História A New Way of Seeing the world - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 2
Palavras 664
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Capitulo 2


Fanfic / Fanfiction A New Way of Seeing the world - Capítulo 2 - Capitulo 2

Ás vezes sinto como se todas as pessoas que conheço, amigos, ou até mesmo familiares estivessem distantes, com sua própria vida, suas próprias felicidades e conexões; e eu não fizesse parte de nada disso.Há momentos em que é preciso escolher entre viver a sua própria vida plenamente, inteiramente, completamente, ou assumir a existência degradante, ignóbil e falsa que o mundo, na sua hipocrisia, nos impõe; antes, a questão era descobrir se a vida precisava de ter algum significado para ser vivida. Agora, ao contrário, ficou evidente que ela será vivida melhor se não tiver significado.A vida, que parece uma linha recta, não o é. Construímos a nossa vida só nuns cinco por cento, o resto é feito pelos outros, porque vivemos com os outros e às vezes contra os outros. Mas essa pequena percentagem, esses cinco por cento, é o resultado da sinceridade consigo mesmo.A vida é apenas isto: um encadeamento de acasos bons e maus, encadeamento sem lógica, nem razão; é preciso a gente olhá-la de frente com coragem e pensar, mas sem desfalecimentos, que a nossa hora há-de vir, que a gente há-de ter um dia em que há-de poder dormir, e não ouvir, não ver, não compreender nada. A vida não necessariamente é um conto de fadas, pessoas morrem, ou abandonam as suas famílias. Isso aconteceu na minha. Morávamos em um vilarejo próximo a uma fazenda. Nossa vida era perfeita. Eras 5 irmãos , com pais presentes, eles nos amavam. Meu pai desde sempre trabalhava duro, foi promovido, foi só felicidade a primeira vista: ganhamos muito dinheiro. Meus pais compraram uma grande mansão. Tinha 5 quartos, o qual um dividia com minha irmã mais velha. Era um dia qualquer, levantei da minha cama rosa, percebi algo estranho, era um sexta-feira, era impossível alguém não estar animado, pelo menos meus pais deveriam estar animados por que hoje, era o conselho de classe de Kimberly, ela foi nomeada a representante da turma. Ainda pensei naquele silencio estranho, levantei, do jeito que estava com uma camisola larga e andei até a cozinha, Kim estava chorando, olhando para um papel meio amassado que estava em suas mãos, desci a escada depressa em sua direção. Seus olhos estavam vermelhos, não perguntei nada, apenas peguei aquele papel:

" Queridos,

Sentimos muito a dor que estará passando nesse momento. A vida e curta, queremos aproveitar o máximo, espero que entendam.

Beijos, Camille e Mark"

Era sério aquilo? Minha irmã mais velha tinha 15 anos, estava quase acabando os estudos, e nem para ter uma explicação descente de o porque de ter abandonado a gente sozinhos, apenas com uma fortuna e 5 irmãos? Não consegui chorar, a raiva tomou conta de mim, pensar que tudo que a gente construiu em décadas foi por água abaixo, não era para ser assim, vi isso acontecer em várias famílias, nunca passou pela minha cabeça que aquilo poderia acontecer com a gente: 

  – Eu não consigo - falou minha imã mais velha em lágrimas, se referindo a contar aos meus irmãos que ainda dormiam 

– Você consegue - falei dando um abraço forte e demorado, dando encorajamento para subir e contar para os pequenos que os pais que tanto idolatrava foram embora.

Ela se retirou do abraço e subiu para as escadas ainda sem força, senti quando ela abriu as portas do quarto das crianças. De repente, só ouvi choro da parte de todos, meu coração partiu ao ouvir aqueles choros. Não resisti, virei-me de costa para a porta que levava para avaranda fui descendo apoiando na porta e chorei, pensando como seria daqui para frente.

Meu transe foi interrompido por o barulho do semáforo alertando que o sinal estava verde, continuei em minha estada ate a hospital que ficava a 1 hora e meia da nossa gigantesca mansão. O Trânsito estava caótico, carros, motos, caminhões e ate alguns carros de polícias. Observei de longe chegando perto do hospital...

 

{ Resolvi postar hoje um capitulo médio, semana que vem prometo que terá um longo }


Notas Finais


Espero que gostem, o próximo capitulo será no hospital <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...