iv, - suspiro – você poderia falar as coisas com mais clareza na próxima vez. – Não se preocupe, na próxima eu levo uma lanterna ! – Hã ? Você pode me escutar ? – Sim.

Bem, é melhor eu ter cuidado com o que eu falo ... Ou não, ela está aqui para ser a minha amiga, então é melhor que ela saiba mesmo o que eu acho sobre tudo, creio que seja o mais sensato a se fazer.

Me viro algumas vezes na cama, é possível isso ? Eu estou morrendo de sono, estou mega cansada, mas não consigo dormir ! Vamos lá Marinette, você consegue ... Se bem que se eu beber um copo de leite quentinho vai melhorar as coisas ... O único problema é eu ter que levantar. E agora, eu venço a preguiça e me levanto ou continuo aqui deitada sem sono ?

-Filha, você já dormiu ? – meu pai perguntou baixinho. Ainda bem que alguém apareceu !

-Não pai, pode entrar. – ele entra – Eu posso te pedir um favor ? O senhor poderia me trazer um copo de leite quente ?

-Ué, está sem sono ? Achei que você tinha dito que estava muito cansada.

-E eu estou, mas não consigo dormir ... É muito ruim ! O senhor pode trazer ou não ?

-Claro que sim, espere um pouco.

Ele desce e eu posso escutar ele aquecendo o leite, espero que ele ponha um pouco de açúcar, não gosto muito de leite sem açúcar, o gosto fica meio estranho ... Ele sobe com um copo de leite na mão e dois biscoitos, acho que hoje vai ser a noite em que eu mais comi.

-Aqui está minha filha, quer que eu espere você acabar de comer ?  - ele me perguntou enquanto me dava o leite e os biscoitos.

-Não papai, obrigada, quando eu acabar de comer eu ponho essas coisas na minha mesa e levo lá pra baixo de manhã. – ele dá um sorriso, depois beija a minha testa.

-Boa noite filha. – ele desce as escadas e fecha a minha porta com cuidado para não fazer muito barulho.

-Você poderia me dar um desses biscoitos né Mari ? Você já comeu bastante hoje ...  – disse Tikki aparecendo não sei de onde.

-Claro, pega um que eu fico com o outro. – ela pega o maior, nossa como ela é gulosa – Mergulha o biscoito no leite, fica muito bom. – ela mergulha e depois dá uma mordida.

-Nossa, fica bom mesmo ! De agora em diante eu só como biscoitos se eu puder molhá-los no leite.

-Não diga isso Tikki, eu não vou ficar andando por ai com uma caixa de leite na minha bolsa ! – molho o meu biscoito no leite e o como em duas mordidas.

-Tá, mas quando a gente estiver em casa eu só quero comer com leite. – bebo o leite e coloco o copo em cima da mesa.

-Está bem. – deito novamente na minha cama e finalmente durmo, o leite realmente ajudou.

Acordo e percebo que estou atrasada, essa não, isso não acontecia há dias, droga. Me levanto e me arrumo correndo, não é possível, eu sempre vou me atrasar pra alguma coisa. Quando já estou pronta desço correndo, pego alguns biscoitos e croissants que estavam em cima da mesa e saio correndo só conseguindo dizer um “tchau” pros meus pais.

Chego na escola e subo a imensa escadaria correndo, chego na sala e tento me ajeitar um pouco e deixar a adrenalina diminuir. Abro a porta com cuidado e vou para o meu lugar em silêncio. My Lady chegando atrasada na escola ? Há quanto tempo isso não acontecia ... Pretende voltar aos velhos tempo Bugboo ?

-Afe, até na escola ? – digo quase gritando ... Tapei a minha boca imediatamente, todo mundo me olhou como se eu fosse uma maluca ... My Lady, sempre o centro das atenções ... - Chat, eu já vou te avisando – me sento – se você fizer com que eu passe algo parecido de novo eu vou ter que te ensinar mais uma lição. – Ora My Lady, eu te dou pizza e é isso que você faz como agradecimento ? Pois fique sabendo que eu não te beijo mais ! – só queria saber o motivo de eu ter ficado meio triste com isso ... Deve ser por causa da vergonha que eu acabei de passar.

-Ele me paga. – digo baixinho, mas Alya escuta.

-Ele quem ?

-Meu amigo.

-Ah, aquele que você disse que estava com problemas ? – nossa, eu tinha me esquecido disso, ótimo Marinette, ao invés de você ajudar o Chat você bate nele ... Que maravilha !

-É, ele. – digo abaixando a minha cabeça.

-Ei, não fica assim. – ela disse dando leves tapinhas nas minhas costas.

-Obrigada Alya, mas agora que eu percebi que ao invés de ajudá-lo eu meio que ... Bati nele. – ela fez uma cara de surpresa.

-Você ? Marinette Dupain-Cheng ? Batendo em alguém ? Não acredito ! – ela disse com uma animação que me impressionou – Aposto que ele deve estar detonado agora !

-Alya, fica calma, eu nem bati nele direito, eu só dei uns soquinhos bem fracos nele, depois ele foi lá em casa e a gente comeu pizza e ... – me lembrei do beijo, acho que ela não precisa saber dessa parte.

-E ... ? Me conta Marinette, se não eu faço um escândalo nessa sala de aula. – ai ... Tá bem eu vou contar, o que pode acontecer ?

-E ai a g-gente ... Se beijou. – disse bem baixo.

-Vocês o quê ? – acho que eu disse baixo demais.

-A gente s-se beijou.

-Anda Marinette, fala logo.

-Eu já disse, a gente se beijou.

-Olha se você não quer falar não tem problema tá ? – ela se vira com raiva, que saco.

-A GENTE SE BEIJOU ! – por quê ? Eu só queria saber por que. Por que eu sou assim meu Deus ? Por que eu tinha que gritar isso ? Arg !

-Marinette, por favor, já não basta você chegar atrasada. Fique em silêncio sim ? – a professora disse.

-S-si-sim pro-p-pro-professora.

-Depois você vai ter que me contar tudo ... – Alya disse com uma cara que ... Arg.

As aulas passaram bem devagar e eu tinha a impressão de que toda hora alguém olhava pra mim, será que foi por causa do que eu disse ? Ai meu Senhor eu tenho que me controlar mais ... O sinal bate e fomos almoçar, eu e Alya ficamos na escola e os meninos ... Bem, eu não sei, eu não falei com eles ainda e nem os vi, acho que foram embora.

Alya me arrastou até uma mesa mais afastada da multidão, nem sei se eu quero contar pra ela as coisas nos mínimos detalhes ... Ela se senta e eu continuo em pé, ela suspira e me dá um puxão, fazendo com que eu me sente também.

-Pode começar a contar tudo ... Que amigo é esse ? Eu nem sei o nome dele.

-É ... Eu prefiro não falar o nome dele, sabe, porque ... Porque eu não quero.

-Sua sem graça ! Tá, mas o que foi que ele fez pra você dar uns socos nele ? – nessa hora os meninos aparecem.

-Estávamos procurando vocês duas ! Pra que vocês vieram pra esse fim de mundo ? – Nino perguntou se sentando ao lado da Alya.

-É, eu também quero saber. – Adrien se sentou do meu lado ... Ai meu Deus, Adrien Agreste do meu lado ! Calma.

-É que a Marinette está me contando a história dela de como ela deu uns socos no amigo dela e depois, simplesmente beijou ele.

-ALYA ! – disse ficando vermelha e pisando no pé dela.

-Ai ! Olha, não adianta pisar no meu pé, isso não vai deixar de ser verdade. – os meninos me olharam curiosos.

-Conta a história Mari, eu aposto que você deve ter dado uma lição nele ! – Nino falou animado – Eu ainda não me esqueci da surra que você me deu naquela aula de luta improvisada aqui na escola.

-É ...

-Vamos Mari, conta ... – Adrien disse – Aposto que você o detonou facilmente ...

-É-é, mas era só porque eu estava com raiva, ele é tão bom lutador quanto eu ... na verdade nas últimas vezes que nós ... nós ... Treinamos juntos ele tem me vencido. – devo escolher bem as palavras.

-Oh, então deve ser por isso que você é tão boa na luta, seu amigo deve ser um bom professor ... – disse Nino.

-Ele bom professor ? – comecei a rir – Não, na verdade o nosso professor era um senhor que eu e ele conhecemos, ele é ... Um amigo antigo.

-Nossa, depois me leva nele ? Eu preciso dar uma melhorada na minha luta ... – Alya disse – Assim que posso até ajudar a Ladybug e o Chat Noir ! Imagina que legal ? Eu seria tipo o Robin deles !

-Isso não é uma boa ideia. – disse Adrien.

-Também acho. – Nino concordou.

-Afe, por quê ? Só porque eu posso me machucar ?

-Sim, mas também porque ... – Adrien falou.

-Porque nas histórias do Batman o Robin sempre morre. – Adrien e Nino me olharam surpresos – Que foi ? Não posso mais ler uma HQ ?

-Você já está mudando de assunto Mari ... – Alya disse – Você ainda não falou porque ele te irritou.

-Tá bem. É que na segunda ...


Notas Finais


HUAHAUhauhauhaUHUHuaHuaH

É isso, sim, só isso !

Hoje e o níver do meu irmão ! E ao invés de eu estar lá com ele eu estou aqui ... '-' Nossa sou uma péssima irmã ... Tenho que endireitar isso !

É provável que amanhã o capítulo saia com um atrasado porque, além de ser feriado, vai ser amanhã que a gente vai fazer a festa pro Lipe. Já estou me vendo arrumando a casa, enchendo balões e embrulhando coisas ...

Mas minha família toda vai estar aqui ! Uhu ! Eles são muito loucos ...

bem, eu vou deixar uma mensaem de parabéns pra ele aqui.

Caham ...

Lipe, meu coração por ti bate,
Como caroço de abacate,
E nessa vida cheia de Fatality,
Eu sou a menina que dá Babality,
Parabéns, eu te desejo chocolate,
E muita bondade,
Aproveite a mocidade,
Porque a vida é algo que para e bate,
Uhu !

Beijinhos de estrelas <3 Bye, bye !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...