História A Origem dos Guardiões: O retorno do Rei dos Pesadelos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 448
Palavras 504
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Então, eu estou numa frenesi de desenhos tremenda, ainda mais agora que eu descobri que consigo colorir com aquarela.
E juntando com a animação que eu estava com o filme “A origem dos guardiões” acabei fazendo um desenho do Pitch e outro do Sandman que me inspiraram a fazer uma fic do filme.

Eu tenho 19 anos e ainda tenho muitas crenças e idéias.
Então eu dedico esse desenho e a fic que eu ainda vou escrever os jovens adultos, adolescentes e pré adolescentes que ainda acreditam. E para os que não acreditam também.
E para as Crianças,
Principalmente para as crianças.

Boa leitura

Capítulo 1 - Primeira Parte: Sandman nunca abandona um sonhador


Fanfic / Fanfiction A Origem dos Guardiões: O retorno do Rei dos Pesadelos - Capítulo 1 - Primeira Parte: Sandman nunca abandona um sonhador

Primeira parte:

Sandman nunca abandona um sonhador.

2006.

            Dragõezinhos de plástico não são brinquedos de menina. Era o que costumavam dizer quando a viam por ai brincando com aquele boneco velho e descascado. Mas ninguém conseguia tirá-lo dela, nem mesmo com barganhas. Já lhe ofereceram uma daquelas bonecas modernas que cantam e dançam e não precisam de pilhas, daquelas que vem com bateria recarregável. Mas ela não queria.

            Ficava, então, correndo pelos cantos com o brinquedo velho que há alguns anos havia achado na escola.

A mãe achava de muito mal gosto, mas agora precisava dela distraída para poder cuidar melhor do irmãozinho recém-chegado.

            Foi num dia de chuva perto do natal que aconteceu. O pai havia chegado mais cedo do serviço. A mãe não podia fazer a janta, então foram comer fora. Se lembra da porta do carro batendo e de uma pequena discussão sobre a cadeirinha do bebê. Mas tudo bem, porque o papai e a mamãe viviam de briguinhas, mas se amavam muito..

Se lembra do barulho do carro e de alguém perguntar “quem vai querer batata-frita?”. E depois um som muito feio e a vertigem do carro girando.

            O bonequinho não saiu do fundo do lago. Nem a mamãe.

            Depois disso ela dormiu por muito tempo. Se lembra de ter sonhado muito, com viagens pelo mundo, com a India cheia de elefantes, um deserto magnífico. Depois com o Japão de muitas cores. E ai com o Brasil tropical. Depois de sonhar com a era medieval, com dragões. Muitos dragões.

            E toda noite um homenzinho dourado vinha lhe dar um beijo na testa e jogar areia em seus olhos.

Um dia ela o pegou em flagrante. Era a primeira vez que sentia-se acordada de verdade em dois anos. Ele primeiro pareceu confuso e assustado. Mas quando a viu, maravilhada, com todos aqueles sonhos de areia, a levou para passear.

            Visitaram o mundo inteiro, como nos sonhos dela. Ele pilotando o avião de areia e ela rindo de braços abertos no banco de trás. Viram a gigantesca China, a romântica Paris (e lá comeram macarrão a luz de velas com almôndegas rechonchudas), a magnífica Itália e suas pizzas. Rodearam a estátua da liberdade e bateram palmas com o Cristo Redentor. Viram leões e girafas na África e Elefantes da India. Passaram por cima dos trópicos DUAS VEZES! E o que dizer dos oceanos?

            O céu sempre repleto de areia, levando os mais belos sonhos para o mundo inteiro.

            Quando voltaram ela começou a chorar tanto, pois era como se sempre tivessem se conhecido. E Sandman arrancou um pedaço de seu cabelo para fazer-lhe de presente um... Dragão!

            Depois ela dormiu.

Era natal naquele dia. E o Papai-Noel tomou um susto ao ser atacado por aquele bicho dourado e atrevido. Soltou um “Hohoho” sonoro e botou-o para dormir com a amiga.

            E o presente de Emily foi dado por Sandman naquele natal. E o presente do papai e do irmãozinho foi ter Emily de volta naquela noite.

Sandman nunca abandona um sonhador.

Nunca.


Notas Finais


E o próximo capítulo está logo ali em baixo! =) Boa leitura.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...