História A orfã - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Banda Fly (Fly Br)
Personagens Nathan Barone, Personagens Originais
Tags Órfã
Exibições 58
Palavras 1.598
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom dia

Capítulo 21 - Helena mais uma vez...


P.O.V Pietro

Escutei a Manu chegar da rua, mais cedo fomos ao parque, passamos a tarde lá... Quando a Gabi precisou ir embora, eu a levei em casa e juro que não aconteceu nada, apenas a levei e disse que eu gostava muito dela. Estava indo falar com a Manu, depois que ela saiu do banho, mas meu celular tocou, era o Nathan.

Chamada...

-Fala Nathan...

-E ai, Pietro, ta bom?

-To bem sim, e você?

-To ótimo...

-Ihh, o que aconteceu enquanto você ficou sozinho com a minha irmã?

-Não conversou com ela ainda?

-Não, estava indo no quarto dela, mas você ligou.

-Ah, perdão. Vai conversar com ela então, não fique bravo comigo... Mas, antes me fala ai, e você e a Gabi?

-Ah, não aconteceu nada, eu gosto dela. Eu não tentei nada, sabe, a Gabi é bem na dela, prefiro não forçar a barra, mas eu disse que gostava dela.

-Fez certo, irmão. Vai indo aos poucos que você vai conseguir o que quer, eu sei disso.

-Com você foi assim?

-Poxa Pietro, não quebra minhas pernas kkk. Ela é sua irmã, fica complicado falar disso, mas sim, eu fui aos poucos... Mas, ainda falta muito para o que eu quero.

-Hm, então deu uns beijos na Manu hoje!

-Haha, foi só um! Vai lá conversar com ela, acho que ela precisa disso...

-É, eu sei, até amanhã cara.

-Até amanhã.

Chamada...

Coloquei meu celular na mesinha e fui para o quarto da Manu, bati na porta e nada, bati de novo e nada. Abri a porta e vi ela dormindo com o livro na mão. Entrei, peguei os livros da mão dela e a cobri, quando fui apagar a luz do quarto, a Manu me chamou.

-Pietro, fica aqui.

-Tudo bem...

Me aproximei dela e deitei ao seu lado...

-Pi, eu preciso te contar uma coisa...

-Pode falar.

-Mas você tem que promete que não vai me tratar mal.

-Eu prometo!

-Depois que você foi embora com a Gabi, o Nathan me beijou e dessa vez foi um beijo de verdade.

-E ai?

-Ah, eu gostei sabe... Foi algo diferente, mas foi bom e o Nathan é muito gentil

-Que bom que você gostou, ele é meu amigo, você minha irmã, então, eu torço por vocês. Foi difícil pra aceitar no começo que você estava crescendo, mas agora está tudo bem... E ah, eu gosto da Gabi.

-Eu sei, torço por vocês também, e tudo o que eu puder fazer pra ajudar, farei.

-Obrigado, Manu. Quer que eu vá para o meu quarto pra você dormir?

-Pode ficar aqui até eu dormir?

-Claro...

Fiquei deitado com a Manu por uns 10 minutos, quando percebi que ela havia dormido, me levantei, dei um beijo na bochecha dela e fui para o meu quarto dormir, amanhã é segunda, né.

P.O.V Manu

Acordei com o meu despertador tocando as 6 da manhã, levantei, fiz toda a minha rotina e desci para tomar o meu café da manhã.

-Bom dia mãe, bom dia Pi...

-Bom dia meu amor, como foi o dia ontem? –Mãe.

-Bom dia, Manu. -Pietro

-Foi bem legal, mãe... Fizemos várias coisas!

-Que bom que se divertiu, filha. Vocês precisam fazer isso mais vezes...

-Também acho. –Pietro

-Vamos fazer sim.

Terminei o meu café da manhã, escovei os meus dentes, peguei a mochila e sai junto com o Pietro. Chegamos na escola as 6:57, entrei e estava indo para a minha sala quando uma pessoa parou na minha frente.

-Bom dia, gatinha!

Olhei e vi o Nathan.

-Bom dia, sorriso.

Ele veio e me deu um beijo na bochecha

 

-Passou bem a noite?

-Claro, e você?

-Muito bem...

-Que bom, vou te levar na sua sala.

-Então vamos que ai você não se atrasa..

Fomos caminhando até a minha sala, até que chegamos na porta, agradeci o Nathan e entrei. Encontrei a Gabi sentada na mesa dela, sorri para ela e fui pra lá.

 

-Bom dia amiga.

-Bom dia, Manu.

-Como foi ontem, quando foi embora com o meu irmão?

-Foi normal sabe, nada de mais, ele me deixou na porta de casa, mas disse que gostava de mim.

-Que legal amiga, vai devagar, mas tenta dar uma chance pra você e pra ele.

-Vou tentar, me shippa com seu irmão é?

-Claro! Quem não sonha em ter o irmão e a melhor amiga juntos?

-Kkkk slá

Fomos interrompidas por um...

-Bom dia, classe!

...

-Graças a Deus acabou esses três primeiros tempos, não aguentava mais essa última aula de Geografia.

-Pois é amiga, nem parece que é professor!

-Mas deixa ele né, Manu... Vamos para o intervalo que é o melhor a fazer.

Ri e sai da sala, encontrei os meninos no nosso lugar de sempre, o Pietro me deu um beijo na testa e um beijo na bochecha da Gabi, fui cumprimentar o Nathan e ele me deu um selinho de surpresa.

-Menino! –Arregalei os olhos

-Desculpa, não resisti! –Nathan

-Epa, o que eu perdi? –Gabi

-Nada amiga, mas depois conversamos.

-Mas estava demorando! A adotada e o novato, que comedia. - Helena

-Estava demorando mesmo, demorando pra você aparecer com essa sua cara de merda! –Gabi

-Até você metidinha? Cadê o seu namoradinho? Não tem? Oh, coitada! -Helena

-Helena, presta atenção, a única pessoa que você não gosta, sou eu. Então, por favor, deixe eles em paz!

-Eu não gosto de nenhum de vocês, vocês são todos uns inúteis, e eles são piores por andar com você! Mas Gabriela, relaxa que ela vai te contar tudo o que aconteceu, que eu te garanto, não foram poucas coisas, porque do jeito que esse adotada é, já deve ter rolado várias coisas... Se bem que eu não sei o que o novato viu nessa menina, além de ser adotada, é feia e não tem um corpo bonito... -Helena

-Helena, eu já devo ter te perguntado porquê você não gosta de mim, mas não custa perguntar de novo...

-Você não presta menina, eu já disse e repito com gosto, esse mundo não te merece! Você nunca deveria ter saído da barriga da sua mãe, não sei porque você se tornou uma adotada, deve ter sido porque nem a sua mãe te quis, e com toda razão, quem iria te querer? Esse menino ai, só deve estar com você por uma razão, ele quer alguma coisa de você, e depois que conseguir, esquece! Ele vai te dar um pé na bunda, sabe por que? Porque ninguém te quer,ninguém te suporta !-Helena

 

Há essa altura eu já estava derrubando algumas lágrimas...

-Não te interessa, e sei que vai piorar a minha situação, mas tanto o meu pai, quanto a minha mãe, morreram em um acidente !

-E por que você não morreu junto? Iria livrar o mundo da sua existência. Seus pais mesmo mortos, devem ter um desgosto enorme de você. -Helena

-Helena, já chega! –Nathan

-Vai defender a namoradinha ? –Helena

-Vou, vou defender minha amiga, minha namoradinha, o que quer que ela seja minha, a vida dela e a minha não lhe diz respeito, pelo amor de Deus, entende de uma vez isso! –Nathan

-A partir do momento que ela me incomoda, me diz respeito sim. Mas, agora vou embora, já respirei muito o mesmo ar que vocês. –Helena

Ela saiu andando, no mesmo instante eu abracei o Nathan

-Manu, não precisa se preocupar, eu gravei tudo, desde o momento que ela chegou aqui. –Pietro

-Obrigada Pi, fica cada vez mais difícil de suportar as coisas que ela me diz, e hoje foi o pior, ela falou dos meus pais!

Nathan puxou minha cabeça para o seu peito e eu chorei, 5 minutos depois o sinal bateu, me recompus e fui para a sala com a Gabi. Não prestei a mínima atenção nas ultimas 3 aulas, algumas frases da Helena não saia da minha cabeça “Seus pais mesmo mortos devem ter um desgosto enorme de você”. Será que é verdade, que me olhando lá de cima eles sentem isso? “Ele só está com você por uma razão, e depois que conseguir o que quer, vai te dar um pé na bunda!” Será que o Nathan só se aproximou de mim para conseguir alguma coisa?

-Manu, acabou a aula, os meninos estão nos esperando no portão, vamos?

-Vamos amiga.

Fomos para o portão encontrar os meninos, chegando lá a Gabi foi ficar ao lado do meu irmão e o Nathan veio me dar um beijo na minha testa e me abraçou pela cintura.

-Vamos embora que o dia vai ser longo, hoje! –Pietro

-Por que, Pi?

-Nós vamos até a delegacia, entregar essa nova gravação. –Nathan

-Ah...

Nathan apertou mais o abraço, fomos andando à caminho da minha casa. Pietro foi na frente com a Gabi.

-Não se preocupe, eu vou até a delegacia com você e seu irmão. Já vamos aproveitar e pedir para o delegado marcar um novo depoimento para todos nós. 

-Obrigada sorriso, você é uma das melhores coisas que eu tenho na minha vida.

-E você com certeza é a melhor coisa que eu tenho na vida!

Sorri para ele, 10 minutos depois chegamos na minha casa, o Pietro deu um tchau para o Nathan e nos deixou sozinhos na porta.

-As 16hrs eu vou estar aqui na sua porta para irmos até a delegacia, esteja me esperando.

-Vou estar.

-Mas agora eu tenho que ir...

-Tudo bem, até daqui algumas horas...

Nathan se aproximou e segurou o meu rosto com suas mãos, devagarinho ele juntou nossos lábios e me beijou. Depois do beijo ele sorriu pra mim e saiu andando.


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...