História A Mente de uma Dupla - Capítulo 57


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Plagg, Tikki
Tags Adrinette, Chat Noir, Ladybug, Ladynoir, Marichat, Miraculous
Exibições 417
Palavras 3.712
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Escolar, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie meus lindus !
"Belly, você está bem ? Você está postando um capítulo cedo ..." Sim, eu estou bem !
Eu tenho que pedir desculpas, afinal ontem eu não postei, mas tenho meus motivos. Um deles, o principal aliás, é que ontem foi a festa do meu mano, então eu fiquei o dia todo ocupada e de noite fiquei com minha família, depois os meus primos dormiram aqui e cá estou eu, postando o capítulo pra vocês !

É, avisos como sempre !

-Marichat, porque sim !

-Adrinette porque esse shipp quase não está aparecendo.

-Recomenda-se a leitura ao lado de uma pessoa.

-Pode-se também ler este capítulo diretamente no hospital.

-Eu amei este capítulo, mesmo ele não tendo Ladynoir <3 ou seria </3 ?

-Amo fazer essas listinhas, vocês sabem disso !

Aproveitem, divirtam-se e inspirem-se, vocês são livres pra tudo ! Boa leitura !

Capítulo 57 - Livros.


[Marinette/Ladybug]

 

-Na segunda ? Então isso aconteceu ontem ?! – Alya disse me olhando surpresa.

-Sim, por quê ?

-Estranho, achei que tinha sido no domingo ... ou no final e semana, não sei. Então quer dizer que tudo isso aconteceu no mesmo dia ?!

-Sim Alya, posso continuar ? – ela assentiu, bem é agora ... Que nervoso, eu realmente não queria contar pra Alya, ainda mais agora que os meninos estão aqui – É, então ... – dou uma risada envergonhada – E-eu e meu amigo estávamos resolvendo uns problemas nossos ...

-Que problemas ? – Alya perguntou.

-Alya ! Deixa ela contar ! – Nino disse, acho que até ele quer saber isso.

-Ai, tá bem, tá bem. – Alya disse levantando as mãos se rendendo.

-Então ... Depois disso eu fui em uma passeio com um colega ...

-Dois encontros em um dia só ?! – Alya disse gritando, algumas pessoas que estavam mais próximas nos olharam.

-Alya, se você não parar eu não conto mais nada ! – ela me olhou assustada e irritada ... Espero que ela não atrapalhe mais – Continuando ... Nesse passeio o meu amigo apareceu e ficou nos bisbilhotando.

-Eu acho que ele estava te protegendo ... – disse Adrien, eu acabo rindo – Do que está rindo Mari ?

-Meu amigo me disse a mesma coisa ...  Depois eu vi ele porque ele foi tonto o suficiente pra gritar no meio da rua, depois ele simplesmente me “raptou” e me levou pra treinar. Eu continuei com raiva dele, mesmo já tendo o perdoado. Depois disso ele foi lá em casa e nós comemos pizza, eu fui comer o último pedaço e ele roubou de mim ... Me beijando. – fiquei vermelha na hora me lembrando do ocorrido.

-Marinette Dupain-Cheng, a menina que conquista todos os garotos ... – disse Alya rindo – Qual o seu segredo amiga ? Eu estou precisando de umas dicas suas ... – os garotos estão quietos ... Aposto que devem estar me achando uma louca ou coisa assim, meu Deus, por que eu fui contar isso ? Eu não deveria ter contado nada ...

-Fica calma Mari, seu amigo deve ser do estilo ... É, do estilo “provocante” – Nino disse – ele deve ter feito isso pra te irritar ou coisa parecida, pode ficar calma.

Então quer dizer que ele nem gosta de mim ? Ou ele gosta, mas mesmo assim ele quis me irritar ? Ai meu Senhor, não sei como eu aguento esse menino as vezes ... Se bem que ele é bem fácil de se aturar em comparação a Alya algumas vezes.

-Obrigada Nino, dentre todos você é o único que está tentando me ajudar, é muita bondade sua. – digo com um sorriso nos lábios.

-Não tem de quê. – Nino disse retribuindo o sorriso.

-Tenho certeza de que seu amigo não queria que você ficasse mal Mari. Eu não sou tão experiente como o Nino, mas acho que ele fez isso porque realmente gosta de você. – Adrien disse com certeza, nossa, até parece que ele estava lá pra estar falando desse jeito.

-Obrigada rapazes, vocês são sensacionais ! – digo e dou um abraço neles – Diferente de certa menina blogueira.

-Hum e o que é que eu posso falar agora ? – Alya disse com um pouco de raiva – Já sei ! – ela estala os dedos – Dá próxima vez dá dois beijos. – ela disse com um sorriso nos lábios, sinto minhas bochechas queimarem como se tivesse levado um tapa, devo estar bem vermelha.

-Espera ai, se você corou só pode significar duas coisas ... – Nino falou – Ou você se envergonhou com o que a Alya disse porque pensou em fazer isso ou ...

-Vocês dois deram dois beijos ontem. – Adrien completou.

-É-é-é-é, co-como vocês podem pensar isso ?

-NÃO ACREDITO ! – Alya gritou – Marinette, Marinette ... Não conhecia esse seu lado conquistador. – eu tenho que sair daqui, tipo, AGORA !

-E-e-eu tenho que ir pessoal, te-tenho coisas muito importantes pra fazer. – ainda bem que eu já comi tudo.

-É pessoal deixem ela ir, ela tem que marcar mais um encontro com o amigo dela. – Alya disse, eu olhei pra ela com tanta raiva que eu vi que a fiz dar uma pequena tremida de medo – T-Tá, não tá mais aqui quem falou.

-Eu te acompanho, o Gorila já deve ter chegado. - Adrien se levanta da mesa e fica ao meu lado.

-Tchau pra vocês dois, eu e o Nino vamos ficar aqui mais um pouco.

-Tchau gente até amanhã ! – Nino disse.

-Até. – digo e começo a ir em direção a entrada da escola.

-Tchau ! – Adrien disse e logo apareceu ao meu lado, tenho a leve sensação de estar esquecendo algo ...

-Essa não, o livro que a professa pediu para que nós lêssemos, eu esqueci de pegá-lo. Ainda bem que temos ele na biblioteca.

-Você quer que eu vá com você ? – Adrien me pergunta.

-Não p-precisa Adrien, v-você mesmo já disse que o seu m-motorista já deveria ter chegado e ...

-Sem problemas, ele pode esperar por alguns minutos. – ele pega o meu pulso e subimos as escadas indo em direção à biblioteca.

Entramos na biblioteca, ela está totalmente vazia, acho que porque ninguém come aqui dentro, o que é bom já que assim aqui não fica sujo de comida e ninguém precisa ficar limpando constantemente. Adrien fecha aporta da biblioteca com cuidado, para não fazer nenhum barulho. A biblioteca passa um aspecto de calma, é um dos melhores lugares da escola ao meu ver ... Ainda mais nesse horário em que ela é vazia, silenciosa e, por alguma motivo, mais escurinha.

-Onde será que o livro está ? – Adrien pergunta, bem eu acho que ele deve estar mais pro fundo da biblioteca, esse tipo de livro é menos popular, então ele fica mais ao fundo.

-Ele deve estar no fundo da biblioteca.

-Então vamos lá procurá-lo. – fomos ao fundo da biblioteca.

É uma pena que esses livros incríveis sejam desconhecidos pelas pessoas, algumas dessas leituras são tão incríveis, elas com certeza mereciam ser mais conhecidas. Não que eu já tenha lido todos esses livros, apenas um ou outro, mas pelos poucos que eu já li daqui percebo que essa é uma área que merece ser explorada, pelo menos por mim.

Começo a procurar o livro que a professora disse, hum ... Geralmente eles colocam os livros em ordem alfabética, o que facilita e muito na hora de procurar qualquer coisa aqui. Onde está você livrinho ? O quê ?! Ele tinha que estar lá em cima mesmo ? Sério isso, justo quando a escada que é usada aqui quebrou ? Como é que eu vou poder pegar esse livro ? Hum ...

-Hey Adrien, você poderia conferir onde está um livro no computador da biblioteca ? Acho que vai ficar mais fácil de encontrá-lo assim.

-Hum ? – ele devia estrar muito concentrado procurando o livro, ele é tão gentil ... – Ir ver no computador ? Ok. – ele deu um sorriso e foi em direção ao computador, agora eu posso fazer o que eu queria.

É só eu me concentrar que eu voo. Concentrar e ... Rá ! Está cada vez mais fácil, isso é um bom sinal, fico mais aliviada ao perceber que os treinos estão surtindo efeito. Agora eu consigo voar até quando não estou transformada e até que estou voando por bastante tempo, isso é um ótimo sinal ! Bem, mas eu estou voando pra pegar o livro, é melhor eu fazer isso antes que o Adrien volte.

Com o livro em minhas mãos desço rapidamente para que não corra o risco de ser vista pelo Adrien, ou por ninguém, voando. Assim que meus pés tocam o chão Adrien aparece, ainda bem, desci na hora certa.

-Já achou o livro ? Que bom ! – ele diz com aquele sorriso maravilhoso nos lábios, ele é tão maravilhoso !

-É, não foi tão difícil assim ... Acho que já podemos ir.

-Sim, claro, mas antes você poderia me fazer um favor ? – o que ele poderia me pedir ?

-Um favor ? Qual ?

-Bem, parece que todos esses livros são ótimos, você me recomendaria um ? – oh, além de lindo, inteligente, educado, gentil, cavalheiro, galã e maravilhoso ele ainda gosta de ler ? Ele é o menino perfeito ! Bem, perfeito com falhas ... Ah, tão incrível ...

-Oh, deixe eu só dar uma olhada rápida para ver se ele está aqui. – procuro o livro bem rápido, como eu o pego algumas vezes sei em qual área ele está, eureca ! – Aqui. – pego o livro e me viro pra ele, parecia que ele estava me encarando ... É melhor deixar pra lá.

-Moby Dick ? Parece ser bem interessante.

-É sim, esse é até que conhecido, mas não foram muitas pessoas que leram ... É uma ótima leitura, eu recomendo.

-Se você diz, quem sou eu para lhe contradizer hein ? – ele dá mais uma olhada no livro e o guarda na mochila, ao fazer isso ele pega o celular e percebe que está quase atrasado – Essa não, tchau Mari, eu tenho que ir, tchau ! – ele me dá um selinho e sai correndo.

É uma pena que ele esteja atrasado e tenha que sair assim e ... ELE ME DEU UM SELINHO ? E-e-eu acho que não dá pra ... Meu Deus, eu preciso de ajuda, por que tudo está girando ? Que nervoso, Eu preciso de AJUDA ! Calma Marinette, respira, inspira, isso, é só manter a calma ... ELE ME DEU UM SELINHO ! MEU DEUS, NÃO DÁ PRA FICAR CALMA !

-Ti-Tikki, me-me ajuda. – eu disse sussurrando, mais pelo fato de eu estar em choque do que qualquer outra coisa. Ela sai da bolsinha e voa em minha volta.

-O que aconteceu Mari ? Se machucou ? Eu não estou vendo nada de errado, quer dizer, tirando o fato de você estar totalmente pálida, mas ao mesmo tempo corada ... Como você está conseguindo fazer isso ?

-E-Ele me-me ...

-Acho que ele deve ter feito alguma coisa. Espera um pouco. – ela sai pela biblioteca, o que pensa que está fazendo ? E se alguém tiver entrado aqui ? E se alguém ver ela ? Logo ela volta com um copo d’água – Aqui, bebe um pouco. – pego o copo e derramo um pouco da água por causa da minha tremedeira.

-Obriga-a-ada Ti-Tikki. – bebo a água em poucos segundos – Ele, ele ... AI MEU DEUS TIKKI ! – dou um gritinho e pulos de alegria.

-Ele o quê ? Você está sem completar essa frase há alguns minutos e isso está me deixando confusa já.

-Ele me deu um selinho Tikki ! O Adrien me deu um selinho ! Eu nunca mais limpo a minha boca, ou toco nela.

-E quando o Chat for te beijar de novo, o que você vai fazer ? – ela disse com um olhar ...

-P-pare de baboseiras Tikki ! – guardo o livro na mochila e vou para casa.

Chego em casa e de quebra ajudo os meus pais na padaria, ela tem ficado bem movimentada nesses últimos dias, o que é ótimo financeiramente, mesmo sendo um pouco desgastante. Quando termino de ajudá-los eles me dizem que acabaram almoçando mais cedo e que tinha sobrado um pouco e estava guardado no fogão. Estou sem fome, já comi na escola, então não preciso pegar nada ... Não para mim, pelo menos.

Subo para minha casa e pego alguns cookies para Tikki, vou para o meu quarto e ela pode sair novamente a minha bolsa. Entrego os cookies pra ela e pego o livro da escola e começo a lê-lo, é uma história bem interessante ... Não é à toa que a professora escolheu esse livro para que façamos uma resenha, é uma ótima história !

Finalmente termino o tal livro ... É uma ótima história realmente, mas o final não condiz muito com o resto da história, mas tirando esse pequeno fato o livro é incrível, irei ler essa história mais vezes, com certeza. Guardo o livro e começo a fazer a resenha, algo que faço em poucos minutos.

Quando percebo já está de noite, eu passei tanto tempo ocupada assim ? Bem provável, se eu leio algo que é bom eu perco facilmente a noção do tempo. É como entrar em outro universo onde o tempo passa de uma forma diferente, um universo onde você pode ser qualquer pessoa, qualquer coisa, qualquer ser. Você é livre para amar, para odiar, para perdoar, ou se vingar. Suas ações são mostradas detalhadamente e você se sente mais  importante, mesmo sendo insignificante. O mundo da leitura é algo excepcional, ele é aberto para todos, mas poucos são os sortudos que entram nele.

-Minha princesa é estudiosa desse jeito ? Fico muito orgulhoso disso, a inteligência é algo que é atraente em você. – Chat, que ótimo.

-Obrigada Chat, mas o que faz aqui ?

-Ora, vim ver My Lady, ou minha princesa, como preferir.

-E veio me ver pra que exatamente ? Quer alguma coisa ? Um pedaço de torta para Plagg quem sabe ? Vou ir pegar. – desci as escadas antes mesmo que ele me respondesse, não importa se foi por isso ou, eu teria que pegar as tortas pro Plagg, mais cedo ou mais tarde. Pego a torta e volto para o meu quarto e Chat está deitado em minha cama, por que eu não estou impressionada com isso ?

-Se você gosta tanto da minha cama fala logo, quem sabe eu não a dê de presente de natal pra você ? – digo brincando.

-Eu amo essa cama ! Mas ela é melhor ainda porque está na sua casa, eu não posso separar a amada cama da sua dona incrível. E eu posso ter o pretexto de que eu te visito para ficar na sua cama, então eu acho que o lugar dela é aqui. – ele diz e se mexe um pouco na cama tentando achar uma posição confortável.

-Hum, já vi que vai ser difícil te tirar dai. – coloco a torta na minha mesa – Vamos Chat, saia.

-Desculpe princesa, mas isso está fora de cogitação, eu pertenço à essa cama e ela me pertence. – que drama.

-Você é bem dramático, não ficaria impressionada se fosse algum artista ou coisa do tipo. E eu quero me deitar, você não poderia me dar licença ?

-Não, mas posso dividir a cama com você, só isso. – sério ?

-Você só pode estar brincando Chat, anda, eu só quero deitar por cinco minutos. – ele chegou pro lado – Eu mereço. – pego o livro que eu li para o trabalho da escola e me deito ali do lado dele mesmo.

-Olha, dá pra você chegar pra lá ? Está ocupando muito espaço ...

-A cama é minha e você ainda quer que eu chegue mais pro lado ? Nem vem, os incomodados que se mudem. – abri o livro e comecei a ler novamente, eu gosto de ler o mesmo livro algumas vezes antes de devolvê-lo.

-Mas eu sou a visita, se deve tratar as visitas bem, você não acha ? – ele olha a capa do livro que eu estava lendo – Por que você está lendo isso princesa ?

-Eu estou tentando ler Chat ...

-Me responde, por que você está lendo isso ? E chega mais pra lá.

-Não, eu não vou chegar pra lá.

-Você é teimosa My Lady, isso é outra coisa irresistível em você. E já que você não faz o que eu peço eu mesmo acho uma solução. – ele se deita em cima de mim, apoiando a cabeça na minha barriga.

-Chat sai de cima de mim ! – digo levantando o livro pra ver o rosto dele.

-Não, já era, agora eu não saio mais. – ele me abraça, ele é fofo demais ... Mas foco na história, abaixo o livro, tapando o rosto dele – E você não respondeu a minha pergunta.

-...

-Princesa, por que você está lendo isso ?

-...

-My Lady, por quê ?

-...

-Bugboo ? – depois o silêncio reina, mas por poucos instantes, já que ele passa a cabeça por debaixo do livro e me encara – Você está me ignorando Princesa ? Isso é errado.

-... – ele faz uma cara de raiva e depois tira a cabeça debaixo do livro.

O silêncio reina, mas por poucos instantes já que ele pega o livro e o taca pro outro lado do quarto, observo todo o trajeto do livro, que por sinal fez um belo de um voo, e que por fim cai em cima da mesa, ao lado da torta. Olho para Chat que está com um sorriso nos lábios.

-Por que você fez isso ? Poderia ter estragado o livro sabia ? E se ... – ele tapou a minha boca com o dedo dele.

-My Lady, responda a minha pergunta e me dê atenção. Assim isso não se repete. – reviro os meus olhos e ele tira o dedo da minha boca – Por que você estava lendo aquele livro ?

-Primeiro eu o li porque era pra escola, agora eu estou lendo porque eu gosto de ler o livro várias vezes, agora dá pra você levantar e pegar o livro pra mim por favor ?

-Não, gatinho que atenção.

-Que gatinho ? Não estou vendo nenhum.

-Bem, tem um no seu colo e ele quer atenção.

-Você é muito irritante. Pronto, já estou te dando atenção, agora você pode pegar o livro ?

-Dá atenção direito, eu hein, até parece que não sabe fazer isso direito. Só levando daqui quando você me tratar direito.

-Tá, o que você quer ?

-Atenção, eu já falei.

-Você está é manhoso, eu tive que ser a escolhida pra aguentar as suas manhas ? Não dava pra ser o mestre, a Iv, ou qualquer outra pessoa ? – começo a fazer carinho na cabeleira nele.

-Bem melhor ... E não, não tem mais ninguém, você é a minha única opção princesa. – ele me abraça de novo e continua com a cabeça apoiada na minha barriga.

-Sei, sei, acho que você só quer mesmo é se aproveitar da minha nobreza. – o cabelo dele é muito macio.

-Esse carinho está muito bom ... Purr ... Purr ... – ele começou a ronronar.

-Você consegue ronronar ? Que fofo ! – ele continua ronronando.

-Isso é muito vergonhoso, mas seu carinho está ... Purr ... Purr ... Tão bom que eu não quero que você pare ... Essa é uma decisão tão difícil ... Purr ... Purr ... – ele ronronando é tão fofo ! Meu Deus do céu !

-Não fique assim Chat, é muito fofo isso, não fique envergonhado. – continuo com o carinho e depois de alguns minutos ele para de ronronar – Chat não pare de ronronar, por favor ... – ele não me responde – Chat ? – ele dormiu, em cima de mim, enquanto eu fazia carinho nele ... Meu Deus !

-Hum ... N-não ... – ele, que ainda estava me abraçando, aperta o abraço – P-por quê ? – ele está tendo um pesadelo ? Oh não, é melhor eu acordá-lo.

-Chat, acorda. – balanço ele um pouco e logo ele abre os olhos, será que ele tem sono leve ?

-Hum ... ? – ele olha em volta tentando se lembrar de onde está – My Lady ? Eu dormi em cima de você ? M-Me desculpe, mas o carinho estava tão bom ...

-Sem problemas e me desculpa por eu ter te acordado, mas parecia que você estava tendo um pesadelo, eu achei melhor te acordar ... – ele olha pro meu rosto, percebi que ele estava com um sorriso no rosto.

-Obrigado de novo princesa, você é realmente incrível. Mas agora é a minha hora, eu posso até ser um gato de rua, mas eu tenho mais uma casa para visitar além da sua. – ele pisca pra mim e se levanta, assim que o corpo dele sai de cima do meu sinto frio, como isso é possível ? Estava tão frio assim ? – Oh, está com frio ? Deixa que eu te ajudo Bugboo. – ele pega o cobertor que estava nos meus pés e me cobre.

-Agora só falta me dar o beijinho de boa noite papai ! – disse imitando a voz de uma criança, ele parecia um pai colocando a filha pra dormir, pensar no Chat colocando a nossa filha pra dormir ... E-e-eu quis dizer a filha DELE, eu prometo, Senhor ... Meu Deus, por que eu disse isso ? Eu realmente disse NOSSA FILHA ? Respira Marinette, respira ... Foi só um pensamento ... Ai, socorro !

-Hum, seu pedido é uma ordem My Lady. – ele dá um selinho em mim, meu Deus do céu sereno, até quando ele vai ficar fazendo esse tipo de coisa comigo ? Isso é maldade !

-C-Chat ... – eu fico vermelha, obviamente.

-A é mesmo, o livro. – ele pega o livro e me dá - Até ! – ele pega a torta e pula pela janela.

-Se continuar assim eu vou acabar ficando paralisada pelo resto da vida ... Como é que ele pode me dar tantos beijos assim, sem mais nem menos ? Hum ... Arg, depois eu penso nisso. Por enquanto eu só quero poder ler o livro em paz.

Foleio algumas páginas até que o sono vem, e vem com tudo. Acabo dormindo no meio da leitura, mas sinto Tikki tirando o livro de cima de mim e apagando a luz, consigo ainda escutas as suas leves e baixas risadas, com certeza me ver dormindo de cara no livro deve ser engraçado.

Acordo uma vez ou outra, levanto uma vez pra beber água, mas logo me deito de novo. Deito, mas não durmo ... Que ótimo, Marinette Dupain-Cheng com insônia, espero que passe logo, pelo menos ... Enquanto isso eu posso continuar o livro. Ainda bem que a Tikki colocou ele em baixo da minha cama, acho que ela não aguentaria levá-lo até a mesa, já que é um livro meio grosso.

Essas páginas aparentam ser tão antigas, tão antigas que parece que o livro foi escrito à mão. A letra é caprichosa pelo menos, dá pra entender ser nenhuma dificuldade. Leio por mais alguns bons minutos, quase uma hora e então o sono, enfim, volta. Coloco o livro no lugar onde Tikki o havia guardado antes e volto a dormir. Ainda bem que dessa vez eu não demorei tanto assim.


Notas Finais


Podem morrer agora ... Mentira, não façam isso ! AHuaHuaHAUHauhaUhauh

Beijo Marichat e Adrinete em um capítulo só ... Podem falar, eu exagerei ... AHuAHuaHuahauH

"Por que ele deu um selinho nela Belly ?"
"Ele está louco Belly ?"
"Autora, por que ele fez isso ?"
"Aaaaaaaaaaaaaa"

Veremos as respostas no próximo capítulo ... Muahahahahaha (risada estranha)

Amei o momento Marichat, a cena dele deitada nela é tão linda e fofa e ~EXPLOSÃO DE FOFUFA~

Editado: Oie lindus do meu <3, então, eu dei um up na parte Marichat ... Modifiquei um pouco os pensamentos da Mari para que ficasse mais interessante ... ¬u¬

Só isso mesmo.

Beijinhos de estrelas <3 Bye, bye !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...