História A Nefilim e o Guardião - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dominic Sherwood, Taylor Momsen
Personagens Dominic Sherwood, Joseph Morgan, Sabrina Carpenter, Taylor Momsen
Tags Horror, Sobrenatural, Suspense, Terror
Exibições 11
Palavras 1.131
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Super Sentai, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura Amoraaas

Capítulo 8 - Mom Goodbye, Hello Powers


Fanfic / Fanfiction A Nefilim e o Guardião - Capítulo 8 - Mom Goodbye, Hello Powers

-Querida, eu já estou indo...

-Do que você tá falando mãe? Não estava entendo nada, até leva-la pra dentro de casa e ver, o sangue, sua roupa estava cheia de sangue na parte do abdômen...

-Você levou um tiro?

-Não paguei...

-Shi! Não fale nada, vou buscar o meu celular, ligar pra ambulância! Subi correndo até o meu quarto, depois de ficar procurando meu celular, achei e liguei pra ambulância, pedi pra que viessem rápido, pois ela havia perdido muito sangue...

-Faith, eu já estou indo, me perdoe por tudo! Sua voz estava fraca e quase não a ouvia direito

-Não, você não vai... Eu te perdoou, por tudo... Eu estava no chão segurando sua cabeça, até que ouvi seu ultimo suspiro, ela fechou os olhos e eu só conseguia chorar, ela fez tantas coisas ruins pra mim, mas continuava sendo minha mãe... A ambulância chegou segundos depois e a levou, eu fui junto, fizeram todo possível, mas ela não resistiu...

Depois de chorar litros no hospital, Dominic chegou, uma das enfermeiras perguntou se tinha alguém que pudesse ligar pra mim buscar e o único numero que me veio a mente foi dele, Dominic chegou desesperado e perguntando o que aconteceu, depois de lhe falar tudo soluçando muito, ele apenas me abraçou e aquilo foi a única certeza de que tudo que estava acontecendo ali era verdadeiro...

Ele me levou pra casa, de manhã teria que voltar ao hospital, preencher as papeladas pro enterro e tudo mais, quando cheguei em casa, a poça de sangue ainda estava lá, o que me fez chorar mais um pouco, Dominic me mandou pro quarto descansar e falou que cuidava daquilo, subi pro meu quarto e consegui dormir um pouco...

 

Terceira Pessoa

Soou 00h00min e a Nefilim iria receber suas habilidades e seu poder, ordem de seu pai, Metatron, um dos maiores arcanjos do céu, perdendo apenas para Deus, ele pecou, se relacionou com uma demônio, Hecate, deusa grega do mundo subterrâneo e feiticeira, assim nasceu Faith.

Faith sentiu uma coisa invadindo seu corpo, uma luz dourada emergia dele, brilhava muito e doía demais, seus olhos ficaram completamente brancos depois pretos, então ela apagou, foi levada até outra dimensão.

Um lugar razoavelmente bonito, um lago azul, não tinha ninguém por perto até que uma voz grossa surgiu atrás dela:

-Faith! Não tenho muito tempo, sou seu pai Metatron, um anjo, vim me despedir, vou morrer daqui a pouco, cai em pecado, só estavam esperando você ter vinte e um para saber toda verdade e eu transferir todo meu poder e conhecimento para você.

-Meu pai? Como assim? Não estou entendo nada! Faith estava confusa, sua cabeça estava a mil.

-Vou te mostrar! Metatron foi chegando mais perto e tocou na testa com dois dedos então Faith caiu... Ela acordou em outro tempo, um jornaleiro estava passando, então ela pegou um e viu que estava em 1992, um pouco antes dela nascer, seus olhos se arregalaram, ela viu um jovem que parecia bastante com Metatron,  cabelos loiros, olhos azuis, bom porte físico e branco, bem parecido com ela, então ela o seguiu, tentou falar com ele, mas ela parecia invisível, não surtia nenhum efeito suas tentativas,  uma moça nada parecida com ela conversava com ele, os dois pareciam bem íntimos, foi ai que ela se tocou, cabelos castanhos, olhos verdes, magra e alta.

-Minha mãe? Faith decidiu chegar mais perto para ver o que eles estavam conversando

-Talvez vou ser expulso por fazer isso! Mas eu não sinto nada, só sigo ordens, estou cansado disso e você é diferente dos outros demônios. Faith arregalou os olhos, em sua cabeça só se passava a seguinte frase “Oi? Demônio, isso mesmo eu ouvi?”.

-Vamos sair daqui! Faith ficou parada tentando processar as informações que estava ouvindo ali. De repente foi avançado um pouco o tempo e ela viu vários encontros e passeios, passou a entender melhor seus pais e o que estavam passando, Metatron estava na terra para cumprir uma missão, mas acabou conhecendo Hecate e se apaixonando, e Hecate só queria se divertir e cumprir algumas missões que seu mestre mandava, quando parou em frente a uma casa, começou a ouvir gritos e mais gritos, chegou mais perto.

-Mais força querida! Metatron estava segurando a mão de Hecate, mãe de Faith, ela estava nascendo.

-Ainda bem que pularam a parte onde eu fui “feita”, iria vomitar se visse isso. Faith observava tudo de longe, quando ela nasceu, já abriu os olhos, um era totalmente preto e o outro totalmente branco. Metade demônio, metade anjo.

-Nossa princesinha, o ser mais poderoso já nascido nesse mundo, uma Nefilim. Metatron falava sorrindo olhando pra Faith em seus braços.

-Vamos ter que esconde-la!  Hecate falou pegando ela em seus braços. Metatron fechou os olhos, depois abriu.

-Já sei com quem devemos deixa-la. Faith olhava aquilo e a cada minuto percebia que nunca devia ter levado aquela vida e seu pai certamente errou ao escolher aquela mulher para cuidar dela, talvez ele não soubesse sobre o que veria no futuro.

Passado mais algum tempo, Faith viu seus pais sendo capturados numa guerra civil, talvez a maior celestial que já teve, por sua causa, por ela ter nascido, para não encontrarem ela, sua mãe por ser feiticeira, jogou um feitiço muito poderoso que a protegeria até seus vinte e um anos, a partir dai, ela desenvolveria seus poderes, seu pai não sabia o que se passava com ela, por estar preso no terceiro céu, junto com um cavaleiro que o executaria após passar seus poderes e conhecimento para Faith. Voltou para dimensão onde estava e Metatron ainda estava lá.

-Você é meu pai então? Faith o olhava curiosa, sempre quis saber quem era seu pai.

-Sim, sou... –Só mais uma coisa, sobre Dominic, ele é um guardião, um cavaleiro que consegui enviar pra cuidar de você, o destino de vocês estão amarrados, ele está destinado a cuidar de você até o fim dos séculos...

-Sherwood? Aquilo parecia uma piada pra mim, apenas isso!

-Sim, tenho que ir, depois que isso acabar, ira aparecer demônios para tentar te capturar, tome cuidado, eu e sua mãe sempre amaremos você! Nossa fé está em você!

-Onde ela esta? Onde minha mãe esta? Faith gritava aquelas perguntas, mas Metatron já havia desaparecido.

Pov. Faith

Quando acordei estava flutuando, olhei para o teto onde havia um espelho, meus olhos estavam iguais a quando nasci e meu corpo estava parando de brilhar, Dominic entrou no quarto assustado, então desci até o chão e ele apenas ficou me encarando.

-Temos que sair daqui! Ele falava rápido, fechei meus olhos e os demônios que pai havia falado já estavam ali.

-Eles já estão aqui!

-Ótimo! Eu e Dominic ficamos em silencio até ouvirmos um barulho na parte de baixo da casa.

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...