História A New life in London - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles
Tags Harry Styles, Londres, Los Angeles, One Direction, Romance
Exibições 8
Palavras 1.496
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiiii

Espero que gostem!!!!

Boa leitura!!!

Está ficando quente....


Bjos!!!!

Capítulo 11 - Eu e ele


Fanfic / Fanfiction A New life in London - Capítulo 11 - Eu e ele

Karen...

Quando chegamos em casa, fui direto tomar um banho, estava com uma dor de cabeça chata. Aproveitei enchi a banheira e fui relaxar, fiquei pensando naquilo que a Olivia falou, e me pergunto: Será se eu estou atraída pelo Harry a ponto de me apaixonar, mas como? E de maneira tão rápida? eu mesmo não me reconheço mais. Ele é tão novinho para mim, mas isso não parece problema para o Harry, e tão pouco para mim e começo a rir feito boba, vivo lembrando dos seus beijos, dos seus abraços, suas carícias, suas mãos. Eita Karen onde você foi se meter.

Harry...

Hoje ainda não consegui falar com a Karen, fiquei o dia todo ocupado, sem tempo para nada, estou em uma reunião que aconteceu de última hora aqui no set do filme que irei gravar, com todo o elenco e produção. Mas agora estou indo para casa e quando chegar vou ligar pra ela.

Karen...

Sai do banho mais relaxada, penso em ligar para o Harry, mas decido que melhor não, vou ligar para minha mãe.

Ligação ON.....

Mãe: Oi filha, que saudades estou sentindo de você

Eu: Oi minha mãe que tanto amo, também estou morrendo de saudades, e como estão as coisas por ai?

Mãe: Estão bem graças a Deus, mas e aí? A sua voz não está bem? Aconteceu alguma coisa?

Eu: Não minha mãe, apenas estou com uma dor de cabeça chata e estou cansada, hoje no trabalho foi puxado.

Mãe: Então vai descansar, amanhã tu me liga. Te amo filha. Fica com Deus.

Eu: Também mãe, amanhã lhe ligo e conversaremos mais. Beijos, fique com Deus também.

E assim desligamos, e peguei o ursinho que ele me deu, abracei e me arrumei para dormir, quando fecho os meus olhos meu celular toca, e não pude acreditar no que eu estava vendo, e como fico feliz, Harry me ligando, e logo atendo.

- Oi Linda?

- Oi Harry, tudo bem?

- Comigo está, mas contigo parece que não, a sua voz não parece boa, aconteceu alguma coisa? Está chateada comigo?

- De jeito nenhum, apenas estou cansada e com uma dor de cabeça chata.

- Já tomou algum remédio?

- Não, já já passa, não se preocupe. E você o que andou fazendo?

- Pois é, eu não pude falar contigo antes, devido uma reunião que aconteceu de ultima hora no set que irei gravar, fiquei praticamente o dia todo nessa reunião, até almoçar, almocei por lá mesmo. Ele disse.

- Tudo bem Harry, sabia que você estava ocupado, o meu dia também não foi diferente, muito cansativo, muito trabalho, reuniões, enfim, bem agitado. E quando você começa a gravar?

- Vou começar a gravar depois de amanhã, anteciparam.

- Vixe, agora mesmo que a gente não se fala e começo a rir.

Ele ri, e diz: - Não, hoje aconteceu de te ligar só agora bem tarde, mas vou fazer o possível para não acontecer mais, vou ligar pelo ao menos para falar um oi, e também tenho outra coisa pra te falar.

- Ah, então fala logo, digo.

- Daqui alguns dias iremos gravar na Holanda, então vou ter que viajar, aí podemos nos ver antes disso.Queria muito te ver, ele diz.

- Sei, e quanto me ver você sabe onde moro, digo.

- Sério? Então me espera, que daqui alguns minutos estarei aí.

- Harry, Harry ...

Ele desligou...

Sério mesmo que ele está vindo para cá, ia falar para ele que estava tarde, que podíamos deixar para amanhã, mas nem esperou já foi desligando, e começo a rir, o Harry é louco. Também quem mandou provocar, aí minha cabeça, digo.

Vou no quarto da Olivia, bato a porta e digo:

- Posso entar?

- Pode amiga! Esperei ela terminar de falar no celular para contá-la o que acabou de acontecer.

Estou eu andando de um lado para outro, a dor na cabeça havia aumentado e estava quase pirando e ouço Olivia falar:

- Ei amiga aconteceu alguma coisa? você me parece que está preocupada.

- Olivia o Harry está vindo para cá e não sei o que fazer.

- Como isso aconteceu? De repente ele decidiu te ligar e dizer que está vindo aqui.

E eu contei toda a história para ela, a mesma achou graça e disse:

- Calma Karen, vocês já se conhecem, agora o trata com naturalidade, vocês já ficaram e não sei o que rola entre vocês, mas são adultos.

Olho para ela e digo:

- Realmente, você está certa Olivia, acho que perco as estribeiras quando fico perto do Harry, mas vou tentar ser natural e amável com ele. Vou trocar de roupa, e esperá-lo.

Fui para o quarto coloquei um vestidinho bem agradável, dei um jeitinho no cabelo, me perfumei e fui esperá-lo, ainda estava com a dor de cabeça, já aumentou, já diminuiu e agora está razoável. Estou conversando com a Olivia no seu quarto, quando o interfone toca, fui atender e era o Ryan, que tinha o mesmo nome do meu colega de trabalho na empresa, e falo:

-  Oi.

- Boa noite, senhorita Karen alguém quer vê-la?

 - Boa noite Ryan, pode deixar subir.

Harry....

Desliguei o telefone, ela provocou e não dei tempo para ela voltar atrás na sua decisão quanto eu ir à sua casa. Corro para tomar um banho, me arrumo, coloco minha camisa branca de mangas compridas, calça preta rasgada e minhas botas, me perfumo, quero deixá-la babando por mim. Pego a chave do meu carro, e logo saio. Estava com muita vontade de vê-la, chego no seu prédio me identifico na recepção e peço para ligá-la.

A Olivia ficou no quarto e fui para a sala para abrir a porta para o Harry, vi que estava tudo arrumadinho, e a campainha toca. Quando abro me deparo com aquele ser lindo, vestido com sua camisa branca de mangas compridas, calça preta rasgada e suas botas e muito cheiroso, estava maravilhoso. Ele fala:

- Oi, aqui estou.

- Oi seu louco, que bom que está aqui. Entra, pode sentar.

E nós nos cumprimentamos, um abraço bem forte e lhe dou um beijo em seu rosto. Ele diz:

- Você como sempre está linda. E eu o respondo:

- Que nada, você que está lindo como sempre. E ele ri sem graça.

- Estamos sozinhos? Ele pergunta.

- Não, Olivia está no quarto, deve está falando com o Charlie, um rapaz que ela conheceu naquela noite no Cirque Le Soir, o dia que eu esbarrei em você. Eu o olho e começo a rir.

Estávamos sentados no sofá, Harry foi se aproximando e passou as mãos pelo meu rosto, me encarou e disse:

- Ainda bem, conheci a mulher mais bela daquela festa e que me encantou.

E nos beijamos intensamente, e logo paramos quando fomos interrompidos pela Olivia falando:

- Desculpas gente, só vim pegar um copo de água e já estou voltando para o meu quarto.

Eu olho para o Harry, e logo começamos a rir. E ele fala:

- Oi Olivia, tudo bem?

- Oi Harry, está tudo bem, e você?

- Estou bem. Vim visitar sua amiga, que estava zangadinha comigo. E logo dou um tapinha em seu ombro, e digo:

- Ele se acha, eu não estava zangada, você que estava querendo me ver. E a Olivia fala:

- Confirmo Harry, ela estava zangada mesmo. E eles começaram a rir. E falo:

- Isso é um complô contra minha pessoa? Pergunto.

- Já estou saindo, antes que sobre para mim. Tchau Harry, fique a vontade. Olivia diz.

Olho para o Harry que ainda rir e digo:

- Tu está rindo de que mesmo?

Ele me puxa pela cintura, e diz:

- Você fica ainda mais linda zangadinha, sabia?

- Ahh!! Zangada eu? Imagina. Não deixe eu me zangar, aí você não vai gostar de ver.

Passo as mãos em seu rosto, pois já estamos com os rostos bem colados, ambos sentindo a respiração, ele olha para minha boca e fala:

- Gosto de você, você me fascina. Te quero.

Eu o olho e não resisto, e digo sussurrando em seu ouvido, também te quero e vou lhe beijando bem devagar, sem pressa e logo sendo correspondida, ele mordia meus lábios e adentrava com sua língua em minha boca, e já estávamos deitados no sofá, ele por cima de mim, paramos de nos beijar, pois faltou o ar. Nos olhamos e quando ele ia  falar alguma coisa, não deixei, fui puxando-o para o quarto e continuava a beijá-lo. Quando chegamos em frente ao quarto, abri a porta e logo ele me pegou com vontade, senti ele me apertar com mais força e então entrelacei minhas pernas em volta da sua cintura e entramos no quarto, ele foi me beijando com mais voracidade, e com todo carinho me joga na cama, sinto seu desejo, ele desce seus beijos para meu pescoço e sinto um arrepio com um desejo enorme de senti-lo.  

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!!!



Bjos!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...