História A minha vida - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Azul é a Cor Mais Quente
Visualizações 29
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoal comentem, queria saber o que vocês estão achando da historia !! :)

Capítulo 6 - Festa


Quando entro no carro vejo um rosto conhecido, mas não consigo me lembrar de onde já o vi antes.

- Gabs esse é o Diego, um dos amigos do Edu. Ele vai nos levar para a festa.

Há agora me lembro de onde o conheço, é um dos meninos que não parou de olhar para mim desde que cheguei na escola, um dos urubus.

- Eai ? – Ele fala dando um sorriso de lado

- Oi – retribuo o sorriso.

Seguimos em direção a casa do Edu. Assim que chegamos soube o que a Isa quis dizer com “não se engane a casa dele é enooorme”, somente pela frente já dava pra se ter uma idéia de como ela era grande. Fomos entrando e estava cheio de gente, pessoas que eu nunca tinha visto na escola também estavam lá, tinha algumas bebidas estranhas e também muita gente se pegando. Edu veio em nossa direção assim que nos viu.

- Eai cara, você trouxe as meninas, ta ficando esperto irmão. – brincou ele com Diego e depois virou para nos cumprimentar.

- Isa então você conseguiu convencer a garota nova a vir?

- Ela não iria resistir – respondeu Isa me olhando

Edu se virou para mim

- Ainda não fomos apresentados, prazer eu sou Eduardo, mas pode me chamar de Edu.

- Eu sou Gabrielle, mas a única que me chama assim é minha mãe quando está brava, então pode me chamar de Gabi.

- Certo Gabi, fica a vontade o banheiro fica lá em cima a esquerda, não tem erro, as bebidas estão na cozinha e a comida, bom acho que ainda deve ter alguma coisa na mesa. A casa é sua.

Depois disso ele pegou a mão da Isa e os dois sumiram no meio das pessoas.

Ótimo agora estou sozinha na festa, deveria mesmo ter ficado em casa. Fui até a cozinha pegar alguma coisa para beber.

- Heey olha você, o que vai querer beber hoje? – Disse Diego

- Alguma coisa sem álcool de preferência.

- Claro, saindo um refri para a aluna nova.

- Pode só me chamar de Gabi.

- Como preferir, cadê sua amiga?

- Acho que no momento eu estou sem amiga, ela e o Edu sumiram no meio das pessoas.

- Vem, vamos dar uma volta e te apresento a casa.

Ele pegou na minha mão e me guiou até os fundos onde havia uma piscina e havia pessoas se jogando.

- Eai Gabi, o que está achando da cidade nova?

- Não conheci muitas coisas ainda, mas sinto falta dos meus amigos e de alguns lugares da minha antiga cidade.

- Você precisa conhecer o beer que ...

Nessa hora vejo Emma de relance um pouco afastada de nós, ela estava com um copo na mão e conversando com um menino que não parava de olhar com cara de quem iria dar o bote a qualquer momento. Na mesma hora que eu a vejo, ela também olha para minha direção e por um segundo nossos olhares se cruzaram. Droga meu rosto voltou a ficar quente. Olho novamente para Diego que está balançando uma das mãos sobre meus olhos.

- Olááááá, tem alguém ai ? Terra chamando.

Olhei para ele ainda meio perdida.

- Oie, desculpa eu .. eu ..

Olhei novamente para trás dele para ver se a via, mas ela já não estava mais lá. Voltei a olhar para Diego

- ..eu estava pensando longe. Desculpa, o que você estava falando mesmo?

- Beer e em como você esta perdendo tempo em ainda não ter conhecido.

- Há quero conhecer sim – respondo ainda meio perdida na conversa.

Quando olho novamente para onde Emma estava vejo que ela está vindo muito rápido em minha direção, meu coração começou a bater em uma velocidade que eu mesmo não estava conseguindo acompanhar, ela estava com o olha fixado em mim e eu comecei a ficar quente, quente de verdade. Meeeeeu Deeeus o que está acontecendo. Quando pisquei eu estava beijando o Diego, o que eu fiz? Como isso aconteceu? Minha cabeça simplesmente apagou e quando ela começou a dar indícios de voltar eu estava beijando um menino, lindo por sinal, mas porque eu fiz isso? Como eu fiz isso? Ai caramba.

Quando o beijo acabou, Diego olhou pra mim com cara de confuso.

- Preciso ir ao banheiro – falei antes que isso pudesse piorar e sai andando.

Passei por toda a sala e subi as escadas sem olhar para o lado, cheguei ao banheiro e tinha gente lá dentro. Encostei na parede de costa para o corredor que da acesso as escadas de onde eu vim e comecei a falar baixinho pra mim “o que eu fiz? O que eu fiz?”. Uma mão me puxa para trás e me faz encostar na parede, é Emma.

- O beijo foi bom? – Ela diz com os olhos fixos nos meus e com a cara fechada.

Não conseguia responder, meu corpo estava travado, minha voz não saia e minha respiração, meu Deus eu preciso respirar. Ela chegou bem perto do meu ouvido e meio que em um sussurro disse:

- Pode voltar a respirar - depois parou a sentimentos da minha boca, me olhou nos olhos por alguns segundos eternos, eu sentia sua respiração tão perto da minha.

A porta do banheiro se abriu, mas Emma já estava descendo as escadas. Entrei no banheiro, tranquei a porta e encostei nela, não conseguia entender o que acabou de acontecer, não estava fazendo nenhum sentido toda essa noite. O que estava havendo comigo? Depois de alguns minutos dentro do banheiro me recompondo, decidir sair, não podia ficar lá a noite toda. Já estava tarde, fui procurar a Isa, mas não a achei. Estava quase ligando para minha mãe vir me buscar, quando o Diego apareceu.

- Quer uma carona? Prometo não te beijar de surpresa, apesar de ter gostado da experiência, pode fazer isso sempre que quiser – Ele disse sorrindo

Eu fiquei novamente vermelha

- Me desculpa não sei o que me deu Diego.

- Por favor, pode me chamar de Di, sem formalidades, já até nos beijamos.

Viemos conversando e rindo no carro, Diego era um menino legal, além de muito bonito, tinha um corpo que a maioria dos meninos da nossa escola invejava, era engraçado e educado. Assim que chegamos em casa ele me deu um beijo na bochecha.

- Até semana que vem Gabi.

- Obrigada pela carona Di.

Entrei em casa, mamãe estava dormindo no sofá. Tentei fazer o menor barulho possível, mas ela acordou.

- Ga, é você?

- Oie Mãe, sou eu sim.

- Como foi a festa? Se comportou?

- Claro mãe, estou inteira aqui. Só estou muito cansada e já vou indo pra cama. Boa Noite.

Dei um beijo de boa noite nela e subi para o meu quarto.

Troquei de roupa, deitei na cama e minha cabeça girava com tudo que havia acontecido naquela noite. Não demorou muito e peguei no sono.


Notas Finais


Será que rola ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...