História A Nuvem Distante - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Katekyo Hitman Reborn!
Personagens Chrome Dokurou, Dino Cavallone, Gokudera Hayato, Haru Miura, I-Pin, Kyoko Sasagawa, Kyoya Hibari, Lambo, Personagens Originais, Reborn, Rokudo Mukuro, Ryohei Sasagawa, Tsunayoshi "Tsuna" Sawada, Yamamoto Takeshi
Tags Hibari, Katekyo Hitman Reborn!, Kyoya Hibari
Visualizações 25
Palavras 1.518
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá Gente!!! Desculpem mas minha vida ta de cabeça pra baixo com o trabalho novo. Mas não quero abandonar essa história por isso please tenham paciência comigo, irei postar agora sempre que possível.

Capítulo 6 - Contra a Parede II


Fanfic / Fanfiction A Nuvem Distante - Capítulo 6 - Contra a Parede II

Kari pov's on

 

Fico sem reação com o rosto de Hibari tão próximo a mim, e não consigo achar uma resposta para sua afirmação. Quando começo a abrir a boca para dizer qualquer coisa Hibari me beija de forma intensa colocando a mão em meu pescoço o que fez todo meu corpo tremer e reagir cedendo ao seu beijo sem nem hesitar por um segundo que fosse, e coloco meus braços em suas costas e ficamos ali nos beijando como se o mundo houvesse desaparecido e ali existisse apenas nós. Após algum tempo, ele se afasta olhando bem em meus olhos, e antes que eu pudesse dizer qualquer coisa ele simplesmente sai andando como se nada tivesse acontecido.

- O que ta acontecendo aqui? - digo baixo para mim mesma.

Depois de voltar a mim, vem um sentimento de euforia e irritação por perceber que estou completamente caída pelo cara mais frio, problemático e esquentado que já conheci. Então num momento de total insensatez saio correndo atrás de Hibari e pulo em sua frente parando-o segurando em seu peito e olho bem para ele.

- Por quê fez isso? O que você quer comigo? Me enlouquecer? - Digo de forma firme e um tanto irritada.

- Porque eu quis, só isso. E você não parece ter desgostado. - Diz Hibari tirando minha mão de seu peito me puxando outra vez beijando-me de novo tão intensamente quanto antes, sem dar tempo para que eu desse qualquer resposta a ele - Mas agora temos que nos preocupar com Mukuro. Vamos - Ele se afasta de mim e continua a andar deixando-me parada como uma estátua apenas olhando para ele indo em frente até que ele para e vira para tras - Você não vem? - Ele volta até a mim e pega em minha mão me puxando junto com ele em direção ao prédio onde vimos Mukuro na ultima vez. Meus sentimentos que já estavam confusos, ficaram claros enquanto via ele andando comigo de mãos dadas apesar de estar olhando pra frente como se não tivesse ninguém ali com seu olhar distante, eu pude sentir suas mãos quentes que me acalmava mas ao mesmo tempo me deixava nervosa. Sentia meu corpo tremer por tudo o que aconteceu, estava furiosa por ele me ler tão bem e perceber meu ciúme mas muito feliz porque apesar de sempre achar que ele não via através de mim e que eu era apenas um problema o qual ele tem que suportar, senti que ele me via e que não estava tão distante de mim quanto eu pensava. Meu desejo era que aquele momento não acabasse e que eu sempre pudesse caminhar do lado dele e me sentir protegida por ele como me sentia naquele momento.   

Enquanto nos aproximavámos do prédio fomos alcançado por Tsuna e os outros, mas desta vez estavam acompanhados por um cara alto loiro com várias tatuagens, muito apresentável, e nos pararam no meio do caminho na tentativa de convencer novamente Hibari a cooperar com a investigação deles. 

Kari pov's off

- Hibari-san considere mais uma vez, sozinho você não vai conseguir e ainda pode colocar sua garota em perigo. É isso que você quer? Colocar a pessoa que você deveria proteger em perigo? - Diz o rapaz loiro a quem Kari ainda não tinha conhecido mas aparentava também conhecer Hibari.

- O que você tá fazendo aqui? Se aliou a eles também? 

- Sim HIbari, me aliei a eles e por isso como seu antigo tutor peço que atenda a meu pedido. Tsuna me pediu para vir ajudar a te convencer a ajudar, e então o que você vai fazer? Se quiser podemos fazer como antigamente, se você ganhar eu vou embora e faço Tsuna os outros irem juntos, mas se eu ganhar você vai ajudar ao Tsuna e como prêmio você deixa eu levar sua garota pra jantar o que acha, já que te darei duas coisas também quero ganhar duas. - Diz o antigo tutor de HIbari.

- Hey! Hey! Pera aí, quem é você? E eu tenho nome é Kari e não sua garota! Aliás, me tirem dessa aposta maluca. - Kari diz ainda irritada pelo o que aconteceu antes.

- Ah me desculpe senhorita - o loiro se aproxima de Kari pegando em sua mão e beijando-a mas ao mesmo tempo olhando para HIbari como se quissesse provocá-lo - Sou Dino Cavallone, antigo tutor de Hibari e supervisor de Tsuna na Interpol.

- Para de conversinha e vamos lutar logo cavalo selvagem! - Hibari diz já dando um chute em Dino afastando-o para longe de Kari, deixando a moça surpresa com a reação do moreno.

Dino logo se levanta e chama Hibari pra briga, quando o moreno se aproxima novamente para desferir outro golpe o cavalo selvagem se esquiva e dá-lhe um soco no estômago e se afasta novamente sacando seu chicote. Hibari ao se recompor pega seu par de tonfas, e começa uma luta que para os demais telespectadores parecia não acabar tão cedo. Haru chama os demais para irem à cafeteria tomar um café e comer alguma coisa, todos concordam mas Kari fica meio hesitante mas sua amiga sai a puxando pelo braço. Ao chegar no local Kari aproveita para perguntar qual era exatamente a relação que todos tinham ali, já que ela parecia ser a única a conhecer ninguém e todos se conhecerem de alguma forma.

- Err..como posso te explicar isso. Bem, com excessão da Chrome e Haru todos aqui estudávamos na mesma escola do ensino médio, apesar de não sermos muito próximos HIbari foi uma pessoa a qual sempre que precisei eu pude contar, e quando entramos pra fazer o teste para a interpol Dino foi o tutor de Hibari, mas devido à sua dificuldade em se relacionar com as pessoas Hibari acabou não sendo aceito e foi colocado como um consultor depois do treinamento. A Haru conheci ela na vizinhança pois morávamos perto e sempre me esbarrava nela, foi uma ótima amiga que tive na adolescência, e a Chrome a conheci a pouco quando foi transferida para minha equipe mas parece que ela já foi aluna nessa faculdade por isso ela conhece o Hibari já que ele é um veterano em seu último ano na faculdade. - Explicou Tsuna para Kari

- Então vocês estão apenas disfarçados aqui? - Pergunta Kari

- Sim, mas se tudo der certo talvez eu até faça o curso aqui. Gokudera também gostou muito daqui, e ele tem um ótimo motivo para ficar aqui. - Tsuna dá uma risadinha suspeita e deixa Gokudera vermelho.

- Motivos ahn...Mas enfim, mesmo que Hibari não goste eu quero ajudar vocês, e já tenho algumas idéias para isso. É um pouco arriscado mas pode dar  certo. - Kari muda sua expressão ficando mais calma mas ao mesmo tempo muito séria.

- Já que a luta do Hibari-san e Dino vai demorar, me conte sua idéia Kari-chan - Tsuna fala enquanto pega um copo de chá e a bebe depois de terminar de falar.

Enquanto Kari e Tsuna trocavam informações, Chrome pega o celular e grava toda a conversa sem que ninguém perceba. Kari conta sobre seu encontro com Mukuro e tudo que ela já sabia sobre a distribuição dos tais “remédios” o qual recebeu o apelido de E.T. que foi uma sigla para energia total e uma forma de falar sobre ele sem que outros soubesse exatamente sobre o que se tratava. Ela também apresenta sua idéia de colocar alguém infiltrado na organização de Mukuro, alguém que não tivesse ligação total com eles mas teria algo a oferecer, que seria informações e ela mesma seria a pessoa indicada para isso. Apesar de Tsuna ficar relutante, Gokudera concorda que seria um ótimo plano e que haveria maior chance de sucesso.

Depois de Tsuna analisar que aquela seria uma boa forma de parar Mukuro mais rápido ele concorda com a idéia, mas ainda fica muito receoso com isso, assim ficou decidido o plano para capturar Mukuro e todos os detalhes foram discutidos entre eles. Quando a conversa sobre o plano acabou, e começaram a falar de coisas triviais Chrome pede para se retirar pois precisava comprar umas coisas que estavam em uma mala que ela esqueceu, depois de liberada ela sai andando em direção ao comércio dando várias voltas até ter certeza de não ser seguida. Chrome se dirige até um beco onde havia uma pequena porta vermelha que dava acesso para um bar, ela entra por esta porta passando pelos fundos e vai até o bar e se senta em uma mesa escura, onde seu amado Mukuro a aguardava tomando um copo de whisky observando o local com seu sorriso malicioso ele se dirige a Chrome.

- Ora, ora finalmente chegou minha Nagi-chan!

- Sim, chegamos hoje pela tarde Mukuro-sama - Diz Chrome com um sorriso no rosto meio envergonhada.

- Venha aqui, me conte o que aqueles insetos estão aprontando - Diz Mukuro enquanto a puxa pelo braço fazendo-a sentar em seu colo e da-lhe um beijo no ombro puxando-a para mais perto de si.

- Te contarei tudo.

 


Notas Finais


Então gente espero que estejam gostando. E se tiverem críticas, idéias, qualquer coisa podem me falar. E obrigada a todos os que tem lido e acompanhado!!! Ah e próximo capítulo prometo ter mais HiKari (nome do shipp dado pela Bonnie18...ameei o nome do shipp <3) pq sei que eh o que todo mundo quer hehe! A imagem de hoje é o wallpaper do meu pc amo ela, aí quis compartilhar com vcs rsrsrs...beijokas e até o próximo capítulo que creio ser logo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...