História A nova vida de uma pequena shinigami - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach, Gintama, Naruto
Personagens Byakuya Kuchiki, Genryuusai Shigekuni Yamamoto, Hanatarou Yamada, Hinamori Momo, Hisana Kuchiki, Hyōrinmaru, Ikkaku, Izuru Kira, Kaname Tousen, Kazeshini, Kenpachi, Kenpachi Zaraki, Kurama (Kyuubi), Mayuri, Nanao Ise, Nemu Kurotsuchi (Nemuri Nanagou), Personagens Originais, Rangiku Matsumoto, Renji Abarai, Retsu Unohana, Rukia Kuchiki, Sajin Komamura, Senbonzakura, Shunsui Kyouraku, Shuuhei Hisagi, Soi Fong "Soifon", Toushirou Hijikata, Toushirou Hitsugaya, Ukitake, Yumichika, Zabimaru
Tags Bleach, Byakuya, Gintama, Hijikata Toushirou, Hisagi Shuuhei, Hitsugaya Toushirou, Kyouraku Shunsui, Naruto, Ukitake
Visualizações 27
Palavras 3.088
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Continuação do capítulo anterior, boa leitura!

Capítulo 40 - Duas crianças entregues ao momento


Fanfic / Fanfiction A nova vida de uma pequena shinigami - Capítulo 40 - Duas crianças entregues ao momento

(...)

Enquanto todos conversavam Kiyone continuava a beber sem parar, até que de repente, quando todos estavam distraídos conversando ouviram o barulho de uma cadeira caindo, em seguida olham e vêem o corpo da 3° oficial inconsciente no chão, Ukitake arregalou os olhos em alarme ao ver a cena a sua frente.

Ukitake: Kiyone!!! O que aconteceu?!

Sentarou estava pasmo, não imaginou que aquilo fosse acontecer...

Ukitake rapidamente se levantou da cadeira ,erguendo a cabeça de sua oficial do chão e perguntando a Sentarou que estava em pé ao seu lado:

Ukitake: Sentarou! O que aconteceu com ela?!

Sentarou: acho que foi porque ela bebeu demais taichou.. -No fundo se sentia culpado por ter incentivado ela a continuar bebendo.

Ukitake dava leve batidinhas do rosto dela afim de acordá-la, porém sem sucesso

Ukitake: Kiyone! Kiyone!

Todos os outros também olhavam a cena, até que Harumi resolve se levantar e ir em direção a onde os dois estavam, instantaneamente os outros 3 que apenas observavam a cena também se levantaram.

Harumi: Ukitake san, se acalme, permita-me dar uma olhada nela, sim?

Ukitake: Harumi san! Por favor faça alguma coisa!

Sentarou: hai  Harumi taichou! Por favor!

Harumi se abaixou e assim que todos se afastaram ela pegou o braço de Kiyone e aferiu sua pulsação, estava normal, aparentemente aquela situação tinha sido causada pelo fato dela ter bebido muito e rapidamente, algo que ela tentaria resolver rápido, posicionou a mão sobre o peito da pequena oficial e ativou seu ninjutsu médico, aguardando alguns segundos enquanto a apoiava em seu antebraço. Não demorou muito até que ela recuperasse a consciência.

Kiyone: taichou...

Harumi: Kiyone san, está se sentindo bem?

Kiyone: hai... agora sim, sumimassem Ukitake taichou...

Ukitake sentiu um alívio tão grande que desabou na cadeira e escondeu o rosto entre as mãos, tinha ficado realmente nervoso, pois considerava muito seus oficiais, que sempre estiveram com ele.

Os outros também respiraram aliviados ao verem a agilidade de Harumi ao socorrê-la, Sentarou por sua vez se sentia culpado.

Sentarou: Kiyone...me perdoe...

Kiyone: não ligue pra isso Kotsubaki, não foi culpa sua...

Harumi: bem, ao que me parece não foi nada muito grave..

Harumi se pôs de pé e ao mesmo tempo levanta Kiyone, a colocando sentada numa cadeira ao lado de Ukitake.

Harumi: você não deve beber mais sakê por hoje Kiyone san, descanse e coma alguma coisa, caso você se sinta mal novamente terá de ir ao 4° esquadrão tomar glicose na veia, por precaução

Kiyone: hai  Harumi taichou, arigatou...

Harumi notou que Ukitake ainda estava com da mesma forma que antes, resolveu constatar se ele estava bem, dizendo ao botar a mão em seu ombro:

Harumi: está tudo bem?

Ele aos poucos voltou a se sentar ereto, se recostando nas costas da cadeira ao ouvir a voz dela.

Ukitake: h-hai, acabei levando um susto dos grandes...

Harumi: não se preocupe, ela parece estar bem, não acho que ela realmente vá precisar de atendimento médico, fique calmo está bem?

Ukitake: arigatou Harumi san...mais uma vez...

Harumi: não foi nada

Os outros já haviam sentado novamente, mas não deixavam de observar a 9° capitã, realmente ela levava jeito pra aquilo...

Kyouraku: já que ela está bem vamos voltar a conversar, senão o clima vai ficar pesado, concorda Harumi chan?

Harumi: hai, ia propôr o mesmo Kyouraku taichou

Voltaram então a beber e a conversar, Ukitake por sua vez se sentia sortudo em ter conhecido alguém como ela, que podia facilmente agir em situações em que ele não sabia o que fazer...

O tempo foi passando, conversaram sobre muitas coisas, Harumi se divertia com a companhia de todos, o clima não havia ficado pesado após aquilo, mas Ukitake se certificava que Kiyone não beberia nem mais um gole de álcool naquela noite.

Kyouraku: Harumi chan, como vão os treinamentos no seu esquadrão? Soube que tem dedicado um tempo pra treinar seus oficiais

Harumi estava recostada na cadeira, estava bem, mas estava começando a respirar com uma certa dificuldade...

Harumi: está indo muito bem taichou, meus oficiais são muito disciplinados, eu não tenho tido grandes problemas com eles, além disso tenho a grande ajuda do Hisagi durante os treinamentos, isso facilita muito as coisas pra mim

Kyouraku: o Hisagi kun é um garoto de ouro não é mesmo?

Harumi: hai, até comentei com ele que pretendo dedicar um tempo exclusivo apenas pra treiná-lo assim que me for possível... -Ela havia ficado séria ao terminar a frase, Hisagi por sua vez respondeu ainda mais sério:

Hisagi: Harumi taichou, eu peço que não comece com essa conversa de novo por favor.

Harumi apenas bebeu um gole de seu sakê em silêncio, enquanto fitava a mesa com um olhar vazio. Ukitake no entanto não era bobo, não demorou pra que ele percebesse o clima pesado daquele assunto entre os dois.

Ukitake: algum problema?

Kyouraku também percebeu.

Kyouraku: yare, porque não quer ser treinado Hisagi kun? Eu também gostaria que a Harumi chan dedicasse um tempo só pra mim...

Hisagi: não é que eu não queria ser treinado Kyouraku taichou, quero sim, o problema é o motivo pelo qual ela quer me treinar...

Nanao: e qual seria esse motivo afinal?

Harumi já estava mais ofegante...

Hisagi: ela disse que caso ocorra algum ataque na Sereitei eu devo ficar a frente do esquadrão caso ela não esteja aqui e...

Kyouraku: mas isso é o dever de todos os tenentes, não tem nada de errado nisso

Hisagi: hai, mais não é só isso, ela disse que eu tenho que estar preparado caso a saúde dela piore e ela acabe...

Harumi continuava séria enquanto respirava fundo e fitava seu copo, todos olhavam pra ela com olhares de pena, até que ela precisou tirar uma bombinha pra asma do bolso e apertar contra a boca, na expectativa de que um pouco do seu fôlego retornasse, após fazer isso e esperar algum tempo, ela olhou nos olhos de Hisagi e disse num tom de desânimo:

Harumi: é exatamente por isso que eu preciso treiná-lo o mais rápido possível... - Ela tinha ficado um pouco pálida de repente, todos os olhares estavam entre ela e Hisagi.

Hisagi: hai taichou, eu entendo... embora não queira aceitar isso tudo...

Ela não queria discutir com ele naquela situação, ainda mais na presença de 2 capitães, será que era mesmo tão difícil pra alguém como ele aceitar a realidade que estava na sua frente? Ela não tinha a resposta pra isso... mas também não queria ter que ficar ali recebendo aqueles olhares de pena que ela tanto detestava... já que não poderia simplesmente ir embora o melhor a ser feito naquele momento era esfriar a cabeça longe dele.

Harumi: eu vou sair um pouco, preciso tomar um pouco de ar...

Kyouraku cutucou Nanao discretamente, que entendeu o recado ao ver sua expressão séria em direção à Harumi.

Nanao: Harumi taichou, irei com você

Ela se levantou e as duas seguiram pra fora do restaurante, ficando apenas seu casaco nas costas da cadeira e seu lugar vazio...

Hisagi estava cabisbaixo, como se uma grande culpa o invadisse...

Ukitake: não faça essa cara Hisagi kun, a Harumi san tem a melhor das intenções, não podemos julgá-la por lhe propôr algo assim... ela só quer proteger você e a Soul Society como capitã... e também como sua amiga..

Hisagi: hai... eu sei disso, mas...

Kyouraku: eu entendo a posição dela, ela tem uma grande responsabilidade, mas ao mesmo tempo também carrega um enorme peso nas costas...

Ukitake lembrou que até pouco tempo atrás ele pensava da mesma forma que ela, sabia como era doloroso estar naquela situação, se lamentava por não poder ajudá-la.

Ukitake: tente entendê-la Hisagi kun, não veja esse treinamento como algo ruim, encare como uma forma de se fortalecer e encarar batalhas ao lado dela, afinal, você também tem o dever de protegê-la, não se preocupe, caso alguma coisa a aconteça, nós iremos agir o mais rápido possível pra ajudá-la!

Hisagi: arigatou... - Disse esboçando um forçado sorriso

Já onde Harumi estava...

Tinham ido pra uma área mais isolada, longe do restaurante, onde tinha apenas um banquinho e uma enorme calçada,  Harumi se sentou e inalou mais uma vez a bombinha, fechando os olhos e aguardando o ar retornar aos poucos até os seus pulmões.

Nanao: Harumi taichou, você está bem?

Ela estava com a cabeça baixa entre as mãos, Nanao a olhava com um olhar tristonho, enquanto a fitava sentada no banco.

Harumi: Nanao san... por acaso estou fazendo algo errado?

A tenente do 8° esquadrão também entendia a difícil posição dela frente àquilo...

Nanao: você não está errada taichou, é muita generosidade da sua parte querer deixar um substituto no seu lugar, mas... percebi que o tenente Hisagi está assustado com o jeito que você colocou a situação...

Ela levantou a cabeça e estirou o braço sobre o banco, olhando pra o lado que não tinha nada além da escuridão da noite.

Harumi: eu não posso culpá-lo por se sentir assim,  afinal, ele não tem nenhuma culpa do que me acontece e nem me pediu pra ser sua capitã...

Nanao tomou a liberdade de se sentar ao lado dela, ao fazer isso pôde notar o quanto suas mãos eram magrinhas e pálidas.

A 9° capitã continuou, ao ver o silêncio da tenente ao seu lado.

Harumi: vejo que você é bem realista como tenente do Kyouraku... eu também tento ser, mas sinto que nesse caso eu não posso ser totalmente racional...o que você me diz disso tudo?

Nanao: está pedindo a minha opinião?

Harumi: hai, adoraria ouví-la...

Nanao: bem Harumi taichou, como você viu, o Kyouraku taichou é diferente da maioria das pessoas, somos o oposto um do outro, ele não tem muitas preocupações, e em grande parte do tempo sou eu que faço o trabalho do esquadrão, mas ele tem consciência da posição dele como capitão, no seu caso é diferente, o Hisagi san sempre foi uma pessoa muito séria, e depois que ocorreu a traição do antigo capitão do 9° esquadrão ele acabou ficando ainda mais fechado do que já era, no meu ponto de vista, você serve como um apoio pra o Hisagi san, alguém que ele pode confiar e que tem total responsabilidade no comando do esquadrão, no final, acho que o que ele teme é perder novamente esse alicerce que ele recuperou depois de tanto tempo em que esteve sozinho...

Nanao olhou pra Harumi que ainda encarava o horizonte, a tempo de ver uma lágrima escorrer pelo rosto dela.

Harumi: acho que eu o estou pressionando muito... talvez ainda não seja hora certa pra falar disso com ele... arigatou por suas palavras Nanao san, o Kyouraku taichou realmente é uma pessoa de muita sorte por ter alguém como você próxima à ele...

Nanao sorriu ao ouvir aquilo

Nanao: imagine... sou eu que agradeço...

(...)

Após algum tempo em que aguardava se recuperar, Harumi resolveu voltar ao restaurante, foi acompanhada de Nanao em direção ao lugar onde os outros estavam lhes esperando.

Bateram na porta, até que a voz de Ukitake pôde ser ouvida por ambas do outro lado.

(...)

Ukitake: podem entrar!

(...)

Nanao entrou primeiro, seguida de Harumi que voltou em silêncio ao seu lugar.

Hisagi tentou pôr em prática o que tinha ouvido dos mais veteranos do Gotei 13 enquanto sua capitã estava ausente.

Hisagi: taichou, está melhor?

Enquanto ela por sua vez resolveu não o preocupar ainda mais com os seus problemas...

Harumi: hai, não foi nada

Kyouraku: Harumi chan, acho que você e a Nanao chan deveriam sair mais vezes, é bom ter amigos pra conversar de vez em quando, você não acha?

Harumi olhou pra ele e sorriu sincera.

Harumi: hai...você é uma pessoa bastante sortuda por tê-la ao seu lado...

Kyouraku passou o braço em torno do ombro de Nanao , se sentindo orgulhoso ao ouvir as palavras de Harumi, enquanto sua tenente havia ficado ruborizada pelo gesto do seu capitão.

Kyouraku: sou mesmo...

Nanao: taichou...

Ukitake por sua vez não podia deixar de achar graça naqueles dois.

Ukitake: realmente você não é nada discreto Kyouraku

Kyouraku: Não mesmo... essas coisas combinam mais pra você do que pra mim...

(...)

Depois daquilo aumentaram a bebida, Harumi e Kyouraku bebiam muito mais que os outros, a diferença era que apenas ele ficava bêbado, Ukitake bebeu pouco, Hisagi bebeu apenas o suficiente, sem ficar bêbado, e os outros dois pararam depois do que aconteceu com Kiyone.

Já eram 01:00 da manhã quando Ukitake viu que a noite tinha chegado ao fim.

Ukitake: bom pessoal, irei pagar a conta, voltarei em um instante - E assim saiu

Nanao: taichou, como sempre você bebeu demais! -Dizia ao ver seu capitão apoiado na garrafa

Kyouraku: queria que a Harumi chan me ajudasse como na última vez...

Os outros olharam pra ela, esperando uma resposta.

Harumi: bem, eu não tenho aquele remédio aqui agora mas...eu posso usar ninjutsu médico se você quiser...

Kyouraku: ficaria feliz...

Harumi então levantou da cadeira e deu a volta na mesa, chegando ao lado de Kyouraku, que se sentiu muito melhor minutos depois.

Harumi: muito bem, como está?

Kyouraku: pronto pra outra! hahaha, arigatou

Harumi voltou ao seu lugar, após cerca de 5 minutos Ukitake também voltou

Ukitake: tudo certo, já podemos ir

Kyouraku: hai, hai

Ele foi o primeiro a ficar de pé, seguido de Nanao, após isso Sentarou e Kiyone foram pra o lado de seu capitão, e ao ver que Harumi se levantou e pegou seu casaco Hisagi também fez o mesmo. Após vestir, todos seguiram pra o lado de fora.

Kyouraku: no final de tudo foi uma noite muito agradável, não acha Nanao chan?

Nanao: hai taichou

Harumi observava a lua, fato que aqueles dois já conheciam sobre ela

Ukitake: o que da noite achou Harumi san?

Harumi: achei ótimo, arigatou por ter me convidado

Ukitake: não foi nada, eu que agradeço..

Kyouraku: então já vamos indo, boa noite à todos, Harumi chan, mais uma vez arigatou! 

Harumi: de nada Kyouraku taichou, boa noite Nanao san, arigatou aos dois

Sentarou: também estamos indo, vamos Kiyone

Kiyone: hai, boa noite taichou, Harumi taichou arigatou pelo que fez por mim!

Só tinha restado os 3 ali.

Hisagi: bem, também vou indo, até amanhã taichou, Ukitake taichou, arigatou por hoje, foi uma noite bastante agradável

Ukitake: de nada Hisagi kun, eu que agradeço por você ter vindo, boa noite

Agora eram apenas os dois...

Ukitake: bem, ficamos só nós dois... - Dizia sorrindo

Harumi: parece que sim...

Nisso se puseram a caminhar juntos, de volta aos seus esquadrões.

Ukitake: Harumi san... Eu e o Kyouraku conversamos com o Hisagi kun, propomos que ele aceitasse seu treinamento como uma forma de se fortalecer, ele me parece ter concordado

Harumi olhava o céu e ao mesmo tempo suspirava

Harumi: talvez eu esteja cobrando demais do Hisagi...ou talvez não seja o momento de tocar nesse assunto com ele...

Ukitake: eu entendo seu ponto de vista Harumi san, mas não acho que você deva ser tão pessimista assim, a Unohana taichou me ajudou por muitos anos, não era nada duradouro mas...me ajudava a manter minha posição como capitão... - Ao olhar de lado esperando uma resposta ele notou que lágrimas escorriam pelo rosto de Harumi, nunca a tinha visto chorar, aquilo partiu seu coração...

Ele parou onde estava, mas ela continuou caminhando a sua frente, como se não quisesse que ele a visse daquele jeito.

Ukitake: Harumi san...

Mais uns passos a frente ela se rendeu e resolveu parar,  Ukitake se aproximou, colocando as mãos sobre seus ombros.

Ukitake: não  fique assim, eu sei que não é fácil, mas você não pode desistir, eu estou do seu lado...

Ela enfim levantou a cabeça, enquanto secava as lágrimas que insistiam em cair

Harumi: arigatou...

A única coisa que ele fez ao ver a expressão triste que ela estava foi puxá-la pra perto de si e abraça-la forte, Harumi não ofereceu nenhuma resistência, pelo contrário, apenas se permitiu desfrutar daquele abraço, que havia acontecido no momento em que ela mais precisava. Escondeu o rosto no peito de Ukitake enquanto ele a envolvia ainda mais em seus braços fortes, a apertando ainda mais contra o seu corpo, ela retribuiu, como se tivesse a intenção de não deixá-lo ir embora nunca mais.

Harumi: estou começando a ficar acostumada com isso...Ukitake san - Disse com a voz abafada contra o peito dele

Ele corou, não havia entendido o que ela quis dizer, então curvou a cabeça o suficiente pra que sua voz chegasse até o ouvido dela

Ukitake: ...com o quê?

Ela riu baixinho ao notar o rubor na face dele, aquilo só lhe dava vontade de apertá-lo ainda mais...

Harumi:  com o seu abraço...

Ele corou mais ainda , ficando totalmente envergonhado.

Ukitake: yare...dessa vez foi você que me deixou sem jeito...

Ela riu mais ainda, após um tempo se afastou e beijou a mão dele, a aproximando de seu coração e falando olhando em seus olhos.

Harumi: arigatou por tudo que tem feito por mim, sou muito sortuda por ter pessoas tão especiais ao meu lado...

Ele apenas olhava pra ela. Ali, iluminada apenas pela luz da lua, seus olhos ganhavam um destaque especial, os sentimentos de Ukitake estavam cada vez mais confusos, ele estava realmente gostando dela...

Seu olhar pra ela era doce, atento a cada palavra que ela lhe dizia.

Ukitake: eu que sou grato por ter conhecido você, sua presença me faz muito feliz, arigatou...

Dessa vez foi ele que beijou a mão dela, enquanto era observado por um par de olhos castantos, que lhe pareciam ainda mais bonitos naquele momento.

Ukitake: temos que aproveitar a vida ao máximo não é? Agora que você me deu uma nova oportunidade de recomeçar a minha, eu farei o que for possível pra que você também aproveite a sua, esse é o meu objetivo a partir de hoje...

Harumi: Ukitake san...

Antes que ela pudesse terminar a frase foi surpreendida ao notar que Ukitake havia lhe pegado no colo e saído correndo rua a fora, ela estava com um misto de surpresa e susto, aquele era mesmo o Ukitake que ela conhecia?

Harumi: ...U-ukitake san!

Ukitake: não diga nada Harumi san, apenas aproveite o momento!

Ali, já de madrugada, apenas os dois corriam pelas ruas de Sereitei, pareciam livres, duas crianças soltas, entregues ao momento.

Usando o shunpo Ukitake chegou em frente ao 9° esquadrão, a colocando no chão quando chegou em frente a porta.

Ukitake: muito bem, está entregue em segurança...

Harumi: arigatou, foi uma noite muito especial, espero que possamos repetir algum dia...

Ukitake: hai, iremos sim, não tenha dúvida! arigatou por ter aceitado o meu convite, sua companhia não poderia ter sido melhor

Harumi: eu que agradeço...

Ukitake: então... até mais, boa noite!

Após deixá-la ali ele seguiu de volta ao seu bantai, havia sido uma noite incrível que ele jamais iria esquecer. Harumi por sua vez seguiu pro seu quarto, e ao sentir o cheiro conhecido que estava em seu casaco assim que o tirou, percebeu que era o perfume daquele alto capitão que a havia carregado feito louco nos braços até ali, inspirou mais uma vez aquele perfume marcante, como se o quisesse gravar eternamente dentro do seu coração...

Depois de tomar um rápido banho finalmente caiu no sono.

A noite tinha acabado.



Notas Finais


Deixem seus comentários 🌸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...