História A Nerd Encrenqueira E O Popular - Capítulo 76


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 538
Palavras 1.138
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hey!
Desculpem a demora, mas é que sábado teve o meu niver de 15 anos e desde esse dia eu tenho estado bem ocupada.
Altas novis com o meu crush! Adorooo!
Beijos `3`

Capítulo 76 - Vim me despedir e noivos


Fanfic / Fanfiction A Nerd Encrenqueira E O Popular - Capítulo 76 - Vim me despedir e noivos

   ~ ALICE ~

 Faz mais ou menos uns três dias desde que o ocorrido. Minha rotina estava na mesma e infelizmente nada de bom acontecia para animar nossas vidas. Nenhuma festinha, nenhuma confusãozinha sequer, tudo na maior calma, que chega até dar raiva. Hoje estava chegando da escola, quando Laila me chama e diz que meu pai quer conversar comigo no seu escritório. Tá legal... Já sei que coisa boa não vem dai. 

 Desci as escadas com a menor pressa possível, cheguei em frente a sala do meu velho e bati na porta, ouvindo um "entre" em seguida. Rapidamente entro naquela sala escura e me sento na cadeira que tinha de frente para sua mesa.

   - Quer falar comigo? - pergunto.

   - Sim!

   - Pode falar!

   - Bom, teremos que fazer uma viajem amanhã e não posso adiar e você não poderá ficar aqui! - disse me olhando e suspirando logo em seguida.

   - Oi? Eu ouvi direito? Você disse viajem?

   - Sim.

   - Pai, eu não posso viajar agora! - disse. - Eu tenho amigos e namorado aqui, eu não posso simplesmente abandonar tudo e todos!

   - Eu sinto muito filha, mas não poderemos ficar.

   - Pai, você prometeu que essa seria a última viajem que faríamos. Disse que ficaríamos aqui tomando conta das coisas da mamãe. O senhor não pode deixar de cumprir sua palavra agora.

   - Sinto muito, filha! - abaixou a cabeça.

   - Não! Eu não vou! - gritei. - Não vou deixar meus amigos. Não vou deixar o Lucas, não vou! - sai correndo.

 Corri para o meu quarto, aonde me tranquei e fiquei chorando. Eu não posso deixar o Lucas para trás com essas piranhas, não posso abandonar minhas únicas amigas e meus únicos amigos. Eles são os únicos amigos que fiz na minha vida toda e não posso deixa-los para trás, não posso.

 Peguei meu celular e marquei de me encontrar com todos no shopping. Não quero deixa-los para trás, mas eu também não posso abandonar meu pai, ainda mais agora que nós estamos vivendo como uma família de verdade, a família que sempre quis ter ao seu lado.

 Coloquei uma blusa soltinha branca com flores azuis escuras, um short preto, um tênis e sai de casa, sem avisar ninguém como de costume. Rapidamente cheguei no shopping e encontrei todos os meus amigos sentados juntos conversando animadamente. Me aproximei deles e acenei com um sorriso falso nos lábios. 

   - O que houve? - perguntou Ana. - Por que nos chamou aqui?

   - Gente eu... Eu vou embora! - disse.

 Todos arregalaram os olhos e começaram a falar juntos, não me deixando entender nada. Do nada Sophia bate as mão na mesa e grita:

   - Como assim você vai embora?!

   - Meu pai vai ter que viajar e eu vou ter que ir junto! - disse.

   - Não! Marrentinha eu não vou deixar você ir! - Lucas se levantou rapidamente.

   - Eu sinto muito, mas eu vou ter que ir! - sorri triste com lágrimas nos olhos. - Vim me despedir de vocês!

   - Não! - as meninas gritaram.

 A essa altura todos estavam chorando, inclusive Lucas, que ficou afastado, apenas observando tudo o que acontecia. Depois que abracei meu amigos, fui até ele e o abracei forte, sendo retribuída pelo mesmo.

   - Eu não quero ir! - disse chorando.

   - Então não vai. Fica aqui comigo, marrentinha!

   - Não posso! - o olhei. - Por isso, acho melhor terminar nosso namoro, para que você não fique preso a mim e possa pegar as outras meninas!

   - NÃO! - gritou. - Posso até suportar você dizendo que vai embora, mas terminar o namoro comigo jamais! - chorou. - Marrentinha, você tem noção do quão bem você fez pra mim? Eu sei que você vai voltar e por isso vou te esperar!

   - Não sei quanto tempo eu vou ficar fora! - chorei. - Por isso não quero te ver sofrendo por mim.

   - Eu vou sofrer se você me abandonar depois de tudo o que passamos! - disse.

   - Não. Não quero que sofra.

   - Então não termina comigo! - disse e segurou minhas mãos. - Olha, eu vou te esperar o tempo que for para ter você de volta em meus braços assim que voltar de viajem. Só não demora muito, tá? Não quero ficar de vela o tempo todo! - apontou para nossos amigos.

   - Tá! Eu prometo que não vou demorar. Prometo que vou sempre pensar em você e que não vou deixar nenhum homem me encostar. Te amo!

   - Eu também!

 Nos beijamos com muita necessidade. Depois fui passar o resto do meu dia com meus amigos e namorado. Disse que a viajem seria no dia seguinte, que sentirei saudades de todos e que vou lhes encher o saco de tantas mensagens que enviarei diariamente e dioturnamente. Rimos e choramos bastantes, comemos, bebemos, pulamos, gritamos, fizemos palhaçadas e acima de tudo, nos divertimos juntas. Sei que vou levar boas memórias deles e que logo, logo estarei de volta para deixa-lo de cabelos em pé e para bagunçar suas vidas novamente.

 Lucas me deixou em casa e disse que amanhã cedinho estaria aqui em casa caso meu pai resolvesse viajar cedo. Assenti e o beijei novamente para matar a saudade que sentiria dele durante dias, meses ou talvez anos, tudo depende do meu pai.

 

                                                                          (...)

 

 Na manhã seguinte, acordei cedo e desci as escadas correndo até a sala, aonde encontrei Lucas sentado no sofá conversando com meu pai. Assim que o mesmo ouviu o barulho na escadas se levantou e veio correndo até mim, me pegando no colo quando me joguei da escada em cima do mesmo. Comecei a beija-lo desesperadamente e depois que nos separamos pela falta de ar, o mesmo me pôs no chão e fomos até meu pai.

   - Bom, viajaremos depois do almoço! Pode se despedir direito do seu namorado.

 Meu pai saiu da sala e puxei Lucas para o meu quarto, o jogando na cama logo em seguida. Subi em cima dele e comecei a beija-lo.

   - Não quero ter que ir embora! - disse.

   - Também não quero que vá, mas seu pai disse que é por pouco tempo!

   - Assim eu espero! Não aguentarei ficar longe de você. - o beijei.

   - Eu também não!

   - Me promete que quando eu voltar, nós não vamos nos separar nunca mais!

   - Prometo! E você promete que quando você voltar você casa comigo?

 Arregalei os olhos e ele ficou me olhando esperando minha resposta.

   - Prometo! - sorri largo e ele me entregou um anel.

   - Isso vai selar a nossa promessa! Agora nenhum menino vai chegar perto de você, porque és minha noiva! - sorriu.

   - E nenhuma menina vai chegar perto de você, porque és meu noivo! - sorri e nos beijamos.


Notas Finais


Gente, farei a segunda temporada logo, logo, se quiserem é claro! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...