História A minha vida não faz sentido - CAMREN - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Do Pauzão Karlão, Camren, Fifth Harmony
Visualizações 107
Palavras 561
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Ficção, Fluffy, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vejam só

Capítulo 15 - Gemidão e nos braços da Shakira.


Lauren ainda me olhava a espera de uma resposta enquanto eu pensava em algo que não se resumia em mãos.


A sua mão no meu amigão. 



Mas nada mais vinha em minha mente a não ser isso, caralho. 



Pensa Camila, pensa!




— Então... – comecei ainda sem saber, Lauren olhou pros lados e veio para mais perto de mim. — Eu não sei, mas que tal me proteger?




Mas o que?!




— Não entendi. 




— O seu namorado vai querer vir atrás de mim, mas você não vai deixar, não vai? – Ergui uma das sobrancelhas e Lauren pareceu enfim entender, ela me encarou por alguns segundos.





— Ok. Mas prometa que não vai abrir a boca. – ela disse em tom ameaçador.




Se ela fosse uma feminista com certeza eu teria medo. 





— Prometo. – fiz um zíper em minha boca e Lauren revirou os olhos.




Não acredito que vou ter Lauren na minha cola, eu pedi sim!



Dinah precisa saber disso. 





— Podemos pegar um lanche? – Lauren perguntou e eu dei de ombros, peguei o meu celular e caminhei ao seu lado. 




TU NEM VAI ACREDITAR!


apertei em enviar e logo a mensagem foi visualizada.


Isso que é amiga.



D: ???




LAUREN VAI SER O MEU ESCUDO HUMANO, CÊ ACREDITA?




D: Tu ta zoando, né? Pensei que era algo mais relevante. 




MAS ISSO É RELEVANTE, MUITO RELEVANTE.




D: Você não cansa? 



Não entendi a mensagem de Dinah.




— Pode ser o mesmo? – Lauren perguntou quando estava bem próxima da nossa vez. Assenti e fiquei atrás dela na fila. 




Não entendi.



D: de bater punheta, Carvalho


D: CARALHO*** 




DINAAAAH




D: Ok, desculpa. Mas olha esse video aqui.



Dei de ombro e carreguei o vídeo, a miniatura era de um cachorrinho muito fofo, não pensei duas vezes em clicar.




"Os husky são cachorros..."



Encarei a tela que ficou preta do nada.




ON HÃÃÃ AAAH OOOH AN ÃÃH

ON ON HU ÕH ÃH AN ON 




O celular começou a gemer e logo tinha pessoas me olhando, Lauren me olhou rindo e eu guardei o meu celular assim que aquilo parou de emitir sons de uma mulher gemendo escandalosamente, caralho, quem que geme assim?




— Dinah, sua filha da puta! 




(•).............(•)





— Olha se não é a garota que caiu no bait do gemidão no pátio da escola. – Dinah debochou e eu lhe dei o dedo do meio. 




— Nunca mais, ouviu? Nunca mais. – respondi ao entrar em casa provavelmente sendo seguida por Dinah. Deixei a minha mochila no sofá e tirei o meu boné, Dinah seguiu para a cozinha, tirei também o meu sapato e a minha calça. 




— Cueca maneira. – Dinah disse, ela só disse isso porque é a minha cueca do homem aranha. — Tive um sonho estranho hoje.




— Ok, não quero saber.




— Eu sonhei em um palco, tinha a Shakira também. – Dinah disse e eu revirei os olhos. 




Abri a geladeira enquanto escutava o sonho meio estranho de Dinah.




— Do nada eu caia do palco, só que eu não caia no chão e sim nos braços da Shakira. – Dinah disse lentamente como se fosse algo de grande relevância, parei de procurar algo na geladeira e olhei para Dinah. 




Tudo bem. Eu também quis está nos braços da Shakira.




— Tem creme dental aqui? – Dinah mudou completamente de assunto, dei de ombros e apontei pro armário. Dinah pegou uma caixa ainda lacrada e guardou no bolso do seu molentom. — Vou testar uma coisa com isso, quero ver se é verdade.




Dei de ombros. Certamente mais uma das loucuras de Dinah.


Notas Finais


Não faz sentido

Acho q vou levar essa fic a sério daqui pra frente.
Antes era só o meu depósito de demência, mas agora... Vai continuar sendo!
Bjs se não gostou


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...