História A Minha Própria Escolha. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Chinesa
Personagens Personagens Originais
Tags Akai Ito, Mistério, Romance
Visualizações 12
Palavras 639
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Mesmo que faça um tempo não se desanimem vou terminá essa finc da forma que tem que ser obrigado!

Capítulo 7 - Uma Promessa.


 Os olhos do mil sorrisos se mantiveram em mim de uma maneira incomoda e reconfortante ao mesmo tempo, suspirei me aproximando de seu leito.

-Eu estava preocupada, na verdade pensei que você não voltaria a escola - falei sem conseguir esconder a emoção em meu tom.

Seu sorriso me deixou meio apreensiva, notei que quando ele sorria no canto dos seus olhos se formavam um pequeno leque de rugas, que dava um charme especial a seu rosto, era como uma pureza inimaginável em alguém que muitas vezes podia ser considerado superficial.

-Eu esperei que pudéssemos conversa melhor depois do que aconteceu - falou sendo direto e sincero.

Assenti com a cabeça eu tão pouco gostaria que o que aconteceu entre agente fosse esquecido.

-Você não precisa se obrigar a toma responsabilidades...eu realmente só quero te ver bem - ele se levantou e veio até onde eu estava.

Dei mais dois passos para trás, ele somente me olhou, levantei minha cabeça para conseguir enxerga seu rosto.

-Eu não quero toma responsabilidade somente entender de onde vem isso! - seu tom era convicto.

Olhei para ele e assenti.

-Então devemos tentá entender DS onde vem isso? - ele assentiu.

-Nunca acreditei que duas pessoas podiam se apaixona tão fácil uma pela outra, por isso eu quero ter certeza - meu coração disparou de um modo tão complexo que me senti estranha.

-Você está apaixonado? - perguntei sentindo meu rosto cora como uma tola.

Um riso brincalhão passou por sua boca.

-Quem sabê, é difícil de dizer podemos descobrir juntos afinal não tem muito tempo que você caia de amores pelo loiro - falou o olhei quando reparei seu tom.

Ele apenas deu de ombros e voltou para a cama, a peça da aparência cansada eu podia ver um brilho em seus olhos.

-Então volte para escola bem e...- eu não tinha ideia do que dizer.

Vendo meu constrangimento ele sorriu e esticou a mão para que eu desse a minha a ele, morrendo de medo e nervosismo me aproximei e dei minha mão a ele.

Ele avaliou e em seguida pegou algo resistente e colocou em um dos meus dedos como um anel.

-O que é isso? - perguntei.

-Não estou te pedindo em casamento ou em namoro é só para ter certeza de que vamos nós encontra novamente e que...estamos comprometidos em descobrir o que nós levou a isso - sorri observando ele fazer o mesmo em um dos seus dedos.

-Assim vão acha que estamos namorando, tão brega - falei divertida.

Ele segurou o riso.

-Só me prometa me encontra quando puder - falou me dando um olhar então.

Afirmei com a cabeça o Mil Sorrisos me olhou nos olhos e me puxou pela mão com delicadeza, me sentei na cana olhando para seus olhos, ele levantou sua mão a levando a meu nariz com um toque simples e rápido, peguei sua mão e a segurei firme enquanto tentava entender o que as batidas do meu coração significavam.

Ao levantá meus olhos cruzei novamente com os dele, mesmo que fosse sem sentido me vi fechando os olhos enquanto ele se aproximava senti seus lábios em minha bochecha com cuidado e ternura, depois eles se afastaram fiquei sem ar eu sentia um desejo forte de os senti novamente, porém em vez disso senti seus lábios em minha testa.

Me afastei e abrir os olhos.

-O que isso significa? - Eu quis saber confusa.

-Não tenho ideia - suspirei mordendo meus lábios inferiores.

Me levantei antes que eu não conseguisse mais fica longe.

-Nós vemos na escola - falei ele concordou.

Conseguir ver através de seu olhar, que ele tinha se arrependido por não ter feito nada além de beija minha testa.

Porém ao sair de lá ouvi uma voz na minha cabeça me falando que tudo tem uma hora, sempre!


Notas Finais


Espero que tenham tido uma boa leitura e gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...