História A misteriosa garota da montanha - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chávez, Christopher Uckermann, Diego Boneta, Dulce María, Maite Perroni, Rebelde
Personagens Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chavez, Christopher Uckermann, Dulce Maria, Maite Perroni, Personagens Originais
Tags Adultério, Alfonso Herrera, Amor, Anahi, Chaverroni, Christian Chavéz, Christopher Uckermann, Colegial, Dulce Maria, Família, Maite Perroni, Ponny, Rbd, Rebelde, Romance, Viagem, Vondy
Exibições 38
Palavras 734
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Conselhos


- Dul, eu tenho certeza que tinha deixado a cobra aqui! - Zora afirmou. 

- Ai, Zorita! Ela estava se alimentando. - Dulce sorriu, com Esmeralda em seu pescoço. 

- Menos mal, amiga! - disse ela.

- Será que pode deixá-la aqui? Eu preciso me divertir um pouco. Afinal, só temos hoje e amanhã. - Dulce falou, descendo o morro. Ela foi para seu quarto e pegou um livro qualquer para ler, quando sente a porta se abrir lentamente. 

- E aí, meu amor? Encontrou a Esmeralda? - Christopher perguntou. 

- Sim! Ela estava se alimentando. - respondeu. - E você? Como está? 

- Melhor agora! Eu preciso te contar algo muito importante. - Ucker afirmou, fitando sua namorada.

- Você terá todo o tempo do mundo pra dizer! Agora, quero repetir o que fizemos em seu quarto ontem. - Dulce sorriu, maliciosamente. 

- Quer um replay? - ela assentiu. - Então, vamos! - Ucker pegou na mão de Dulce e a conduziu até seu quarto. Depois de longos minutos juntos, Dulce foi para o banheiro.

- Onde você vai, amor? - Ucker  perguntou. 

- Vou tomar um banho! - ela respondeu. Ucker despiu-se completamente e entrou no banheiro, onde avistou Dulce de olhos fechados, se ensaboando. Ele agarrou a moça pela cintura e a mesma deu um gritinho abafado de susto. 

- Calma! Sou eu, meu amor! - disse ele, segurando o riso.

- Chris, não dá pra mim deixar tomar banho em paz? - ela perguntou. 

- Não, minha linda! Eu não consigo me controlar, te vendo completamente despida na minha frente. - ele sussurrou no ouvido dela, penetrando-a devagar. 

- Ai, Chris! Eu nem... posso tomar... banho sossegada. - disse, tentando controlar a respiração, enquanto ele acelerava os movimentos, chegando ao ápice juntos. Dulce terminou seu banho, vestiu uma camisa longa de Christopher e foi para seu quarto. Instantes depois, foram para o restaurante, onde jantaram e conversaram bastante. O fim de semana passou rápido, como um flash. Ucker voltou para o colégio onde estudava, enquanto Dulce ficou na reserva. Natália não passou o fim de semana inteiro no hotel, preferiu voltar para a cidade onde morava, mas não estava satisfeita. Ainda teria que acabar com a vida de Dulce, sobretudo, com o romance dela e de Christopher. 

- Quer dizer que passou seu sábado e domingo com a Dulce? Não foi para alguma balada? - Christian perguntou, curioso. 

- Já disse que não, Chris! - Ucker o repreendeu. - Eu amo a Dulce e passei meu final de semana com ela, foi maravilhoso. Nunca gostei tanto de uma mulher, quanto gosto dela. A Dulce é perfeita, alegre, gentil, educada, compreensiva, além de ser linda e gostosa. 

- Mas você já disse... - Alfonso falou, interrompido por Ucker. 

- Eu tentei, mas não consegui, Poncho! - Ucker respondeu. 

- Eu não quero que machuque a Dulce, ela é minha amiga! - Anny afirmou. 

- Eu amo sua amiga, Anahí! Fique tranquila, pois não vou machucá-la. - disse ele. 

- Acho bom mesmo, Ucker! Do contrário, você apanha. - Maite brincou. 

- Eu não vou machucá-la, já disse, caramba! 

- Tá! Isso nós já entendemos. Só o que não acho certo é você manter esse seu segredo. Você deve contar! - disse Poncho. - Estamos apenas te dando conselhos. 

- Eu amo muito a Dulce! Eu não sou esse covarde que estão pensando! - Ucker afirmou. - Ela é o amor da minha vida e não vou decepcioná-la. 

- E por quê não trás ela aqui no colégio? - Christian perguntou, fitando-o.

- Por quê ela também estuda. - Ucker respondeu, como se fosse óbvio. - Mas vou apresentar minha namorada para a sociedade. Quero trazê-la aqui. 

- Tá maluco? - Chris perguntou. 

- Não, Chris! - Ucker respondeu, irritado. - A Dulce precisa conhecer o lugar onde eu estudo. 

- Eu não tiro sua razão, mas você deve contar pra Dulce que...

- Ai, como você é chato, Alfonso Herrera! - Ucker bufou. 


                      ****

-  Dulce, você passou esses dias todos no quarto do Christopher? Eu quase não te vi, garota! - Zora brincou. 

- Também não é pra tanto, Zora! - Dulce respondeu. - Foi só alguns momentos especiais, nada demais.

- Só você mesma, Dulce Maria! - elas riram. - Agora, temos que terminar o trabalho de matemática. 

- Vamos! - ela respondeu. Terminaram as aulas e foram para a reserva, começar o trabalho de guia turística. 








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...