História A mudança da nossas vidas - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Banda Fly (Fly Br)
Personagens Caíque Gama, Nathan Barone, Paulo Castagnoli, Personagens Originais
Tags Kathan
Exibições 14
Palavras 3.954
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoal, me perdoem pela demora é que nesses últimos meses eu fiquei na correria. Boa leitura ❤

Capítulo 13 - Capitulo 13


POV Nathan

Eu ainda estava em pé na entrada da sala olhando para ela, até que ela se levantou e veio até mim com o sorriso no rosto. Eu não sabia oque falar, ou oquer fazer, não conseguia nem me mexer se não eu tenho certeza que já teria colocado ela para fora da minha casa. Ela se aproximou de mim e falou.

-Thabatha: Não está feliz em me ver amor?

-Nathan: Tha... Thabatha?

-Thabatha: Não, a branca de neve. É claro que sou eu Nathan (ela falou rindo)- Achei que seria recebida com um abraço bem forte e um beijo bem gostoso. (Ela falou chegando perto de mim)

Eu não conseguia me mover, não era como se ela estivesse me dominando como a Karynny faz, mais eu estava sem reação e não conseguia acreditar que ela estava mesmo aqui fazendo isso. Depois de tudo que ela me fez, como ela ainda tem coragem e a cara de pau de vir aqui e agir como se nada tivesse acontecido?

-Nathan: Não... (Suspirei enquanto ela alisava meus lábios com os dela)

-Thabatha: Eu sei que você sente minha falta meu bem. (Ela falou ainda passando seus lábios nos meus)

Sem dúvidas eu estava mesmo fora de mim, ela estava me dominando sem esforço algum, e fora que os meus pais estavam ali na sala vendo essa cena toda logo depois que eu falei para eles que estou finalmente gostando de outra pessoa depois que a Thabatha conseguiu acabar com a minha vida. E fora que tem a Karynny, ela não merece isso, não merece que eu faça isso com ela, não merece que eu seja tão fraco a ponto de beijar essa vagabunda depois de tudo. A Karynny não merece...

-Nathan: Não! (Gritei e segurei nos braços da Thabatha com força fazendo ela me olhar surpresa)-Eu disse que não queria! (Continuava gritando)

-Thabatha: Amor? (Ela perguntou surpresa)

-Nathan: Amor o teu cú sua puta, sai da minha casa e da minha vida agora! (Gritei)

-Thabatha: Mais Nathan eu te amo (agora ela estava com voz de choro)

-Nathan: Me faz um favor? Finge que não me conhece, me esquece, me erra, me deixa em paz. (Falei e soltei seus braços a empurrando para trás)

-Thabatha:  Você me machucou (ela gritou passando as mãos aonde eu tinha pegando nos seus braços)

-Nathan: Escuta muito bem sua vagabunda... (Falei e fui até ela, peguei no seu queixo com força e apertando fazendo ela resmungar um pouco)-eu não me importo com você sua vadia de merda, some da minha vida. (Falei mais baixo rangindo os dentes, soltei o queixo dela, e ela começou a chorar)

Me virei de costas e passei as mãos no rosto frustrado com isso, meus pais estavam observando tudo calados.

-Thabatha:  Foi ela não foi? (Ela falou e eu não respondi)- Foi aquela vadiazinha que você pegou em Recife que fez a sua cabeça contra mim não foi?! (Agora ela estava gritando novamente)

Me virei para ela na mesma hora que ela teve a cara de pau de chamar a Karynny de "Vadiazinha", eu não conseguia mais me controlar, se alguém não me segurasse eu ia acabar com a raça dessa filha da puta.

-Nathan: Não fala isso dela, a única "Vadiazinha" que já esteve na minha vida foi você! (Eu gritei chegando perto dela)

Meu pai percebeu que eu já estava descontrolado e então levantou rápido e começou a me segurar pelos braços

-Pai: Filho calma, não vale a pena.

-Mãe: Vai embora da minha casa! (Minha mãe gritou para a Thabatha)

-Thabatha: Eu já vou, mais saiba que eu não vou te deixar em paz nunca Nathan... (Ela falou e começou a andar em direção a porta)- Nunca. (Falou e abriu um sorriso no rosto, abriu a porta e saiu)-Tchau meu amor, tchau sogrinhos (ela falou sorrindo e balançando a mão)

-Nathan: Aaaaaaa! (Griteu e joguei um retrato na porta já fechada, fazendo quebrar o retrato)

-Mãe: Nathan olha oque você fez. (Ela falou um pouco alterada)

Eu não conseguia falar nada, eu só tentava respirar normalmente.

-Pai: Ta tudo bem filho?

-Mãe: Se eu souber que isso ia acontecer não deixaria ela entrar. (Ela falou indo limpar os vidros do chão)

-Nathan: Ta tudo bem, a senhora não tinha como adivinhar. A culpa é toda dela.

Todos nós ficamos em silencio por alguns segundos enquanto minha mãe limpava os vidros do retrato.

-Nathan: Desculpa ta mãe. (Falei indo até ela e me baixando ajudando a limpar tudo)

-Mãe: Não tem problema meu amor, a culpa não foi sua. Qualquer coisa é só comprar um novo.

-Nathan: Se a senhora quiser eu compro outro

-Mãe: Não precisa, vai comer alguma coisa, por que desde quando você chegou que não come nada e daqui a pouco você tem show.

-Nathan: Ta. (Falei, dei um beijo na sua bochecha e fui até a cozinha)

Entrei na cozinha e fui direto para a geladeira e peguei um pudim que tinha lá.

-Nathan: Vem em mim delicia (falei colocando o pudim em um prato pequeno)

-Pai: Filho? (Ele perguntou entrando na cozinha)

-Nathan: Senhor.(respondi colocando um pedaço do pudim na boca)

-Pai: Podemos conversar ?

-Nathan: Agora eu estou comendo

Pai: É sério Nathan. (Ele falou e eu parei de comer e voltei minha atenção para ele que vinha até mim)

Ele se sentou ao meu lado e eu voltei a comer.

-Pai: Tem como você parar de comer e prestar atenção em mim ! (Não foi uma pergunta, e sim uma afirmação com um tom de voz um pouco alterado)

-Nathan: Ta. (Bufei antes de falar, e então parei de comer e olhei para ele)

-Pai: Eu sei que oque a Thabatha fez não foi certo, mais você quase bateu na garota hoje meu filho. Você tem que aprender a se controlar melhor, você sabe que eu não estou aqui para falar que ela fez certo vindo até aqui se fazendo de santa, mais tudo aconteceu a mais de 2 anos... (Eu não deixei ele continuar falando, dei um muro na mesa e me levantei furioso)

-Nathan: Você acha que tem o direito de falar isso para mim? Eu sei que você vai falar para mim esquecer tudo que aconteceu e deixar passar para que eu possa viver a minha vida sem medo de tudo, mais não da, ta legal. Você não sabe como é acordar todos os dias e ficar lembrando de tudo que aconteceu naquela noite, você não sabe o quanto eu já chorei por ela ter feito aquilo comigo, porque eu amava ela ou pelo menos achava que amava. Você não faz ideia do quanto eu sofri por tudo que aconteceu. E por isso não, você não tem o direito de falar para mim esquecer tudo que aconteceu naquela noite, você não tem o direito ta legal? (Gritei tudo isso de uma vez sem dar chance dele falar nada)

Ele não falou nada apenas baixou a cabeça e começou a encarar o chão

-Nathan: Pai? (Perguntei calmo e com culpa)

-Pai: Você tem razão Nathan, eu não tenho o direito.

-Nathan: Me desculpa (falei e dei um passo para frente e ele deu um para trás) -É que... (Senti meus olhos marejarem)-É que eu não consigo esquecer aquilo, ela foi a pessoa que eu mais amei na minha vida toda, e oque fez? Isso mesmo, ela traiu a minha confiança da pior forma possível, e o pior é que eu não consigo esquecer aquela noite e muito menos... (Parei de falar e meu pai me encarou)- Também não consigo esquecer ela pai. (Falei e as lágrimas começaram a cair, meu pai me abraçou com força)

-Pai: Eu te entendo filho, um dia você vai encontrar alguém que te faça muito feliz, alguém que nunca vai te fazer sofrer.

-Nathan: Mais eu já encontrei (falei sorrindo e saindo do abraço)- A Karynny, eu vou ser muito feliz ao lado dela, tenho certeza.

-Pai: Toma cuidado

-Nathan: Com oque?

-Pai: Você já sofreu uma vez por amor e olha oque essa dor ainda faz com você, eu não quero o meu filho pior por causa de umas mulheres que não sabem valorizar o seu valor meu filho.

-Nathan: Eu vou tomar cuidado pai (falei e limpei as lágrimas) -agora eu vou terminar de comer e depois vou ligar para ela.

-Pai: Tudo bem então. (Ele falou e saiu da cozinha)

Fiquei na cozinha comendo o meu pudim, e assim que terminei coloquei o prato na pia e fui pegar meu celular na sala já que eu tinha deixado ele por lá durante toda aquela confusão. Cheguei na sala e a Natália e a Duda estavam assistindo filme.

-Nathan: Vocês viram meu celular?

-Duda: Cala a boca que ta na melhor parte.

Bufei com isso e fui até a tomada que a televisão fica ligada, cheguei lá e puxei o interruptor da tomada desligando a televisão e recebendo almofadas na cara que as meninas jogaram na minha direção.

-Natália: Liga isso seu filho da...

-Nathan: Opaaa, oque é isso irmãzinha? Vai xingar a nossa querida mãe?

-Duda: Seu trouxa liga logo isso. (As duas estavam gritando)

-Nathan: Primeiro me falem se viram meu celular.

-Duda: Ta aqui. (Falou revirando os olhos e esticando o braço com meu celular na mão)

-Nathan: Obrigada maninha. (Falei e fui até ela)

-Natália: Ei liga a TV agora!

-Nathan: Você não ta colada no sofá então levanta a coloca na tomada. (Falei e peguei meu celular da mão da Eduarda)

A Natália se levantou irritada e colocou a televisão na tomada, e eu fui para o quarto.

Cheguei no quarto e vi que meu celular estava com a tela toda rachada.

-Nathan: Puta merda. (Falei sozinho)

Ele deve ter ficado assim por ter caído quando toda aquela confusão começou, que raiva da Thabatha.

    *Whats On*

-Nathan: Amor? Eu já consegui a minha passagem, assim que o show acabar eu já corro para o aero.

-Karynny: Tabom, tenho que ir bjjs.

-Nathan: Bjjs.

    *Whats Off*

Eu estranhei ela ter me tratado dessa forma, mais não questionei até por que ela está em um momento delicado da vida dela. Tenho certeza que ela vai me perguntar oque foi isso na tela do meu celular, e eu não quero mentir para ela, mais ter que falar tudo que aconteceu não vai ser fácil, eu não quero ter que contar isso para alguém mesmo que seja necessário, eu sei que um dia teria que contar isso para ela, mais esse dia não precisa ser amanhã ou depois de amanhã. Eu dia eu teria que contar mais quero adiar esse  dia ao máximo possível para já estar acostumado com tudo, eu sei que já fazem 2 anos mais mesmo assim eu ainda não superei tudo aquilo e quando eu começo a pensar sempre aquilo volta na minha cabeça para me perturbar.

Talvez a Karynny não entenda tudo que eu sinto, ela pode achar que isso vai atrapalhar ainda mais a nossa vida, atrapalhar nossa história. Mais para mim não por que oque eu sinto é intenso, eu sei que ainda sinto alguma coisa pela Thabatha, mais também sei que eu sinto muito mais pela Karynny. Ela conseguiu me fazer sorrir de verdade depois de muito tempo fingindo risadas por ai só para as pessoas não se preocuparem comigo.

Depois do que a Thabatha fez comigo eu começei a sair para a balada só pra encher a cara e pegar várias tentando esquecer tudo, mais em nenhum desses 2 longos anos eu consegui realmente esquecer aquela noite. E eu vou confessar que só fui atrás da Karynny aquele dia no aeroporto por que eu queria pegar ela, para mim ela só seria mais uma, mais depois de um tempo isso foi mudando com aquele jeito dela de ser e agora eu sei que não estou correndo atrás dela só para poder "pegar" ela e sair por ai falando para os outros por que eu não sei oque aconteceu comigo, só sei que eu mudei ou pelo menos eu sou diferente quando estou ao lado dela.

    [...]

Acordei com meu celular tocando em algum lugar do meu quarto que eu não sabia de exato aonde estava. Reclamei um pouco na cama e me levantei para procurar o celular, ele tocou umas 2 vezes até eu encontrar ele de baixo da cama, como ele foi parar ali eu também não sei. Peguei o celular e nem vi quem era pelo motivo de ainda estar morrendo de sono, me sentei na cama e atendi o celular.

     *Ligação On*

-Nathan: Alô? (Perguntei com voz de sono)

-João: Tem como você descer? Já estamos atrasados seu irresponsável! (Ele gritou tudo de uma vez e me fazendo despertar)

-Nathan: Espera ai, que horas são? (Perguntei desesperado)

-João: Já são 2 horas Nathan, não me diga que você acabou de acordar! (Ele falou com raiva)

-Nathan: Eu vou tomar um banho rápido e já vou, sobe e entra aqui em casa que esta todo mundo acordado. (Falei de uma vez correndo para o banheiro tomar banho)

     *Ligação Off*

Não esperei o João responder e desliguei a ligação e já fui direto para debaixo do chuveiro já sem roupa. Tomei um banho muito rápido por conta do meu atraso, escutei a porta do meu quarto abrir e não dei importância para isso.

-Mãe: Eu vou arrumar suas coisas! (Ela gritou do quatro)

-Nathan: Ta!(gritei do banheiro)

    [...]

Em poucos minutos eu já estava pronto para ir, e minha mãe já tinha arrumado minhas coisas. Ela não tinha colocado em uma mochila como da outra vez e sim em uma mala pequena para poder caber mais roupas já que dessa vez eu vou ficar alguns dias a mais na casa da Karynny. Sai do quarto arrastando a mala e fui em direção a sala de estar aonde todos estavam.

-Nathan: Boa tarde (falei chegando na sala)

-Paulo: Finalmente (falou com raiva se levantando e então todos levantaram)

-Caique: Vamos povo (falou e todos se despediram dos meus pais e das minhas irmãs)

-Mãe: Volta logo meu filho, eu te amo (falou chorando se despedindo de mim)

-Pai: Ele vai voltar logo mulher (falou rindo fraco me fazendo rir)

-Nathan: Eu volto quando der (falei sério e eles assentiram)-Agora eu tenho que ir, amo vocês (falei e abraçei cada um e sai de casa)

Cheguei lá em baixo e todos já estavam dentro da vã, entrei, me sentei e seguimos caminho. Eu fui uma parte do tempo conversando com a Kaah pelo Whats, e outra parte do tempo conversando com os meninos e mexendo nas minhas redes sociais. O caminho não foi demorado e sim rápido, mais rápido do que eu tinha em mente. O show vai ser no interior de São Paulo hoje.

Chegamos no local do show e fomos direto para o camarim, não tinham muitas pessoas por onde entramos então isso não levou muito tempo. Depois de chegar não levou muito e tudo já estava pronto para o Meet começar, então fomos e começamos as fotos. As pessoas daqui são bem legais, todas foram bem simpáticas com todos nós.

Eu estava gostando e estava sendo bem legal o dia de hoje, mais eu mal via a hora de acabar e poder ir ver aquele ser humaninho tão lindo.

O Meet acabou rápido ou talvez foi a minha ansiedade que não me fez perceber o tempo passar. Logo depois do Meet nois fomos para o camarim novamente esperar o horário do show, em poucos minutos conseguíamos ouvir o público gritando e chamando por nós.

Eu estava ansioso demais para cantar e poder chegar logo em Recife, mesmo com a demora do voo que dura mais ou menos umas 2 horas e 50 minutos. Mais eu posso ir dormindo para chegar lá descansado, já que quando chegar em Recife ainda vou ter que passar mais ou menos 3 horas de ónibus para chegar na casa da vó dela, mais todo o tempo de espera vai valer a pena no final das contas. Eu ainda nem falei quantos dias vou passar por lá, serão 5 dias, só 5 porque depois vai ter um show em Fortaleza e eu não posso faltar é claro, eu já estou imaginando como vai ser a despedida, se daquela vez foi como uma facada no peito eu acho que agora vai ser como um tiro. Eu posso estar exagerando?  Talvez sim, mais é porque doe mesmo ver ela naquelas condições. Vamos parar de pensar nisso Nathan, vamos pensar em poder ficar de conchinha com ela todas as noites durante 5 noites, poder beijá-la durante 5 dias, poder vê-la durante esse tempo, mesmo sendo pouco tempo eu tenho que aproveitar ao máximo ao lado dela e é isso que eu vou fazer.

     [...]

O show foi incrível o pessoal foi demais, a energia estava ótima, ele foi muito lindo. Não vejo hora de voltar logo para cá. Eu já tinha me despedido dos meninos e já estava no aeroporto só esperando a primeira chamado do meu voo. Fazia mais ou menos uns 30 minutos que estava esperando, já estava ficando sem paciência para isso. Eu estava desde quando o show acabou mandando mensagem e ligando para a Karynny, mais ela não atendia e nem respondia as mensagens, não era um vácuo porque ela não tinha entrado em nenhuma rede social desde quando o show começou. Eu estava estranhado isso mais não posso fazer nada a respeito, ela está com a família e tem que aproveitar por que pelo oque ela e disse ela só vai para lá uma vez por mês, e são muitos parentes para visitar. Ela já tinha me falado o nome do lugar que a família dela mora mais eu não decorei só sei que é no interior de Pernambuco.

Olhei na tela do celular para ver as horas e já estava quase na hora do voo, eu já tinha deixado umas 50 mensagens no Whatsapp da Karynny e para mim isso não era exagero algum já que estava sentindo falta de conversar com ela, eu não tenho essa frescura de esperar uma pessoa vir falar comigo, se eu sinto falta ou se quero falar com a pessoa eu chamo no Whatsapp mesmo e se não responder eu ainda fico perturbado e foi isso que eu fiz, manda mais de 50 mensagens para ela só para irritar ela.

Depois de mandar mais uma mensagem para ela escutei a primeira chamada do meu voo, levantei feliz da vida e comecei a caminhar em direção ao avião. Em poucos minutos já estava nas nuvens com um fone de ouvido escutando música e um daqueles travesseiros de pescoço para poder relaxar, eu não conseguia dormir só pensava no quão louco estava sendo esses últimos dias.

Pensando sobre tudo meu sono começou a tomar conta de mim então não briguei contra ele e acabei dormindo. Acordei com alguém puxando meu cabelo com força, puxei a cabeça para frente e rapidamente olhei para trás, dei um sorriso ao ver uma criança no colo do pai sorridente, aquela risada gostosa da menininha tomou conta do avião e me fez rir junto, como ela era fofinha.

-**: Me desculpa. (Falou o moço que eu acho ser o pai dela)

-Nathan: Não tem problema, essa risada gostosa aliviou qualquer dor que essa mãozinha pequena calsou.

-**: Obrigada.

-Nathan: imagina, como é o nome dela?

-**: Mikaela

-Nathan: Que linda.

Eu estava todo bobo com tanta fofura em um ser tão pequeno, eu sempre tive a vontade de ser pai, e sempre achei que a Thabatha iria me dar isso de presente e que eu teria a família mais linda do mundo, mais depois de tudo que aconteceu eu nunca mais pensei em gostar de alguém ou em formar uma família, mais desde quando eu conheci a Karynny tudo isso começou a mudar, no início eu não queria aceitar muito bem o meu sentimento por que eu tinha medo de me magoar mais uma vez, mais agora eu sei que oque eu sinto é verdadeiro e que a Karynny nunca iria fazer nada para me magoar, e agora oque eu mais penso é no meu futuro ao lado dela, com nossos 4 filhos e milhares de milhares de netos, a casa cheia em dias de domingo, a família reunida para o almoço, eram essas coisas que estavam me deixando felizes ultimamente.

Voltei para a minha posição normal e fiquei quieto escutando minhas músicas e comendo. Eu nem tinha prestado muita atenção em quem estava ao meu lado, eu só queria mesmo chegar logo, mais foi impossível não olhar quem era quando a aeromoça passou me entregando o lanche. A pessoa ao meu lado era uma mulher, ela tinha mais ou menos a minha idade, ela era linda não vou mentir, mais mesmo sendo linda eu não tive pensamentos impróprios com ela,na verdade eu só reparei e depois voltei a escutar minhas músicas.

     [...]

Já tinham se passado mais 30 minutos aqui no avião, daqui a pouco iríamos pousar e minha ansiedade estava tão grande que eu não conseguia me manter quieto quando a aeromoça avisou que estávamos  pousando, eu ficava me virando de um lado para o outro e acho que isso estava incomodando a moça ao meu lado, mais eu nem me importava.

-**: Será que tem como você ficar quieto? (Perguntou a moça ao meu lado)

-Nathan: Não (falei depois de olhar ela de cima a baixo)

-**: Que falta de educação

-Nathan: Só é ansiedade tá legal

-**: Isso não me importa

-Nathan: Isso sim que é falta de educação

-**: Que seja (ela falou e bufou e voltou a olhar para frente)

Eu continuei me mexendo.

-**: Isso já virou chato (ela falou um pouco alto)

-Nathan: Só me atura por mais alguns minutinhos tá (falei e ela revirou os olhos)

    [...]

Depois de poucos minutos o avião já tinha pousado. E eu já tinha pegado a minha mala, eu estava chegando no portão de desembarque quando alguém me chamou.

-**: Ei!?(alguém gritou e eu virei para ver quem era)

-Nathan: oque foi agora? (Falei depois de  que era a moça que estava ao meu lado no avião)

-**: Eu quero me desculpar com você, eu fui muito grossa, desculpa?

-Nathan: Por mim, nunca mais vou ter ver mesmo.

Eu falei e voltei a andar em direção ao portão de desembarque, a moça tinha voltado acho que ela foi ao banheiro, na verdade eu não sei. Continuei meu caminho e sai do portão de desembarque, abri o meu maior sorriso ao ver ela ali me esperando. Quando ela me viu não se importou se tinham mais pessoas ali, ela simplesmente saiu correndo com um sorriso enorme no rosto e veio me abraçar, eu soltei minha mala e abri os braços, ela pulou em meu colo e me abraçou com toda a sua força possível, eu abraçei sua cintura com força também e ficamos assim por alguns estantes. Depois coloquei a minha pequena no chão e segurei nas laterais de seus rostos deixando de uma força que ficássemos nos olhando.

-Karynny: Que saudade de você.

-Nathan: Que saudade meu amor. (Falamos rápido e nos beijamos)

Foi um beijo com rapidez e selvagem.

-Nathan: Ai como eu estava com saudades disso.

-Karynny: Eu também (falou e nos beijamos mais uma vez)

Ainda estavamos sorrindo feito duas crianças.

-Nathan: Vamos? (Falei pegando na  sua mão)

-Karynny: Falta uma pessoa chegar (ela falou sorrindo e eu fiquei confuso)

-Nathan: Quem?

-Karynny: Olha ela ai. (Ela falou sorrindo, soltou  mão e saiu correndo)

-Karynny: Meu amoor!!! (Ela gritou e abraçou uma mulher)

-Nathan: Não pode ser. (Falei surpreso)

    ~Continua~


Notas Finais


Espero que tenham gostado... Eu quero saber de uma coisa... Vcs vão para algum show do Nathan? Se sim, qual? Fala ai nos comentários... Não sei quando sai o próximo cap, mais vou tentar soltar ele o mais rápido possível...bjs❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...