História A new life, a new -A - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Noel Kahn, Personagens Originais, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh
Tags Alison Dilourentis, Aria Montegomery, Casamento, Emily Filds, Ezria, Filhos, Haleb, Hanna Marin, Jemily, Nalison, Pretty Little Liars, Spencer Hastings, Spoby
Exibições 44
Palavras 1.384
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo 6. Espero que gostem! <3

Capítulo 7 - The Accident


Capítulo 6

 

POV´S Caleb

-Papai! -Gritou Violet do quarto dela. -Mamãe!

-Fica quieta Violet! Estou tentando dormir! -Gritou Bonnie.

-Da pra fazer silêncio? -Lizzie gritou, visivelmente irritada.

-PAPAI! -Violet gritou ainda mais alto, provocando.

-PARA! -Gritou Lizzie, em resposta.

Aposto que Bonnie já estava se preparando pra gritar também, mas eu resolvi ir ver o que Violet queria.

-Meninas, parem! Violet, o que você quer? -Perguntei, parando na porta do quarto dela.

-Cadê a mamãe? Quero que ela me conte uma história. -Ela respondeu, fazendo cara de choro. 

-Violet, a mamãe ainda não chegou, eu posso te contar uma história? -Perguntei.

-NÃO! Isso é trabalho da mamãe. -Ela respondeu, cruzando os braços. 

-Então volte a dormir que amanhã de manhã ela te conta uma história. -Eu respondi, bocejando.

-Onde a mamãe está? Eu quero dormir com ela! -Violet estava insistindo e fazendo cara de choro. 

Totalmente oposta a Bonnie e Lizzie que sempre foram mais grudadas comigo, Violet odiava ficar longe de Hanna, e Hanna odiava ficar longe dela.

-Eu vou ligar pra ela e vocês se falam pelo telefone. E quando ela chegar, ela te conta a história. Pode ser? -Eu perguntei.

-Pode! -Ela afirmou, deixando um sorrisinho nascer em seus lábios e se levantando da cama.

Pego a mão dela e nós descemos as escadas. Pego o telefone fixo na sala e digito o número de Hanna. Espero ela atender enquanto olho pra Violet fazendo sinal para ela esperar. Espero mais alguns segundos e a chamada cai na caixa postal. Ótimo, Violet não vai dormir enquanto Hanna não chegar.

-Ela não está atendendo meu amor, então, que tal você dormir um pouquinho pra fazer o tempo passar mais rápido? Se você dormir agora, quando você acordar a mamãe já vai estar em casa. -Eu digo, pegando-a no colo e levando de volta lá pra cima.

-Papai, porque a mamãe não está aqui? -Ela pergunta, e as lágrimas já estão rolando por seu rostinho.

-Ela está resolvendo uma coisa muito séria. Você lembra da Tia Spencer e do Tio Toby? -Ela faz um "like" com os dedos, indicando que ela lembra deles. -Então, eles estão com um problema e a mamãe está ajudando.

Violet faz cara de pensativa e se levanta de sua cama novamente, sentando em meu colo. Ela encosta a cabeça em meu peito e fecha os olhos. 

-Boa noite papai. -Ela sussura. -BOA NOITE MENINAS! -Ela dá um grito bem alto.

Me preparo pra ouvir as reclamações de Bonnie e Lizzie, mas em vez disso, as duas apenas gritam um "boa noite" de volta e a casa fica em silêncio total.

Alguns minutos depois, Violet já estava totalmente apagada. Deitei ela em sua cama e coloquei sua coberta de borboletas por cima de seu corpo, dei um beijinho em seu rosto e apaguei as luzes do quarto. 

Desci as escadas e me sentei no sofá. Comecei a pensar nos motivos para Hanna não ter atendido o telefone. Ela já tinha saído a muito tempo, talvez estivesse sem bateria ou não tivesse visto a chamada, mas o pensamento que não queria sair da minha cabeça era: Será que –A fez alguma coisa? 

Estava apenas sentado no sofá pensando quando sinto meu celular tocar no bolso da calça. Era Spencer me ligando.

LIGAÇÃO ON:

Caleb: Alô?

Outro lado da linha: Caleb?

Caleb: Hanna? É você? 

Hanna: Sou eu, liguei pra saber como estão as coisas aí. Meu celular está descarregado, por isso estou ligando do da Spencer.

Caleb: Agora está tudo bem, mas Violet está com saudades de você e quer que você venha logo, pra você lhe contar uma história. 

Hanna deu um suspiro longo e triste do outro lado da linha.

Hanna: Ela ainda está acordada? Passa o telefone pra ela.

Caleb: Consegui fazer a mocinha dormir. Mas a cada dia que passa, vejo que ela é uma mini Hanna todinha. Na aparência e na personalidade.

Hanna deu uma risadinha do meu comentário. 

Hanna: Se ela acordar de novo, diga que eu já estou a caminho. E que vou deixá-la dormir na minha cama hoje. 

Caleb: Eu espero que você esteja brincando, Hanna, eu espero mesmo.

Hanna riu de novo.

Hanna: Eu não estou brincando não. Boa noite meu amor, dê um beijo nas meninas por mim.

Caleb: Dou sim. Boa noite querida, e venha logo pra casa.

LIGAÇÃO OFF.

POV'S Emily

-Spencer, fique calma. Não adianta nada ficar com esses pensamentos negativos. O Toby está bem, e você sabe disso. -Eu disse, me sentando ao seu lado no sofá.

-A Emily tem razão Spen, -A não joga pra matar de verdade. E você sabe disso melhor do que ninguém. -Hanna falou, passando as mãos nos cabelos marrons de Spencer.

"Hanna sabe bem como consolar uma pessoa" -Pensei, sarcástica, enquanto lançava um olhar de reprovação pra Hanna, que apenas ignorou.

Spencer estava com as mãos apoiadas nos joelhos e cobrindo o rosto. Não dava pra ver, mas estávamos ouvindo ela chorar.

Uma mensagem chegou em nossos celulares ao mesmo tempo. Spencer parou de se afogar em lágrimas e pegou o aparelho em cima da mesa de centro e eu tirei o meu do bolso da calça:

"Cansei de brincar com ele. Venha buscá-lo no encontro da 7 com a Rua Azul. Não irei esperar muito.                                                                                                                                -A"

-Viu? Eu disse que não tinha nada pra se preocupar. -Falei, me levantando. -Vamos gente.

-Mas, e se for uma armadilha? -Perguntou Hanna, preocupada. 

-Eu não posso correr o risco. -Respondeu Spencer, já trancando a porta da casa novamente.

Nós 3 entramos no carro de Hanna e ela iria dirigindo até o nosso destino. Ela não disse mais nada, mas pela sua cara dava pra ver que ela não queria ir.

-Gente, vocês tem certeza que quer...

POV'S Jason

ALGUMAS HORAS DEPOIS...

-Vocês são a família de Emily DiLaurentis? -Perguntou uma mulher de uniforme azul atrás do balcão na sala de espera do hospital.

-Somos nós. -Eu respondi, tentando não soar desesperado na frente das crianças.

-Ela está no quarto 212, da Ala B. É aqui mesmo no 1° andar, basta seguir esse corredor que você chega lá.

-Ok, obrigado. -Respondi.

Caminhei pelo corredor do hospital apressadamente. Henry estava dormindo em meu colo e Baylie e Abigail andavam lado a lado atrás de mim, em silêncio. Quando cheguei na porta do quarto dei 2 batidas de leve para avisar que ía entrar e entrei logo em seguida.

-Mamãe! -Exclamou Baylie, fazendo Henry levantar a cabeça do meu ombro, assustado.

-Olá querida, como foi a aula de balé? -Emily perguntou, passando as mãos no cabelo de Baylie.

-Foi ótima, já começaram os ensaios para a apresentação de final de ano. -Respondeu Baylie, animada.

-E você Abby? Como foi a aula de violino? -Perguntou Emily.

-Foi boa. Estou quase conseguindo tocar a música do conserto de fim de ano sem erros. -Respondeu Abby.

-E o baiseball, Henry? Quantos pontos meu tigrinho fez hoje? -Em perguntou, fazendo um sinal com os braços para que eu colocasse ele em seu colo. E foi o que eu fiz.

-Nenhum. -Ele respondeu, cabisbaixo.

-Por que não? -Ela perguntou novamente.

-Porque o treinador é um idiota. -Henry ficou levemente furioso.

-Henry, você não pode falar assim. -Bay repreendeu.

-Mas é verdade. Só porque eu sou o menor do time e agora Adam Stewart voltou pra ficar no meu lugar, eu vou ficar no banco de reserva até meu bumbum ficar quadrado. -Henry se defendeu.

Eu, Abigail, Emily e Baylie começamos a rir, o que acabou fazendo Henry rir também.

-Crianças, Liam, Olivia e Isabella estão lá na recepção. Porque vocês não vão lá falar com eles? -Eu disse porque precisava que eles saíssem do quarto.

Não precisou pedir 2 vezes. Em menos de 1 minuto, de 5 passaram pra 2 pessoas no quarto.

-Em, o que aconteceu? -Eu perguntei, me sentando na ponta da cama do quarto.

-Foi um acidente. Uma pessoa de capuz preto, ou seja, -A, passou na frente do carro no meio da pista, e pra desviar, Hanna acabou dando com o carro no poste. -Emily me respondeu.

-Quem mais estava no carro? Todos estão bem? 

-Spencer está bem, só teve alguns ferimentos leves. -Ela parou. -Mas um pedaço de vidro perfurou o estômago de Hanna, e ela está em uma cirurgia nesse momento.

 

CONTINUA NO CAPÍTULO 7.


Notas Finais


Gostaram? Até o capítulo 7! Comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...