História A Ordem e o Caos - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 12
Palavras 1.036
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem vindos a mais um capítulo!
Boa leitura!!!

Capítulo 3 - Capítulo 2


Capítulo 2

 

 

-Encondam-se crianças_Disse o homem agitado.

Seus filhos não hesitaram em fazer o que seu pai pediu, e logo entraram em um armário, escondidos, punham as mãos em seus ouvidos para não escutar o grito que havia dado seu pai. Porém, tudo silenciou-se por um momento. Em seguida foi possível ouvir uma risada, debochada, o Carpius de Gêmeos dominou o corpo do pai dessas crianças, essas quais choravam silenciosamente.

-Onde estão vocês?_Silêncio_Eu quero brincar_Disse o Carpius.

Ele começou a andar lentamente, nem um rumor ouvia-se das partes das crianças. Quando finalmente o ser demoníaco abriria o armário, uma luz apareceu sobre a casa, fazendo com que o Carpius fosse, de alguma forma, teletransportado, aparecendo no Templo de Gemini.

Esse possuía um semblante sério, esse era Gemini quando lutava, mesmo brincando a maior parte do tempo, era extremamente severo.

-Por que perturba duas crianças?_Havia seriedade em sua voz, e preocupação.

-Elas são apetitosas, carne fresca!

Gemini odiou aquela resposta, e com seu grito Castor, sua arma sagrada apareceu, uma adaga, todos ririam dela, mas, quem faria isso com o deus Gemini e sua arma usada, geralmente, para ataques surpresas. Uma luta ali começou.

-Eu vou acabar com você!_Vociferou Gemini_Eu lhe ordeno! Saía!

O Carpius surgiu assumindo sua verdadeira forma. Adaga sagrada contra adaga, existia uma clara desvantagem, e não perdendo muito tempo, a batalha acabou.

-Eu pertenço ao Zodíaco, sou Gemini e mando-o para um lugar cujo nunca mais voltará.

Depois que a luta acabou, o deus teletransportou ele e o antigo possuído, para a casa dele, não sem antes, aplicar o líquido. Quando chegaram, o som do choro ainda se ouvia, Gemini foi então até o armário, abrindo-o revelando duas crianças totalmente assustadas.

-Está tudo bem agora_Replicou_Cuidem de seu pai.

A casa que antes parecia quebrada, móveis derrubados e destruídos, estava reconstruída. Gemini voltou para seu templo, e tudo, novamente, voltou ao normal.

Na casa de Vargus, era outra história, a deusa de cabelos violetas, produzia mais antídoto, afinal, quem melhor do que Vargus para criar elas.

-Senhora! Senhora!_Gritava algum humano, a procurando.

-O que foi?!_Tentou lhe acalmar.

-Um Carpius de Virgem! Ele está procurando alguém para possuir. Eu consegui fugir antes de ele fazer isso comigo_Parou, recuperou a respiração.

-Certo, onde ele está?_Perguntou séria.

-Não sei mais! A última vez que o viu estava no centro do país de Vargus.

Ela sem explicação o empurrou.

-Eu analiso sempre!_Disse_Eu lhe ordeno! Saía!

De repente, o Carpius saiu daquele corpo, que logo foi recoberto com um escudo invisível. A luta ocorreu, e Vargus sempre analisando.

Nenhuma mudança, por enquanto_Pensou, aliviada.

Gritou Spica, e um bastão apareceu, que portava consigo uma ponta afiada. O outro também dispunha dessa, obviamente, mais fraca. A luta acabou.

-Eu pertenço ao Zodíaco, sou Vargus e mando-o para um lugar cujo não voltará!

Em seguida, aplicou o líquido no humano, e levou-o a casa desse. Ela voltou a seus estudos, não sem antes perceber, que havia feito ali, uma bagunça e, em um estalar de dedos, o lugar tornou-se novo e limpo. Ela sorriu..

Um ótimo momento para visitar Taurus?_Perguntou-se_Sim, ótimo momento.

Foi exatamente o que ela fez, teletransportou-se até a casa de Taurus, sem convite, ela não precisava.

-Taurus?_Estranhou o silêncio.

Porém, logo depois, deu um grito de surpresa, Taurus havia a tirado do chão, rindo. Vargus lhe batia. Doía, mas Taurus não a soltaria, nunca. A briga acabou com um beijo carinhoso, vindo da parte de Taurus.

Ficaram ali um bom tempo, não sendo por uma tosse fingida, que vinha de alguém desconfortável.

-Senhoritas?_Disse Scorpios.

Elas pararam imediatamente com raiva.

-O que foi?!_Disseram em uníssono.

-Estava a procura de você, Vargus, mas, sem problema, converso com você depois_Disse, e logo em seguida, teletransportou-se. Elas continuaram sem se importar.

No Templo de Scorpios, sentado estava o deus de cabelos avermelhados. Imaginando coisas, acabará te voltar, do Templo de Taurus, e imaginou, se um dia, existiria alguém assim, com ele. Um humano assustado interrompeu seus pensamentos.

-Por favor, tire ele de mim_Dizia desesperado nos seus últimos momentos de consciência.

-Espere, fique deitado, não se preocupe_Proferiu caloroso.

O demônio logo lhe tomou.

-Eu lhe ordeno! Saía!_Discorreu rapidamente.

Brevemente bravejou Antares, apareceu então uma Nunchaku sagrada. O outro também dispunha dela. Nenhum sangue derramado, nunca, essa não era sua tarefa.

-Eu pertenço ao Zodíaco, sou Scorpios e mando-o para um lugar cujo não voltará!

Voltou-se rapidamente para o humano, ele estava bem. O processo então ele fez. Não era nenhuma mentira que, aquele era um deus desejado, já lhe fizeram ofertas de casamento com humanas, que diziam querer tornar-se deusas. Ele não gostava delas, nunca poderiam casar com seres humanos, todos sabiam disso.

Alguém entrou em seu Templo.

De novo_Suspirou.

-Olá senhor, queria lhe fazer uma proposta_Disse sem mais delongas.

Scorpios olhou-o, com paciência.

-Queria casar minha filha com o senhor_Disse sem esperar_Ela vem de uma família nobre, uma princesa linda de dezoito anos.

Olhou-a então, ela era bonita.

-A questão aqui, não é quanto essa bela moça possui ou o quão bela é, nós sabemos as regras, ela é minha filha assim com você, e mesmo que não fossem, eu recuso_Verbalizou furioso, controlando-se, obviamente_Você não se perguntou, nem por um momento, que ela não quer isso?_Pronunciou, depois de, ler a vida da menina, que aparentava ter dezoito anos, uma grande mentira, tinha somente treze anos, e tremia_Está tudo bem minha jovem, venha aqui.

A jovem obedeceu e, sutilmente, se aproximou. Ele a abraçou, ela se despencou a chorar.

-Qual seu nome?_Perguntou doce.

-Samira.

-Fique tranquila, isso nunca acontecerá, protegerei você_Docemente pronunciou_Ouviu?_Declamou para o outro, de uma forma assustadora.

Ele afirmou diversas vezes, temeroso. Foram embora, Scorpios fez uma coisa que todos os deuses conseguiam, descobrir o futuro, alma gêmea ou morte.

Robert, 14 anos. Parabéns rapaz_Pensou, sorridente.

No lado de fora, a menina andava e confiava no deus de sua terra, observava o chão distraída, quando sem querer esbarrou em um menino.

-Desculpe-me_Murmurou.

-Tudo bem...Qual seu nome?

-Samira

-Robert

Se olharam, uma princesa e um plebeu, linda história. O pai dela não aceitará, eles não ligavam, mas havia muito tempo ainda.

Isso não ia acontecer agora, foi o destino destorcido, por um deus, romântico. Ele não contaria isso, tinha que manter sua reputação.


Notas Finais


Até a próxima!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...