História A misteriosa garota da montanha - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chávez, Christopher Uckermann, Diego Boneta, Dulce María, Maite Perroni, Rebelde
Personagens Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chavez, Christopher Uckermann, Dulce Maria, Maite Perroni, Personagens Originais
Tags Adultério, Alfonso Herrera, Amor, Anahi, Chaverroni, Christian Chavéz, Christopher Uckermann, Colegial, Dulce Maria, Família, Maite Perroni, Ponny, Rbd, Rebelde, Romance, Viagem, Vondy
Exibições 62
Palavras 962
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Arrependimento


- Pior que ela é bem misteriosa mesmo! - Chris debochou.
 - Eu gostei, Ucker! Agora, quero que façam um relatório do nosso passeio. - ela pediu. 
 - O Ucker tem muito o que dizer! - Chris brincou. 
 - Tenho sim, mas não é da sua conta! - disse ele, irritado. Como resposta, Christian levantou os braços em forma de rendição. No fim da aula, Christopher viajou até a reserva, encontrando Dulce dormindo no simples quartinho dela. - Boa tarde, meu anjo! - Ucker despertou sua namorada com um selinho. 
 - Boa tarde, Chris! - ela respondeu, abraçando-o. 
 - Sabia que estava com saudades? - Christopher perguntou.
 - Eu também estava morrendo de saudades de você! - disse ela. - Você não foi ao colégio? - Dulce perguntou, estranhando a presença dele alí. 
- Fui, mas não aguentei esperar até o próximo fim de semana pra te ver. - ele respondeu. - Eu te amo e não consigo ficar sem você, meu amor! 
- Eu também te amo, Chris! - Dulce respondeu. - Você se importa se eu te chamar de Chris? 
- Eu não gosto que me chamem de Chris, mas eu não me importo que minha namorada me chame assim. 
- Tá falando sério? Você não vai brigar comigo? - ela brincou. 
- Vou brigar se você não me der um beijo. - Ucker nem esperou uma resposta e puxou Dulce para um beijo avassalador, cheio de carinho e, talvez, de amor.
- Não vão brigar com você por ter saído? - Dulce perguntou, fazendo carinho no rosto dele. 
- Pode ser,mas vale a pena me arriscar! - disse ele. - Desculpa, meu amor! Fiquei te devendo uns bombons, mas não deu tempo de passar em algum supermercado pra comprar. 
- Eu não me importo com chocolate, me importo com você! - Dulce respondeu, voltando a beijá-lo. 
Todos os dias, Christopher saía do seu colégio e viajava cerca de três horas até a reserva, para visitar Dulce, ainda que ela discordasse e dissesse que era perigoso ou que ele poderia ganhar advertências. Ele não se importava com nada disso. A sua relação com Natália não era das melhores, pois Christopher evitava falar com ela, mesmo que a menina o ameaçasse. Dulce estava cada vez mais feliz e se sentia completa estando com seu namorado que, para a jovem, foi uma das melhores coisas que lhe aconteceu, desde que perdeu seus pais. Ele não queria estragar isso, por esse motivo, não revelou que, no início, queria se vingar dela, depois, se viu completamente apaixonado por ela. Este segredo poderia traí-lo no futuro, coisa que Christopher não esperava acontecer. 

                                 *****

- Christopher, não vai dizer para a Dulce o que planejava com a Natália? - Alfonso perguntou. 
- Já disse que não, Poncho! - ele respondeu. - Eu não preciso dizer nada. Não estou enganando a Dulce, eu gosto dela de verdade e relembrar o passado será pior. 
- Talvez você tenha razão, mas eu ainda não acho certo o que está fazendo! Você deveria dizer a verdade. - ele respondeu, saindo do quarto, deixando Christopher pensativo. Ele poderia dizer o que realmente aconteceu, mas se arrependeu de tudo o que fez.  Por mais que Natália jurasse que a Dulce era uma assassina, que tirou a vida dos próprios pais, Christopher custava acreditar. Algo dentro dele estava dizendo o contrário : sua namorada era inocente. Ela tinha uma personalidade totalmente diferente da que Natália descrevia ou tentava descrever. Era doce, meiga, delicada, romântica, carinhosa, amiga, tudo o que ele buscava em uma mulher. Já se passava de um mês que namoravam, estava tudo às mil maravilhas, não fosse por um pequeno detalhe : Natália.
- Bom dia, minha linda! - Ucker cumprimentou sua namorada, entrando em seu quarto e se sentando ao seu lado, na cama. 
- Oi, meu amor! - Dulce respondeu, abraçando-o. 
- Este buquê é pra você! - disse ele, entregando um buquê de rosas vermelhas nas mãos dela. 
- Obrigada, Chris! - agradeceu. - Eu adoro flores. - pegoua o buquê e colocou dentro de um vaso, que estava em cima da cômoda.
- Mas flores não se pode comer ! - Ucker pegou uma caixa de bombons que escondia atrás de si e entregou para Dulce, que ficou encantada com o carinho que Christopher demonstrava ter por ela. - São para você! 
- São uma delícia! - Dulce afirmou, enquanto comia um bombom. - Você quer? - ela perguntou, fitando-o.
- Não, muito obrigado! Eu não sou muito fã de doces. Na verdade, só tem um doce que me encanta : você. 
- Assim, você me deixa sem jeito, Chris! - disse ela, desviando o olhar. 
- Me desculpe, meu anjo! É que eu te amo muito e não quero que nada de mal te aconteça. Às vezes, fico pensando nas burradas que eu fiz, mas me arrependi muito. Eu errei, mas quero acertar. 
- O que aconteceu? - Dulce perguntou, sem entender. 
- Nada! Só estou arrependido de algumas coisas que eu fiz. Você me perdoa? - Ucker perguntou, fitando-a.
- Eu não sei do que está falando, mas sei que se arrependeu e isso é o que realmente importa. 
- Obrigado! A verdade é que eu não mereço uma mulher maravilhosa como você, Dul! Eu te amo muito, meu amor. Eu não quero te perder. 
- Você não vai me perder! - Dulce o abraçou. - Me diz: o que foi que você fez? 
- Não importa mais! Ficou no passado, eu quero esquecer. 
- Tudo bem! Se não quiser me contar, eu te entendo, mas não precisa se preocupar com isso. Eu quero que esquece isso, tá? 
- Vou tentar esquecer! - Ucker respondeu, beijando sua namorada. - Eu te amo muito, Dul! Você é o amor da minha vida. 

Notas Finais


Este amor da Dulce e do Christopher parece ser forte, mas o romance deles está chegando ao fim, por causa de um certo rato rsrs! Próximo capítulo tem hot vondy! Até o próximo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...