História A New Story Of Tsukiuta - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 15
Palavras 3.338
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Festa, Harem, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aqui está um Cap.
Desculpem não ter postado ontem... fiz um Cap Grande para compensar ;)
Presença especial:
Arata, o Príncipe Negro.
A laranja :v (Chisa)
A azulada (Wakaba)

Capítulo 10 - Você Pertence Comigo


Fanfic / Fanfiction A New Story Of Tsukiuta - Capítulo 10 - Você Pertence Comigo

Pov's Autora On

Tudo estava correndo bem. Sakura ainda não sabia se estava grávida ou não, então decidiu ir pedir opinião a Rui. Eles foram a um médico e ele explicou lhe que Sakura ainda era muito nova, então como seus órgãos não estavam completamente formados, o seu óvulo não foi capaz de se fecundar. Sakura ficou um pouco triste com a notícia, mas Rui consolou a. Foram para casa e quando entraram Shun e Hajime estavam com o Manager dos Procellarum e dos Six Gravity. Eles tinham um trabalho para eles. Na verdade era um trabalho bem diferente do que estariam habituados. Eles tinham que andar numa escola, só para famosos. Não era por muito tempo, apenas até ao seu próximo concerto. Sakura e Syunpei estariam incluídos. 
Todos se prepararam para isso. No dia seguinte se levantaram bem cedo e tomaram o café-da-manhã. Uma limusina veio buscar eles. Quando chegaram foram logo para a sala. Eles já conheciam aquela escola, pois era obrigatório andar lá no início da carreira. Iam ficar numa classe com mais 2 bandas. Por sorte ou por azar, eram duas Girls Bands. As Flunas... e as Seleas. Infelizmente, Yuno estava lá. Ela foi despedida daquele trabalho mas não dá banda, por isso ela estava naquela classe. 26 alunos ocupavam aquela sala. 13 raparigas e 13 rapazes.  Mal entraram começaram a conversar com as meninas. Sakura sentia se estranha no meio daquelas meninas todas. No pensamento de Sakura, todas as meninas eram mais bonitas que ela. Pelo menos havia alguém que Sakura tinha para falar. Matsuri estava lá. Elas começaram logo a falar. Nisso o primeiro dia se passou bem. No quarto dia Arata, Shun, Hajime, Kai, Haru e Iku não foram logo para a sala. Sakura foi com o Koi e com o Rui para a sala. Uma menina de cabelos Rosa claro abraçou o Koi.

Pov's Autora Off

Pov's Sakura On

-Koi-kun. Estamos na mesma turma. -disse menina ainda o abraçando.

-Ai-chan? Não estavas cá nos dias anteriores. O que se passou? -perguntou Koi retribuindo o abraço.

-Tive um trabalho, mas agora estou aqui. -disse beijando sua bochecha.

Eu fiquei com ciúmes e puxei a manga no casaco do Koi. Ele olhou para mim e riu.

-Ai-chan. Esta é a Sakura. -disse largando ela.

Ela me olhou e sorriu.

-Muito prazer, Sakura-chan. Meu nome é Ai Kisaragi. Sou a irmã do Koi. -disse sorrindo

-Irmã? -disse dando um suspiro de alívio.

Eles os dois riram e ela me encarou.

-Eu não vou roubar seu namorado, não se preocupe. -disse piscando o olho.

Eu corei um pouco e abracei o Koi por trás.

-Sakura-chan? -disse Matsuri vindo até nos.

-Hm? -disse ainda abraçada ao Koi.

-Temos aula de canto hoje. Você vai cantar a sua canção? -disse.

-Cantar? Temos de cantar em frente da classe? -perguntei.

-Sim.

-N-não consigo. Uma coisa é cantar em frente a pessoas que conheço... Outra é cantar para mais pessoas.- disse escondendo a cara no peito de Koi.

-Eu sei que você consegue. -disser Koi me acariciando o cabelo.

-CE escreve canções? -perguntou Ai.

-Não muitas. Ainda só escrevi duas. -disse.

-Isso já é um bom começo. -disse sorrindo.

Sorri e Acenei com a cabeça.
Olho para o lado e vejo Yuno vindo na nossa direção.

-Saku. Rui. Me desculpem. -disse.

Nenhum de nos respondeu. E ela fez uma vênia.

-Eu percebo que não me desculpem. Mas eu prometo não voltar a fazer. Eu só fiz aquilo porque gostava do Rui e então queria ele para mim, mas me percebi que não posso fazer nada para mudar o amor.

Eu e Rui-sama trocamos olhares e acenamos com a cabeça.

-Nos te desculpamos. Mas vai ser difícil confiar em você. -disse Rui.

-Sim eu sei. -Disse Yuno.

-Desculpem perguntar. Mas o que aconteceu? -perguntou Ai.

-Yuno ameaçou Rui, que se aceitasse namorar com Sakura ela lhe Faria mal. -disse Koi.

-Mas espera... Eles namoram? -perguntou Ai.

-Sim. -disse Koi. -Uma relação aberta.

-Então, ela namora contigo e com ele, ao mesmo tempo? -perguntou.

-Se fosse só com nós dois era uma história mais fácil de contar. -disse.

-Então... Com quem? -perguntou Ai.

-Eu, Rui, Yoru e You. Mas o Iku, o Kai, o Arata e o Aoi gostam dela. -disse Koi.

-Ah... sobre isso... Me enganei. -disse Matsuri. -O Arata e o Aoi já tem namorada. Pelo menos foi o que ouvi. -disse metendo a mão atrás da cabeça.

-Então quer dizer que eles não gostam de mim? -perguntei um pouco triste mas não mostrando.

-Não. Me desculpe. -disse.

-Hm. Não faz mal. Foi um mal entendido. -digo sorrindo.

O sinal tocou e nos nos sentamos nos lugares. Depois da aula de História, tivemos aula de dança, de artes e depois fomos almoçar. Em todas as aulas Arata estava distraído com algo. Na hora de almoço eu, Koi, Rui, Matsuri, Ai e Yuno nos sentamos juntos. Kakeru e Syunpei sentaram na mesa ao lado. Os outros nem sinal deles. Quando acabamos nos sentamos la fora a falar. Eu me sentia um pouco mal disposta então fui ao banheiro. Antes de entrar no banheiro passei pelo meu armário para pegar um comprimido para a indisposição que o médico me deu. Ninguém estava ali, pois era interdito, mas eu expliquei para que era e eles me deixaram. Quando peguei ouvi risadas vindo de uma sala. Fui ver e vi Arata e uma menina de cabelos laranja. Eles estavam apenas em.roupa interior e Arata estava beijando o pescoço da rapariga. Nesse momento meu coração doeu. Doeu tanto que me veio as lágrimas aos olhos. Sai correndo pelo corredor e me tranquei no banheiro. Comecei a chorar em silêncio. Eu própria não entendia pôr que estava assim. Eu não gosto dele. Ou gosto? Eu não sei o que pensar. Alguém entrou no banheiro e eu parei de chorar e me limpei.

-Sakura? -perguntou Ai. -Você está bem? Eu vi você correndo para aqui.

-Sim, estou bem. Dói me a barriga, apenas isso. -digo saindo da cubicula do banheiro e tomando o comprimido sem ela notar.

-Seus olhos estão vermelhos. CE esteve a chorar? -perguntou preocupada.

-Eles ardem muito, não sei pôr que. -disse esfregando meus olhos.

-Se calhar ce está doente. -disse pegando um pouco de água e estranho em meus olhos. -Assim está melhor?

-Sim. Obrigado Ai-chan. -Digo sorrindo.

-Vamos? O sinal deve estar prestes a tocar. -disse.

-Sim. Vamos. -disse saindo do banheiro com ela.

Fomos de novo para fora e quando o sinal tocou fomos buscar as nossas coisas ao nosso armário. Fiquei encarando a sala onde vi Arata e a menina, mas voltei a mim quando Matsuri me chamou. Fomos para a aula de canto. Cada um de nos cantou uma canção que o professor nos deu. Me calhou uma canção de amor e eu comecei a cantar o início mas me veio a imagem a cabeça e eu não consegui cantar o resto. Toda a classe me olhou. Eu Acenei a cabeça negativamente para o professor e ele me mandou sentar. Quando acabamos a aula fomos para a última aula que era de música. Tínhamos que tocar uma música no piano. O Rui-sama tocou muito bem. Os outros também, mas quando fui eu, já não foi assim. Comecei a tocar bem mas de repente comecei a tremer e então me enganava nas teclas. Tive uma nota suficiente. A professora disse que era normal, por estar nervosa, por isso disse que podia repetir a avaliação depois. A aula acabou e a limusina veio nos buscar. Estávamos em frente ao Colégio, todos menos Arata e Aoi. Depois de um tempo, Mistsuri veio dizer que Aoi e Arata iriam ficar na escola. Eles entraram dentro da limusine mas eu fiquei fora.

-Eu me esqueci de uma coisa. Eu depois vou para casa a pé. Não se preocupem. -digo sorrindo.

Eles foram embora é eu fui buscar o.meu celular ao armário. Ia embora é passei pela sala de dança e Arata estava dançando com a rapariga que estava com ele dá outra vez. Mas não estavam sozinhos. Aoi estava dançando com uma menina de cabelos azuis. As duas eram de nossa classe e ambas estavam na claque da escola. Depois de um tempo eles se beijam e novamente sinto uma dor no coração. Sai correndo para fora. Lágrimas me estavam chegando aos olhos então comecei correndo até casa. Quando cheguei entrei e fui para o meu quarto. Depois de umas horas, ouço a porta de casa e desci para ver quem era. Era Arata e Aoi, mas não vinham sozinho, vinham acompanhados pelas duas meninas que estavam dançando com eles. Eles as apresentaram. A menina de cabelos laranja se chamava Chisa e a de cabelos azuis era a Wakaba. Elas iriam jantar e dormir cá. Eu perdi a fome e disse que ficaria sem jantar. Depois do jantar Matsuri veio ter comigo.

-O que se passa? Porque não vieste jantar? -perguntou.

-Estou enjoada. -disse escrevendo uma coisa em meu bloco de notas.

-Tens certeza? -perguntou.

-Sim. -digo.

Ela ficou em silêncio me encarando. Eu parei de escrever e olhei para ela.

-O que foi? -perguntei.

-Isso pergunto eu. Estás estranha desde hoje de manhã. -disse.

-Não se passa nada. Apenas passei o dia enjoada, só isso. -disse.

-Tens a mesma forma de mentir que o teu irmão. -disse Matsuri.

-Mas eu não estou mentindo. -disse.

-Hm. Ok então. -disse indo embora.

Suspirei e voltei a escrever. Acabei por adormecer em cima do meu bloco de notas. Acordei umas horas depois quando ouvi a porta do quarto. Abri os olhos devagar e vi Arata vindo ter comigo. Eu abri totalmente meu olhos e fiquei encarando ele.

-Me desculpe por te la acordado. -disse se sentando a meu lado.

-Não faz mal. -disse escondendo meu bloco debaixo da almofada.

-Você está bem? Esta agindo estranho. -perguntou.

-Sim. Eu estou agindo normalmente. -digo.

-Hm. Se tiver um.problema pode me contar, ok? -disse.

Acenei com a cabeça e ele deu um leve sorriso.

-Posso pedir a sua ajuda? -perguntou.

-Claro.

-A Chisa, a minha namorada, ficou brava comigo porque não lhe dei flores depois do jantar. CE me pode ajudar a preparar um encontro com ela? Não sou muito bom com isso. -disse.

Meu coração doeu nesse momento mas mesmo assim eu aceitei ajuda lo. Era meu amigo e não podia fazer nada quanto.a isso. Ele me agradeceu e me abraçou. Eu então tive a explicar para ele o que devia fazer. Na verdade, sem me aperceber estava dizendo o que gostava que me.fizessem para um encontro.
    No dia seguinte ele veio ter comigo dizendo que a ideia correu bem, mas que se esqueceu de comprar algo para lhe dar e ela ficou brava de novo. Eu disse para levar ela a um parque e lhe dar uma coisa que ela goste, e que faça esquecer do que fez ela ficar brava. Ele assim o fez. Depois disso ele vê o ter comigo a agradecer e a dizendo.que tinha corrido tudo bem. Eu fiquei feliz mas ao mesmo tempo triste.
No sábado saíram todos para dar um passeio e eu decidi ficar em casa. Não me senti bem. Rui insistiu para ficar comigo, mas eu insisti para que ele fosse. Não queria que ele se prejudicasse por minha causa. Eu fiquei sozinha em casa e aproveitei para continuar a canção que estava escrevendo. Fui para a sala de música e peguei o piano. E ensaiei várias vezes a música. Parei apenas quando ouvi a porta. Fui ver quem era, e era Arata e Chisa. Entrei no quarto e me deitei na minha cama. Ele entra no meu quarto com ela.

-Sakura-chan. Está é a Chisa. Eu apresentei a ontem, mas como não foste jantar não viste ela. -disse Arata.

-Prazer. -digo sorrindo.

-É. -disse me olhando um pouco mal.

-O Rui disse me que te sentias mal, por isso ficaste em casa. Está tudo bem? -perguntou Arata.

-Sim, é só uma dor de cabeça, passa logo. -digo sorrindo.

-Espero bem que sim. -diz sorrindo. -Eu vou estar no quarto com a Chisa. Se precisares de algo basta ires lá. Ok?

-Sim. -disse sorrindo.

Eles foram embora é foram para o quarto ao lado. Eu suspirei e fui la para baixo assistindo TV. Me deixei dormindo e acordei com uma mão em minha cara. Abri um pouco meus olhos e vi Arata metendo um cobertor em cima de mim. Ele parecia um pouco triste. Já tinha reparado nisso a uns dias, ele apenas sorri perto de mim. Não liguei para isso.  Voltei a adormecer e acordei com eles a entrar em casa.

-Como correu o passeio? -perguntei.

-Bem. -disse Aoi sorrindo.

-Sakura-sama. Comprei uma coisa para você. -disse Rui me dando um coelho de pelúcia pequeno (do tamanho de um porta-chaves) .

-Obrigado Rui-sama. -disse o abraçando. -Matsuri-chan? Posso falar com você? -perguntei.

-Claro. -disse sorrindo.

Fomos as duas para o quarto e expliquei o que estava acontecendo. Ela logo disse que eu estava apaixonada por eles e não notava isso. Eu disse que era impossível. Mas ela insistiu. Eu disse que de qualquer das maneiras eu não podia fazer nada, pois eles tinham namoradas. Ela disse que não podia fazer nada.
No final da conversa ela foi lá para baixo e eu fiquei no quarto. Coloquei a pelúcia que Rui-sama me deu preso em minha cama. Fui ver de meu bloco e vi que ele não estava em baixo de minha almofada e lembro de ter esquecido ele na sala de música e fui a correr para lá. Vi Arata lendo meu bloco é fui tirar ele de suas mãos o mais rápido.

-Foi você que escreveu esta música? -perguntou Arata.

-S-Sim... -disse.

-Esta muito boa. CE pode cantar para mim? -perguntou.

-A-ainda não está pronta... -disse olhando para o lado.

-Então quando estiver, pode me prometer que sou o primeiro a ouvir?

Acenei com a cabeça e ele sorriu. Ele saiu e eu cai ao chão. Estava tão nervosa não sei porque. A música que escrevi foi para ele, é ele nem percebeu. Ele está cego pela Chisa.
Vários dias se passaram e Arata começou me evitando, ele até começou a matar a aula. Sempre que tentava falar com ele, ele dizia que não podia porque não tinha tempo. Uns dias depois Matsuri me disse que Chisa tinha traído Arata com um menino de outra classe e que mesmo assim ele continuou com ela. No dia depois de saber isso Arata veio falar comigo. Começou por se desculpar como me tinha tratado antes e explicou o que se estava passando. Eu lhe dei conselhos e fiz ele rir, coisa que ele próprio admitiu que não fazia a semanas. Falamos sobre várias coisas e quando a noite caiu ele foi para o seu quarto. No dia seguinte, na aula de canto, tínhamos que cantar um canção que tínhamos escrito. Eu disse que não tinha nenhuma, mas Arata disse que tinha escrito uma no outro dia, então o professor me rodou para cantar essa canção. Assim o fiz.

"Você está no telefone com a sua namorada
Ela está chateada, ela está reclamando
Com algo que você disse
Ela não entende o seu humor
Como eu entendo 
Estou no meu quarto é uma típica noite de terça-feira
Estou ouvindo o tipo de música que ela não gosta
Ela nunca vai saber sua história
Como eu sei 
Mas ela usa saias curtas, eu uso camisetas
Ela é líder de torcida, eu estou nas arquibancadas
Sonhando com o dia que você irá acordar e achar
Que o que você estava procurando esteve bem aqui todo tempo 
Se você pudesse ver
Que eu sou a única
Que te entende
Que te teve aqui por todo esse tempo
Então por que não pode ver Você pertence a mim
Você pertence a mim 
Andando pelas ruas
Com o seu jeans desgastado
Eu não consigo evitar pensar que é assim que deve ser
Rindo em um banco do parque, pensando em mim mesmo
Ei, não é tão fácil? 
E você tem um sorriso
Que poderia acender essa cidade inteira
Eu não tenho visto á algum tempo
Desde que ela te deixou pra baixo você diz que está bem
Eu te conheço melhor do que ela
Ei, o que você esta fazendo com uma garota assim!? 
Mas ela usa salto alto
Eu uso tênis
Ela é capitã de líderes de torcida,
Eu estou na arquibancada Sonhando com o dia
Que você irá acordar e descobrir
O que você estava procurando
Esteve bem aqui todo o tempo  Se você pudesse ver
Que eu sou a única
Que te entende
Que te teve aqui por todo esse tempo
Então por que você não pode
Ver que você pertence a mim
Parado e esperando na porta dos fundos
Esse tempo todo
Como você pode não saber
Você pertence a mim
Você pertence a mim 

Ah, eu lembro de você
Você dirigindo até minha casa
No meio da noite
Eu sou a única que te faz rir
Quando você está quase chorando
Eu sei suas músicas favoritas
E você me conta sobre seus sonhos
Penso que eu sei aonde você pertence
Penso que eu sei que é a mim
Você não pode ver
Que eu sou a única
Que te entende
Que esteve aqui por todo esse tempo
Então por que você não consegue ver?
Você pertence a mim. 
Em pé ao lado e esperando em sua porta dos fundos
Todo esse Tempo Como você pode não saber
Você pertence a mim
Você pertence a mim
Você pertece a mim
Você já pensou Que talvez
Você pertence a mim
Você pertence a mim"
(Taylor Swift- You Belong With Me)

Todos me aplaudiram e eu fiquei meio envergonhada. Arata veio ter comigo.

-Você cantou muito bem. -disse sorrindo. -Eu aceitei seu Conselho e acabei com ela. E eu também amo você Sakura.

-C-c-como você s-sabe? -perguntei corada.

-Foi um passarinho que me disse. -disse sorrindo.

Corei e baixei a cabeça. Agora era a sua vez de cantar. Ele iria cantar sua canção, "Sakura Namiki ni Michikarete".

"Dare ka ga boku no koto
Yonde iru ki ga shite
Kasuka na koe wo tadori nagara
Kono mi wo yudanete miru

Soko ni imi ga aru no nara
Moshimo kimi ga iru no nara
Meguri meguru kisetsu ni
Omoi ga afure dashita

Ah

Sakura namiki ni michibikarete
Kimi wo mitsuketa ano hi
Haru no ka ori ga boku no mune wo
Nadete toori sugita

Mae wo mite aruki dasou
Bokura nara daijobu
Kimi no te wo hikiite iku kara
Azayakana mirae made!"

Quando a aula acabou eu me encontrei com ele a porta da escola. Ele estava falando com Chisa. Ela estava chorando e quando me viu me saltou em cima começando a me bater.

-Sua vadia. Ce roubou me namorado. Ce não se contenta só com um. Tem de ter mais de quatro. -disse me dando murros na cara.

Tentei afastar ela mas ela fazia força para me prender. Arata puxa ela para trás nos separando.

-Para de agir estúpido. Ce me tratou mal, por isso acabei com você. A Sakura sempre me ajudou e me tratou bem, foi por isso que a escolhi. -disse.

Ela foi embora a correr. Estava com o nariz a sangrar. Ele me pegou ao colo e limpou o sangue.

-Ce está bem? -perguntou acariciando meu cabelo.

-Sim. -disse sacudindo minha roupa.

-Me desculpe, não ter percebido mais cedo. Ce gostava de mim e mesmo assim, você fez de tudo para que eu ficasse com a Chisa. Porque?

-Porque CE amava ela, e eu não podia virar as costas a um amigo. Por vezes a única maneira de ficar perto da pessoa que amamos é ser apenas amigos. -disse olhando para o lado.

Ele sorriu e me beijou. Eu corei e o abracei. Fomos para casa a pé falando de várias coisas. Ele no meio da conversa disse que foi a Matsuri que lhe disse que eu gostava dele. Eu fiquei meio envergonhada e ele me beijou.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...