História A Nerd Encrenqueira E O Popular - Capítulo 75


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 656
Palavras 1.665
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hey, hey!
Adivinhem quem está fazendo aniversário hoje!
Sim, euuuu! Eeeeeeeh!

Capítulo 75 - Especial


Fanfic / Fanfiction A Nerd Encrenqueira E O Popular - Capítulo 75 - Especial

   ~ AUTORA ~

 

 Em um canto da cidade, Ana Clara, se encontrava sentada em um banco de uma praça, batucando os dedos freneticamente em suas pernas, enquanto esperava por alguém. Assim que a mesma viu a pessoa que queria, abriu um largo sorriso e correu até ela.

   - Meu Deus, você veio mesmo!

   - Fala o que quer!

   - Só quero que aceite de volta! Você não ama aquela sem sal de verdade. Você sabe que não! - disse.

   - Quem disse que não? Olha, os sentimentos são meus, então eu que os entendo, e o que eu sei é que eu não gosto de você como eu gosto dela! Então para tá! Se era só isso adeus! - não esperou ela falar e saiu.

    - " Todos me rejeitam. Será que é algum problema comigo? Primeiro o Lucas, agora o Gustavo. O que será que eu não tenho que elas tem? " - pensou derrotada. - " Eu só quero ser amada, mas pelo jeito, tá difícil. "

 

   ~ SOPHIA ~

 

 Olá! Bom, sou Sophia, a melhor amiga da Ali e da Ana e que namora com o Matheus. Sou muito grata a eles, pois desde a chegada da Ali, minha vida vem mudando para melhor. Graças a ela, eu me divirto, gosto de coisas que pensei que nunca gostaria, aprendi a me arriscar às vezes e também graças a ela, hoje eu o Matheus estamos juntos. Soube que ele sempre teve uma quedinha por mim, mas não tinha coragem de falar, então com a chegada da Ali, o romance entre ela e o Lucas, tudo mudou e finalmente ele se declarou pra mim.

 Tenho as melhores amigas do mundo, o melhor namorado do mundo e os amigos mais louco e sem noção que se possa existir. Sério, foi tudo o que pedi a Deus e mais um pouco. Nesse momento eu estou no shopping com Matheus, Ana e Marcos.

   - Não! - Ana fez trama. - Eu não quero assistir esse filme, dá um trauma danado!

   - Que filme? - perguntei.

 Assim que vi o filme, puxei Matheus para o cartaz ao lado e fui ver outras opções de filmes.

   - Ei, o que foi? - ele me pergunta.

   - Não assisto aquele filme de novo nem a pau! - digo. - E olha que foi com um pau que a Ali nos protegeu! - murmurei.

   - Que história é essa? -me pergunta.

   - Nada não! Depois explico pra você. - lhe dei um selinho.

   - Ok.

 Procuramos por outro filme e então achamos um de aventura e fomos ver. O filme inteiro, eu mais trocava beijos e caricias com o Matheus, do que prestava atenção naquela bagaça. Ooh convivência com essa menina meu Deus.

  Saímos do cinema e fomos para a praça de alimentação comer algo, já que nossos estômagos clamavam por comida. Como diz a Ali: " Meu estômago está colando nas costas ". Acho que ela tirou isso de algum lugar, só não sei da onde. Comemos, passeamos pelo lugar e depois fomos cada um para um canto. Matheus me levou para o apartamento dele, já que hoje eu dormiria lá e amanhã, iríamos juntos para a escola.

   - Noite da pizza? - pergunta.

   - Noite da pizza! - confirmo sorrindo.

 Matheus me dá um beijo e entramos no prédio. Vamos até um elevador, aonde ele coloca o número do andar e o mesmo começa a se movimentar. Logo chegamos no apartamento do mesmo, ele abriu a porta e adentramos. Minhas coisas já estavam ali, pois antes de irmos ao cinema, eu tinha trago as minhas coisas pra cá.

 Ah, os pais do Matheus dero um carro para ele, pelo bom desempenho na escola e as ótimas notas que ele estava tirando. Não que Matheus antes não tirasse notas boas, mas agora ele vem melhorando e está me alcançando nas boas notas. Matheus sempre foi inteligente, porém como ele e os amigos ficavam na vida mansa antes, ele não estudava como deveria. Nem eu sei como eles nunca repetiram.

 Bom, fui até o banheiro do quarto dele, me despi e entrei debaixo da água quente do seu chuveiro, sentindo meu corpo relaxar e se esvaziar por completo. A água estava tão gostosa, que nem me liguei que já tinha passado mais de vinte minutos dentro do banheiro, só sou desperta quando Matheus bate na porta.

   - Linda, você tá bem? - pergunta.

   - Hã? Ah, tô sim! - digo.

   - Hum! - sai.

 Desligo o chuveiro, saio, coloco meu pijama, abro a porta do banheiro e me deparo com Matheus sentado na cama fitando o nada. Vou até ele e me sento ao seu lado secando meus cabelos.

   - No que pensas? - pergunto o despertando.

   - Nada de mais! - sorri. - Só viajei mesmo! 

   - Hum! Se quiser já pode ir tomar banho. Me desculpe pela demora!

   - Tudo bem. Sei que a água deve estar quentinha e gostosa. Só fiquei preocupado com você.

   - Normal né! Por isso, desculpe por te preocupar!

   - Tudo bem! - ele sorri.

 O beijo e depois ele entra no banheiro. Vou até a sala, me sento no sofá, ligo a t.v e coloco em um filme qualquer que já assisti. Logo Matheus aparece ao meu lado, tremendo e com um edredom. Ri e fiz bati no sofá para ele se sentar ao meu lado e assim ele fez. Assistimos um filme bem legal enquanto comíamos a pizza, que nem tinha notado que estava na mesinha de centro e no final, vamos para o quarto.

 Estava deitada abraçada de conchinha com Matheus, até que o mesmo começa a beijar meu pescoço. Me viro para ele e começo a beija-lo intensamente, sem ligar para a falta de ar, que já estava querendo se fazer presente. Quando percebo, já estamos sem nossos pijamas e eu estava apenas com a minha roupa intima debaixo.

   - Creio que não vamos mais precisar mais disso para nos aquecer! - diz jogando minha blusa longe.

 Matheus desce os beijos até o meu pescoço, aonde começa a dar chupões, beijos molhados e me fazendo arrancar suspiros. Não era a primeira vez que fazíamos isso, mas cada vez mais que ele me toca eu sinto novas sensações e me arrepia logo. Ele desceu seus beijos até o meu busto, ele pega meus seios o começa a massagea-los, depois sugando, lambendo e dando mordiscadas. Gemia baixinho só para ele ouvir, então sem esperar mais, ele arranca minha calcinha e se encaixa no meio das minhas pernas.

   - Pronto? - assinto e Matheus penetra.

 Solto um longo gemido e ele um grunido. Matheus começa com estocadas leves, mais conforme peço para ele ir mais rápido ele vai atendendo meu pedido. Nossos corpos já estavam suados, eu estava ofegante, nossos gemido preenchiam todo o comodo e isso durou até chegarmos ao nosso ápice juntos. 

 Matheus caiu ofegante ao meu lado e logo me puxou para seus braços. O frio que estávamos sentindo, se foi e aquele quarto de um segundo para o outro ficou mais quente que o normal. Olhei nos olhos de Matheus e vi que o mesmo me observava, então abrimos um sorriso.

   - Te amo, princesa! - beijou minha testa.

   - Eu também! - sorri.

 Me aconcheguei mais nos braços de Matt, fechei os olhos e senti o sono vir aos poucos. 

 

   ~ ANA ~

 

 Depois de nos despedimos do nosso casal de amigos, eu e Marcos fomos para um festinha na casa de um de seus amigos, que rolavam em pleno dia de semana. Entramos o local que estava incrivelmente lotado, começamos a dançar e a beber, mas nada muito pesado para não ficarmos com ressaca no dia seguinte. 

 Assim que deu umas meia noite e quinze, saímos da festa e fomos para a casa de Marcos, já que o mesmo mora sozinho, graças ao bom Deus. Entramos em seu apartamento e fomos diretamente para seu quarto. No meio do caminho, Marcos começa a me beijar com volúpia e eu claro que correspondo. Enlaço minhas pernas em sua cintura, enquanto o mesmo aproveita para apertar meu bumbum. Solto um suspiro em meio ao beijo e logo me sinto meu corpo ser jogado contra a cama.

 Geralmente Marcos tem esse jeito selvagem que eu adoro. Voltamos a nos beijar com mais desejo e vontade do que antes. Sinto meus vestido ser tirado rapidamente, enquanto Marcos beijava meus seios por cima do sutiã. Aproveito a situação e tiro sua camisa, logo invertendo as posições e retirando também a sua calça. Massageo seu membro por cima da cueca e o faço grunir para reprimir um gemido.

   - Gosta assim? Gosta? - digo e logo o retiro da cueca o colocando na boca, enquanto Marcos gemia. - Isso, gemi pra mim, gemi! - aticei sorrindo.

 Fiz movimentos de vai e vem com as mãos e com a boca e logo ele goza na minha boca. Engulo tudo e o sinto inverter as nossas posições novamente.

   - Minha vez de brincar! - sorri.

 Marcos arranca meu sutiã com brutalidade, quase o rasgando. Ele abocanha meus seios e me faz soltar um suspiro pesado. Quando se cansa, ele desce seus lábios até o cós da minha calcinha, a qual ele arranca com a boca. Marcos deposita um beijo ali e estremeço o fazendo sorrir. Logo ele começa a massagear meu clitóris me fazendo gemer. Se já não bastasse isso, ele começa a massager e a sugar minha intimidade, me levando a loucura.

 Não demora muito e gozo em sua boca. Marcos engoli tudo e volta a me beijar com volúpia, me fazendo sentir um pouco do meu próprio gosto. Sem que perceba, ele se encaixa em minhas pernas e me penetra com força me fazendo gemer alto. Suas estocadas são rápidas e precisas, me fazendo querer mais e mais a cada instante. Chegamos ao ápice juntos e ele se joga ofegante, cansado e suado ao meus lado. Nos beijamos novamente e logo adormecemos juntos, agarradinhos.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...