História A noiva do meu melhor amigo - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Justin Bieber, Katherine McNamara
Personagens Dylan O'Brien, Justin Bieber, Katherine McNamara
Exibições 163
Palavras 1.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, anjinhos. Tudo bem com vocês? Espero que sim.
Minha intenção era postar só em dezembro, mas ao responder os comentários dos capítulos anteriores acabei não resistindo.
Hoje não quero enrolar muito, então vamos aos avisos deste capítulo.
→ Dedico esse capítulo a Danger, pois ela gostou muito dele.
→ Leiam as notas finais, por favor! É importante.
→ Plágio é crime!
Boa leitura!

Capítulo 8 - Eu senti a sua falta.


Fanfic / Fanfiction A noiva do meu melhor amigo - Capítulo 8 - Eu senti a sua falta.

A noiva do meu melhor amigo. (Notas finais importante.)

Quinta-feira, 18 de Agosto de 2016. - 04:42AM.

"Eu senti a sua falta." - Narração na 3ª pessoa.

 

Justin sentia que já era a hora de ir embora, porém não sentia vontade alguma. Ele estava gostando de estar ali com ela conversando normalmente, mesmo sabendo que aquilo não duraria por muito tempo. O loiro sabia que ainda nutria um sentimento por ela, mesmo que pequeno, mas Isabelle é quase noiva de seu melhor amigo, e ele não queria entrar no meio daquela relação.

Isabelle o fez sofrer por tanto tempo. E de fato, Justin nunca entendeu o real motivo do término deles, muito menos imagina que o relacionamento tinha acabado por ela ser ameaçada de expulsão em casa se não desse fim naquele romance adolescente.

E assim ela fez, realizou a vontade dos pais como sempre, mesmo que aquilo custasse sua felicidade.

— Oh meu Deus! Que fome. — a garota falou gargalhando com a mão na barriga.

Os dois estavam ali sentados no sofá a algumas horas, conversando sobre coisas aleatórias, enquanto Isabelle ria a maior parte do tempo por conta das bebidas que ingeriu na balada.

— Quer que eu prepare algo para você? — questionou arrancando um sorriso de sua ex namorada.

— É claro que sim, o tempo pode ter passado, mas eu ainda me lembro que você cozinha muito bem. — disse se levantando animada, mas acabou se atrapalhando e caiu no sofá, arrancando uma risada de Justin.

— Nem ficar em pé você consegue, meu Deus! — falou se levantando e a garota fez o mesmo, porém dessa vez não se atrapalhou.

— O que você vai preparar para mim, chefe? — perguntou pegando uma panela no armário da cozinha.

— O que a senhora quiser! — respondeu entrando em sua brincadeira.

— Hum... Quero macarrão! — Isabelle falou se sentando no balcão de sua cozinha.

— Eu não sei onde estão os ingredientes. — o loiro falou coçando a nuca.

— Ah, verdade. — disse se levantando e indo procurar o que seria necessário para o preparo de seu macarrão.

Minutos depois ela havia achado tudo e Justin já havia começado a cozinhar, o que deixou com que um silêncio se instalasse no cômodo.

— Justin?

— Sim?

— Me desculpe por ter feito você fingir que não me conhecia. — pediu sentando-se no balcão com as pernas na posição de índio.

— Que tal não mencionarmos esse assunto agora? — sugere mexendo o molho de macarrão.

— Se você prefere assim, por mim tudo bem. — fala sorrindo para o loiro que retribui e volta a prestar atenção no que está fazendo.

— Você o ama? — Justin pergunta deixando Isabelle surpresa.

— Acho que sim. — respondeu tentando não mostrar que tem dúvidas sobre seus sentimentos por Dylan.

— Ah! — ele diz parecendo estar desapontado — Espero que vocês sejam felizes. — fala desanimado, desmanchando o sorriso da garota que fica incomodada com sua frase.

— Obrigada. — murmurou para ele — Já está pronto? — ela perguntou indo até perto dele.

— Não faça isso! — ele a repreende por colocar o dedo na panela para provar o molho. Isabelle apenas ri da cara que ele faz.

— Por que você não prova também? — pergunta fazendo o mesmo ato, mas dessa vez colocando seu dedo indicador sobre a boca de Bieber, que fica nervoso com sua atitude.

— Melhor não. — ele fala se afastando para ter uma distância segura dela.

— Qual é, Justin! Minha mão está limpa, eu hein. — diz rindo e indo em direção da porta da cozinha — Já volto para podermos comer.

— Onde você vai? — pergunta com a sobrancelha esquerda erguida — Não esbarre em nada, seus pais ficarão putos se você quebrar algo.

— Não vou quebrar nada, Justin. — diz revirando os olhos — Eu vou apenas trocar esse vestido, ou será que você quer me ajudar a fazer isso já que estou bêbada? — Isabelle questiona, tentando segurar o riso.

— Vá lá. — responde engolindo em seco devido a sua provocação.

Alguns minutos depois a ruiva já está de volta a cozinha, dessa vez vestida em um pijama.

Os dois se servem em silêncio, e ela senta-se no balcão enquanto Justin opta por comer em pé.

— Isso aqui está muito bom, Bieber. — a garota fala deliciando-se de seu macarrão.

— Arrasei, não é mesmo? — ele pergunta sorrindo convencido.

— Infelizmente dessa vez sou obrigada a concordar, viu. — falou rindo e saiu do balcão para pôr seu prato na pia.

— Está sujo aqui. — ele diz após colocar seu prato na pia e limpar o canto da boca de Isabelle, fazendo com que ela feche os olhos ao sentir seu toque

Um silêncio subitamente se instala naquele momento e os dois começam a se encarar, deixando o clima meio desconfortável. Isabelle então toma iniciativa e lentamente aproxima seu rosto do de Justin, que acaba fazendo mesmo. O beijo no qual eles sentiram estava prestes a acontecer.

— Não podemos. — ele fala cortando o clima enquanto suas mãos ficam pousadas na cintura dela, que mantém uma feição irritada.

— Por que? — a garota perguntou desapontada.

— Eu não quero me aproveitar de você bêbada. — explica encostando sua testa na dela — E aliás, você é noiva do meu melhor amigo.

— Não sou oficialmente noiva dele. — fala com a respiração pesada.

— Mesmo assim. Dylan não merece isso. — ele fala por fim se afastando da ruiva que fecha a cara.

— É. — concorda forçadamente — Você tem razão.

— Vamos fingir que isso não aconteceu. — Justin pediu olhando para ela que fita seus pés descalços.

— Beleza. — diz sorrindo de lado — Meus pais vão demorar a chegar pois foram na casa que temos na cidade ao lado. Será que você poderia ficar mais um pouco? Se não for um incômodo, é claro.

— O que faremos durante esse tempo? — pergunta, aceitando sua proposta de permanecer mais um pouco.

— Não sei. — respondeu sincera — Assistir um filme, huh?

— Pode ser. — diz dando de ombros.

— Vamos para a sala então.

Isabelle caminha até a sala e Justin faz o mesmo, se acomodando em seguida no sofá, ao lado da ruiva que pega uns filmes para escolherem.

— Que tal "Ele não está tão afim de você"? — pergunta com os olhos brilhando, na intenção de que sua resposta seja sim.

— Não. — responde desmanchando o sorriso da garota.

— Poxa, Justin. É o meu filme favorito. — fala fazendo biquinho, no qual amolece o loiro.

— Isso é covardia! — diz se referindo-se ao seu biquinho — Coloque este filme logo, vai. — pede para ela que sorri alegre.

Um bom tempo depois, os dois já estão na metade do filme, e Isabelle acaba deitando sua cabeça no colo de Justin que mesmo não querendo, acaba fazendo um cafuné nela.

— Essa garota é tão boba! — ele diz referindo-se a personagem principal do filme.

— Não é não! — discorda inconformada, fazendo com que Bieber ria de sua indignação.

Novamente o silêncio se instala no cômodo, deixando Isabelle cada vez mais sonolenta por causa do cafuné que está recebendo. Ela sabia que poderia se arrepender do que acaba de dar vontade de falar para ele, mas aquela oportunidade poderia não ocorrer novamente, então respirou fundo tomando coragem para falar.

— Justin? — chama olhando para seu rosto.

— Sim?

— Eu senti a sua falta. — fala engolindo em seco e fitando o filme para disfarçar seu constrangimento por conta da sua revelação.

Minutos depois ela acaba caindo no sono, e mesmo sabendo que ela não ouviria, ele confessa:

— Eu também senti a sua.


Notas Finais


Capítulo betado pela Danger (Valerie Edits/York Designs).
Obrigada por todos os favoritos e comentários dos capítulos anteriores, vocês nem imaginam o quanto fico feliz em ver que ANDMMA está dando certo finalmente.
Favoritem, comentem e divulguem! Não se esqueça de adicionar a história em sua biblioteca para não perder as atualizações.
Opiniões e críticas construtivas são totalmente bem-vindas, então não tenham medo de se expressarem. Tia Ali fica muito feliz e inspirada ao ver o comentário de cada um, viu?
Até o próximo capítulo ❤ Beijão. (Se alguém quiser fazer amizade comigo é só fazer o pedido de amizade, eu juro que não sou tão chata.)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...