História A new start, and new love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Skins
Personagens Anthony "Tony" Stonem, Cassandra "Cassie" Ainsworth, Elizabeth "Effy" Stonem, Michelle Richardson
Tags Drama Adolescente, Maxxie, Romance, Skins, Tonystonem, Yaoi
Exibições 46
Palavras 1.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem, me digam o que acham e me deem idéias❤❤❤

Capítulo 1 - A new start for Tony


Fanfic / Fanfiction A new start, and new love - Capítulo 1 - A new start for Tony

P.V.O Maxxie
Estava tomando banho, ouvi Tony chegar e entrar no quarto. Ele estáva se recuperando de um grave acidente o qual mal se lembrava, foi atropelado por um ônibus oque o afetou muito, fazendo ele esquecer de tudo, até mesmo de seu nome. Conforme as coisas foram voltando ao normal ele foi lembrando de sua família e das coisas que fazia, o primeiro amigo a ser lembrado fui eu, e é por isso que Tony Stonem estava em minha casa.

Sai do banho de toalha, e ele estava sentado em minha cômoda tentando escrever seu nome em um pedaço qualquer de papel.

- Você, está forçando de mais, feche seus olhos, pense no lápis dançando pelo papel...- disse pegando em sua mão e o ajudando.

- Eii, eu consegui - ele disse abrindo um sorriso.

Me vesti e fomos dar uma volta pelo parque com a turma, para ver se sua memória iria voltando aos poucos. Estávamos na calçada quando um ônibus em alta velocidade passou ao nosso lado na rua, Tony se agarrou a meu braço e seus olhos se encheram de lágrimas.

- Hey Tony, está tudo bem cara, eu estou com você...- disse o abraçando.

Chegamos no parque e apenas Cassie e Jal estavam no local combinado. Tony as comprimentou mesmo não se lembrando delas.

- Meninas e o sid? Ele não vem? - perguntei para as meninas que balançaram a cabeça negativamente.

- Quem é Sid? - Tony me perguntou.

- An, digamos que ele era seu melhor amigo, antes do acidente....- Jal disse com um pouco de receio.

- Espera, Jal?? Você e Criss, eu me lembro de vocês, onde ele está? - Tony disse se animando.

Os olhos de Jal se encheram de lágrimas, me virei para Tony e comecei a explicar o ocorrido.

- Tony, em quanto você estava em coma... Criss descobriu câncer, e faleceu em poucas semanas...- a expressão em seu rosto mudou em milésimos de segundos.

- Ah mais alguma coisa que eu realmente devia saber? - ele perguntou engolindo seco.

- Você tinha uma namorada, chamada Michelle, ela não fala mais com a gente muito menos com sua família, Sid também não gosta de falar sobre você, nem com você, porque foi uma barra muito grande ver você na cama, quase morto. - Cassie disse sorrindo com a maior naturalidade do mundo, ela tinha sérios problemas, disse tudo aquilo como se não fosse causar nenhum impacto.

Tony se sentou no banco e respirou fundo, decidimos que iríamos tomar alguma coisa na  lanchonete do parque, Cassie contava histórias de quando saíamos a turma inteira e fazíamos loucuras, na verdade Tony a maioria das vezes nos obrigava, ele era o líder do nosso grupo, quem arranjava bebidas, drogas e o que mais consumissimos. Ele era quem mantinha o grupo junto, e quando ele quase se foi, o grupo se foi.

Levei ele para casa depois da tarde no parque, os pais dele sempre gostaram muito de mim e me convidaram para o jantar. Eu e Tony estávamos no quarto conversando e esperando o jantar, quando Effy a irmã dele entrou no quarto retirou um quadro da parede e pegou algumas notas de 100 que estavam coladas na parede.

- Que porra é essa? - Tony falou meio irritado.

- Ah Tony Stonem, fala sério você não vai mais precisar disso.- ela deu as costas e saiu.

- Está vendo, é disso que eu estou falando, desde que aquela porra daquele ônibus me atropelou todos acham que eu não sei mais de nada, o que em parte é verdade porque eu não consigo escrever a droga do meu nome. - Tony disse se jogando ao meu lado na cama, ficando com o rosto no travesseiro.

- Não fica assim, você sabe de muitas coisas...- eu disse tentando anima-lo - Você sabe seu nome, sabe que você tem 16 anos e que mora na Inglaterra, e sabe que eu sou seu amigo...

- É... mas sei lá, é estranho...- ele retrucou.

- Meninos o jantar está na mesa! - a mãe dele gritou.

Tony foi se levantar e ao invés de se apoiar na cama, ele se apoiou em minha coxa, bem perto da virilha, logo que viu tirou a mão rapidamente, não me importei pois sabia que tinha sido sem querer. Descemos e o jantar era strogonofe de frango, uma de minhas comidas preferidas. Depois de comermos e conversamos muito na mesa já era tarde, então deixaram que eu passasse a noite com eles.

A mãe de Tony arrumara um pequeno colchonete ao lado da cama dele, tomei banho no banheiro qie ficava no quarto de Effy, que era o único com chuveiro funcionando da casa. Antes de sair do banheiro, coloquei uma cueca box e um shorts de Tony, abri a porta e Effy me empurrou contra a parede e aproximou seu rosto do meu.

- Effy, o que você está fazendo? - eu perguntei desnorteado.

- A questão é, oque você vai fazer? - ele cochichou em meu ouvido.

- Effy, eu sou gay - Eu cochichei em seu ouvido.

Ela revirou os olhos e me largou, eu sou gay assumido desde os 14 anos, realmente achei que ela soubesse. Depois do antigo Tony, Effy era o membro mais louco daquela família. Me deitei no chão ao lado da cama de Tony, e ele deitou em sua cama.

- Tony...- Eu disse pretendendo contar sobre o ocorrido.

- O que Effy fez desta vez? - ele disse não muito surpreso.

- Ah... ela tentou me agarrar na porta do banheiro, até eu dizer que sou gay, revirar os olhos e me deixar ir - disse meio desconfortável.

- Ah, fazer o que? Ela é uma vadia, mas é minha irmã.

Depois de alguns minutos conversando finalmente adormecemos. Eram mais ou menos 3:00h da manhã e acordei com Tony quase gritando assustado.

- Hey, você está bem? - perguntei me sentando e ficando com a cabeça na altura da cama.

- São... são estes pesadelos, eu estou andando e de repente vem um ônibus e... - ele perdeu o fôlego por alguns segundos.

- Não se preocupe, eu estou aqui, são só pesadelos...- segurei sua mão e me deitei.

Dormimos de mãos dadas e Tony não acordou o resto da noite, cheguei a conclusão de que o Tony que se aproveitava de tudo e de todos, aquele que saia e não tinha hora para voltar realmente morreu no acidente,  ele era outra pessoa, e eu tinha que lídar com aquilo.


Notas Finais


O que acharam?.?
Até o próximo capítulo ❤❤❤ (se tiver né hfnskak)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...