História A noiva do kazekage - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Kankuro, Matsuri, Temari
Tags Ação, Casamento, Gaara, Romance
Visualizações 41
Palavras 1.118
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Penúltimo capítulo, amores ;)

Capítulo 12 - Game over


- Kobayashi Ren?

Chamei. No mesmo instante obtive uma resposta.

- Você trouxe o que eu pedi?

Uma voz estridente perguntou.

- Estão aqui.

Eu levantei o livro e deixei o anel bem amostra.

- Você veio sozinha?

Ele perguntou.

- Sim.

Menti.

- Mentirosa!

No mesmo instante várias kunais e shurikens foram lançadas em minha direção, usei meu cetro para interceptar algumas e desviei das que consegui. Naruto praticamente se materializou em minha frente emitindo um estranho brilho dourado.

- Parece que você não me deixa escolha, alteza, eu deixei as coisas bem claras, como você tentou me enganar, só me resta uma saída...

Ren falou compassadamente.

Naruto se preparou para atacar, Shikamaru se posicionou em minha frente. O chão começou a tremer, houve uma explosão dentro da casa. Uma das paredes veio a baixo, Gaara saiu de lá carregando uma Amy desacordada, Temari saiu em seguida segurando seu leque, seu rosto estava vermelho de raiva. Matsurim Sai e Kankuro saíram logo atrás.  

- Mas o que? Vocês vão se arrepender por tentarem me enganar!

Exclamou Ren.

Gaara entregou Amy a Matsuri, resisti contra a vontade de correr até minha irmã, porque isso só a faria ser um alvo ainda mais cobiçado por Ren. O chão tremeu novamente, dessa vez, Shikamaru, Naruto e eu fomos arremessados por alguns metros. Temari sacou seu leque, disse algo como “terceira lua” e em seguida Ren foi arremessado com força quebrando tudo o que estivesse em seu caminho, Gaara aproveitou para prendê-lo com sua areia. Nesse meio tempo alguns aliados de Ren também entraram na briga, isso manteve Sai e Kankuro ocupados protegendo Matsuri e Amy.

Ainda assim Ren conseguiu se libertar, a areia que o prendia se transformou em gelo e ele simplesmente a quebrou sem nenhum esforço. Shikamaru usou um jutsu a base de sombras para prender Ren, mas também não funcionou. Naruto o mobilizou com um braço de chacra.

- É só isso que podem fazer?

Ele esnobou.  Depois fez um selo de mãos. Diversas agulhas cortaram o ar em nossa direção, Naruto usou o braço de chacra para me proteger, Gaara envolto em um escudo de areia correu até mim, usei novamente meu cetro aproveitando o momento em que eu não precisava me preocupar com a batalha e fiz o selo de mãos que meu avô me ensinou, olhei fixamente para Kobayashi, camadas de gelo começaram a cobrir seu corpo, ele tentou se libertar mas, dessa vez não conseguiu, concentrei todo o meu chacra no cetro para que o jutsu fosse mais eficaz, no entanto uma das agulhas dele veio da direção contraria e atingiu meu braço, minha visão escureceu e eu perdi os sentidos.

Gaara on:

- Naomi!

Ela desmaiou. A raiva me consumiu por completo, não me lembro de detalhes, apenas que o tal Kobayashi pereceu frente ao meu caixão de areia.

- Como ela está?

Perguntei desesperado à médica.

- A princesa vai ficar bem, por sorte eu consegui extrair o veneno, ela precisa de repouso agora.

Ela disse tirando uma mecha de cabelos rosa dos olhos.

- Obrigado, Sakura.

Ela veio mais de uma vez de Konoha até Suna para tratar de alguém, e eu sequer tinha decorado o nome dela ainda, bem, depois dessa nunca mais esqueço. Ela deu um sorrisinho fraco, obviamente estava cansada, passou mais de três horas tratando de Naomi.

Algumas horas depois eu finalmente tive permissão pra ver Naomi. Entrei no quarto com um buquê de rosas (rosas) nas mãos. Ela estava desperta.

- Oi.

Ela disse baixo, ainda estava muito debilitada.

- Sua teimosia podia ter lhe custado à vida!

Eu disse entregando as flores a ela.

- Esse é seu jeito de dizer que se importa?

Ela perguntou sorrindo. Mesmo pálida e com os cabelos desarrumados ela continuava linda. Naomi sentiu o perfume das rosas.

- É claro que eu me importo com você! Achei que já tinha deixado isso bem claro.

- Desculpe, mas desde pequena sei que minha função como princesa e manter aquele jutsu protegido, custe o preço que custar, mesmo que esse preço seja minha própria vida.

- Não diga... Melhor, não faça outra bobagem como essa!

Eu disse me sentando na poltrona ao lado da cama dela.

-Não posso prometer isso, mas tentarei.

Ela disse.

Levantei da poltrona e dei um beijo delicado em seus lábios.

Naomi On:

- Como eu estou Onee-chan, como eu estou?

Perguntou Amy girando eu suas vestes de dama de honra.

- A daminha mais fofa que eu já vi.

- Eu sei, eu sou tão bonita!

Ela cantarolou. Sorri da empolgação dela.

Parece que as coisas finalmente se acertaram, tanto o livro quanto a chave estavam em segurança, minha família estava a salvo e eu finalmente tinha escolhido o que eu iria usar em meu casamento, quem espero que aconteça amanhã sem outras interrupções inconvenientes.

Horas depois...

Observo a vista da janela da sala, ainda é cedo da noite, no térreo Temari brinca com o filhinho, enquanto Shikamaru olha distraidamente para o céu.

- Preparada?

Gaara pergunta me abraçando por trás.

- ...

Olho para ele e finjo pensar no assunto. Ele me puxa para si e me beija, por algum tempo apenas aproveito a sensação de ter os lábios dele contra os meus, suas mãos em minha cintura, uma de minhas mãos em seu pescoço e a outra em seu rosto.

- Ainda estou esperando uma resposta...

Ele diz, depois de se afastar um pouco.

Selo nosso lábios novamente.

- Outra?

Ele sorri.

- Para o caso de você esquecer, só preciso dizer “sim” amanha.

- Parece simples.

- É simples. Naomi?

- Sim?

- Eu amo você.

- Eu também amo você Gaara...

- É tão difícil assim esperarem até amanhã?

Ironizou Temari entrando na sala e tampando os olhos do filho.

- Você não tem outra pessoa para irritar não?

Gaara perguntou se afastando de mim e limpando meu batom que havia ficado em seus lábios. Corei de vergonha.

- Irritar você e Kankuro é minha obrigação como irmã mais velha! Principalmente você que é o mais novo!

- Por falar nisso, onde ele está?

Gaara perguntou.

- Você é o kazekage e não sabe?

- Para que eu tenho você se não para me dar informações?

Temari ficou vermelha de raiva.

- O que seria de Suna sem mim?

Ela perguntou esnobando.

- Do mesmo jeito...

Ela deu a língua para Gaara.

- E você estaria perdido sem meus conselhos...

- Tadinha de você! Mas, diga onde ele está que não está te ajudando o me encher a paciência?

- Em uma missão com Matsuri.

- Ah.

Resolvi sair de fininho.

- Cunhadinha, não precisa fica constrangida! Eu quero sobrinhos, ouviu?

 

 

 


Notas Finais


Aguardo os comentários, não sei se amanhã postarei o último, mas de sábado não passa ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...