História A nova e confusa exorcista. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias D.Gray-man
Personagens Allen Walker, Bookman, Cross Marian, Froi Tiedoll, Howard Link, Komui Lee, Lavi, Lenalee Lee, Miranda Lotto, Nea Walker (14º), Personagens Originais, Road Kamelot, Tyki Mikk, Yu Kanda
Tags Comedia, Drama, Kanda Yuu, Mistério, Personagem Original, Personagem X Oc, Romance, Suspense, Universo Alternativo
Visualizações 33
Palavras 2.610
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hellloooo, minha gente, então esse capitulo não vai ter muito avanço(obviamente estou falando de romance), vai ser mais pra mostrar um pouco mais da historia desse mundo já que eu modifiquei ela um pouquinho da original, vamos descobrir o que são as inocências e os noah nesse mundo.E sobre a propria Ordem também.
Espero que gostem.

Capítulo 5 - Capitulo 4: Afinal o que é inocência? Noah?


Kanda pov:

Que. Otimo.

Falei no maior sarcasmo sem emoção possivel, Komui já havia ido embora e eu estava lá olhando para o papel que veio para tirar minha paz e sossego,e com a ruiva altamente curiosa que literalmente grudou do meu lado pra ler o papel eu que tinha em mãos.

- Toma.

- Não você lê, pode ter palavras que eu não conheço ou ainda não entendo, vai ser mais facil se você só me explicar.

Suspirei cansado daquilo, e li os papeis rapidamente, era melhor ir rapido pois eu ja tava conseguindo sentir a respiração dela no meu pescoço e não sei porque isso me fez ficar desconcentrado.

- Nós iremos a Paris amanhã, aparentemente tem um akuma que vem aparecendo em um cemitério por lá, corre risco de possuir uma inocência por lá então vamos lá para destrui-lo e verificar isso.

Não vi nada demais nessa missão, mais é claro afinal era a primeira missão dela nem era preciso eu ir em minha opinião, mais é claro que eu ia pois sou a babá dela.

- Legal onde é Paris? Akuma são aqueles monstros não é mesmo?O que é inocência?Nunca fui em um cemitério antes. É lá aonde colocam os mortos certo?

Isso de novo, as vezes quando ela tá muito curiosa e ansiosa sobre um assunto ela vira uma tagarela sem jeito, nem me importo muito meio que ignoro, mais agora não tava com muita paciência ja tava tarde e eu queria ir dormir logo já que teremos que ir a Paris amanha e a viagem será longa mesmo de avião.

- Certo olha, vai pro teu quarto dormir que eu vou fazer o mesmo, arruma as suas coisas o que achar necessario pra passar uns dias fora, e me encontra amanhã de manhã pra gente ir ok? Ok.

A pus pra fora torcendo pra que ela não voltasse e insistisse afinal ela tem a chave, mais felizmente ela aceitou que eu só responderei as perguntas dela amanhã, com isso na cabeça me deitei pra dormir sem ir jantar mesmo, uns cinco minutos quieto na cama foi que me dei conta de uma coisa que ela falou.

- O que é inocência?

Tá legal, eu sei que por algum motivo ela não sabe de um bocado de coisa que qualquer pessoa normal saberia, mais como diabos ela não sabe o que é inocência? Ela é uma exorcista não é? Agora que parei pra pensar eu nunca vi e ela nunca comentou sobre a arma dela. Como será?

º~

No dia seguinte eu já estava preparado para ir, eu ja estava no portão só esperando a ruiva aparecer, ela apareceu cerca de sete minutos depois de eu começar a esperar, ela estava usando o uniforme da Ordem pela primeira vez, estava usando um casaco preto com vermelho bem justo com um cinto marrom escuro na cintura, um shorts preto, meias cinzas que iam ate acima da coxa até alcançar o short e botas semelhantes as de moyashi, preto com vermelho, além de estar com apenas uma pequena mochila amarronzada como bagagem, a combinação fez ela parecer meio infantil mais ao mesmo tempo tão linda...NÃO, Não eu não quis dizer isso eu quis dizer que...que...

- Kanda? Kanda? KANDA!!

Enquanto eu estava tentando me dar uma desculpa mental por aquele pensamento, demorei a notar que ela me chamava e também que eu estava a encarando por um tempo um tanto quanto grande, o que faria qualquer um levantar suspeitas...suspeitas de quê Kanda,se recomponha, você só estava olhando pra ela porque ela fica diferente de uniforme SÓ isso.

Mais eu ainda não estava confortavel com a situação, felizmente ela sem duvidas não entendeu e nem desentendeu o porquê de eu a estar encarando, o que de certa forma me deixou aliviado, infelizmente eu esqueci que tinha um finder ao meu lado que iria nos acompanhar na viagem, o que é padrão, e esse olhava pra mim com um risinho no rosto e um olhar sugestivo como se falasse:"ummm já vi tudo".

Eu e esse cara teremos uma conversinha particular depois.

Tch, vamos logo.

Anunciei e os dois me seguiram em direção ao taxi que nos levaria ao aeroporto, e eu tenho certeza de que tem um problema comigo, deve ter sido por ter ido dormir sem comer só pode.

 º~

Nós ja estamos no avião a caminho de Paris, aquele finder não vai abrir a boca por causa do acontecido e também esta mantendo distancia, otimo assim ele não notará qualquer deslise meu...Como assim deslise, deslise de que?

Enfim, eu estava sentado na poltrona ao lado de Sophie no avião,o dela é na janela e ela estava bastante distraida com as nuvens lá fora, até que me lembrei de algo que me intrigou ontem a noite.

- Ei, Sophie...

Ela olhou pra mim.

- ...eu to me perguntando desde ontem mas, como é a sua inocência, sua arma anti-akuma?

Ela ficou olhando para mim, talvez ponderando sobre o que eu falava, já que de acordo com ela mesma não faz ideia do que seja uma inocência. Ela então começou a mexer na mochila que agora estava no colo dela a busca provavelmente da arma, que pelo visto era pequena o suficiente para caber naquela bolsa pequenininha,e tirou de lá uma...bola, que me entregou.

- Aqui, toma cuidado se não ela foge.

Eu não sei com o que eu fico mais confuso, com a arma dela ser uma bola, ou que ela acha que a bola vai fugir de mim.

Eu comecei a analisar a bola, quando apertei ela era de certa forma macia, mais não como uma bola de plastico ou de borracha, era quase uma massinha, a aparência era como se fosse metal liquido, de certa forma brilhava se fosse exposta a luz direta, era estranho como diabos ela vai lutar com isso?

- Você...é com isso que você luta?

- Eu nunca lutei com uma akuma na verdade - Ela tirou a bola das minhas mão s- o Tiedoll sempre destruiu eles, mais sim eu vou lutar com ela.

Ela então começou a brincar e a falar com a bola, coisas como : " Vamos nos divertir destruindo aqueles akumas juntos", " Não fuja enquanto não to prestando atenção ta?" Ela tinha um sorriso que eu nunca tinha visto, também pudera ela nunca sorriu até agora, e pareceu ainda mais uma criança fazendo isso, mesmo que eu ache que ela ficou bon-interessante com aquele sorriso eu só conseguia pensar em uma coisa. Ela bebeu?

Sophie pov:

Eu estava brincando com minha bola, coisa que não faço desde que entrei pra Ordem já que estava mais preocupa em saber mais sobre Kanda, sempre a adorei era minha unica companhia desde que era bem, bem pequena, até que Kanda me chama atenção.

- Escuta, o que você quis disser ontem com o que é inocência? Quer dizer você tem uma não é?

Quando ele me falou aquilo eu me lembrei sobre essa duvida que tenho desde que me encontraram nove meses atras, mais nunca me revelaram pois estavam mais preocupados com minha recuperação, então farei a pergunta a  Kanda ele deve saber.

- Eu sei que inocência é a arma que aqueles que conseguem conectar usam para destruir akuma, o que eu quero saber é de Onde veio a inocência.

Ele fez uma expressão de quem entendeu o que eu quis dizer, então falou:

- Agora entendi...você quer que eu explique não é?

Acenei com a cabeça e ele suspirou fundo.

- É o seguinte, faz muito tempo que existiam duas familias, os Malcolm e os Noah, ambos possuiam muito poder, muito maior que qualquer ser humano poderia conseguir, só que ambas familias achavam que tinham poder suficiente para ficar acima das outras pessoas exceto claro acima um do outro, eles possuiam poderes equivalentes não eram capazes de vencer, isso os deixou com raiva e antes de perceberem estavam em guerra, a guerra se estendeu até os dias de hoje, e ainda não possui um vencedor. Os Noah ficaram raivosos afinal passaram-se decadas mas mesmo assim não conseguiam vencer, então decidiram criar monstros usando de seus poderes para destruir os Malcolm e assumirem poder absoluto...

- Isso são os akuma certo?

- Certo, eles se alimentam de uma fonte de energia especial que só são capazes de conseguir ao tirarem uma vida humana e a absorvendo, eles fazem isso e evoluem ficando ainda mais fortes, quanto mais energia acumulada maior o poder.

- Hummm, interessante vai continua e a inocência onde entra?

- Calma eu vou contar tudo o que eu sei relaxa, continuando, ao descobrirem sobre isso os Malcolm ficaram irados pois mesmo que fossem muito fortes com suas habilidades ainda eram humanos e a velocidade com a qual construiam os akuma era muito maior do que podiam destrui-los, além do quê a familia era composta por poucos membros, então eles acabaram por seguir o exemplo dos Noah e criam algo também,suas proprias armas e essas poderiam ser usadas por soldados que eles escolheriam e elas dariam poderes dos mais variados para os portadores já que foi feito misturando o maximo de poder de todos os membros Malcolm, pelo menos em teoria...

- Então foi assim que foi feita...Mais como assim em teoria? As inocências dão sim poderes incriveis para os portadores.

- Sim, mais não é qualquer um que consegue usar não é?

Agora que ele falou acho que Tiedoll falou algo sobre isso, sobre eu ter sido escolhida...

- Ai vai uma curiosidade sobre os Malcolm e os Noah, eles tinham grandes poderes sim, mais tudo tem um porém, no caso dos Noah eles possuem grandes poderes mais a medida que os anos foram passando descobriram que se tornaram estéreis ou seja que não  tinha mais como continuar sua linguagem sanguinia e seus poderes, já os Malcolm não se tornaram estéreis mas descobriram que com o passar de geração a geração os seus poderes se tornavam mais fracos e logo não passariam de humanos normais, os sintomas dos Malcolm surgiram mais cedo do que os dos noah então eles prepararam as inocências com todo o esforço, por isso elas podem ser tão poderosas...mas a geração que os criou não era mais tão forte, então a criaram com um defeito, eles eram incapazes de decidir com quem elas sincronizariam, isso iria depender da individualidade de cada um, tanto dos compativeis quanto das inocências. Depois da criação delas o problema surgiu com uma explosão que de tão forte as espalhou pelo mundo, o que nos da problema até mesmo para encontra-las.

Eu estava fascinada, nunca tinha ouvido historia mais intrigante, então era assim que tudo tinha começado, mais uma coisa ainda não faz sentido.

- E os Noah? Você disse que os Noah eram poderosos mais eram estéreis e eles existiram a muito tempo ou seja já estão mortos certo? Então sem os Noah quem estão criando os akuma? Porque ainda essa guerra que é desconhecida pelo mundo?

- Ai é que tá, os Noah são muito teimosos e não iriam aceitar morrer sem terem vencido, então ao descobrir que são estéreis, eles descobriram uma solução e essa foi transferir suas memorias e poderes para um novo corpo.

Fiquei espan...tada não esperava que poderia existia uma coisa como essa.

- Eles trocam de corpo antes de morrer por assim dizer, nunca são os mesmos, eles na verdade estão em vantagem se comparar a nós, nós estamos do "lado" dos Malcolm mas esses já são tão fracos quanto os humanos e mesmo que tenham conseguido criar as inocências são tão pouco os exorcistas que quase da pra contar nos dedos da mão, já eles estão em um total de 14 e eles possuem ainda tanto poder quanto os primeiros que despertaram poder,sem falar dos akumas que são milhares e ainda não sabemos seu nivel maximo.

Eu não sabia o que falar ou se deveria falar alguma coisa, era meio que muita informação de uma vez.

- Mais como eu disse tudo tem um porem, os Noah acabaram se tornando algo além de um ser humano mas depois de trocarem de corpo tantas vezes, ou melhor roubar o corpo de alguém que já existia e tinha uma vida, a tanto tempo que acabaram enlouquecendo.

- Enlouquecendo?

- É, eles trocaram de corpos tantas vezes que as memorias não só dos Noah como também dos outros que eles possuiram acabaram se misturando e isso causa meio que uma crise de identidade, eles no momento que são possuidos recebem varias memorias diferentes visto que os Noah aparentemente não conseguem se livrar completamente das memorias da pessoa que escolhem, isso os ajuda a se camuflar na sociedade pois achamos que eles vivem as vidas dos que escolhem , mais fica uma bagunça tão grande na mente deles que eles ficam completamente pirados.

-...E não tem jeito de reconhecer um Noah já que eles vivem em corpos diferentes e em vidas diferentes das originais?

- No basico não,só reconhecemos se eles se mostraram afinal por alguma razão eles possuem pele acinzentada, e eles só mostram quando querem.

- Cinza?

- É...

Depois de contar essa historia toda ele bocejou.

- Olha eu vou dormir, me acorda quando chegarmos.

Ele não esperou uma resposta minha e fechou os olhos, se aconchegou e virou o rosto para o meu oposto, mais eu acho que não conseguiria responder.

- Os Noah...o inimigo é cinza...

Essa ultima informação foi a que mais me abalou.

Então quer dizer que aquele homem era um Noah?

Kanda pov:

Depois da sessão historia com Sophie eu fui dormir e ela me acordou horas depois quando já haviamos chegado em Paris. Acabei contando bastante coisa para ela sobre tudo até mesmo o inimigo mas não sobre o verdadeiro inferno que é a Ordem, coisa que não aparece na superficie, se bem que acho que logo ela vai saber, afinal todo o exorcista acaba sabendo de um jeito ou de outro.

- O que fazemos agora?

Ela me perguntou.

- Por enquanto vamos para um hotel por nossas coisas e depois começamos a missão, o finder já foi na frente então vamos lo-

Me virei novamente pra ela e me assustei, ela não tava mais lá, que otimo ela resolveu bancar uma de Flash e sumiu em meio segundo,não tem nem sinal dela, e pra piorar aqui não é a Ordem, não tem espaço tão limitado como lá e eu não conheço Paris direito,assim como ela, droga, droga. Calma Kanda, pensa,você passou a ultima semana com ela você deve saber pra onde ela iria...certo ela se distrai com coisas que ela esta curiosa sobre e com coisas que chamam a atenção dela.

Olhei ao redor.

Tá, aqui ao redor tem varias lojas e coisas que chamam a atenção e ela não ta por perto, Não acho que ela saiba sobre Paris visto que nem sabia onde era, ou seja tem que ter alguma coisa que ela viu daqui que chamou mais atenção do que tudo ao redor, mais o que poderia se-

- ... A torre Eiffel.

Ao levantar um pouco mais a cabeça pude ver a torre Eiffel, algo ASSIM sem duvidas chamaria a atenção dela.

Suspirei já cansado pela corrida que teria que dar para chegar até a torre a tempo, antes que ela ache outra coisa que chame sua atenção, isso considerando que nem eu nem ela conhecemos bem o lugar e podemos facilmente nos perder.

Comecei a correr, o general idiota diz que quer que eu seja como um irmão mais velho, enquanto acho que sou uma babá mas me sinto como se fosse o pai dela.


Notas Finais


E é isso povo o que acharam? Ficou bom? Esse capitulo foi mais explicação sobre as alterações que eu fiz nesse mundo e se liguem pois vai ser meio que importante mais pra frente.
Será que no proximo capitulo o poder da inocência da Sophie vai ser finalmente revelada? Aguardem pra ver.E sobre a inocência dela pra quem não entendeu imagina a bolinha feita do mesmo material que o surfista prateado, tipo o que apareceu no filme do quarteto fantastico, a bolinha parece com ele mais é claro é uma bola.
É só isso espero que tenham gostado até a proxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...