História A Minha menina - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias A. J. Cook, Criminal Minds, Matthew Gray Gubler
Personagens A. J. Cook, Aaron Hotchner, Alex Blake, Chefe de Seção Erin Strauss, David "Dave" Rossi, Derek Morgan, Dr. Spencer Reid, Emily Prentiss, Jennifer "JJ" Jareau, Matthew Gray Gubler, Penelope Garcia, Personagens Originais
Tags Amor, Criminal Minds, Davina Claire, Drspencer Reid, Fbi, Homicidios, Matthew Gray, Mentes Criminosas, Policial, Quântico, Sexo
Visualizações 122
Palavras 1.513
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie gênios

Os nomes nas alianças estão gravados dentro. Por isso coloquei na foto

Capítulo 15 - Não diz nada, só me beija


Fanfic / Fanfiction A Minha menina - Capítulo 15 - Não diz nada, só me beija

"Nem todos gostam de ouvir, muitos gostam de sentir. Mas acreditasse que houvir sempre é bem melhor do que falar. Mas não importa o que digam a você.  Mesmo que seja melhor ouvir. É correto que responda a altura." 

Quântico-Virginia 

Spencer Reid 


O coração parou por um segundo quando ela disse a última frase. "Ou melhor, por você."Essa menina é louca? Quase me mata, pensei que estava falando de outro cara. Mas não, ela acabará de falar todas aquelas coisas maravilhosas pra mim. Isso só me fez ver ainda mais o quão incrível ela é. Neste momento estou vermelho como um pimentão.  

Eu não sabia o que dizer. Já era super atrapalhado e nunca fui muito bom com garotas. 


-Lisa, e...eu não. ..Não sei o que te dizer. 

-Não diz nada, só me beija 

-Lisa eu... 

-Spencer-ela me repreendeu. Eu forcei meus lábios contra os dela a beijando com calma.Era incrível sentir seus lábios novamente. Mas é claro que eu teria que dizer algo. Não por obrigação. Mas sim pelo que eu sentia, por que eu queria. Queria que ela soubesse. O ar faltou obrigando-a nos separar. 


-Spence eu...-pousei meu dedo indicador sobre seus lábios.  


-Lisa, eu acho você incrível, não acho que você seja apenas uma vítima que precisa de proteção mas você é a minha menina e eu vou sempre cuidar de você. No começo eu fiquei confuso. Eu sempre fui um gênio e eu sempre odiei não conseguir entender algo. E não consigo intender o que eu sinto por você.  

 E a minha vida inteira foi assim. Eu era o desajeitado o desajustado esquisito. E derrepente você entra na minha vida. Eu senti que deveria te proteger mas não era por causa da minha profissão. Era por mim, por que eu não suportaria ficar sem você.  

Eu fiquei com medo de virar pai de uma garota de 16 anos por que mal consigo cuidar de mim mas eu não sei como, eu não te amei como filha em momento algum. Eu me julguei cada segundo por que enquanto você falava, eu olhava a sua boca e queria beijá-la. Você chegou como nada e se tornou tudo pra mim. Tudo. Eu vou ao seu quarto todas as noites e fico te vendo dormir e desejo que não seja tão difícil te dizer o que eu sinto. Eu temi você não sentir o mesmo por mim. Me achar um idiota. Achar que eu estava querendo me aproveitar de você mas a verdade é que eu te quis em todos os momentos eu te quis desde a primeira vez em que olhei pra você. E quis de verdade. Mas não quis como pai. Eu quis como minha. Pra ser minha. Eu sei que estou vermelho e parecendo um idiota e eu nunca disse isso pra alguém antes mas eu estou apaixonado. Estou apaixonado por você Davina Elisa. -ela sorriu abertamente. -Que sorriro lindo. 


-Eu na.. -o médico entrou no quarto.  

-Com licença

-sim-eu me levantei 

-Eu quero que o senhor assine alguns papéis. Ela logo poderá ir pra casa só ficará alguns dias em observação. 

-Tudo bem-eu sorri pra ela e sai acompanhando o médico


 Três dias depois...


Davina Elisa. 


Bom, eu nem sei que palavras eu poderia usar pra dizer o quanto estou feliz agora. Eu havia me declarado para o Spencer e ele sentia o mesmo por mim. 

Fiquei mais alguns dias no hospital e a gente se beijava as vezes, quando o pessoal da equipe não estava por perto. Até o Hotchner apareceu para me visitar. Morgan trouxe flores, JJ trouxe o Henry e a garcia me entupiu de chocolates.Confesso que eu adorei. 

 Mas odiava hospitais e agora eu finalmente estava livre. 

Eu e Spencer entramos em casa. Ele jogou as chaves sobre a mesa. E me apoiva em seu braço. Ele me sentou no sofá.  


-Está com fome? Está doendo? Quer que eu? Pegue um remédio?  

-Spencer, eu estou bem-repeti pela milionésima vez naquela tarde. Já escurecia eram quase seis. 

-Tudo bem. Quer alguma coisa?  

-Quero. -dei um sorriso. - eu vou tomar banho e você faz uma pipoca 

-Tudo bem, cuidado. 

-Okay,mas eu estou bem. -beijei seu rosto e caminhei com dificuldade até o banheiro afinal ainda doia um pouco, mas eu não queria preocupá-lo. 

 Não demorei muito lá. Eu vesti uma langerrie preta e uma camisola preta curta. Era bom finalmente não me sentir tão suja e tomar um banho decente.  


-Spencer? -gritei do quarto.  

-O que foi?-Ele venho correndo e eu ri.  

-pode me ajudar com o curativo? 

-Ah, é isso. Posso sim

-Toma-eu disse estendendo a sacola com os medicamentos que pegamos na farmácia antes de vir pra casa. 

Eu me sentei na cama e puxei a camisola pra cima deixando a mostra toda a minha calcinha, afinal o corte na coxa era bem perto da minha virilha. Spencer corou. E eu ri. 


-Esta rindo de que?-perguntou ainda arrumando os remédios. 

-De você. Está vermelho como um pimentão.  

-Ah, desculpe é que..

-Tudo bem-acariciei o rosto dele.Ele tirou o corativo e pos o remédio sobre os pontos, eu espremi os olhos e apertei o seu braço que estava nu por conta da camiseta cravando minhas unhas nele.


-Machuquei você? -perguntou preocupado

-Não, só arde um pouco. Está tudo bem. -Ele pos o curtivo sobre os pontos. 

-Pronto-ele me encarou

-Obrigada. -eu sorri e ficamos nos encarando por alguns segundos. Eu o puxei pela gola da camisa pólo azul escura. Ele caiu sobre mim na cama, mas apoiou os braços no colchão para não deixar que seu peso caisse sobre mim. Nos beijamos calmamente, era doce e intenso. Como eu amava aquela boca, aqueles lábios. Ele era perfeito. Talvez não fosse para os outros mas era perfeito pra mim.O ar nos faltou e paramos o beijo. Ele me encarou, os cabelos estavam caidos de leve sobre o rosto. Ele afastou uma mexa do meu cabelo para trás e acariciou meu rosto.  

-Deixei a pipoca no fogo. -eu ri de leve. -ele me deu um celinho e estendeu a mão pra ajudar a me levantar. Eu me sentei no sofá.  

-Maratona de Supernatural? -perguntei quando ele se sentou ao meu lado com a bacia de pipoca.

-Está ótimo pra mim. -eu sorri e começamos a assistir


 ***


Acordei com o sol batendo na janela. 

Era sedo. Antes das oito. Eu levantei da cama e vesti um jeans e uma regata preta. Fui pra cozinha e fiz café.  


-Bom dia- falei quando Spencer entrou na cozinha

-Bom dia. O que está fazendo? 

-Café ora.

-Não deveria fazer esforços. 

-Spencer, por favor eu estou bem. E além do mais eu não posso ir pra escola por uma semana por conta das escadas então, por favor não espere que eu fique na cama. 

-Tudo bem. 

-Não vai pra UAC? 

-Não, o Hotch está de bom humor. Só vamos se aparecer algum caso. 

-Então que não apareça. Assim pode ficar aqui comigo.  

-Na verdade eu vou sair-O olhei com cara de poucos amigos. 

-Vai pra onde? 

-Resolver umas coisas. Eu volto pro almoço. -ele levantou, beijou a minha bochecha e saiu sacudindo as chaves do carro. me deixando plantada ali. 


Spencer Reid


Foi ruim mentir pra ela mas eu precisava.  

Sai de casa e encontrei JJ onde havíamos combinado.  


-Tudo bem?-ela me abraçou.  

-Tudo. Olha JJ, precisa ser perfeito.  

-tudo bem Spence. Eu vou ajudar você.


Um mês depois


Sábado 12 de Dezembro 


Spencer Reid 


Eu estava na sala esperando. Por Elisa. Iríamos sair pra jantar. Ela ainda estava no quarto. Quando saiu eu a olhei de cima a baixo e minha boca ficou entreaberta.  


-Nossa, você está. Perfeita-ela vestia um vestido azul marinho rodado de manhas compridas e um salto preto. Os cabelos ondulados soltos e a maquiagem básica. Mas o batom vinho destacava os lábios. Perfeita. -ela me deu um celinho demorado.  

-Obrigada. Vamos? 

-Vamos! 


O restaurante não era muito lonje da li. Jantariamos com a equipe. Era comemoração. Savhanna acabara de descobrir que está gravida. A equipe sabia que estávamos juntos mas não falamos muito sobre isso. 


-Parabéns Morgan-eu falei dando um abraço nele. 

-Parabéns -Lisa sorriu abertamente e o abraçou.  

-Obrigado. 

-Hotch não venho? -perguntei

-ele venho, deu uma passada mas teve que ir. Você sabe, depois que a Hayley morreu ele tem se empenhado mais com o Jack. 

-Verdade. 

-Vamos jantar? To morrendo de fome-Garcia disse nos fazendo rir. 

Nós jantamos e ficamos conversando um tempo. Savhanna estava de dois meses e Morgan era só felicidade. Eu soava frio. Haviam duas possibilidades.  Receber um sim, por a aliança no dedo dela e ser o cara mais feliz deste mundo, ou receber um não na frente de todos ali. Era difícil.  Não tinha feito isso nunca.  Mas precisava. E eu faria muito mais para vê-la feliz. Mas finalmente tomei coragem e me levantei pra falar.


-É. .eu queria dizer uma coisa. -todos pararam o que estavam fazendo e voltaram a atenção para mim. Eu corei. 

Bom, eu sei que todos sabem mas, eu e Elisa estamos juntos, e eu queria muito tornar isso oficial-eu tirei a caixinha preta do bolso. Me virei para Lisa e a encarei.- 

Davina Elisa, você quer namorar comigo?


Notas Finais


Cmt

O que acharam do capitulo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...