História A Nossa Dança. (Jimin) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Bangtan Boys (BTS), Park Ji-min (Jamie Park)
Tags Bangtan, Bts, Jimin, Sexo
Visualizações 82
Palavras 2.336
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oslaaaaa *-*

Obrigado pelos 27 favoritos, saibam que pra mim isso é "bastantão"...

Logo todos os capítulos teram capas novas ;-; ( não sou boa com essas coisas)...

Mas enfim, Boa Leitura! ♥

[Em breve todos os capítulos teram capa...]

Capítulo 6 - Capítulo 5.


Os alunos estavam ocupados conversando entre sí. Pude ver Jimin acompanhado de uma moça, que sorria e passava as mãos pelos seus braços, despertando certa frieza em mim. Ele ainda não havia me visto no púlpito, e estupidamente conversava com a cara de rato.

— Podemos começar? – ouço o sussuro de Jungkook em meu ouvido. Estávamos sentados, sendo tampados um pouco pelos objetos à nossa frente.

— Vá em frente. – sussurei de volta.

— Não. Você vai primeiro, eu dou o aviso por último. – ele apertou meu ombro que estava ao seu lado.

Assenti e caminhei até o microfone, recebendo a atenção de alguns/algumas.

— Bom dia a todos alunos e alunas da academia profissionalizante de ballet contemporâneo de Seoul. – falei com a voz aveludada, como de costume.Algumas meninas sentadas na primeira fileira sorriram e acenaram em minha direção, ato que respondi com um sorriso – Ontem o engomadinho Sr. Jeon Jungkook, me abordou no estacionamento. – falei anotando algumas observações em meus papéis, dava para ouvir os risinhos de alguns, já que sabiam muito bem que não ia com a cara do moreno. – Ele me pôs em uma missão, que para mim, bem no fundo será difícil, não impossível. – Jimin me fitava com os braços cruzados, se distanciando da garota – Durante duas semanas, iremos fazer audições com as turmas de alunos maiores de 17 anos, três serão escolhidos para a apresentação no acampamento de verão. A apresentação será no último dia, alguns olheiros de outras escolas estarão vós observando. – faço uma pausa ao ver Taehyung levantar a mão – Fale.

— Então, os escolhidos poderão receber uma bolsa em outro local? – ele pergunta coçando a nuca.

— Quem sabe esse seja o objetivo, Tae. – sorri.

Ouvi alguns murmurios de alegria e comentários em uníssono. Jungkook suspirou quando o olhei e soltou una risada baixa.

— Voltando ao que realmente interessa. Passaremos a tarde aqui, no ginásio, fazendo as audições. Vocês sabem muito bem que não são todos obrigados a participarem, muito menos a se sentirem forçados por isso. O nosso lema principal é amar a arte corporal, e fazer com gosto, então peço com muito carinho, que todos que não estiverem realmente focados em dar seu melhor, que não coloque os pés aqui durante os próximos dias. – falei firmemente, as vezes chegava a ser cansativo bancar a barra pesada. – Tenham uma boa manhã, certo?! – recebi alguns aplausos desnecessários e voltei a me sentar.

Olhando em volta vi duas pessoas, uma delas não muito agradável. Sook. Ao seu lado a Sra. Jeon, sorrindo para mim e fazendo aegyo, com toda certeza ela era a velhinha mais fofa e elegante que já havia visto em toda face da terra. Ela conseguia dar conselhos, e ao mesmo tempo exortar os alunos, professores, pais de alunos, quem quer que seja. E todos a entendiam muito bem, havia respeito entre os mais novos para os mais velhos, e isso era notável aqui dentro. As vezes minha barriga roncava de ânsia, meninas e meninos idolatravam tanto a senhora, que passavam dia e noite elogiando a mesma, as vezes até mandando mensagens de texto, cheio de corações a palavras difíceis, "dedicando" seu amor a ela.

Fui despertada dos meus pensamentos com a conversa de Jungkook ao microfone, tinha perdido sua fala, mas alguns alunos riam alto.

— Mas mudando de assunto. – ele fala sorrindo – Temos problemas crianças, um grupo novo de dança chegou em Seoul na semana passada...

— Sim, o da Sra. Chohee. – uma menina atrapalhou a fala do mais velho.

Ele confirmou com a cabeça e deu de ombros, quem sabe tentando entender o ânimo dos alunos ao ouvirem sua fala.

— Precisamos nos empenhar. Sim, sermos melhor que eles. Mesmo que eles sejam dez vezes melhor que nós, iremos nos empenhar e sermos onze vezes melhor que eles.

***

A manhã passou rápida, em todas as aulas que tive com alunos que poderiam ser escolhidos se ouvia falas animadas. Seria super normal isso, se algumas meninas recém chegadas não tivessem me adulado, o que achei engraçado, até me fez rir na cara delas.

Estava saindo do banheiro feminino quando senti uma mão segurar meu pulso. Aquele perfume, aquele toque, mesmo mínimo, eu conhecia.

— S/N.. – ele falou acompanhado de um suspiro.

Girei meu corpo, ainda sentindo sua mão em mim.

— Jimin. – falei sentindo meu coração bater mais forte. Ele sorriu sem jeito, olhando em volta. – O que quer? – tomei fôlego.

— Falar com você. Faz dias que me evita. – ele me olha nos olhos e em seguida fita meus lábios próximos aos dele. – Porque?! – ele fala em um sussurro.

— Não sei, você sabe? – fitei suas bochechas ruborizadas. De certa forma, ele mexia comigo, deixava tudo mais calmo, conseguia destruir a minha imagem de "má".

— Eu não sei porque, mas você me deixa nervoso, de um jeito bom. – sua voz sai calma, sua mão se aproxima de meu rosto acariciando o mesmo com o polegar, enquanto a que segurava meu pulso sobe pelo meu braço.

— Você quer me falar algo? – perguntei em um fio de voz, ouvindo alguns passos no corredor, o que fez ele se manter em uma distância considerável. Mas sua mão permanecia no meu ombro, compartilhando o calor, fazendo uma corrente elétrica passar pelo meu corpo. Até minha cabeça parecia girar um pouco, e meu estômago estava com as famosas "borboletas". Queria que fosse apenas mentira, que não estivesse acontecendo isso comigo, ainda mais com um aluno novo, um aluno que mal havia entrado em minha vida.

Em duas semanas e meia, ele conseguiu deixar minha vida de ponta cabeça. Todos os dias andava pelo campus, procurando ele, somente para ver de longe e conferir se ele estava bem e protegido.

— Não sei ao certo se tem algo para lhe contar. – ele baixou a cabeça envergonhado. – Mas... À dias que queria estar mais próximo. Sinto que isso possa ser errado, mas não me importo. – ele se aproxima novamente, dessa vez depositando sua mão em minha cintura e apertando a mesma fortemente. Um arfar sai de meus lábios, me culpo mentalmente por deixar aquilo sair de meus lábios.

— J-Jimin... –

— S/N. – ouço um grito abafado. Pela voz ainda estar longe deu tempo de Jimin me soltar e baixar a cabeça, fitando seus pés.

— Aí está você! – o dono da voz aparece no início do corredor, fazendo una careta por ver Jimin tão próximo.

— O que você quer, Jungkook?! – respondo envergonhada, mas ainda mais nervosa por ver que ele atrapalhou um clima, mesmo estranho, mas era um clima.

— Preciso da sua ajuda. Muito mesmo. Temos duas turmas à mais, e estamos arrumando todos no ginásio. Venha. – ele anda rápido até mim e sai me puxando corredor à fora. Olho de relance para trás e não encontro mais Jimin, meu coração se apertou.

O ginásio estava cheio, as meninas aqueciam o corpo, alguns meninos conversavam, mechiam no celular ou aqueciam os músculos fazendo cestas no espaço vago.

Depois daquele momento constrangedor, não vi mais Jimin, só a cara de rato, vulgo menina que estava conversando com ele.

— Vamos começar? – Ouço Jungkook gritar animado em pé em uma classe. Aquilo me fez rir, ele sabia se portar como um adolescente sempre que queria. – Todos em ordem, meninas fila à esquerda, meninos à direita. Respeite o número de sua ficha e não "passe a perna" no amiguinho. – ele fala alto novamente. Diferente de muitos que já vi, sua voz não era irritante quando gritada, e sim forte e determinada. Chegava até ser divertida.

Quem sabe Jungkook não seja tão mal.

Me sentei em meu devido lugar e beberiquei meu café, cuidando Taehyung e Jungkook rindo e conversando alegremente. Taehyung era um aluno/funcionário. Cheguei a achar estranho no começo, mas a Sra. Jeon me explicou que sua carga era somente para dar dinheiro para os remédios de sua mãe. À partir daí senti vontade de ser amiga dele, e foi isso que aconteceu, não somos muito chegados por passar muito tempo dando aulas, mas sempre que podemos estamos conversando e rindo de coisas alheias.

— S/N, preciso de um favor seu. – vejo Taehyung se aproximar.

— Fale garotão. – falei olhando em sua direção. Seu sorriso quadrado estamapado no rosto, suas mãos entrelaçadas na altura de seu estômago, parecendo uma criança mimada.

— Pare de ser tão bonita. – ele falou colocando a mão no peito e fazendo uma careta de dor. Sorri negando com a cabeça e sinalizei para ele vir até mim.

Quando ele chegou perto eu dei um tapa "delicado" em sua testa, o que fez ele mostrar a língua e o dedo do meio.

— Olha o limite. – franzi a testa.

— O que é limite? É de comer?! – ele coloca as mãos na cintura impulsionando o quadril para frente.

— É de enfiar..

— Vamos para o primeiro aluno. – Jungkook fala ao microfone engrossando a voz e chamando a atenção.

— O aluno número 300, Jung Hoseok. – ele anuncia apontando os dois dedos indicadores na direção do loiro. Na verdade, um loiro muito atraente e de bem com a vida.

A música começou e alguns arregalaram os olhos. Outros sorriram, e jurei que choraria. Todos ao final de sua apresentação teriam que explicar o porque de ter escolhido tal música, tentando detalhar a mensagem que queria passar para seus visualizadores.

Mrs. Potato Head – Melanie Martinez.

Quando seus movimentos começaram um arrepio passou pelo meu corpo. Seu quadril ia e vinha, suas pernas e braços acompanhavam. Todo seu corpo em harmônia. Suas expressões mostravam que ele não estava brincando de dançar, estava usando a alma.

" — O nosso lema principal é amar a arte corporal, e fazer com gosto, então peço com muito carinho, que todos que não estiverem realmente focados em dar seu melhor, que não coloque os pés aqui durante os próximos dias."

A apresentação foi terminada com muito fervor, palmas por todo local, assovios, sorrisos. Algumas lágrimas desciam pelas bochechas da Sra. Jeon. Jung Hoseok, o primeiro aluno que emocionou a mais velha.

— O motivo de escolher essa música, é óbvio, certo? – pergunto enquanto anotava coisas ótimas sobre ele em meu caderno.

— Estou farto de ver pessoas sofrendo por esse sistema. – ele suspira ainda retomando o fôlego – Acredito que devemos nos amar e amar os outros do modo que são. – ele se curva.

— Muito obrigado, Hoseok. – sorri fofa e fiz aegyo. Alguns me olharam estranho. – Que foi gente? Não posso ser educada? – fechei os olhos fortemente, ouvindo os risinhos.

— Número 301. Jooheon. – Jungkook fala com aquele tom exagerado novamente.

***

Estávamos exaustos, Taehyung e Jimin ainda estavam esperando sua vez. Vez e outra Jimin me olhava e suspirava, ou tirava os olhos de mim grudando o mesmo em algum lugar aleatório.

— 502. Park Jimin. – Jungkook fala sem vontade. Parece que todo o gás do moreno já havia ido embora a aproximadamente uma hora.

A música tocou, nossos olhares se conectaram, suas mãos foram para barra de sua calça jeans justa, que marcava sutilmente seus músculos. Nesse momento decidi tomar um gole de minha água que estava em uma caneca rosa pastel. Respirei fundo e soltei o ar. Jungkook me olhou e perguntou se eu estava bem, de forma que sua voz não foi ouvida.

Code Blue – The Dream.

O modo que movia o quadril, o modo que mordia e prendia o lábio entre os dentes. Sua mão subia e descia sobre seu abdômen, fazendo meu corpo desejar esses toques em mim. Sua respiração, o modo que entreabria os lábios e umedecia os mesmos, o modo que me olhava sugestivo.

Não Jungkook, eu não estou bem.

Passei as mãos pelo rosto e fitei o teto, capturando a atenção de Jungkook, que tocou meu braço com seu cotovelo. A música terminou, Jimin recebeu aplausos de alguns alunos que haviam ficado ali para presenciar as outras apresentações, e alguns professores e professoras fizeram o mesmo.

— Jimin. Porque fez essa escolha? – Jungkook tomou a frente, vendo que minha atenção ainda estava longe do mundo real. Minhas mãos suavam e minha garganta secou, me obrigando a tomar mais um pouco do líquido.

Sra. Jeon e Sook conversavam ao final do ginásio, Sook parecia bem alterada e em um piscar de olhos ela saiu correndo do local, fazendos a mais velha rir descontroladamente. O que ela estaria aprontando novamente?

— Não é S/N!? – Jungkook pergunta. Seu rosto estava próximo do meu, assim como seu corpo.

— Não é o quê!? – levantei as sobrancelhas.

— Você vai passar nos dormitórios femininos agora para ver se está tudo ok, e eu termino isso com a minha Sra. – ele sorri em direção da Jeon. Assenti e recolhi minhas coisas, caminhei rápido para fora do local.

O sol já estava se recolhendo, algumas alunas ainda estavam andando pelo campus. Algo que era proibido depois das 18:00 da tarde até o horário do jantar, nesse meio tempo teriam que fazer suas higienes e terminar tarefas corriqueiras do colégio.

Fiz um sinal para as moças e elas entenderam andando em direção ao prédio onde se encontrava os dormitórios femininos.

Estava saindo do prédio depois de olhar todos os dormitórios, e dar conselhos a um grupo de meninas que brigavam enlouquecidas pelo "Jeon Jungkook", eu seria a próxima moça  morta na região se dissesse o que já fiz com ele, e o que ele prentende fazer comigo, mesmo contra minha vontade.

— Espero que não fuja de novo. – Jimin aparece caminhando ao meu lado, levei a mão ao peito e sufoquei um grito com a outra.

1,2,3...

— Você tomou como obrigação acelerar meu coração? – o olhei ainda com a mão sobre os lábios.

— O que você acha, huh? – ele se aproximou mais, tomando o canto de meus lábios em um selinho demorado.

4,5,6...

— Me diga o que você quer de uma vez! – falei de olhos fechados.

Meu corpo foi jogado contra a parede do prédio, a luz do sol indo embora iluminava o rosto do ruivo, declarando seu olhar cheio de luxúria e possessão.

— Posso mostrar o que quero com você, deixe-me atingir todos os limites ao seu lado... – ele fala sugestivo, encostando a ponta de  seu nariz em minha clavícula, e roçando o mesmo até meu pescoço, onde escondeu o seu rosto.

7,8,9...

— Deixe-me ensinar como atingir todos os limites ao meu lado. – falei baixo, inebriada com suas atitudes repentinas.

— Sua inspeção será no meu quarto essa noite, senhorita! – ele sela delicadamente o meu pescoço.

10...


Notas Finais


Vivas? Amém.

Amém foi o que eu disse ao terminar de escrever isso depois do jantar e ver que tinha mais de 2.000 palavras "o"
Nunca tinha feito um tão grande. O que vocês acharam? Gostam mais de capítulos grandes ou pequenos!?

Eu gosto de grandes (capítulos) :3333

Não estranhem se eu mudar meu user de "~Iludindo" para outro. No dia que fiz login no SS coloquei qualquer um que deu... Ksksksdhjd
Sabe aquele momento que a gente tenta até nome de cachorro e aparece o aviso que já existe um "usuário com esse nome"?
Foi bem nesse momento que coloquei ~Iludindo. Não que eu o odeie, só não amo de paixão.

O que vocês estão achando desse rolo, huh?
E esse Jungkook?
E esse JiminXVocê? Será que rola de uma vez ??

Yahh, amo vocês *-*

Até mais :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...