História A Mente de uma Dupla - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Plagg, Tikki
Tags Adrinette, Chat Noir, Ladybug, Ladynoir, Marichat, Miraculous
Exibições 382
Palavras 2.225
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Escolar, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie meus lindus ! Tudo bem com vocês ? Então né ... Eu não postei ontem ... Caham ...

Eu tenho que pedir desculpas, mas foi mais forte do que eu ... Se lembram de que eu disse que fui dormir no meu primo ? não, tudo mentira, eu não dormi nada, a insônia atacou e eu passei a noite toda em claro ... Depois disso eu fui no terraço da tia de um outro primo meu e ela fez tipo um piquenique com meus primos, tipo pra comemorar os dias da crianças atrasado ... Eu fiquei a manhã e a tarde toda lá. Por sorte eu escrevi uma boa parte parte do capítulo de hoje na madrugada que eu passei em claro, mas ainda faltava o final, eu tentar escrever o final de noite, mas eu dormi enquanto escrevia. Depois disso meus pais me buscaram e eu acordei hoje ! Uhu !

Só foi isso que aconteceu mesmo ... Mas aqui está o capítulo pra vocês !Espero que vocês gostem <3 E mais uma vez muito obrigada pelos favoritos e pelos comentários, eu já disse isso, mas eu não me canso de repetir, vocês são excepcionais !

Aproveitem, divirtam-se e inspirem-se, vocês são livres pra tudo ! Boa leitura !

Capítulo 59 - Tortas Fazem Isso ?


[Adrien/Chat Noir]

 

Não, não, não ... Eu realmente fiz isso ? Por que raios eu dei um selinho nela ? Força do habito talvez ... Isso não deveria ter acontecido ... Eu não deveria ter dado esse selinho nela, eu tenho que me controlar mais, eu não posso deixar isso acontecer de novo, coitada da Marinette, deve estar com a cabeça à mil.

-Chegamos Adrien. – Nathalie disse quando o carro para, saio do carro e vou em direção a sala.

A aula de piano passa rápido, não sei como, mas três horas de aula passam como cinco minutos, é algo impressionante, não sei como é possível que isso aconteça, as horas podem se passar de um jeito estranho as vezes ... Mas enfim, as aulas são findadas e eu volto para casa. Chegando lá Nathalie me avisa que eu tenho o resto do “dia” livre, bem dia uma pinoia, já está escuro então eu vou para o meu quarto.

-Ontem você foi na casa da Maripão e não pegou uma torta pra mim, você está me devendo uma torta, sabe disso não é ? – disse Plagg.

-Podemos ir agora, eu não tenho nada pra fazer mesmo ...

-Tá, mas não se esquece da minha torta ! – ele pega um pedaço de queijo e o engole de uma vez.

-Você acabou de comer queijo e quer torta ? Tá bem ... Plagg, mostrar as garras ! – me transformo  e saio do meu quarto e vou em direção à liberdade, ou em direção à casa de My Lady, no final é a mesma coisa.

Chego em poucos minutos e a vejo fazendo o trabalho sobre o livro que pegamos mais cedo, ela já deve estar terminando o trabalho, isso se ela já não terminou. Entro no quarto dela e ela nem percebeu, deve estar bem concentrada.

-Minha princesa é estudiosa desse jeito ? Fico muito orgulhoso disso, a inteligência é algo que é atraente em você.

-Obrigada Chat, mas o que faz aqui ?

-Ora, vim ver My Lady, ou minha princesa, como preferir.

-E veio me ver pra que exatamente ? Quer alguma coisa ? Um pedaço de torta para Plagg quem sabe ? Vou ir pegar. – ela desceu, não consegui nem respondê-la.

Bem, o que eu posso fazer então ? Hum ... Olho pra cama dela e ela me chamou, quem sou eu pra resistir um chamado desse ? Me taco na cama dela, é a melhor cama que eu já deitei em toda a minha vida. Bem melhor do que a minha, mas eu não sei exatamente o motivo ... Acho que é porque essa é a cama de My Lady.

-Se você gosta tanto da minha cama fala logo, quem sabe eu não a dê de presente de natal pra você ? – ela diz.

-Eu amo essa cama ! Mas ela é melhor ainda porque está na sua casa, eu não posso separar a amada cama da sua dona incrível. E eu posso ter o pretexto de que eu te visito para ficar na sua cama, então ela eu acho que o lugar dela é aqui. – digo enquanto procurava uma posição confortável para mim.

-Hum, já vi que vai ser difícil te tirar dai. – ela coloca a torta na mesa – Vamos Chat, saia.

-Desculpe princesa, mas isso está fora de cogitação, eu pertenço à essa cama e ela me pertence.

-Você é bem dramático, não ficaria impressionada se fosse algum artista ou coisa do tipo. E eu quero me deitar, você não poderia me dar licença ? – me desculpe, mas é impossível que eu saia daqui My Lady.

-Não, mas posso dividir a cama com você, só isso.

-Você só pode estar brincando Chat, anda, eu só quero deitar por cinco minutos. – chego pro lado – Eu mereço. – ela pega o livro da biblioteca e se deita ao meu lado ... Está um pouco apertado ...

-Olha, dá pra você chegar pra lá ? Está ocupando muito espaço ...

-A cama é minha e você ainda quer que eu chegue mais pro lado ? Nem vem, os incomodados que se mudem. – ela começou a ler o livro.

-Mas eu sou a visita, se deve tratar as visitas bem, você não acha ? Por que você está lendo isso princesa ?

-Eu estou tentando ler Chat ...

-Me responde, por que você está lendo isso ? E chega mais pra lá.

-Não, eu não vou chegar pra lá.

-Você é teimosa My Lady, isso é outra coisa irresistível em você. E já que você não faz o que eu peço eu mesmo acho uma solução. – me deito em cima dela e apoio a minha cabeça na barriga dela ... As vezes eu escutava um barulho ou outro da barriga, mas isso é bem normal ...

-Chat sai de cima de mim ! – ela diz levantando o livro e me encarando.

-Não, já era, agora eu não saio mais. – abraço ela, abraços são ótimos, ainda mais se você estiver abraçando My Lady, mas não faça isso, só eu posso abraçar My Lady ! E mais ninguém ! – E você não respondeu a minha pergunta.

-...

-Princesa, por que você está lendo isso ?

-...

-My Lady, por quê ?

-... - ela está mesmo me ignorando ? Isso é um erro.

-Bugboo ? – passo a minha cabeça por debaixo do livro – Você está me ignorando Princesa ? Isso é errado.

-... – ela realmente vai querer fazer isso ? O que custa ela responder a minha pergunta ? Tá bem que eu sei o motivo de ela estar lendo, mas ela não morreria se me explicasse o motivo.

Pego o livro que ela estava lendo e o taco para qualquer lugar, o importante é que ele não esteja no alcance dela. Escuto o barulho do livro batendo em algum lugar, mas não olho, apenas fico encarando Mari olhar a trajetória do livro, ela segue todo o trajeto com os olhos, ela tem os olhos tão lindos ...

-Por que você fez isso ? Poderia ter estragado o livro sabia ? E se ... – é uma pena que as vezes ela fale demais, isso me obriga a calá-la com meu dedo.

-My Lady, responda a minha pergunta e me dê atenção. Assim isso não se repete. – ela revira os olhos e eu tiro o meu dedo dos lábios dela – Por que você estava lendo aquele livro ?

-Primeiro eu o li porque era pra escola, agora eu estou lendo porque eu gosto de ler o livro várias vezes, agora dá pra você levantar e pegar o livro pra mim por favor ?

-Não, gatinho que atenção.

-Que gatinho, não estou vendo nenhum. – ela diz olhando por todo o quarto, a ironia dela é algo que me surpreende as vezes.

-Bem, tem um o seu colo e ele quer atenção.

-Você é muito irritante. Pronto, já estou te dando atenção, agora você pode pegar o livro ?

-Dá atenção direito, eu hein, até parece que não sabe fazer isso direito. Só levando daqui quando você me tratar direito.

-Tá, o que você quer ?

-Atenção, eu já falei.

-Você está é manhoso, - eu manhoso ? Será mesmo ? Deve ser verdade ... Ou não, eu não sei - eu tive que ser a escolhida pra aguentar as suas manhas ? Não dava pra ser o mestre, a Iv, ou qualquer outra pessoa ? – ela começa a fazer carinho em mim ... Isso é tão bom ...

-Bem melhor ... E não, não tem mais ninguém, você é a minha única opção princesa. – abraço ela de novo.

-Sei, sei, acho que você só quer mesmo é se aproveitar da minha nobreza. – como que o simples movimento dos dedos dela na minha cabeça pode ser  tão bom ? Ela é realmente icnrível.

-Esse carinho está muito bom ... Purr ... Purr ... – eu comecei a ronronar ... Espera, eu posso ronronar ? Isso é bem vergonho, eu não deveria ronronar.

-Você consegue ronronar ? Que fofo !

-Isso é muito vergonhoso, mas seu carinho está ... Purr ... Purr ... Tão bom que eu não quero que você pare ... Essa é uma decisão tão difícil ... Purr ... Purr ... – é o preço a ser pago, mas eu prefiro muito mais pagar esse mico, mas receber o carinho de my Lady do que não pagar mico e ela ter que parar com esse carinho.

-Não fique assim Chat, é muito fofo isso, não fique envergonhado. – depois de alguns minutos tudo fica preto.

-§-

Estou em casa, que ótimo lugar para se sonhar ... Estou de mim, quer dizer, de Adrien, esse deve ser um sonho comum já que Plagg não está por aqui.

-FAÇA O QUE QUISER ! – escuto um grito que ecoa por toda casa, parece ser a voz do meu pai.

Por que ele estaria gritando assim ? Eu sei que ele é bem distante de mim e que não é a melhor pessoa do mundo, mas ele nunca gritou com alguém, quer dizer, não gritou quando eu estava na presente pelo menos, porque eu nunca o vi gritando com uma pessoa, o máximo que ele fazia era engrossar a voz ou algo do tipo, nada muito agressivo. Ele sempre quis ser um bom exemplo.

Ando em direção a sua voz, que vem do seu escritório, será que ele está em uma reunião ? Se é uma reunião por que ele gritaria assim ? Isso quebraria toda a imagem de ser um homem certo e correto, deve ser outra coisa ...

-VOCÊ NÃO ENTENDE NÃO É ? – uma voz feminina esbravejou, parece a voz da minha mãe ... Será que é ela mesmo ?

Chego perto da porta e coloco a minha mão na maçaneta, eu tenho receio de abrir essa porta e ver algo de que eu me arrependa amargamente, mas se eu não abrir eu posso me culpar por isso pelo resto da minha vida, “Adrien Agreste, o covarde que não teve coragem de abrir a porta”.

Mesmo que eu não quisesse a maçaneta se mexe e a porta é aberta, revelando assim a minha mãe com lágrimas escorrendo e uma expressão de tristeza profunda, o que aconteceu para que ela esteja assim ?

-M-mãe ? O que aconteceu ?

-V-você escutou o que a ente estava conversando meu filho ? – ela disse enxugando as lágrimas rapidamente para que eu não as percebesse, mas isso já tinha falhado.

-Só ouvi alguns gritos, então vim conferir ... O que aconteceu ?

-Nada, nada ... Me diga, você se zangaria se eu saísse por um tempo ?

-Hum ? Quanto tempo ?

-Eu não sei ... Você ficaria zangado comigo ?

-A senhora vai ter que viajar ?

-Sim, mas eu volto ... Responda, você vai se zangar ? – acho que ela realmente não quer fazer isso, mas meio que está sendo obrigada ...

-N-não ... Pode ir ... – digo segurando o choro.

-O-obrigada meu filho e me perdoe. – ela me dá um abraço.

-P-por quê ?

-Me perdoe por você ter que viver e ver isso ... – ela se separa do abraço e dá um beijo em minha testa – Vou ir para o meu quarto.

Logo sinto um tipo de terremoto e tudo fica preto.

-§-

-Hum ... ? – olho em volta e vejo que estou em cima de My Lady ... Co-como que i-isso aconteceu ? ... A é – My Lady ? Eu dormi em cima de você ? M-Me desculpe, mas o carinho estava tão bom ...

-Sem problemas e me desculpa por eu ter te acordado, mas parecia que você estava tendo um pesadelo, eu achei melhor te acordar ... – ela é muito gentil ... Se um dia eu não conseguir dizer um “eu te amo” para ela eu posso ser preso, ou internado.

-Obrigado de novo princesa, você é realmente incrível. Mas agora é a minha hora, eu posso até ser um gato de rua, mas eu tenho mais uma casa para visitar além da sua. – dou uma piscadela pra ela e me levanto, no mesmo instante percebo que ela sentiu frio, bem, pelo menos foi o que pareceu – Oh, está com frio ? Deixa que eu te ajudo Bugboo. – cubro-a com um cobertor que tinha ali perto.

-Agora só falta me dar o beijinhos de boa noite papai ! – ela disse com uma voz de criança - pensar no Chat colocando a nossa filha pra dormir ... E-e-eu quis dizer a filha DELE, eu prometo, Senhor ... Meu Deus, por que eu disse isso ? Eu realmente disse NOSSA FILHA ? Respira Marinette, respira ... Foi só um pensamento ... Ai, socorro ! – nossa, é errado eu ter gostado desse pensamento ? Se bem que os garotos da minha idade não deveriam já estar pensando em ter filhos ...

-Hum, seu pedido é uma ordem My Lady. – dou um selinho nela.

-C-Chat ... – ela fica vermelha, será que um dia ela não vai ficar assim ? Bem, só testando pra saber ...

-A é mesmo, o livro. – passo os olhos pelo quarto e percebo que ele caiu ao lado da torta, eu já tinha até me esquecido dela. Pego o livro e dou para ela.

-Até ! – pego a torta e salto para o mundo exterior, quem diria que ir pegar uma torta para o Plagg poderia ser tão bom assim.


Notas Finais


AHUhAuahuahuahauh

Que sonho foi esse hein Adrien !? Mas, será que é só um sonho mesmo ? Ou isso é uma memória ? Huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuum ¬u¬

Amanhã vocês descobrem quem foi na escola ... Amo fazer mistérios >< mesmo que eu quase sempre deixe escapulir um spoiler ou outro ... :x

E eu sempre quis perguntar uma coisa para vocês, vocês já ouviram falar da Igreja Cristã Maranata ? Ou ICM ? Sempre tive curiosidade quanto a isso ...

Beijinhos de estrelas <3 Bye, bye !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...