História A onde tudo começou - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Erza, Gajeel, Gale, Gray, Gruvia, Jerza, Juvia, Levy, Lucy, Nalu, Natsu
Exibições 58
Palavras 1.513
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


então gente esse capitulo vai ser um pouquinho triste. pouca coisa
então espero que vocês gostem

Capítulo 7 - Capitulo 7- de novo?


Fanfic / Fanfiction A onde tudo começou - Capítulo 7 - Capitulo 7- de novo?

Capitulo 7- de novo?

Lucy on

Então, quando eu me transformei na “nova Lucy” vieram muitos, mais muitos meninos atrás de mim. Serio acho que a cambada não me ajudasse eu acabaria dando uma tapa na cara de cada um deles. Eu falei mais de mil vezes que não quero nada com ninguém e eles continuam insistindo. E desde que a gente ganhou o show de talentos isso vem piorando até que um dia eu não aguentei:

Loke- por favor, Lucy. Só um encontro- disse fazendo cara de cachorro sem dono.

Lucy- Loke, quantas vezes eu falei que eu não estou interessada?-disse sorrindo, mas na verdade queria ter dado uma voadora nele.

Loke- mas Lucy, você desde que entrou na escola não ficou com ninguém, isso vai acabar com sua imagem.

Lucy-Loke chega, eu não quero e to pouco me fudendo pra droga de imagem- disse já me irritando de verdade.

Loke- qual é Lucy- disse bravo e eu assustei- eu só quero te pegar, não namorar.

Quando ele falou isso ai eu perdi a pouca paciência que eu tinha:

Lucy- Loke escuta aqui- disse e ele se assustou- se você quer “pegar alguém” vai lá à esquina que deve ter um monte, ou melhor, a minerva ta ali é só você piscar que ela abre as pernas , então se você quer continuar sem olho roxo me erra.

 Acho que nunca vi aquela expressão nele. Estava muito assustado, se eu não estivesse tão brava acho que teria rido da cara dele, pera, acho não tenho certeza porque foi hilária.

Cheguei à sala de aula empurrando a porta e os alunos já começaram a se afastar até que Levy e os meninos chegaram:

Levy- diga minha fia, o que aconteceu- disse tentando me acalmar.

Lucy- foi o Loke, ele não parava de insistir para ter um encontro comigo e eu sempre disse que não até que ele se irritou e disse que só queria me pegar- disse muito brava.

Gray- ELE FEZ O QUE?- gritou e a sala toda o olhou.

Lucy- calma Onii-san-desde que Gray descobriu que irmão em japonês era Onii-san ele me pede para chama-lo assim, pois ele se denominou meu irmão. Acho isso muito fofo, talvez ele faça isso pela irmã mais nova que ele perdeu, por isso não me importo de chama-lo assim porque eu o considero meu irmão mesmo- eu já dei um jeito nele.

Gajeel- e o que você fez?- disse curioso

Lucy- falei se ele quisesse pegar alguém era só ir lá à esquina. Ou pedisse para a minerva que ela abria a perna de bom grado.

Ficaram em silencio por um tempo até começarem a quase chorar de rir.

Gajeel- só você mesmo em bunny girl. - disse parando de rir aos poucos- mas, tá confirmado que vocês vão dormir lá em casa amanha?

Lucy- claro já falei com a minha mãe e você Levy?

Levy- se tivesse algum para pedir autorização eu pediria- disse triste- mas como não tem ninguém eu vou do mesmo jeito.

Lucy- ok amanha vai ser épico, vamos comer bastante besteira, tocar bastante e assistir filmes-disse feliz.

Mal sabia eu que o amanha não seria nada disso.

------quebra----de---tempo--------

Era um sábado. Acordei as seis da manha, tomei banho, tomei café arrumei minhas coisas e fui para a casa de Gajeel e Gray.

Cheguei lá devia estar dando umas oito horas, Wendy me recebeu e estava muito triste. Ela tentava disfarçar mais eu percebi em seus olhos. Ela me levou até a sala onde estava Levy, Gajeel e Gray. Estava tudo quieto, quando Levy me viu seu olhar me perguntava se eu sabia o que estava acontecendo. Neguei com a cabeça. Sentei-me no sofá então decidi falar.

Lucy- gente, ta tudo bem?- perguntei preocupada

Gray- bom Lucy... Eu, o Gajeel e a Wendy temos que contar uma coisa pra vocês- a voz dele quase não saia. Parecia que tinha chorado muito, nesses dois anos nunca tinha visto o Gray chorar, comecei a ficar preocupada.

Lucy- Onii-san, você esta bem – quando disse “Onii-san” parecia que ele tinha sido atingido por uma facada- você esta doente?

Gajeel- não bunny girl- disse no mesmo estado que Gray ai eu fiquei super preocupada- vocês duas sabem que meus pais têm uma Companhia Automobilística certa?- assentimos- bem, um empresário se interessou pela empresa e quer investir.

Levy- mas isso é maravilhoso- disse feliz- que bom tenho que dar parabéns para seu---foi cortada.

Gajeel-baixinha... Não é só isso... Eles querem abrir uma fabrica em nova York e nós teremos que nos mudar para lá...

Demorei um tempo para compreender aquelas palavras... Eles iriam me deixar... eu não suportaria passar por isso de novo.

Lucy- Onii-san- disse com os olhos marejados- diz que o Gajeel ta zuando com a minha cara de novo, por favor.

Gray- desculpa loira- começou a chorar- eu pedi para meus tios... Eu implorei para ficar, mas eu não posso. Desculpa-me. Eu não quero te deixar... Você  é minha irmã... Eu tenho que te proteger.

Eu corri para abraça-lo, Levy demorou mais do que eu para compreender isso mais assim que entendeu foi direto abraçar Gajeel. E foi assim que passamos até o fim do dia. Abraçados. Assistindo filmes e chorando.

Às vezes eu ouvia Gajeel pedindo desculpas para Levy. Eu vou sentir muita falta dos dois. Eles nem tinham ido e eu já estava sofrendo tanto. Quando chegou a noite eu e Levy dormimos no quarto de Wendy como de costume. Mas dessa vez eu dormi abraçada com elas para tentar fazer Wendy parar de chorar.

Quando acordei eu soube que eles iriam se mudar daqui uma semana então como deve imaginar eu chorei de mais. Logo sedo peguei um taxi e fui para casa.

Gray on

Quando Lucy e Levy foram embora eu fui para meu quarto e lá fiquei o dia inteiro. Não queria ver ninguém só queria que esse fosse um pesadelo. Quando já estava dando umas onze pouco da noite Gajeel abre a porta do quarto e se senta na cadeira e fica em silencio por um tempo até que:

Gajeel- ei gelinho... - o olhei- será que a gente fez certo mentindo para as meninas?

Gray-seria pior se elas soubessem- disse triste

Gajeel- eu sei mais... Mesmo assim... Não gosto de mentir pra elas.

Gray- nem eu Gajeel – disse me levantando – mas o que você que você queria que eu dissesse, já sei que tal “ei Lucy, a verdade é que meus tios irão abrir uma fabrica em Tóquio a cidade que você tanto sente falta, a cidade que esta a pessoa que você ama e é no país que a gente prometeu ir junto” que tal assim?

Gajeel- é você tem razão- olhou para baixo- eu só não queria que a baixinha chorasse.

Gray- é nem eu. - ficamos em silencio por um tempo até que eu fui correndo para o computador e disse- cabeça de prego pra qual escola a gente vai?

Gajeel- acho que uma tal de lamia scale.

Gray- a tia já fez a matricula?

Gajeel- ela tinha me dito que faria quando a gente chegasse lá

Gray- então manda parar. Porque a gente vai para a Fairy tail.

Gajeel- mas essa não é a escola que a bunny girl estudou?- disse confuso

Gray- essa mesma

Gajeel- porque a gente vai para lá?

Gray- pelo que eu estou vendo aqui nos registros dos alunos existe um cara chamado natsu Dragneel estudando lá.

Gajeel- pera, mas esse é.

Gray-esse mesmo. Se a Lucy esperou todo esse tempo por ele à gente tem que ver pelo menos se ele vale essa espera dele. Não vou deixar qualquer um dar em cima da minha irmã não em. Então você topa.

Gajeel- bom de qualquer jeito à gente vai pro Japão mesmo né?

Gray- exatamente

Gajeel- vamo nessa.

Depois disso Gajeel foi tentar convencer a minha tia a nos matricular na Fairy tail., o que não foi difícil.

Então natsu Dragneel é melhor você ser bom o bastante para a Lucy. Porque ela se importa muito com você.

--------quebra---de----tempo------

Lucy on

Passou-se uma semana e eu estou aqui no aeroporto esperando os meninos chegarem. Minha mente estava tão longe que nem tinha percebido que Gray avia chegado até ele me abraçar:

Lucy- ai moleque que susto.

Gray – eu te chamei

Lucy- me desculpa não ouvi- disse o olhando e o abracei de volta- vou sentir sua falta Onii-san- disse chorando- mais muito mesmo.

Gray- eu também loirinha, eu também...

Gajeel- ei eu também quero abraço- quando o olhei ele estava se soltando do abraço de Levy e me pedindo um abraço.

Lucy- vem aqui grandão- disse correndo até ele- vou sentir saudades

Gajeel- eu também... - disse com a voz chorosa- ei bunny girl cuida da baixinha pra mim?

Lucy- nem precisava pedir. - disse sorrindo- agora você Wendy vem aqui.

Nos despedimos de  todo mundo e eu fui embora não aguentaria se eu visse o avião decolando. Nunca passou pela minha cabeça que eu iria perder esses dois. Mas eu sei que nos veremos de novo.

 


Notas Finais


então o que vocês acharam? comenta ai <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...