História A onde tudo começou - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Erza, Gajeel, Gale, Gray, Gruvia, Jerza, Juvia, Levy, Lucy, Nalu, Natsu
Exibições 125
Palavras 1.734
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


pessoas esse é o segundo capitulo espero que vocês gostem.
se tiverem alguma sugestão deixe nos comentários :)

Capítulo 2 - Capitulo 2 - A notícia


Fanfic / Fanfiction A onde tudo começou - Capítulo 2 - Capitulo 2 - A notícia

Capitulo 2- a noticia

Lucy on

Com natsu sendo meu vizinho nós nos aproximamos muito. O tio Igneel mandou construir uma casa na arvore pra gente, e como natsu chamava “A base secreta”.

Passávamos a tarde toda lá, fazíamos missões e nos divertíamos muito. Natsu conseguiu me tirar vários sorrisos que eu achava que nunca poderia dar. Ele conseguiu colocar alegria dentro de um coração vazio.

Sabe, mesmo eu sendo criança, eu sofria muito sendo excluída, achava que eu tinha feito algo para as pessoas que me tratavam mal, eu pensava “será que eu falei alguma coisa que a magoou?” ficava noites acordada pensando o que eu poderia fazer para me desculpar. Mas... eu nunca tinha feito nada... Nunca tratei ninguém mal... Nunca falei mal... Sempre fui educada... Mas mesmo assim eles me ignoravam, riam de mim, me humilhavam.

Mas com a chegada dele tudo mudou. Parei de me importar, parei de tentar ser alguém que não era eu. Como ele me disse só preciso de uma amizade verdadeira.

Erza me tratava muito bem, e quando ela estava por perto não deixava ninguém mexer com a gente. Mas ela estudava na outra sala e as pessoas nos atormentavam dentro da classe para Erza não ver. Mais eu não me importava eu tinha ele.

Lembro-me muito bem de um dia. Natsu tinha ficado doente então não iria para a escola então eu fui sozinha. Chegando na sala todos me olhavam com o mesmo olhar de sempre superioridade, nojo, alguns olhavam com pena, mais nunca falavam nada.

Eu nunca usei o sobrenome Heartfilia, pois não queria que as pessoas me tratassem pelo meu dinheiro. Sempre usei o sobrenome da minha mãe Dreyar. A escola era particular e todos achavam que eu era bolsista então era mais um motivo para me zuar, mais já tinha me acostumado, mais esse dia foram longe de mais.

Lisanna- Então Lucy achou que eu tinha esquecido?- disse ela me abraçando

Lucy- Lisanna??- disse assustada- o que você esta fazendo?

Lisanna-o que foi Lucy? Achou que eu tinha esquecido do seu aniversario?- disse ela simpática- eu sei que a gente não se da muito bem mais é seu aniversario, vamos dar uma trégua que tal?

Lucy- isso é serio?- disse feliz, como eu disse eu era muito ingênua.

Lisanna- claro vamos ser amigas, me desculpa por tudo o que eu fiz sei que te magoei muito você me perdoa?

Lucy- claro que te perdoou, não guardo magoas- disse sorrindo já falei que eu era uma completa idiota? Não?  Então eu era.

Lisanna- vem vamos para terraço quero dar seu presente

Eu a segui. A segui com um sorriso sincero pensando que eu tinha conseguido mudar a minha imagem para a Lisanna, pensando que eu tinha outra amiga e esse ia ser meu melhor presente, mais eu estava enganada. Muito enganada.

Quando íamos chegar no terraço Lisanna colocou uma venta nos meus olhos e foi me guiando até mais ou menos o meio do terraço. Então ela disse:

Lisanna- Já pode tirar a venda querida

Quando eu tirei estava rodeada de pessoas. Mas elas não estavam lá para me dar parabéns elas estavam com ovos, farinhas, uns tinham terra e outros até lixo. Eu nem consegui raciocinar direito, pois assim que tirei a venda começou o bombardeio de coisas em mim.

Foi tudo muito rápido, em um segundo eu estava em pé feliz e em outro estava deitada toda suja no chão com pessoas rindo a minha volta. Até que vejo um vulto ficar na minha frente e dizendo:

Natsu- o que vocês acham que estão fazendo?- eu nunca tinha visto ele dessa forma, ele não estava com o sorriso, seus olhos não demonstravam alegria e sim ódio. Ódio de todas aquelas pessoas.

Lisanna- ai natsu agora que estava ficando divertido. Sai dai que a gente deixa você brincar também- ela disse com  voz manhosa.

Natsu-... Brincar?...BRINCAR?... OLHA PRA LUCE, OLHA O ESTADO DELA, ELA TA MACHUCADA ISSO NÃO É BRINCADEIRA SUA IDIOTA.

Eu nunca tinha visto o natsu levantar a voz, nem quando as pessoas implicavam com ele, o mesmo me disse que não gostava de gritar com pessoas por isso nunca gritava, mais aquele dia ele gritou, gritou pra me defender... Gritou para me ajudar... Gritou por mim.

Em um movimento rápido natsu pegou Lisanna pelo pescoço e quando ele ia bater nela...

Lucy- natsu não faz isso

Quando ouviu a minha voz ele parou se virou pra mim desentendido e disse:

Natsu- Luce olha o que ela fez com você- disse chorando- ela te machucou, você esta sangrando.

Lucy-eu sei – disse chorando também- mas não quero que a machuque porque esse não é você, não é o natsu que eu conheço.

Natsu-tudo bem Luce, mais é por você e não por ela ok.

Assenti com a cabeça e ele me pegou nos braços, com esse ato eu tenho certeza que fiquei vermelha mais como estava toda suja e sangrado um pouco não deu pra ele perceber. Ele me levou para a enfermaria sem dizer mais nada e depois fomos para casa.

Atarde fomos para casa da arvore então decidi dizer:

Lucy- natsu?

Natsu- o que –ele disse já muito mais calmo

Lucy- você não estava doente? Porque foi para a escola?- quando eu disse isso ele ficou vermelho.

Natsu – sabe o que é... Eu queria fazer uma surpresa porque era seu aniversario... Mais quando eu cheguei à sala você não estava lá então fui te procurar.

Lucy- você ia fazer uma surpresa pra mim? – disse feliz

Natsu- sim – disse ele feliz e tirou uma caixa do bolso- isso é pra você espero que goste.

Quando eu abri a caixa tinha um lindo colar com um pingente de uma chave de aquários.

Lucy-natsu... É  lindo – disse sorrindo- obrigada

Natsu- de nada – disse vermelho- você é... Quer que... E-eu coloque em você?

Lucy- claro-disse um pouco ruborizada- por favor.

Ele se aproximou atrás de mim e tirou meus cabelos do pescoço, a cada toque dele eu me arrepiando quando ele colocou se aproximou do meu ouvido e disse:

 Natsu- feliz aniversario Luce

Lucy- obrigado natsu- disse baixo.

-----quebra---de---tempo------

Eu faltei na escola no resto da semana e quando eu voltei soube que Lisanna foi suspensa pelo que ela fez comigo. Mesmo assim não consegui ficar feliz com isso e fiquei com pena. JÁ FALEI QUE EU ERA UMABURRA?

Bom o tempo foi passando e assim eu ficava mais próxima do natsu e ia percebendo que ele foi ficando mais bonito mais atraente então eu finalmente aceitei que eu estava apaixonada pelo natsu mais descobri isso muito tarde.

Natsu e eu estávamos em casa quando meu pai chegou e nos chamou no escritório junto com minha mãe.

Jude- então luce eu e sua mãe temos uma noticia para vocês dois.

Lucy- oque foi papai vocês estão bem?- disse preocupada.

Jude- sim lucy nós estamos, mais a empresa não. Ouve um problema nas negociações da nossa empresa em Londres então nos precisamos ir para lá resolver.

Lucy- quanto tempo vocês vão ficar lá? Uma semana?

Jude- não querida, nos precisaremos nos mudar para lá, e o pai de natsu vai cuidar da nossa empresa aqui no Japão.

Lucy- nós vamos embora?- disse já chorando

Jude- sinto muito querida, mas sim nos vamos.

Aquilo foi como se meu mundo estivesse desabando. Sem pensar duas vezes e sai correndo até a casa da arvore e natsu veio logo atrás de mim.

Quando cheguei lá comecei a chorar até que natsu chegou e me abraçou.

Natsu- Luce... Não chore- dizia ele triste- não gosto quando você chora.

Lucy- natsu... eu não quero te deixar- comecei a chorar em seus braços.

Natsu- Ei, você não vai estar me deixando- disse ele erguendo minha cabeça me fazendo olha-lo.

Lucy – não vou?

Natsu- claro que não, vai ser só mais uma aventura que vamos viver separadamente até quando nos encontrarmos de novo. Até lá vamos ficar mais fortes certo?- disse ele com um sorriso sincero.

Lucy- mesmo assim... Quando a gente se encontrar nós dois vamos ter mudado.

Natsu- e dai? Não importa se você mudar, só me importa se você for si mesma e não uma farsa. Luce nos podemos ser qualquer coisa que nos imaginarmos isso não te deixa empolgada – disse ele animado.

Lucy- mais até lá você já vai ter outra parceira de aventura- disse triste.

Natsu – Luce, não importa quanto tempo passar, eu sempre vou estar te esperando- ele disse serio- e espero que você faça o mesmo.

Lucy-natsu eu nunca vou te deixar. Porque e-eu g-gosto de você. -  quando eu percebi já tinha falado e estava vermelha, achava que ele iria rir mas...

Natsu- eu também gosto de você- ele disse, sem gaguejar, sem ficar nervoso, ele disse com sinceridade- quando você voltar a gente vai ficar juntos para sempre- ele se ajoelhou e falou- quer viver aventuras comigo para sempre luce?

Lucy – é o que eu mais quero.

Ele levantou e me deu um selinho demorado, sei que não foi um beijo real, mais foi muito especial pra mim. Acho que nunca fiquei tão vermelha e tão feliz porque ele foi o sol para os dias nublados no meu coração.

-------quebra----de----tempo-----

Uma semana havia passado assim eu teria que ir embora. Fui uma ultima vez na nossa base secreta. Tantas emoções naquele lugar, ele significa tanto pra mim. Fiquei pensado até que senti alguém me abraçar por trás.

Natsu- luce... vou sentir sua falta.

Lucy- eu também natsu... Mais é uma aventura certo?- disse já chorando- e como se diz quando a gente vai a uma aventura?

Natsu- estou empolgado- disse me abraçando mais.

Eu virei de frente para ele e tomei coragem. Desde o dia que eu me declarei a gente não tinha se beijado mais por vergonha. Mas eu estava indo embora para outro pais e ia o deixar, qual é eu tava merecendo vai. Cheguei mais perto e o beijei. Só que esse não foi só um selinho foi um beijo mesmo. Um beijo cheio de amor e tristeza, e muita saudade.

Nós separamos e eu sussurrei:

Lucy- eu te amo natsu

Natsu- eu também te amo luce.

Logo após isso tive que ir embora. Acho que nunca chorei tanto como chorei naquele dia. Mais isso me ajudou a ser como sou hoje mais claro que não foi só isso, mais essa já é outra historia e eu conto depois.


Notas Finais


então gente o que vocês acharam?
se tiver muito ruim me desculpa e perdão pela ortografia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...