História A misteriosa garota da montanha - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chávez, Christopher Uckermann, Diego Boneta, Dulce María, Maite Perroni, Rebelde
Personagens Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chavez, Christopher Uckermann, Dulce Maria, Maite Perroni, Personagens Originais
Tags Adultério, Alfonso Herrera, Amor, Anahi, Chaverroni, Christian Chavéz, Christopher Uckermann, Colegial, Dulce Maria, Família, Maite Perroni, Ponny, Rbd, Rebelde, Romance, Viagem, Vondy
Exibições 63
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, queridos leitores!
Como prometido no capítulo anterior, este terá hot entre nosso lindo casal: Dulce e Christopher. Não postei ontem à noite porquê tive que rever o capítulo e fazer várias edições, na tentativa de agradá-los. Enfim, não ficou como eu esperava, mas espero de coração que gostem do que vão ler. Não me matem rsrs, faz tempo que não escrevo uma cena Hot. Boa leitura!!!

Capítulo 13 - Hot Vondy



- Vou tentar esquecer! - Ucker respondeu, beijando sua namorada. - Eu te amo muito, Dul! Você é o amor da minha vida. 
- Eu também te amo, Chris! - Dulce respondeu. - Você também é o amor da minha vida, meu príncipe encantado, que eu sempre sonhei. 
- Hoje, fique pronta! Quero te levar no restaurante do hotel.
- Mas não vai te atrapalhar? - Dulce perguntou, arqueando uma de suas sobrancelhas. 
- Não, amanhã é sábado! - ele riu. - Não precisa se preocupar. 
- Eu sei, mas quero que descanse. Não quero que se canse por minha causa. 
- Não quer sair comigo? 
- Claro que sim, mas fiquei preocupada!
-  Então, até mais tarde, meu anjo! Vou passar aqui umas oito horas, tudo bem?- Ucker se despediu dela e saiu. Não via a hora para estar com Dulce novamente. Ele amava aquela mulher  e não queria machucá-la. 
Foi até seu quarto, descansou um pouco, tomou um banho e relaxou. Não parava de pensar em sua namorada, estava triste por ter enganado a moça, talvez ainda estava enganando, já que não havia dito a verdade. Sete horas da noite. Ucker se batia por dentro, não queria machucar Dulce, tentava não pensar nisso, mas seus pensamentos o traía.Tomou um banho rápido, vestiu uma roupa social, com terno e gravata, se perfumou, penteou seus cabelos e foi até o quarto de Dulce. Encontrou a menina em um canto, parecia brigar em pensamentos, discutindo qual vestido usaria. - Usa o vermelho, amor! - opinou. 
- Obrigada, bebê! Estava aqui pensando qual seria melhor. Pode se virar? Vou me trocar. - Dulce pediu e ele obedeceu, se virando instantaneamente. Ela retocou sua maquiagem e saíram em seguida. Em poucos minutos, estavam ajeitados em uma mesa, no restaurante. 
- O que vai pedir? - Ucker perguntou, folheando o cardápio. 
- Não sei! Escolhe para mim.  
- Estrogonofe com arroz e salada mexicana, pode ser? - ela assentiu com a cabeça.- E um vinho branco como bebida. - Fizeram seus pedidos, se alimentaram e Christopher convidou Dulce para ir até seu quarto, e a mesma aceitou. - Entra, minha linda! - Ucker pediu, assim que abriu a porta.A jovem ficou maravilhada com o que via. O quarto dele era quase o triplo do tamanho do dela. Tinha várias mobílias,  que Dulce julgava sem importância e sem necessidade, uma cama de casal, que parecia ser bem macia e confortável, uma pequena mesa ao lado da mesma, com vários livros em cima e, à esquerda, um banheiro. Era um quarto muito bem arrumado e bonito, enquanto que o seu era simples, velho, com infiltrações e com pouco espaço. - O que foi, meu anjo? Não gostou do quarto? - Ucker perguntou, sem entender o estado em que Dulce se encontrava : completamente imóvel. 
- Eu adorei, Chris! Este quarto deve custar muito caro. - Dulce respondeu, observando o local. 
- Eu não me importo com preço! Isso tudo aqui está longe de ser o que você merece! - ele respondeu, abraçando-a por trás, seguido de beijos quentes no pescoço dela. Dulce se virou para ele, puxando o mesmo para um beijo avassalador. Ucker deitou sua namorada delicadamente na cama e se desfez das suas roupas, jogando as mesmas em um canto do quarto. Ele traçou um caminho de beijos, que ia desde o vale dos seios da moça, até sua barriga e coxas. Em poucos segundos, o vestido de Dulce fez companhia para as roupas de seu namorado, que estavam jogadas desajeitosamente no chão. Ucker abriu o feixe do sutiãn e massageou os seios de Dulce usando apenas as pontas dos dedos, fazendo a mulher implorar por mais. 
- Não me torture, Chris! Me faça sua agora. - Dulce ordenou, sussurrando em seu ouvido, tomando os lábios de Christopher com vontade, mordiscando seu lábio inferior. Os gemidos dela enquanto o beijava deixava o rapaz cada vez mais louco. Ucker puxou a calcinha rendada de sua namorada vagarosamente para baixo, enquanto ela puxava a cueca dele, ficando totalmente nus. Ele depositou vários beijos entre as pernas dela, chupando seu clitóris com prazer, arracando vários gemidos da jovem, que foram abafados com um beijo que Christopher deu nela. 
- Amor, se doer, você me avisa, tudo bem? - Christopher perguntou, enquanto fitava.
- Chris, não me torture mais! - Dulce pediu, arranhando-lhe as costas. Suas unhas afiadas, com certeza, deixariam marcas ali. Ele apenas assentiu, pegou uma camisinha no bolso de sua calça, caída no chão, vestiu seu pênis completamente ereto e dotado, que já se destacava pelas veias à mostra, se ajeitou entre as pernas dela e começou a penetrá-la sem aviso prévio. - Ai! - ela gritou, quando sentiu Christopher introduzir seu membro nela devagar.  - Continua, Chris, por favor! - Dulce pediu, sentindo ele parar os movimentos, para que ela acostumasse com seu tamanho. Ucker começou a fazer movimentos de vai e vem, investindo sua pélvis contra a da mulher, que acompanhava. Os movimentos aceleravam com o passar dos segundos. Ucker acelerava mais, cada vez que sentia a vagina da sua namorada comprimir seu membro. Ela estava próxima de atingir seu ápice, quando sentia o pênis de Christopher ser expulsado para fora instantaneamente. Rapidamente, Dulce atingiu seu primeiro orgasmo. Christopher atingiu pouco tempo depois, saindo completamente de dentro dela. 
- Você é apertada, Dulce! - disse ele, se livrando da camisinha que usava, se deitando ao lado dela. - Você gostou, meu amor? - ele perguntou, encarando-a.
- Amei, meu amor! Nunca tinha feito isso com homem nenhum. - ela respondeu. 
- Você era virgem, Dul? 
- Não é possível que não tenha notado! - ele assentiu com a cabeça. - Eu vou tomar um banho, estou suada.
- Por quê as mulheres sempre tomam banho depois do sexo? - ele perguntou, fitando-a. - Depois, você toma seu banho! Vem ficar comigo. - Ucker puxou ela pelo braço, fazendo Dulce cair sobre seu peito.
- Todas as mulheres que você transou fazem isso? Tomam banho depois do sexo? 
- Esquece elas. Agora, eu só quero você. - ele respondeu, beijando ela novamente. Instantes depois, adormeceram devido o cansaço. 


Notas Finais


Me desculpem leitores!
Eu tentei caprichar, mas não saiu como eu esperava.
Até o próximo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...