História A (não tão) horrorosa vida de Kim Taehyung - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jimseok, Namjin, Taegi, Taehyung, Taekook, Vkook, Vmin
Exibições 262
Palavras 3.048
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olaar *-*
Bom primeiramente,desculpe não responder os comentários do capítulo anterior prometo que farei isso quando tiver um tempo maior, já li todos mas gosto de responder corretamente!

E bem, falo mais nas notas finais. boa leitura!

Capítulo 11 - Rivotril


Fanfic / Fanfiction A (não tão) horrorosa vida de Kim Taehyung - Capítulo 11 - Rivotril

É parece que não vai ser esse ano que os humilhados serão exaltados... Eu estava aqui, no eu apartamento procurando toda aquela felicidade que me desejaram no meu aniversário e que nunca apareceu. Realmente eu quero uma nova temporada da minha vida porque essa ta uma merda! De preferência que venha com um spoiler antes que dependendo do que irá acontecer eu já desisto por aqui mesmo.

Queria agradecer a quem fez a macumba pra dar tudo errado na minha vida e avisar que ta funcionando, se quiser parar já pode.

Deixa eu só piorar um pouco mais a situação: ta chegando o quinto dia útil e eu estava fazendo as contas aqui mentalmente e acho que vou ficar no vermelho. Respirei fundo e decidi lavar o rosto que estava extremamente vermelho devido ao choro de antes, já que eu só havia me jogado no sofá desde a hora que eu cheguei do “encontro” com Jimin. Não estava chorando mais porque eu realmente não conseguia chorar mais. Depois de tudo que passei esses dias e ouvi hoje do meu “melhor amigo” eu estava meio que anestesiado, me sentindo completamente vazio, sem emoção alguma.

Eu nunca fui de confiar nas pessoas, muito pelo contrário, desconfiava até da minha mãe, mas o que ouvi hoje me deu uma certa sacudida.

“Eu sou um inútil!”

Realmente esperava tudo de todo mundo menos o que ouvi hoje do Jimin. Então quando ele dizia para eu ficar em sua casa na verdade era mentira. Quando dizia que eu não incomodava então era da boca pra fora? E Jin e Namjoon, que diziam se sentirem “meus pais” era tudo da boca pra fora também? Yoongi não conta, já que pra ele é tudo foda-se e Hoseok, bem ele jamais iria trocar o primo e o peguete pelo “amigo” dramático como eles adoravam me chamar. Eu realmente estava sozinho e foi até bom porque me dei conta de uma coisa: Ninguém é o que realmente diz ser até que precisem mostrar a cara de verdade.

Eu estava mal. Nunca havia ficado assim em toda minha vida, nem quando eu queria assistir desenhos e minha mão colocava nas novelas me deixava tão arrasado. Estava com uma enorme vontade de sumir, mas ir pra onde com 3 reais?

Tomei três rivotril*, apaguei as luzes, deitei em minha cama e liguei a luminária que eu tinha ganhado do meu pai quando fiz sete anos. Era engraçadinha, ficava umas estrelinhas girando pelo quarto todo em um tom de verde, me deixando com a mente fazia esperando o remédio fazer efeito.

♯♯♯

Narrador POV

_Jimin você exagerou! –Hoseok começou. Estavam todos reunidos na casa de Jin, que foi enfiado no assunto, mas na verdade não fazia idéia do que estava acontecendo no momento até a penca de amigos chegar em peso em sua casa. Claro ele e Namjoon ficaram putassos já que para eles Tae era como um bebê e jamais iriam escolher “um lado” se caso o grupo realmente brigasse.

_Eu sei! –Jimin dizia aos prantos, tremendo como se estivesse tendo uma crise convulsiva.

_Quando me disse que queria conversar com ele, eu imaginei que seria uma conversa normal, que você diria o que nos disse antes, que estava magoado, mas que amava ele demais para deixar que isso atrapalhasse a amizade de vocês. Foi só por isso que concordei em soltar vocês mais cedo e ir junto.

_Eu sei Jeon, eu sei de tudo isso. Você acha que eu estou bem também? Mas que merda, eu amo tanto o Taehyung, amo tanto ele e fiz a pior coisa que poderia ter feito. Eu o conheço, ele é sensível, se faz de durão mas de durão ele não tem nada e eu fui lá e mexi bem em seu ponto fraco. Eu sou um lixo, uma merda de amigo, um bosta...

Todos deixavam Jimin desabafar sem dizer uma palavra de consolo sequer porque definitivamente ninguém ali concordou com o que havia acontecido, porém se alguém tentasse ir até Taehyung tinham a absoluta certeza de que seriam ignorados.

Jeongguk era o que mais queria estar com o seu “pequeno” –apelidinho este que colocou no loiro- mas sabia que a maior culpa de tudo isto era sua.

 

FLASH BACK ON 

Depois da merda do tapa que Jeongguk deu em Taehyung, o mesmoo não se agüentou e ligou para Jimin pedindo para o baixinho ir até a sua sala pois precisavam conversar.

Hoseok ia passando pelo corredor e não pode deixar de ouvir gritos vindos da sala do Jeon e automaticamente entrou sem bater, vendo uma cena um tanto quanto cômica se não fosse trágica. Jimin literalmente em cima de Jeongguk, puxando seus cabelos e tentando acertar sua cara de todos os jeitos possíveis, enquanto o moreno só protegia o rosto e chorava constantemente. Depois do momento de choque, Hoseok logo tratou de tirar Jimin de cima de Jeongguk (afinal ele era o chefe né).

_Chega de putaria os dois e me contem o que aconteceu.

_Esse ridículo Hoseok, você acredita que ele teve a coragem de bater no meu TaeTae? –Jimin falava apontando o dedo na cara do moreno que agora estava sentado, mas ainda mantinha a cara de choro.

 _Eu não sabia o que fazer Jimin, ele me deixa tão nervoso que eu perco o controle. Eu não sei o que Kim Taehyung fez comigo, eu nunca me senti assim antes...

_Ah e batendo nele foi uma excelente opção né!

_Não foi por querer eu juro, eu me descontrolei. –Jeon falava ainda meio chorando e Hoseok só observava tentando entender (e segurando Jimin também).

_Você é retardado? Jeongguk, Taehyung apesar de pervertido é inocente pra essas coisas. Se você não falar corretamente que gosta dele, ele nunca que vai entender. Ninguém na verdade entenderia já que VOCÊ BATEU NELE!!!!!!!!!!!

Jimin ia partir para cima do Jeon mais uma vez, mas foi segurado por Hoseok.

_Então você gosta do Tae? –recebeu somente um aceno de cabeça do primo- Bom isso não me admira. Ele é encantador e apesar de desastrado é maravilhoso e muito divertido. Mas que história é essa de bater nele?

_Eu já disse que me descontrolei, eu sou um idiota!

_É o pior dos idiotas, o rei dos idiotas, o idiota das galáxias!

_Tudo bem Jimin, agora precisamos colocar tudo isso a limpo então se controle.

_Certo.- Jimin arrumou seus cabelos e foi desfilando até uma cadeira vaga, com uma pose realmente autoritária e sentou-se esperando Hoseok fazer o mesmo e por fim formarem uma rodinha.

_Okay, me contem tudo desde o começo.

_ESSE IMB-

_Você não Minnie, o Jeongguk! Você é escandaloso demais e eu quero ouvir da boca dele.

_Primo... –começou Jeon com um tom choroso. _Eu acho que gosto do Tae. Não sei desde o primeiro dia em que bati os olhos nele já o achei maravilhoso! Aquela personalidade louca e impulsiva, nem sei bem ao certo quando comecei a reparar tanto nele assim. Toda vez que o via por perto, sentia como se meu coração fosse sair pela boca, só de olhar para aquele rosto infantil, aquela pintinha no nariz, aquele sorriso quadrado me fazia querer agarrá-lo sem nem me importar com quem estivesse perto. Ele me deixava tão irritado todas as vezes que vinha me enfrentar, mas ao mesmo tempo era uma graça. Quando eu fiquei sabendo que ele dormiu com oYoongi...

_Ele dormiu com o Yoongi?-Hoseok falou surpreso.

_Shiiu, para de interromper seu ridículo, isso não vem ao caso agora. –Jimin e sua costumeira delicadeza.

_Então, quando fiquei sabendo daquilo, meu sangue ferveu de raiva e aí que me dei conta de que realmente estava apaixonado.

_Bom, este seu descontrole é até que normal, já que é a primeira vez que se apaixona de verdade...

_É normal o caralho que é normal, ele agarra o Tae, bate nele, agarra de novo, humilha ele, onde tá o normal nisso? Jeongguk eu quero muito, mais muito mesmo esfregar tua cara de pau no asfalto...-Jimin falava enquanto ia apontando o dedo no rosto do moreno e mais uma vez Hoseok teve que intervir.

_Jeongguk, eu sei que você é orgulhoso mas desta vez estou falando como seu primo mais velho, quase irmão, você VAI pedir desculpas pro Tae ou quem vai esfregar sua cara no asfalto sou eu!

_Eu vou, eu só... Por favor, me dêem um tempo sim?

O semblante de Jeongguk era de pura angustia, Jimin sabia que o moreno não era assim, o conhecia desde a faculdade, Jeongguk era doce e estrnhou quando via o mesmo tratando Taehyung daquela forma, mas agora estava claro Jeon apesar de chefe ainda era seu dongsaeng, ele estava confuso e assustado com seus sentimentos.

_MAS ISSO NÃO JUSTIFICAR BATER NELE!!!!!

Jimin pensou alto e Hoseok revirou os olhos, já estava cansado dos ataques de Jimin e resolveu tirar o pequeno dali antes que este cometesse um assassinato.

_Só pense no que te falei Jeon, Tae também deve estar confuso com tudo e só te peço uma coisa: por favor, não o machuque mais...

_Okay...

FLASHBACK OFF

_O que iremos fazer agora? –disse Jamjoon suspirando, mas no fundo morrendo de vontade de pegar o carro e correr para saber como “seu” bebê estava.

_Esperamos. Amanhã você pedi desculpas pra ele Jimin e você também Jeongguk. Larga a mão de ser criança e assuma seus sentimentos logo.

_Eu vou fazer isso hyung.-respondeu Jeon à Jin, pendendo a cabeça para trás. A única coisa que conseguia pensar no momento era em como Taehyung estaria!

 

TAE POV

Acordei sentindo que estava faltando alguma coisa... Ah, vontade de viver era o nome. Realmente, se soubesse que meu ano seria assim ao invés de ter pulado as sete ondas no ano novo, teria é me afogado. Estava com muito, muito sono, o remédio era forte e fez um belo trabalho. Minha mente estava vazia. Tomei um banho meio que cambaleando e me arrumei no automático, só depois me lembrei que era sábado então voltei a deitar e dormi quase que instantaneamente, acordando somente sei lá quantas horas depois com o barulho infernal da campainha.

Uma dica: quando tocarem a campainha da sai casa, não atendam, sério, SEMPRE vai ser uma pessoa, nunca um dog ou um E.T querendo te abduzir, é sempre uma pessoa!

_Bom tarde! –Minjae disse e eu só fiquei pensando “tarde”? Ué que horas deveriam ser... _Fiquei preocupado já que você não foi para a faculdade ontem e já faz tanto tempo que não nos falamos.

_Pois é, por favor, não estrague isso... – já iria fechando a porta na cara dele, quando o mesmo entrou me empurrando levemente dando risada.

_Você é muito engraçado!

Eu na estava achando graça de nada.

_Já almoçou?

_Não...

_Imaginei mesmo, parece que acabou de acordar. Se arrume, vou te levar pra almoçar e não adianta dizer que não porque eu vou te obrigar.

_Não iria negar! - disse rindo o que era verdade já que: primeiramente estava morrendo de fome mesmo e segundamente (?) comida free! Amo.

Como já havia tomado banho mais cedo, só me troquei rapidamente e segui meu amigo de faculdade até o carro dele me deixando levar pra onde quer que ele esteja a fim de ir. Fomos a um restaurante que com certeza estava fora do meu orçamento, mas como eu não iria pagar, entrei elegantemente.

_Você está quieto demais hoje, aconteceu alguma coisa?

_Ah, só o de sempre! Uma enxurrada de merdas atrás de merdas na minha vida. –apoiei o cotovelo na mesa e minha cabeça em minha mão, olhando em volta meio disperso.

_quer me contar o que aconteceu?

_Na verdade não quero falar muito sobre isso, basicamente eu só briguei com Jimin. Na verdade briguei com todo mundo...

_Não fica assim não, eu sei como se sente...

_Sabe nada, nem eu sei como eu me sinto, como que você vai saber? E hoje de manhã eu tinha sonhado que minha vida estava dando certo e você me acordou, eu queria ter continuado dormindo! A culpa é sua.

_Okay, okay, minha culpa! Depois do almoço, te levarei a um lugar legal e será que estarei desculpado?-disse mostrando as covinhas.

_Veremos! –sorri ladino, afinal eu estava precisando mesmo dar uma volta!

 

NARRADOR

_Mas que droga, porque Taehyung não atende a porra da campainha? –Namjoon dizia ainda tentando puxar a maçaneta enquanto Jin tentava o puxar para trás.

_Calma, vai acabar quebrando a porta!

_Se ele não abrir, vou quebrar mesmo.

_Larga de ser imbecil Nanjoom, provavelmente ele não está em casa.

_Como se ele tivesse algum lugar pra ir! TAE AMIGO ABRE A PORTA POR FAVOR! – Jimin batia na porta freneticamente e seu tom de voz estava choroso.  _DESCULPA TAETAE, DESCULPA EU SOU UM IDIOTA ME DESCULPA!

_Shiiu, se acalme... -Jimin havia se descontrolado e estava berrando e chorando de novo, tendo que ser amparado por Hoseok já que todos sabiam que os vizinhos de Taehyung não eram muito amigáveis.

_Tenta o celular dele de novo!

_Okay. –Yoongi respondeu Jeongguk, pegando o aparelho e discando pela milésima vez o número do amigo. Todos ficaram em um completo silêncio, enquanto uma musiquinha preenchia o local, com o som abafado.

_Merda... –Yoongi desligou o celular com brutalidade ao perceber que a musiquinha vinha de dentro da casa de Taehyung.  Ele havia deixado o celular!

_E agora?

Os seis se entreolharam, e já que ninguém tinha a resposta, resolveram mudamente seguir cada um para sua casa e esperar.

O problema maior era: esperar pelo que?

 

TAE POV

_Não acredito que você me trouxe para este parque de diversões! Sério eu adoro isso, só que todos ficam dizendo que é infantil demais então desisti de chamar alguém para vir comigo.

_Bom, este lugar combina com você, imaginei que iria gostar.

Nem me lembro em quantos brinquedos fui, e nem quantas besteiras eu comi. Minjae pagava tudo sempre mantendo uma conversa aleatória e por um tempo pude esquecer a vida de merda que estava levando. Precisava agradecê-lo por isso. Quando já estava de noitinha, pedi para que o mesmo me levasse para casa, pois estava cansado. Ao chegar a frente ao meu apartamento, descemos e Minjae me acompanhou até a entrada.

_Entregue... –disse sorrindo com as mãos dentro da jaqueta balançando o corpo pra frente e pra trás.

_Sério, eu não sei nem como te agradecer por hoje. Eu realmente precisava disso!

_Eu sei que precisava. Pude ver nos seus alhos assim que você abriu a porta hoje.

A melancolia me acertou mais uma vez ao me lembrar do dia anterior e sem nem perceber meu sorriso morreu. Minjae se aproximou fazendo um carinho no meu rosto e eu só fechei meus olhos apreciando o mesmo.

_Você precisa de um tempo. Por que não vai visitar seus pais? Ou sei lá, viajar pra algum lugar?

_Me diz um lugar pra onde eu possa ir com 3 reais que eu vou!

Ouvi sua risada e não pude evitar sorrir também. Ele estava sendo um ótimo amigo, já que meus ex’s não serviam pra nada.

_Que tal ir para Jeju? Meus pais têm uma casa bem isolada de tudo, mas ao mesmo tempo fica pertinho da praia, você pode passar uns três dias lá.

Agora nós nos olhávamos nos olhos.

_Eu tenho que trabalhar! –respondi.

_Bom, que tal pedir folga pro seu chefe?-arqueei uma sombracelha em resposta e ele logo tratou de continuar._ Eu falo o “grande chefão”, não o filhinho mimado dele, aposto que com certeza ele não negará isso a você.

_Por que está fazendo isso?

_Tae, pode não parecer, mas eu realmente gosto de você. E bom amigos são pra essas coisas, já que da outra vez eu confundi tudo, quero te recompensar. E também quero meu amigo de sala que sempre reclama de tudo e me faz rir horrores de volta. –me senti levemente ofendido, mas ri de seu comentário.

_Eu aceito então!

_que bom! –Minjae sorriu largo antes de continuar _E quando pretende ir?

_Amanhã cedo, posso? –respondi de imediato, pois sabia que se pensasse muito eu não iria. E bom, eu realmente precisava de um tempo sozinho.

_Claro que pode! Hoje mesmo ligo para o caseiro e peço para ele arrumar tudo pra você. Aproveite este tempo e pense com calma.

_Sim! -Sorri para ele e sem perceber uma lágrima escorreu por minha face.

Mindjae me deu um selinho e depois me abraçou forte, como se soubesse exatamente do que eu precisava. Foi assim o dia todo, o que me fez pensar que talvez, as coisas poderiam melhorar um pouquinho. Eu so precisava por minha cabeça no lugar.

_Até mais Taehy e boa viajem. –disse se soltando de mim e já se dirigindo em direção ao seu carro.

_Até mais e muito obrigada.

Entrei correndo para dentro de casa e logo comecei com os preparativos. Primeiro: mandei mensagem para o “grande Jeon” -não me perguntem por que eu tenho o celular dele- pedindo os dias e o mesmo prontamente aceitou sem nem me perguntar por quê. Melhor assim. Segundo: liguei para minha mãe pedindo dinheiro para viajar. Primeiro ela negou, dizendo que já que eu havia saído de casa então que me virasse sozinho. Depois eu comecei a chorar e contei tudo pra ela que também começou a chorar do outro lado da linha dizendo que já iria fazer a transferência do dinheiro para a minha conta. Terceiro, fui arrumar minha mala, colocando uma um cd do Big-Bang para rodar a fim de me distrair com as músicas e não pensar em nada. Recebi uma mensagem de Minjae dizendo que já estava tudo certo e que tinha até avisado o motorista para me buscar no aeroporto. Olhei melhor o celular, tinha 97 ligações de variados números –e eu sabia muito bem de quem eram- e mais umas cento e poucas mensagens. Coloquei o celular para despertar, ignorei tudo e fui me arrumar para dormir, o que obviamente não aconteceu.

No meu caso, se não for pra ter 39 crises de ansiedade 58 paranóias 19 fomes 5 patinhos 23 distúrbios e 69 vontades estranhas de madrugada eu nem durmo.

Mais uma noite chega e com ela o rivotril ♫. Tomei de novo meu remedinho –um só porque precisava acordar cedo- liguei minha luminária de estrelinhas mais uma vez e fiquei olhando para o teto até realmente pegar no sono.


Notas Finais


Olha genteem, os migos do Tae não são tão ruins assim né...
Namjoon, Jin e Yoongi nem sabiam das treta tudo.
Jeongguk foi cuzão: foi, porém ele estava confuso -não justifica- mas é meu OTP e o fim vai ser TaeKook sim só não sei como ainda...
Bem, aderindo a sugestões, preferi fazer o Tae se reerguer sozinho mesmo <3
Enquanto a Jimin, ele e o Tae são impulsivos e falam merdas quando estão nervosos. Jimin está realmente muito arrependido, Tae é como um irmão pra ele </3

*rivotril é um remédio para ansiedade e depressão. Ele é extremamente forte, portante 3 é muito hasuahsuuahs Vou desabafar com vocês aqui, eu tomo pois tenho alguns probleminhas hehe... Bem, quanto a sensação de tristeza do Tae ser substituída por um vazio, eu meio que me baseei em mim mesmo, como me sinto as vezes com os remédios e tals...

Enfim, espero que o desfecho da história agrade vocês
Beijos meus babys e até mais ♡.♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...