História A nova geração: Imprevistos - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Fred Weasley Ii, Hugo Weasley, Lílian Evans, Lílian L. Potter, Lord Voldemort, Minerva Mcgonagall, Murta Que Geme, Personagens Originais, Rose Weasley, Scorpius Malfoy, Tiago Potter, Tiago S. Potter, Tom Riddle Jr.
Tags Harry Potter, Hogwarts
Exibições 24
Palavras 1.636
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Mistério

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Primeiramente, eu odeio horário de verão pois trás o valor infernal
Segundamente (?) Boa leitura!

Capítulo 12 - Mais dúvidas


Um gosto metálico surgiu em minha boca naquele momento, Naara me olhava de soslaio um tanto apavorada enquanto Luke nos observava curioso e duvidoso, como se soubesse que estávamos escondendo algo. Dei um sorriso amarelo e puxei Naara para fora do campo de Quadriboll sem dar nenhuma explicação.

Apenas parei de andar quando estávamos numa boa distância da escada para as arquibancadas. O rosto lívido de Naara me assustava demasiadamente e completando com a respiração falha, achei que ela poderia estar tendo algum tipo de acesso.

- A Lindy sabe... - ela murmura num tom quase inaudível, ela começou a andar de um lado para o outro forçando a respiração sair e entrar.

- Mas como? Conhecemos a garota esse ano - exclamei me apoiando nos joelhos enquanto olhava para um ponto qualquer da grama úmida - Isso não faz o menor sentido!

- Percebeu como ela é familiar? - Naara perguntou enrolando uma mecha de cabelo com o dedo e já um pouco mais calma. - O cabelo sedoso que ondula conforme vai andando, o corpo esbelto e magro que parece que não vai engordar independente do que ela comer e a pele clara como marfim?

- Parece até uma cópia exata da Liv...

Nos entreolhamos nervosamente.

- Seriam parentes? Ou irmãs? - Naara perde o fôlego novamente e começa a se abanar inutilmente.

- Ou talvez estamos enlouquecendo. - concluí recebendo um olhar atravessado da garota a minha frente. - O quê?

- Enlouquecer é a última coisa que preciso no momento, e não seria estranho nós duas enlouquecer ao mesmo tempo em relação a mesma garota estranha com olhos de cores diferenciadas?

- Para tudo há uma explicação, certo? Vamos achar uma para essa.

Naara franze o nariz repudiando minha resposta. Mas o que eu podia fazer? Lindy é suspeita em dois casos, a Voz e agora este com a Naara. Até que ponto essa garota consegue chegar? Como eu nunca antes havia reparado nela? Está certo que ano passado eu nem fiquei em Hogwarts mas nos outros anos? Se Lindy está um ano atrasada, eu deveria ter tropeçado nela em algum dia.

Estava realmente começando a me irritar com a quantidade excessiva de perguntas sem respostas quando Luke se aproxima com pressa.

- O que deu em vocês duas? - Luke pergunta ofegante. - Me deixaram para trás sem dizer nada.

- A Lindy lhe é familiar? - Naara quis saber com as sombrancelhas unidas.

Tive que lançar um olhar reprovador em sua direção por ser tão direta. Luke hesitou e começou a passar a mão pelo cabelo e deu um sorriso de lado, eu conhecia perfeitamente aquele gesto.

- Er... Não. - gagueja desviando o olhar.

- Não minta para nós - espreitei meus olhos - O que custa nos dizer a verdade?

- Mas estou dizendo - ele faz gestos largos com os braços - sinceramente, vocês nunca estiveram numa situação onde não podia contar algo independente da situação?

- Como assim, Luke? - Naara arregalou os olhos, incrédula.

- Acho que falei de mais... - balbucia novamente não nos olhando; imediatamente se recompõe como se nada tivesse acontecido. - Se não se importam, tenho mais o que fazer. - ele pousou um beijo na minha bochecha e deu um selinho na Naara.

Luke se afastou antes que Naara pudesse ao menos pensar em impedir.

- É óbvio que ele não quer que soubemos de algo. - ela comenta cruzando os braços. - Temos que descobrir o quê.

- Eu adoraria ajudar, mas estou com outro probleminha grande que está realmente me assombrando. - desabafo olhando para o céu claro sem nenhum vestígio de nuvem.

- Certo - Naara estala a língua - se eu souber de algo eu te conto e se precisar de ajuda com esse seu probleminha sabe que pode contar comigo, afinal te deve uma.

- Obrigada. - sorri gentilmente e me despedi da minha amiga.

O o final do jogo de Quadriboll vários alunos voltavam para o castelo e acabei me infiltrando no meio deles, minha cabeça voava em pensamentos e mal reparei quando meus pés guiaram em direção a biblioteca. Pela primeira vez sei que aquele lugar maravilhoso não iria poder me ajudar numa situação tão instável.

Digo isso pois já tentei buscar alguma resposta coerente em livros grandes e antigos como minha mãe fazia e solucionava os problemas de um minuto para o outro. Em momentos como este que percebo a grande diferença que tenho de minha mãe, sou incapaz de receber ajuda de um livro.

Bufo alto pela boca chamando atenção de alguém que passava por perto, era Hugo e estranhamente ele estava acompanhado de Albus, que este continuou o caminho quando meu irmão se aproximou.

- Está com uma cara péssima maninha. - Hugo observa franzindo o cenho.

- Só estou pensando de mais. - sorri ironicamente. - O que fazia com Albus? Achei que ele tinha se afastando de toda a família e parentes.

- Achou? - Hugo ergueu uma das sobrancelhas - Comigo Al continua igual.

- Sério mesmo, maninho? Olha só o jeito como ele passou a se vestir - aponto para o meu primo já distante. - Ele está longe de agir igual, Albus está... Virando um sociopata.

- Acho que está exagerando, Rose. Sabe, pessoas mudam.

Pessoas mudam... Hugo sorri de canto para mim e apressadamente volta a se juntar ao Albus, que este estava quase virando o corredor. Mordi meu lábio e caminhei em direção a Sala Comunal dos Monitores-Chefes com aquela pequena frase do meu irmão ecoando em minha cabeça. 

Me joguei em minha cama e fechei os olhos com força. Queria conversar com Scorpius, tê-lo me envolvendo, ouvindo palavras dóceis dele para me reconfortar, mas sei que seria difícil, como ele mesmo disse naquela carta: alguma coisa o estava incomodando fazendo-o agir de forma estranha. Desde o fracasso do Halloween meu namorado simplesmente some sem dizer uma palavra sequer ou me avisar antes. Ele não entendia o quento que eu precisava dele?

Com um aperto no coração retornei para a Sala arrastando meus pés procurando por ficar sozinha, mas acabei encontrando Lily sentada numa poltrona checando suas unhas.

- Hey! - exclama animadamente pulando de seu assento - Achei que estivesse lá fora por isso estava te esperando aqui... Onde esteve o dia todo?

- Por aí. - dei de ombros. Lily nunca gostou de Quadriboll ou procurou saber sobre, então ela nunca sabia quando ocorreria as disputas entre casas.

- Lugar legal esse por aí. - ela debocha e reviro os olhos.

- Estou com muita coisa na cabeça L, que tal outra hora para me incomodar?

- Você está muito abatida, até parece que alguém morreu... Só me diga o que está acontecendo que eu vou embora.

- Aí que tá, eu não posso.

- Pensei que éramos amigas, amigas não guardam segredo. - Lily resmunga fingindo estar chateada.

Algumas coisas amigas omitem. Pensei colocando meu lábio inferior entre meus dentes. Mas o que custa ao menos contar superficialmente meu segundo problema a Lily? O ela poderia fazer? Rir da minha cara?

Peguei na mão da minha prima, eu não sabia onde agora a garota heterocromática estaria então vaguei com Lily por intermináveis corredores - com ela enchendo meu ouvido de reclamações e questionamentos - até a encontrarmos no Salão de entrada junto a Keith e Jason.

- Olha o colar da Lindy. - pedi ao parar numa distância considerável do pequeno grupo.

- É um lindo colar. - Lilly deu de ombros. - Mas o que isso tem haver?

- Então, esse colar pertencia a uma garota que foi morta, só que esse garota ninguém sabe como ela morreu ou quem a matou - dei uma pausa dramática - como a Lindy tem o colar dela?

- Vai ver é outro colar.

- Não é, eu tenho certeza que é da garota morta.

- Wow! - Lily arqueou as sombrancelhas se afastando um pouco de mim em gestos largos. - Se ninguém sabe da morta dessa garota, então como você sabe que ela tinha um colar?

- Eu a vi usando o colar antes dela morrer. - inventei a olhando fixo em seus olhos. Uma forma básica se saber se uma pessoa está mentindo é reparar que ela ou desviou o olhar ou olha para outro canto durante a conversa.

- E como sabe que ela morreu? Tanto que eu nunca houve falar de nenhuma estudante morta?

- Bem, isso não vem ao caso, L - revirei os olhos novamente.

Lily não se deu por vencida e deu meia volta, me lançando um último olhar como se dissesse "essa conversa não acabou por aqui". Umedeci meus lábios e antes de voltar para meu dormitório reparo como Lindy agarra o pingente de colar e sorri re uma forma sonhadora.

Curiosa consegui me aproximar para escutar um pouco da conversa. Keith deu um soquinho no braço de Lindy é arqueia as sobrancelhas em sua direção. Estranho Keith estar se misturando com alunos que não são da Slytherin.

- O que há de tão especial nesse colar que você vive segurando? - Keith pergunta.

- Digamos que ele me faz lembrar dos melhores momentos da minha vida. - Lindy responde suspirando.

Luke de repente passa por eles, ao escutar o que ela tinha dito e sorriu fazendo Lindy piscar para ele. Alguma coisa estava errada, eu precisava de resposta imediatamente antes que minha cabeça exploda.

Antes que eu possa fazer qualquer coisa imprudente, fecho meus olhos para me acalmar e quando retorno à abri-los encontro James correndo em minha direção.

- Você tem que ver uma coisa. - ele pediu já me puxando.

- Ver o quê? - perguntei curiosa.

- Algo que prove minha inocência sobre de eu não ser a Voz.


Notas Finais


Hummmmn

Eu vou parar de dar pequenos spoilers em suposições (sim eu faço muito isso, caso não tenham percebido kkkkkkk) pq a fanfic vai entrar numa confusão maior ainda é quero ficar quietinha no meu canto aqui apenas lendo seus comentários (que a propósito me deixam curiosa pq a maioria não expõem suas suspeitas :v)


Até a próxima BAES!!!! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...