História A Neutral - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 1
Palavras 1.503
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Gente nova no pedaço.


Pov Soni


   - Tayla! Que bom que chegou! - Lary, Evelyn e Mary vão abraça-la - Ah! Tayla, essa é a Soni. Soni, essa é a Tayla.

   - Prazer. - digo acenando.

   - O prazer é meu. Aliás, eu quero fazer uma dupla andando de patins com você. - eu só olhei para ela.

   - É o quê?

   - Por favor, que outro jeito de conhecer uma nova amiga? - acabo concordando. 

   Ficamos um bom tempo se divertindo, para lá e para cá. Parecia que estava tudo ensaiado e tinha a musica Igotta Feling tocando perto da gente, o que deixou mais animado.

   Andar de patins com as meninas é bem, bem diferente de quando estava aprendendo.


F. B. On.


   - ME TIRA DESSA COISA! (choro) - estava muito assustada.

   - Calma, Soni, é divertido.

   - NÃO, NÃO É!

   - Soni, você não confia em mim?

   - (snif) confio.

   - Então faz o que eu te falei, vai de um lado para o outro até mim.


F. B. Off.


   Fizemos até que certo. 

   Tayla saiu de costas até um canto onde bate em um garoto de cabelos azuis.

   - Ah! - ela se vira - Tayran, mas que susto.

   - Desculpe, minha linda. Só queria te dar "oi". - as meninas e eu ficamos de olho.

   - Mas você já me disse "oi" de manhã.

   - Não posso dar outro? - e ele a beija.

   Quando acabou, chega mais uns garotos.

   - Pô, Tayran. Segura a língua, cara. - um de óculos e boné.

   - Cala a boca. - responde grosso.

   - VITOR!! - grita a... - O que pensa que está fazendo?! Era para você estar no quarto estudando! - ... Mariane.

   - Nossa... - comento surpresa.

   - Você prometeu que ia me obedecer e se esforçar.

   - Tá, calma, pirralha. Não fica assim. Eu já vou, só vim junto com o David buscar o Tayran. - enquanto ele falava, eu ia me afastando aos poucos, mas... - o pirralha, espera aqui.

   Vou andando nos cones novamente até o garoto de óculos aparecer.

   - Olá, linda. Você anda muito bem, sabia?

   - Obrigada, mas quem é você?

   - Eu sou o Vitor, e quem seria você?

   - VITOR! Deixa ela em paz! - novamente me surpreendo com a voz da Mary.

   - Calma ai, irritante. Estava conhecendo a sua amiga que, se me permita dizer, é linda, charmosa, sexy, bonita... - e ele pôs a mão em minha cintura.

   Eu só pego aquela mão, com um movimento e o jogo no chão.

   - Não faça isso de novo, tá legal?

   - Tá... - eu o solto e saio andando até onde estava o sobre tudo.

   - Te encontro lá no quarto, ok? - Tayla.

   - Estarei esperando. - Tayran. Olho para outro canto e vejo Lary.

   - Até, te vejo por ai. - diz o garoto moreno.

   - Cla-claro, a-a-até ma-mais.

   Evelyn e eu éramos as únicas que não estava babando ou brigando para com um garoto. Ela vem ao meu lado e retira o patins também.

   - Evelyn, por quê e como a Mary consegue gritar tão alto?

   - É que ela tem um pavio curto quanto ao irmão, o Vitor.

   - Aquele safado é o irmão dela? Eles não se parecem nada. 

   - Pois é - as outras já estavam vindo.

   - Acho que vou desmaiar - diz Lary com a mão no peito e sentando no banco. 

   - Por? - pergunto irônica.

   - Você não viu aquele lindo do David? Ele é um sonho...

   - Desculpe o meu irmão, Soni. Ele não sabe com que tipo de garota está mexendo.

   - E pelo jeito, nem a gente. - diz Tayla rindo de lado.

   - Por favor, não pensem que sou grossa, aquilo foi um aviso. Não gosto que me segurem daquela maneira. - respondo explicando.

   - Legal. Mudando de assunto. Já que estamos falando de meninos, vocês vão dividir quarto com quem? O meu vocês já sabem. - Tayla.

   - Com o amor da minha vida, digo, com o David. - diz Lary.

   - Com o idiota do meu irmão. - fala Mary.

   - Com o Breno. - Evelyn - e você, Soni?

   - Aff... É um tal de Adrien... Adrien River... - as meninas me olham surpresas com um sorriso de orelha a orelha.

   - Com quem?

   - Você sabe que ele é um dos garotos mais bonitos e inteligentes da escola, não é? - pergunta Lary.

   - Não é a toa que eu fico perto do meu irmão. Além de cuidar dele, tenho a sorte de que eles são amigos.

   - Ele é mesmo bonito, mas meu príncipe sempre será o Tayran.

   - Sabe, n ligo muito pra com quem converso, mas que ele é um garoto bonito e inteligente é.

   - Para mim é só mais um moleque que não tem respeito a uma garota como eu.

   - Calma, Soni. Ele é legal. Um ótimo amigo a se ter como companhia - e elas se entreolham.

   - Ou como namorado. - falam juntas.

   - Ha, ha, ha. Não! Eu não quero namorar, tenho que continuar meus estudos e com o meu trabalho.

   - Soni, se ele te chateou, vai perceber o erro que cometeu e pedir perdão. E ai sem recentimentos, caminho livre só para beijos e abraços. - me levanto, pego o sobre tudo e saio andando até um trecho e falo:

   - Do que adianta estar com alguém que você ama e sonha ficar a vida toda, se ela vai sempre para longe de você e não restará nada além de memórias...

   - Além de memórias?

   - Esquece. Foi tolice o que acabei de falar.

   - Tudo bem, Soni. Não vamos insistir. Tive uma ideia: vamos lá para a sorveteria e conversar mais para te conhecer.


Pov Adrien


~momentos antes~


   Acordo com o meu celular tocando.


{ligação on}


   - Alô?(bocejo)

   - Eita, Adrien. Dormindo ainda?

   - Não reclama. O quê foi?

   - Lembra que você ia conosco procurar o Tayran?

   - Eae, Adrien? Cadê você, cara? - era a voz de Tayran.

   - Sai, cara.

   - Puts, gente, foi mal ai. Faz o seguinte, depois vocês podem vir aqui.

   - Ok. Só para avisar, estamos no parque. Tem cada garota bonita aqui. Tem uma andando de patins mó bem.

   - Você não muda mesmo, né, Vitor?

   - É melhor assim do que todos pensarem que sou gay.

   - Cala a boca!

   - Enfim, estamos ocupados. Nos vemos depois.

   - Falou.


{ligação off}


   Logo após isso, fui comer algo. 

   Chego na lanchonete, peço um almoço e vou comer.

   Termino e volto para o quarto pensando nas duas matérias que tenho que estudar.

   Me sento a mesa, pego meu Note e começo a estudar.

   Muitos podem dizer que ambas as matérias são fáceis; biologia é praticamente ciências e artes é artes, fácil, fácil. Mas eu não entendo e para mim é só desenhar.

   Fico uma hora estudando. Então a porta abre.

   - Eae, Adrien? Não queria ver ver seu brother?

   - Foi mal, cara. - dou um abraço nele.

   - O que está fazendo? - pergunta Vitor.

   - Estudando. - percebo que há um caderno de desenho na mesa e que ele não era meu - e o que vocês aprontaram lá no parque? Claro que sem contar olhar para as meninas.

   - Mas essa você vai gostar que falemos. Vitor ia jogando o seu "charme" na garota...

   - E ela deu um fora nele?

   - Pior, pelo menos para ele. Ele a segurou pela cintura e ela o jogou no chão como se o prendesse.

   - Sabe alguém merecia. - falo rindo muito.

   - Vocês só sabem me ferrar, não é? Vocês vão ver só, até o final do ensino médio eu vou arranjar uma garota. Pode ter certeza.

   - Colocou ensino médio só por ser difícil. - sussurra David.

   - Vai se...

   - Calma, Vitor, só estamos te zoando. - e então o celular de Tayran toca.

   - Já volto, gente. - e sai do quarto.

   Não demora muito e tayran já volta.

   - Quem era, Tayran?

   - Era a Tayla, a que eu te falei. Preciso ainda dar um presente a ela. Nosso aniversario está ai em cima.

   - O Tayran, como você arranjou ela? Talvez umas dicas seja essencial para o Vitor. - David.

   - Cala a boca!

   - Ta bom, chega. Não sei como vocês podem pensar só em namoro. As garotas só servem para te irritar ou chatear.

   - Tu diz isso pois não aguentou a traição e que...

   - Aquela garota está bem longe agora, então chega. Vamos voltar a zoar o Vitor que tava melhor.

   - Como? Escuta aqui, melhor ceis tudo parar com isso. - Vitor.

   Para encurtar o trabalho para a altora. Começamos uma briguinha. Amigos são para isso.

   Por favor, não pensem que sou machista. Tenho amigas também, mas não quero mais namorar.

   Como estava dizendo, amigo, você pode bater que ele não poderá ir pra cima de você..

   Esquece o que fale e continua a porcaria da fic. (Autora: respeita...).


Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...