História A nerd e o Popular - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Tags Lutteo, Simbar
Exibições 133
Palavras 1.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - "A gente se vê por ai"


Fanfic / Fanfiction A nerd e o Popular - Capítulo 5 - "A gente se vê por ai"

Capitulo 03

Âmbar POV 

Acordei com a claridade invadindo meu quarto.Bosta!Eu esqueci de fechar a cortina.Levantei e fui acorda o matteo. 

-Matteo acorda! Temos aula agora 

Ele resmungou algo e voltou a dormir.Meu Deus! Esse menino dorme muito.Tive uma ideia, desci peguei um jarra de agua e joguei nele. 

-Menina! Você é louca – diz ele ensopado 

-Assim você me ofende – disse tentando ser brava - Não fica assim, daqui a pouco seca. 

-Âmbar você quer um abraço? 

-Não sai de perto eu acabei de me arrumar matteo..não posso ficar molhada 

-Vai me recusar um abraço? É isso mesmo – diz ele chegando perto –Então eu acho melhor você correr! 

-Nossa que medo –digo brincado e percebi que ele começou a correr – AI meu deus  

Começamos a correr feito malucos pela casa.Se a rosa nos ver assim eu estou frita e ele também por esta molhado  

-O que você esta fazendo aqui? - perguntou meu pai se referindo ao matteo 

-Ele só veio me fazer uma visita e dormiu aqui! 

-Não perguntei a você ambar.E porque ele esta sem camisa..eu sabia que você era uma – ele ia continuar mais foi interrompido pelo matteo. 

-Eu acho bom o senhor parar por ai! O senhor não sabe a filha maravilhosa que tem. 

-O garoto você acha que esta falando com quem? 

-Matteo sobe e vista o uniforme se não a gente vai se atrasar – decidi parar com aquilo porque poderia ficar pior 

-Mas âmbar... - respiro fundo olhando para ele – Esta bem mas qualquer coisa grita bem alto está bem? 

Concordei e esperei o matteo subir, e fechar a porta do quarto.Meu pai não tinha o direito de falar nada pro matteo. 

-O senhor pode me xingar do que o senhor quiser, pode gritar ,me bater mais NUNCA falar desse jeito do matteo.Ele e a pessoa mais importante pra mim.Me ajudou nos melhores momentos da minha vida – falo quase gritando 

-Eu não acredito que você e minha filha.Eu tenho nojo e vergonha de você! 

-Olha parece que finalmente concordo com voce.Tambem não acredito que você e meu pai! 

Tentei ser sarcástica e disfarçar as lagrimas, ele não sabe como dói ouvir isso, principalmente de seu próprio pai. 

-Eu vou trabalhar e quando eu  voltar quero ele bem longe daqui! 

-Pode ficar tranquilo papai! Eu faço questão de levar ele pra bem longe daqui! 

Quando a porta fechou, chorei que nem uma criança, chorei por tudo na minha vida.Ate perceber que tinha alguém descendo as escadas, provavelmente era o matteo. 

-Ei o que houve? -falou me abraçando -O que ele fez? Não me diz que ele te bateu? 

-Sim –percebi sua cara de espanto -Não assim que você esta pensando. Não fisicamente mas parece que eu levei um soco no meu coração, ele falou palavras horríveis...ele falou que tem nojo de mim! 

-O minha loira ,eu te amo muito e você sabe disso! Esquece o que ele diz um dia ele percebe o que esta fazendo com você 

-Eu sei sou muito chorona...Mas você deve esta com fome! Vamos na cozinha? 

-Nossa verdade mas nos temos que comer rápido se não a gente se atrasa 

Chegamos na cozinha, e como sempre tinha uma banquete que a rosa sempre faz de manhã. As vezes tenho vontade de atacar tudo mas por causa da minha doença eu tenho medo de ficar gorda e acabo não comendo nada. 

-Bom dia rosinha – disse matteo 

-Bom dia matteo! Você dormiu aqui? 

-Sim, a âmbar estava precisando de mim e eu vim como um bom amigo faz. 

-Acabou acontecendo a confusão e eu ate esqueci de preguntar! Não vai dar problema pra você matteo?-digo mordendo meus lábios ,com medo da resposta –Eu te agradeço muito pelo o que você fez mas se for te trazer problema não precisava ter vindo. 

-Ei você não precisa se preocupar, falei com meus pais e eles permitiram.Voce e minha melhor amiga e nunca te abandonaria num momento desses. 

-Que amor-digo dando beijinhos nele 

-Eu sei que você em ama mas isso e desnecessário! 

-Acho vocês dois tão bonitinhos juntos, deviam ser namorados – disse rosa, fazendo eu e o matteo se engasgar com o suco. 

-Nada a ver rosa – dizemos juntos 

-Meu deus olha a hora. Estamos atrasados –espero que matteo perceba que isso e  só para se livrar das perguntas da rosa 

-Nossa verdade! 

[...] 

Acordei com alguém pulando em mim.Nossa essa pessoa esta morta 

-GASTON POSSO SABER PORQUE VOCE FEZ ISSO? 

-Esqueceu que hoje começa a aposta irmãozinho? 

-Nossa! Verdade mas eu aposto que a Luna nem esta levando a serio isso 

-Tanto faz mas ela apostou então tem que cumprir. 

-Está bem  eu vou me arrumar e vamos enfrentar a nerdzinha 

Fiz, todas aquelas besteiras que fazemos de manha e desci para tomar café. Meu pais estava na mesma .Ótimo! Vamos começar o dia bem. 

-Bom dia papai! - digo brincando 

-Me poupe do seu sarcasmo Simon. 

-Não tem ninguém brincando aqui pai. 

-Tenho algo que quero falar com você. Você tem que parar de tocar guitarra, minha cabeça chega a doer por causa disso  

-Me desculpe mas já inventaram o remédio para a dor de cabeça eu não sei se o senhor conhece.Estou atrasado.Tenha uma boa tarde papai 

Fui patinando para a escola, a melhor maneira para me distrair e esquece que tenho problemas.Cheguei na escola mesma coisa de sempre, meninas no meu pé e tudo mas, hoje tem treino porque semana que vem tem jogos contra a escola vizinha, que sempre perde pra gente. 

Estava andando, quando esbarro em alguem. Estava prestes a xingar a pessoa, quando percebi que era a âmbar e me lembrei da aposta. 

-Me d-descul-pa eu j-uro que não queria esbarra em você. 

-Você esta bem?- pergunto ajudando ela - Não precisa gaguejar eu não mordo 

-Quem deveria perguntar isso sou eu! 

-Porque? 

-Você:Simon Alvarez me ajudou..quando você fez isso por alguém? -se ela continuar assim ,eu não vou continuar sendo bonzinho  

-Mas você não e qualquer uma!- digo colocando sua mecha de cabelo atrás da orelha 

Ela se arrepiou e ficou vermelha, ponto pra mim.Essa aposta vai ser fácil demais se continuar assim.

-A gente se vê por ai. 

-Ate mais Simon 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...