História A outra Potter e a viagem no tempo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alice Longbottom, Alvo Dumbledore, Alvo Potter, Arthur Weasley, Dominique Weasley, Draco Malfoy, Euphemia Potter, Fleamont Potter, Fleur Delacour, Gina Weasley, Gui Weasley, Hermione Granger, Hugo Weasley, Lílian Evans, Lílian L. Potter, Lysander Scamander, Narcissa Black Malfoy, Nymphadora Tonks, Regulus Black, Remo Lupin, Ronald Weasley, Rose Weasley, Scorpius Malfoy, Sirius Black, Ted Lupin, Tiago Potter, Tiago S. Potter
Tags Harry Potter, Marotos, Viagem No Tempo
Visualizações 27
Palavras 1.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tiago Charles Potter (foto).

Capítulo 6 - Lua cheia parte 1


Fanfic / Fanfiction A outra Potter e a viagem no tempo - Capítulo 6 - Lua cheia parte 1

Uma semana havia se passado desde aquele trágico passeio á cavalo estou ignorando ele à todo custo o que tornou a nossa convivência insuportável, o que é completamente irritante. Estva entrando na sala precisa arrumando a minha gravata quando trombo de frente com alguém, caio no chao resmungando, levanto o rosto e vejo ele com a mão estendida para me ajudar a se levantar, respiro fundo e seguro na sua mão e o mesmo me puxa fazendo meu rosto bater contra o seu peito, levanto o rosto encaro seus olhos cinzas.

         - Obrigada, com licença, preciso encontrar meu pai. - desvio o olhar tentando me soltar dele. - Draco, me solta.

         - Precisamos conversar Potter. - Seu voz fria ao pronunciar meu sobrenome fez um arrepio subir pela minha espinha.

         - Não, agora não.

        Consigo me soltar e saio o mais rápido possível de perto dele com a respiração ofegante, fecho os olhos como uma forma de impedir as lágrimas de cair, respiro fundo novamente e vou para onde os outros se encontravam treinando o feitiço do patrono, ontem Gina e Hermione tinham conseguido conjurar seus patronos, o de Gina era um cavalo e o de Hermione uma lontra, não sei qual foi a lembrança feliz que elas usaram, mas sei que foi forte o suficiente, oque me deixa muito feliz. Senti numa poltrona para assistir a aula.

          - Vocês precisam de uma lembrança feliz, a lembrança mais feliz que vocês têm. - Meu pai diz começando a se irritar.

          - Olha aqui seu viado, não começe a dá uma de professor pirado. - Sirius olha para o amigo com a cara fechada. - Sua gazela ambulante.

          - Pai, posso ajudar? - Pergunto me levantando e fazendo ele suspirar.

          - Faça oque quiser, estou cansado.

          Encaro eles, um por um, caminho até Rony que parecia ter mais dificuldade.

           - Pense na Hermione. - Sussurro. - No formato do seu rosto, seus cabelos voando pelo vento e no seu sorriso.

           - Expectrom Patrono.

           Da varinha dele saiu um cão prateado que correu até Hermione onde se deitou na perna dela, sorrio com aquela cena familiar, sinto que estou sendo observada e viro o rosto dando de cara com Draco me encarando, o rosto vermelho de raiva. Sorrindo de lado para ele provocando, caminho em sua direção.

           - Faça o feitiço Draco.

           - Não consigo. - Ele disse entre dentes. - EU não tenho uma lembrança feliz.

           - Lembre-se disso então. - Sussurro e o beijo.

           De imediato ele agarrou minha cintura com força correspondendo ao beijo, agarro seus cabelos com rapidez deixando eles bagunçados, sinto os outros arcando de surpresa com aquela situação, afasto-me dele e abri os olhos o encarando, ainda de olhos fechados ele realiza o feitiço e de sua varinha sai uma feliz que rodeia toda a sala até pousar no meu ombro, dou um sorriso me afastando dele.

          Quando a aula terminou, oque se pode chamar aquilo de aula, eu já me encontrava sentada em um pufe de frente a lareira olhando o fogo, não sei oque tinha dado em mim naquela hora, era como um imã me puxando para ele.

           - Podemos conversar querida? - Olho para cima e vejo minha mãe com um sorriso de lado.

            - Claro que sim, senta.

            - Então o seu namorado misterioso é Draco? - Olho para ela com o cenho franzido. - EU descobri, bom eu sou a sua mãe não é mesmo? Então eu sei oque você senti ou quando está mentindo.

            - Bom, eu não estou surpresa, você foi a primeira pessoa que eu contei. - Dou de ombros a encarando. - Mas papai e Harry não aceitaram muito e ainda não aceitaram meu namoro com Draco.

             - Mas você se importa tanto com a opinião deles para ficar longe do garoto? - Pergunta alisando meu cabelo. - Só quero que você seja feliz minha pequena.

              Fico alguns minutos encarando a lareira perdida em meus pensamentos, minha mãe está certa, eu não preciso Da opinião dos dois para ser feliz, eu só preciso de Draco. Olho para minha mãe, mas sou interrompida por um uivo de lobo, levanto-me o mais rápido que posso correndo para janela vendo a lua cheia.

             - Remo!

            Eles poderiam pelo menos terem me avisado que hoje era lua cheia, mas não, meu pai como sempre querendo fazer as coisas sozinho e isso é completamente irritante. Quando estou chegando nos terrenos da escola consigo ver um cervo e um cão enorme empurrando Remo em sua forma lupina para floresta proibida, fecho os olhos me transformando em uma pantera negra, farrejo eles e corro na direção deles.

           Fazer com que Remo entrasse pelo túnel do Salgueiro lutador estava sendo muito difícil, ele lutava muito e Eu já sentia o sangue escorrendo pela minha boca, afasto-me deles um pouco, tomo impulso e pulo em cima do lobo o prendendo no chão, rosno para ele e escuto um grito que faz meu sangue gelar.

           Viro o rosto na direção do grito e vejo minha mãe com Lily Luna tampando sua boca e Tonks com os olhos arregalados, olho para o cervo do meu lado e o mesmo corre na direção delas e em um piscar de olhos  era meu pai de novo.

            - Saiam daqui, não é seguro. - Ele diz empurrando elas para longe. - Saiam!

           Foi nesse momento que Tonks deu um passo na direção de Remo e o mesmo me jogou longe indo na direção dela, sinto minha cabeça bater em uma árvore com força e a minha vista ficar escura, mas a única coisa que consigo pensar são nos meus pais.

             Minha cabeça dói.

             Mas dói como se um balaço tivesse sido jogado contra a minha cabeça diversas vezes, abro os olhos lentamente e vejo o teto da enfermaria, resmungo e sinto alguém apertar a minha mão fazendo eu virar o rosto com dificuldade encontrando duas irís castanhos esverdeados do meu pai, dou um sorriso forçado, e, recebi outro dele.

           - Oi, a quanto tempo estou aqui? - Sussurro com a voz rouca.

           - Um dia. - Ele passa a mão na minha bochecha. - Não devia ter ido a floresta.

           - EU precisava ajudar Remo. E as garotas oque aconteceu?

           - Elas...

           - Ah senhorita Potter, finalmente acordou. - A madame pomprey aparece. - Preciso fazer uns exames e preciso que o senhor saia, senhor Potter.

            Meu pai faz uma careta, mas concorda saindo da enfermaria, a madame começou uns feitiços em mim enquanto franzia a testa de vez em quando passava a varinha em minha barriga, nervosa me afasto com rapidez.

            - Qual o problema?

            - Não sei ao certo, mas pelos sintomas a senhorita está grávida.

            - OQUE?

            Arregalo os olhos na direção do grito e vejo meu pai atrás da madame vermelho de raiva, me levanta na mesma hora, mas o mesmo recua com nojo.

            - Pai...

            - Eu vou matar aquele filhote de començal. - Ele diz antes de sair da enfermaria correndo.

           

Continua no próximo capítulo....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...