História A Noiva do Drácula - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Romance, Vampiro
Visualizações 36
Palavras 2.869
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 45 - Capítulo 45


Fanfic / Fanfiction A Noiva do Drácula - Capítulo 45 - Capítulo 45

Alan estranhou a forma como Ivan olhava pela janela. Seu rosto parecia estar tenso. O que poderia ser?
- Ivan. Ce sa întâmplat? (Ivan. O que houve?)
Ivan fechou as cortinas. Mas, antes que pudesse responder, houve uma batida na porta. Alan o encarou.
- Este cineva a trimis Elite, nu-i așa? Ce facem? (É alguém enviado da Elite, não é? O que faremos?)
Apesar de estar bastante apreensivo em relação a toda situação, Ivan ergueu a cabeça tentando manter o controle. 
- Să încercăm să-l lucreze (Vamos tentar resolver isso) - ele disse andando em direção à porta.
Shartene levantou-se de súbito do sofá, enquanto carregava o bebê no colo. Ambas ficaram atrás de Alan quando Ivan abriu a porta para o sujeito.
Sua estatura era média, sua pele era bem clara e seus cabelos eram grisalhos, na altura do ombro. Aparentava ser da mesma faixa etária de Ivan, e suas roupas eram quase idênticas aos dos outros soldados, com um broche de águia enfeitando seu peito, e por cima usava um capuz preto para proteger-se do sol.
O sujeito olhou de um para outro, seus olhos passando na criança nos braços de Shartene.
- Ah, deci acest lucru a fost, de asemenea, un motiv mare ... (Ah, então, esse também foi um grande motivo…) - disse, observando o bebê com uma expressão de nojo. Ele percebeu os dois irmãos se olharem apreensivos e sorriu. - Probabil știți că am văzut cadavrele soldaților mei îngrămădite în fața acestei case. Da, am văzut. (Vocês já devem saber que vi os corpos de meus soldados empilhados à frente dessa casa. Sim, eu vi.) - Ele olhou em volta da sala. - Cu siguranță, a existat o mulțime de daune aici. (Com toda a certeza, houve um grande estrago aqui.)
Ivan engoliu em seco antes de pensar no que dizer a ele.
- Milorde…
- Sună-mă Gaspian (Chame-me de Gaspian) - o sujeito disse.
Ivan estranhou o comportamento dele. Aquele sujeito não parecia tão aborrecido com o ocorrido. Ao contrário. Parecia tão confiante em algo.
- Gaspian - Ivan repetiu. - Nu știu ce să spun despre ceea ce a văzut.
Singurul lucru pe care îl pot face este cer scuze în numele întregii mele familii. Ne pare foarte rău pentru ce sa întâmplat. (Não sei o que dizer em relação ao que viu. A única cousa que posso fazer é pedir perdão em nome de toda a minha família. Lamentamos muito pelo que aconteceu.)
Gaspian sorriu, sarcástico.
- Întreaga ta familie? Din ceea ce văd, toată familia sa, a lăsat doar fratele său. (Toda a sua família? Pelo que estou vendo, de toda a sua família, sobrou somente seu irmão.) Acestea două (Essas duas) - ele olhou para Shartene e Miranda. - sunt doar create. (são apenas criadas.) Și asta ... (E esse…) - Gaspian olhou com repúdio para o pequeno bebê. - Această ființă nu este unul relevant pentru a fi luate în considerare de familie. (Esse ser não é alguém relevante a ser considerado como família.)
Alan tomou a frente, ficando ao lado do irmão. 
- Iartă-mă, milorde (Perdoe-me, milorde) - ele disse. - Dar acest lucru este nepotul nostru mic. (Mas esse pequeno é nosso sobrinho.)
- Ah, da. (Ah, sim) - Gaspian concordou ironicamente. - Fiul unui criminal și rebel, care sa aplecat la nivelul de minciună cu o femeie umană. (Filho de um assassino e rebelde que se rebaixou ao nível de se deitar com uma mulher humana.)
Ivan fez um gesto para que Alan não falasse mais nada. Afinal, a honra de sua família estaria em jogo naquele momento. Por outro lado, sabia que Alan concordava com quase tudo que Gaspian tinha falado até então.
- Dar eu nu cer să vă faceți griji. Nimic nu se va întâmpla din cauza fratelui tău. Reputația lui va fi pătată, nu a ta. (Mas peço para que não se preocupem. Não acontecerá nada a vocês por causa de seu irmão. A reputação dele será manchada, não as suas.) - Ele ajeitou uma abotoadura da manga de seu paletó nobre. - Am aflat ce se întâmplă la tatăl său, apoi a trimis acei soldați pentru a ajuta. Dar nu știam că un vampir face asta cu trei dintre cei mai puternici soldați mei. (Fiquei sabendo o que estava acontecendo pelo seu pai, então mandei aqueles soldados para o ajudarem. Porém, não sabia que um só vampiro faria aquilo com três dos meus soldados mais fortes.) - Ele sorriu.
- Am părăsit corpurile de acolo să fie luate și îngropate în patria sa (Deixamos os corpos ali para que fossem levados e enterrados em sua terra natal) - Ivan explicou.
Gaspian olhou para o lado e reparou que havia uma pequena urna que usavam em cremação em cima da lareira, e andou até lá.
- Tatăl său, nu-i așa? (Seu pai, não é?) - ele perguntou sem esperar uma resposta de Ivan. - Am observat că era ceva greșit din cauza a două lucruri: primul este că a luat prea mult timp cu soldații mei, așa că prepqrei să vin după ei; iar al doilea este din cauza lunii sânge. (Pude notar que havia algo errado por causa de duas coisas: a primeira é que ele estava demorando muito com meus soldados, por isso me prepqrei para vir atrás deles; e a segunda é por causa da lua de sangue.)
Alan e Ivan se entreolharam, confusos.
- Lunii sânge? (Lua de sangue?) - Alan perguntou.
Gaspian olhou para eles.
- Cred că ai fost atât de ocupat confruntă cu această problemă mare, care nici măcar nu a realizat. Da, luna era roșie ca sângele. Asigurați aproximativ 300 ani nu a mai văzut asta. (Acho que vocês estavam tão ocupados enfrentando esse grande problema, que nem ao menos perceberam. Sim, a lua estava vermelha como sangue. Fazem mais ou menos trezentos anos que não a via assim.)
Ivan absorveu aquelas palavras, percebendo o quão estranho aquilo poderia ser. A lua havia ficado com cor de sangue quando tinha acontecido toda aquela desgraça com sua família. Algo terrível e cruel remetendo-se a algo incrível. 
Ele voltou-se para Shartene e Miranda e pediu para que saíssem dali com o bebê. Elas obedeceram.
Gaspian os encarou.
- Așa cum a spus deja, nu va fi învinuit pentru ceea ce a făcut fratele său. Dar, cu siguranță, se încadrează în rușine veșnică dacă rămân cu jumătate de rasa. (Como já havia dito, vocês não serão culpados pelo que seu irmão fez. Mas certamente cairão em eterna desgraça se ficarem com das mestiço.)
Ivan olhou para Alan, que desviou o olhar.
- Lorde Gaspian, mulțumesc că ești ființă binevoitoare pentru noi, dar nu putem renunța la acel copil. Suntem singura familie are. (Lorde Gaspian, agradeço por estar sendo benevolente para conosco, mas não podemos abandonar aquele bebê. Nós somos a única família que ele tem.)
Gaspian encarou Ivan seriamente. 
- Cred că nu ești pe partea de sus a întregii afaceri. Ei bine, am să-ți spun. Fratele său, Vlad, a fost total limite. El nu numai că a făcut ceea ce ai făcut cu soldații mei și tatăl său, dar a ucis o masă mare de oameni în aceeași seară. (Acho que você não está por dentro de todo o assunto. Pois bem, vou lhe contar. Seu irmão, Vlad, passou totalmente dos limites. Ele não só fez o que fez com meus soldados e seu pai, mas matou uma grande massa de humanos na mesma noite.)
Os dous irmãos o olharam, espantados.
- Ce? (O que?) - Iavn perguntou, não acreditando.

* * *

A lua estava cheia e alta no céu escuro. 
Vlad parou numa estrada deserta, perto de uma floresta, ainda com a respiração desregular. Não se lembrava de já ter estado naquele lugar, e queria sair o mais rápido possível dali. 
Ele olhou para o céu e observou a lua estar numa coloração avermelhada. Jamais vira algo assim, e parecia ser tão belo. 
Um barulho atrás das árvores o surpreendeu.
- Acolo! (Ali!) - Um homem ao longe falou. - Un vampir! (Um vampiro!)
Vlad ergueu os olhos e notou um pequeno grupo de pessoas segurando tochas nas mãos, e outras estavam armadas. O que eles queriam? Já não bastava todo o inferno que tinha vivido até agora?
- Ucide-l înainte de a ne poate ucide! (Matem-no, antes que ele possa nos matar!)
Algumas pessoas o encaravam com medo, mas um homem arranjou coragem para apontar uma espingarda na direção de Vlad e atirar, o derrubando no chão.
Um outro homem tirou a espingarda das maos do homem que havia atirado. 
- Ești nebun? (Você está louco?) - bradou nervoso. - Și dacă el nu este un vampir?! (E se ele não for um vampiro?!)
- Oh, Doamne! (Ah, meu Deus!)
Uma mulher gritou ao ver Vlad levantar-se de onde estava. Todos o olharam com medo.
Ele estava farto. Farto de todas as coisas sempre darem errado e de sempre ter paciência com tudo e todos ao seu redor. Faria qualquer um que entrasse em seu caminho pagar com a vida, mesmo que tivesse que matar inocentes. 
Vlad levantou-se lentamente, seus olhos negros com íris vermelhas encarando mortalmente os rostos assustados e paralisados. Os caninos de seus dentes cresceram prontos para estraçalhar aqueles corpos. E foi isso o que ele fez. 

* * *

- Am găsit aceste organisme în modul în care a fost reluată pentru a merge la casa mea (Encontrei aqueles corpos no meio do caminho que retomava para ir para minha casa) - Gaspian disse enquanto os dois irmãos ainda o encaravam, incrédulos. - Acești oameni au fost aproape de nerecunoscut, iar eu pot fi sigur că oricine a făcut asta a făcut-o. (Aquelas pessoas estavam quase irreconhecíveis, e posso ter certeza de que quem fez aquilo foi ele.)
- Dar ... (Mas…) - Ivan titubeou, não querendo crer que seu irmão pudesse ser tao cruel. 
- Am totul se va rezuma pentru tine (Vou resumir tudo isso para vocês) - Gaspian continuou, ignorando o lamento dos irmãos. - Nu că eu prezint viața oamenilor, dar fratele său a mers prea departe. El a trădat codul nostru de conduită în raport cu o femeie umană, soldați uciși de lucru pentru elita, inclusiv tatăl său, a anihilat un grup de impulsiv cincisprezece persoane și, de asemenea, a lăsat moștenire un corcitură necurat să vă faceți griji. (Não é que eu presença pelas vidas daqueles humanos, mas seu irmão foi longe demais. Ele traiu nosso código de conduta relacionando-se com uma mulher humana, matou soldados que trabalham para a Elite, inclusive seu pai, aniquilou impulsivamente um grupo de quinze pessoas e ainda deixou de herança um mestiço imundo para nos preocuparmos.)
Gaspian parou na frente deles, os encarando firmemente.
- Îți dau o șansă de a nu avea numele necurat din cauza a ceea ce a făcut fratele tău. Deci, cred că merit ceva în schimb. (Estou lhes dando uma chance de não ter o nome imundo por causa do que o irmão de vocês fez. Então, acho que mereço algo em troca.)
- Și ce vrei? (E o que você quer?) - Alan perguntou hesitante.
- Vreau să-mi oferi acest copil (Quero que vocês me entreguem essa criança) - ele respondeu. - Acesta este singurul mod de a se salva pentru a se salva un viitor lipsit de onoare. Hai. E doar un murdar corcitură fiul cel mai mare rușinea. Fă ce-ți spun, ai iertat pe fratele păcatul tău și vor fi tratate ca de obicei pentru noi Elite. Și cine știe, devin membri distins într-o zi. (É a única maneira de se salvarem de se salvarem de um futuro desonroso. Vamos lá. É apenas um mestiço imundo, filho de sua maior vergonha. Façam o que eu digo, que vocês terão o pecado de seu irmão perdoado e serão tratados como sempre por nós da Elite. E, quem sabe, se tornarão ilustres membros algum dia.)
Ivan não sabia o que dizer em relação àquela proposta. Ele olhou mais uma vez para Alan, que evitou olhar para ambos. Por mais que seu irmão não aceitasse o que Vlad fizera, e ainda temesse um futuro com um mestiço por perto, podia sentir que ele também não queria mal algum para o bebê. Ivan também sabia que, se o menino fosse embora com aquele sujeito, poderia ser tratado como escravo, ou até ser humilhado e morto pela Elite. Não podia deixar aquilo acontecer. Aquele bebê era filho de Katherine, o único ser que havia amado. Jamais poderia imaginar uma parte dela ser tratada como a Elite tratava os mestiços. Além do que, certamente Vlad voltaria para lá, e os mataria se descobrissem o que poderiam ter feito com seu filho. Não havia saída. Sacrificaria sua honra para salvar seu sobrinho.
- Iartă-mă, Lorde Gaspian (Perdoe-me, Lorde Gaspian) - Ivan tentou soar firme, embora temesse o que pudesse vir adiante. - Dar eu nu pot face asta băiatului. În pedepsi, face orice. Dar te implor să nu facă un rău să-l. (Mas não posso fazer isso com o menino. Nos castigue, faça o que for. Mas suplico para que não faça mal algum a ele.)
Alan olhou atentamente para Ivan. 
Poderia dizer que seu irmão estava ficando louco por dizer aquilo para um lorde da Elite, arriscando o futuro da família. Mas a verdade é que, mesmo em meio a tantas coisas ruins acontecendo, sentia-se contente e orgulhoso pela coragem do irmão. E, assim como ele, também não queria que nada de mal acontecesse com a criança - mesmo que ele fosse filho do ser que agora tanto odiava.
Gaspian olhou seriamente para os dois irmãos, e logo depois sorriu.
- Bine, atunci. (Tudo bem, então.)
Ivan engoliu m seco. Gaspian não deixaria barato, mas continuaria firme em sua decisão até o fim.
- Nu voi lua acest copil. Cu toate acestea ... (Não levarei essa criança. No entanto…
- Milorde și toți Elite ne rușine, nu-i așa? (Milorde e toda a Elite nos desonrará, não é?) - disse Alan.
Gaspian negou.
- Nu. Nu va, de asemenea, dezonorat (Não. Vocês não serão desonrados também) - ele respondeu. - Dar, pe de altă parte, va trebui să plecăm de aici. (Mas, por outro lado, terão que sair daqui.) - Ele notou Ivan e Alan arquearem as sobrancelhas, surpresos. - Fratele te va veni înapoi într-o zi, va fi chiar mai rau pentru corcitură. Este posibil să stai cu el, dar vreau să aibă grijă de ea sub ochii noștri. Vom monitoriza creșterea acestui copil și ne vom strădui să o țină pe linie, înainte de usturoi mai rău se poate întâmpla. (O irmão de vocês virá voltar algum dia, o que será ainda pior para esse mestiço. Vocês poderão ficar com ele, mas quero que cuidem dele por debaixo de nossos olhos. Acompanharemos o crescimento dessa criança e faremos o possível para mantê-la na linha, antes que mais alho ruim possa acontecer.)
- Vreți să spuneți că maro în capitală? (Está sugerindo que morenos na capital?) - Alan perguntou.
- Nu, nu sugerez. Sunt prin care se dispune. Și e ultima șansă să dau și acel copil. (Não, não estou sugerindo. Estou ordenando. E é a última chance que dou para vocês e essa criança.)
Gaspian, terminando de dizer aquilo, virou as costas e pôs seu capuz preto, abrindo a porta e indo embora.

* * *

- Tinha sido uma ótima proposta, e não tínhamos como negar - Ivan diz para Luana. - Nossa família não estaria desonrada, nem David seria escravizado ou morto por eles.
Luana sorri para ele, embora pudesse sentir uma lágrima escorrer por sua face.
- Isso foi uma atitude muito boa de sua parte e de Alan. Vocês protegeram seu sobrinho, mesmo que isso significasse desonrá-los. 
Ivan consegue sorrir timidamente.
- Não poderíamos deixar que o levassem, Luana. Porque, se isso acontecesse, eu jamais me perdoaria.

* * *

David sentiu suas mãos tremerwm enquanto segurava o corrimão.
Sua mãe tinha sido morta por seu pai, Vlad estava vivo, e sua tios não eram exatamente ruins como um dia pensara que fossem. 
Estava tudo dando volta de uma forma ruim e e boa ao mesmo tempo, e sabia que era algo bem difícil de lidar. Sua vida não era bem como achava que fosse, o que o assustava muito. Ele não queria mais ficar ali ouvindo, pois já sabia o resto daquela história, além de estar muito abalado pelo que ouvira até ali. Ele decide ir para o quarto, mas ao virar-se depara com Alan logo a sua frente. Ele estava ouvindo a história e o observando o tempo todo. 
- Alan…
Alan o olha com compaixão.
- David… Eu sinto muito.
Apesar da tristeza invadindo seu coração, David consegue sorrir.
- Não sinta. - Ele menea a cabeça e anda na direção de seu quarto, parando ao lado do tio. - Vou tentar descansar um pouco. Até mais, Alan.
Alan observa David fechar a porta atrás de si, sem olhar para trás. 
David sempre fora muito rebelde e era raro ver algum sorriso seu. Mas sabia que naquele momento seu coração estava invadido pela tristeza. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...