História A monster alone in the world - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Monstro, Sangue, Tortura Psicológica
Exibições 12
Palavras 530
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 4 - Lucas...


Fanfic / Fanfiction A monster alone in the world - Capítulo 4 - Lucas...


        (Monster Lonely Narrando)

Acordo com o som do despertador, me levanto e fico olhando o nada e começo a ter uma pequena dor nas costas, e dor de cabeça, me levanto e vou para o banheiro e faço minhas higienes depois me visto e coloco uma calça jeans e uma blusa branca com listras pretas com mangas compridas, deço as escadas e vou para a cozinha é faço meu Nescau e bebo até que minha mãe aparece

Letícia: que susto menina,

Monster: desculpa

Letícia: tudo bem - ela bagunça meu cabelo - melhor vc ir logo para a escola

Saio de escada e coloco uma música e começo a cantar no caminho

Moça, sai da sacada Você é muito nova pra brincar de morrer Me diz o que há, O quê que a vida aprontou dessa vez?

Venha, desce daí Deixa eu te levar pra um café, pra conversar Te ouvir E tentar te convencer

Que a vida é como mãe Que faz o jantar e obriga os filhos a comer Os vegetais, pois sabe que faz bem

E a morte é como o pai Que bate na mãe e rouba os filhos do prazer De brincar, como se não houvesse amanhã

Moça, não olha pra baixo Aí é muito alto Pra você se jogar Vou te ouvir E tentar te convencer (Somos programados pra cair)

Que a vida é como mãe Que faz o jantar e obriga os filhos a comer Os vegetais, pois sabe que faz bem E a morte é como o pai Que bate na mãe e rouba os filhos do prazer De brincar, como se não houvesse amanhã Mas tudo bem, nem sempre estamos na melhor Moço,

ninguém é de ferro Somos programados pra cair

Paro de cantar ao ouvir uma voz masculina olho para atrás meio assustada, o menino tinha olhos azuis, cabelos azuis também, ele é lindo

Menino: desculpa acho que te assustei

Monster: tudo bem

Menino: vc tem uma voz encantadora - ele sorri, ah.. o sorriso dele - vc está indo para a escola?

Monster: sim.. - falo tímida - qual é seu nome?

Menino: Meu nome é Lucas, mas me chame de luh, e o seu?

Monster: o meu é ______ mas me chame de Monster Lonely...

Lucas: vou te chamar de Mon

Monster: ok..luh - sinto minhas bochechas ficarem quente -

Lucas: vamos?

Começo andar e ele também, ele não para de olhar para mim, andamos alguns minutos até chegar na escola, as meninas olharem para o Lucas, e o Lucas começou a olhar para mim, as meninas me olhavam com ódio, mas nem liguei, Lucas pega na minha mão, tenho certeza que eu estava que nem uma pimenta

Lucas: vou começar a te chamar de pimentinha kkkk

Monster: não achei graça...

Me sento no banco e Lucas também se senta, começamos a conversar até o sinal bater e irmos para a classe ele se sentou do meu lado e conversamos algumas vezes mas paramos porque a professor olhou para a gente, quando a aula terminou o eu e Lucas ficamos na classe conversando

Quebra do tempo

O dia acabou e eu fui para a casa até eu.......


Continua...


Notas Finais


Fale nos comentários se eu devo continuar
Até o próximo ep


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...