História A Nefilim e o Guardião - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dominic Sherwood, Taylor Momsen
Personagens Dominic Sherwood, Joseph Morgan, Sabrina Carpenter, Taylor Momsen
Tags Horror, Sobrenatural, Suspense, Terror
Exibições 1
Palavras 1.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Super Sentai, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura Amoraaaas

Capítulo 21 - Memoirs


Fanfic / Fanfiction A Nefilim e o Guardião - Capítulo 21 - Memoirs

 

Olhei pra cima e Nick estava longe, me aproximei mais e o beijei, ele demorou um pouco pra perceber, mas depois aprofundou o beijo, nossas línguas estavam numa dança, suas mãos apoiadas em minha cintura, minhas mãos em seu pescoço. Dominic me puxou pra cima pro seu colo, entrelacei minhas pernas na sua cintura, ele desceu o beijo pro meu pescoço, suas mãos passeavam por minha coxa. Me deitou no sofá que tinha ali devagar. Ele levantou de repente e ficou de joelhos, estava deitada entre suas pernas.

-Não quero que aconteça assim, não que eu não queira, só que tem que ser especial pra você, entende? Nick estava todo atrapalhado.

-Ta tudo bem! Peguei sua mão e o puxei, quando ele se deitou, subi em cima dele. –Não significa que não podemos fazer outras coisas. Dei um sorrisinho, estava com uma perna de cada lado do seu corpo. Me inclinei e comecei a beija-lo, tirei sua camisa, abri seu cinto e calça, Nick só me observava, seus olhos estavam apreensivos. Quando tirei sua ultima peça de roupa, estava totalmente duro, dei um sorriso. Comecei a dar beijos na sua cintura, depois fui me aproximando de onde queria chegar.

Nick se arrepiou quando abaixei mais suas calças, segurei na base, o resto coloquei na boca, como se fosse o sabor do meu pirulito favorito ou sorvete, comecei a chupar, ficamos um pouco naquela posição quando dei uma chupada mais forte, ele gemeu e logo depois veio um jato de gozo, engoli tudo como uma boa menina faz, me deitei ao seu lado, eu sei que ele precisa se aliviar de vez em quando, afinal ele é homem. Dominic comecei a beijar e ir descendo, tirou minha blusa, minha calça, colocou dos dedos dentro da minha calcinha.

Minha intimidade estava molhada, soltei um gemido, isso é tortura! Ele começou a mexer os dedos em movimentos circulares, arqueei minhas costas, enquanto isso ele beijava e dava chupões nos meus seios, barriga, quando estava chegando no meu ápice, Nick tirou totalmente minha calcinha, colocou suas mãos na minha bunda, me puxou e começou a usar sua língua, ele dava beijos, chupava, lambia, estava enlouquecendo, precisava que ele tirasse logo minha virgindade.

Isso só me deixava mais ansiosa, como uma avalanche, gozei, um gemido muito alto foi ecoado naquela casa vazia. Dominic se deitou ao meu lado, nossas respirações exaltadas, me aconcheguei nos seus braços, a única que me lembro é dele nos cobrir com uma manta, estávamos totalmente pelados, então dormimos. Amanha resolvemos as coisas da briga.

 Acordei e pensei que estava sonhando, um monte de pétalas de rosas estavam sobre mim, sobre o chão da sala e seguia pelas escadas, Nick não estava ali, em nenhum lugar da parte de baixo o que me assustou um pouco. Coloquei a manta envolta do meu corpo e subi seguindo as pétalas, no fim dava a um quarto, a cama estava coberta delas também, fui até o banheiro e a banheira estava cheia delas, com um cheiro gostoso. O que diabos esta acontecendo aqui?

Tomei um banho na banheira e tinha um bilhete.

Sai pra comprar nosso café, enquanto isso toma um banho e relaxa, você foi muito prendada ontem”                      Nick

Soltei um sorriso involuntário, quando terminei, fui ao closet e tinha algumas roupas minhas, vesti um short perto de cintura alta, cropped banco, quimono preto com estampa floral, um tênis vermelho van, a maquiagem estava a mesma e cabelos soltos. Quando estava descendo as escadas, senti um cheiro, estava muito bom.

-Bom dia! Dei um sorriso

-Bom dia! Senti na bancada e ele sentou ao meu lado, quando terminamos, assistimos um pouco de televisão, depois fomos treinar, quando chegamos eu estava perto da porta e Nick perto da janela, quando ele foi baleado, muitos tiros. Caiu no chão, estava sangrando demais.

-Nick! Corri pra perto dele e a pessoa continuou atirando, me abaixei perto de seu corpo, estava ficando sem vida, sua pele ficou gelada em instantes, os lábios roxos, ele me puxou mais pra perto.

-Eu te amo... Dominic está morto, isso gritava no meu cérebro, mas eu não conseguia processar, isso não pode acontecer! Busquei no livro que o meu pai me deu algum feitiço, alguma coisa que pudesse fazer pra ele voltar.

Pov. Dominic

Nunca imaginaria que o que ocorreu na noite passada entre mim e Faith aconteceria algum dia, aquilo foi maravilhoso, ela estava ali deitada, diante mim, vulnerável, em minhas mãos, acordei mais cedo e decidi fazer uma surpresa pra ela, fui no jardim que tinha no fundo da casa, peguei rosas, de todas as cores e espalhei em cima dela, no chão até a parte de cima, na cama do quarto levando ao banheiro, coloquei algumas dentro da banheira junto com saias de banho e a enchi, deixei um bilhete, vou na cidade comprar alguma coisa pra gente comer, consegui roubar um carro da vizinhança próxima, a casa que estamos é afastada de tudo, tem um portão enorme, ninguém nunca vai desconfiar que eu e Faith estamos lá.

Chegando na cidade, todos são tão estranhos, roubei algumas coisas e o dinheiro que achei no carro, comprei café e leite. Eu sentia que estava sendo seguido, mas depois passou, voltei pra casa e parecia que Faith estava acordada já... Depois que treinamos muito, voltamos pra casa, estava perto da janela, quando algo me atingiu, demorei pra entender até que vi que eram balas, uma, duas, três, quatro, cinco, cai no chão, enquanto isso algumas pessoas pensam que toda sua vida passa diante dos seus olhos quando se está morrendo. Na minha cabeça só vinha uma memoria.

*Flashback On*

Eu era pequeno no jardim de infância e brincava com algumas crianças, quando vi uma garotinha sozinha sentada num banco, fui até ela e me sentei ao seu lado.

-Qual é o seu nome? Perguntei curioso, a garota me olhou seria.

-Faith e o seu? Dei um sorriso.

-Dominic. Vem vamos brincar! Então saímos correndo pra caixa de areia.

*Flashback Off*

-Eu te amo... As ultimas palavras que consegui dizer, queria falar mais, porem algo estava me puxando, mais e mais, até que tudo ficou totalmente preto.

Pov. Faith

Consegui todos os ingredientes pro feitiço, depois que atiraram em Faith, eu sai pelos fundos, fui até a frente da casa devagar e matei todos, só um movimento de mãos e estavam todos com os pescoços quebrados, eram seis atiradores, pareciam anjos caídos, quem teria mandado fazer isso?

Me concentrei no feitiço, cortei meu pulso e derramei o sangue na panela, quando a poção ficou verde, parei, falei algumas palavras em latim, depois joguei em cima dele e dei um pouco para beber. Não parecia que estava surtindo efeito, Nick estava deitado sobre a mesa, não se movia, respirava, nenhum sinal de vida. Estava ficando desesperada, ele não pode morrer agora, eu não aceito!   

-Acorda, acorda, acorda... Por favor! O sacudia com força, ele precisa reagir.  

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...